Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Por que Fate/Stay Night não pode ter um ritmo decente? Um episódio de luta desenfreada, outro de diálogos monótonos, outro com um pouco de cada, e o enredo está indo para onde? O que já aconteceu de relevante? Isso é uma espécie de battle royale entre magos afinal de contas. Doze episódios depois (o primeiro foi o zero, e ele e o episódio um duraram o dobro do tempo), quase seis horas de anime, aprendemos quem são quase todos os mestres, todos os servos, um pouco sobre as regras do torneio, e ninguém perdeu ainda. Quero dizer, o Shinji perdeu, a Rider morreu indignamente fora da tela, mas aí o padre foi brother e arranjou um servo novinho e loiro para ele. E esse episódio onze serviu para quê? Para que descobríssemos que circuitos mágicos são como músculos, se você não os exercita regularmente e de repente resolve exigir demais deles, seu corpo não ficará impune. Isso, lógico, depois de descobrirmos que magos tem circuitos mágicos.


Anime21 Diário

Informe o seu e-mail para receber gratuitamente as atualizações do blog!


Na noite da luta contra Caster e seu mestre, Shirou vai dormir com o braço esquerdo doendo insanamente. Ele não faz nada nem conta para ninguém. No dia seguinte quando ele acorda não dói mais, mas seu braço está fraco, ele derruba coisas e treme sempre que tenta se esforçar. Ele continua sem fazer nada nem contar nada para ninguém. Ele acha que vai eventualmente melhorar sozinho, e isso poderia estar tudo bem em qualquer outra situação, mas na atual situação a qualquer momento uma batalha pode começar, seus aliados podem depender dele, mas ninguém sabe que ele está com o braço esquerdo basicamente inutilizado. Ele quer ser um Herói da Justiça, no momento está incapacidado para o título (bem, ele nunca esteve capacitado para isso, mas agora está especialmente incapacitado) mas continua agindo como se todos pudessem contar com ele como sempre contaram.

E esse é o problema do Shirou. Mais tarde a Rin vai visitá-lo em sua casa e conclui que o problema do Shirou é só pensar nos outros e não em si próprio, e eu discordo dela. O problema do Shirou é pensar apenas em si próprio. Ser um Herói da Justiça nunca foi seu verdadeiro objetivo (o Archer diz isso nesse episódio, acredite nele se não quiser acreditar em mim), ele só passou a querer isso para agradar o pai. O pai morreu mas a missão auto-atribuída permaneceu. Ele não quer a justiça, ele não quer ajudar os outros, ele só quer ser elogiado pelo pai, como toda criança. Shirou nunca cresceu. Não acho que ele deva se tornar um relativista moral cínico e virar logo o Archer, mas ele precisa amadurecer de alguma forma. Assistir um anime longo como esse em que a ação não ocupa todo o tempo mas sem que haja desenvolvimento de personagem está se tornando um tédio.

Nenhum personagem em Fate evoluiu nada até agora. A Rin é a melhorzinha, mas mesmo ela, o pouco que mudou (se é que mudou) foi apenas para se aproximar do Shirou, de quem gosta. Mas como o Shirou é muito pior do que ela naquilo em que eles se aproximaram, ela é muito mais uma mestra dele do que uma parceira, de forma que mesmo se quisesse ela não tem muito espaço para evoluir. Da Saber eu ainda não sei nada, do Archer eu já descobri parte do passado mas ele continua o mesmo canalha desde que apareceu, o Shinji é só um maníaco e os outros personagens não tiveram exposição ou relevância suficiente para evoluírem coisa alguma.

No final o Archer faz umas acupunturas mágicas nas costas do Shirou e cura o braço esquerdo dele. Ele explica que o Shirou ficou daquele jeito porque usou circuitos mágicos que não costuma usar nunca, e usou forte, daí eles não aguentaram. Para quem ainda não cansou de dicas desnecessárias a essa altura de que o Archer é o Shirou, ele diz que uma vez passou pela mesma coisa. No final, Archer diz que quando se recuperar totalmente Shirou será um mago melhor do que antes. Eba! O protagonista vai ficar mais forte! Espero que ele use essa força extra para combater loucamente até o fim da série então, já que se recusam a desenvolver a história e os personagens.

  1. Quando ocorre aquele incêndio lá no início que o Kiritsugu salvou o Shirou, ele ficou traumatizado com o que viu e se tornou uma pessoa “vazia”, sem família e amigos que o suportassem. Mas aí temos o Kiritsugu e aquela conversa dele lá no terraço da casa, onde ele diz que queria ser um herói mas que falhou miseravelmente e o Shirou toma para si, já que ele é “vazio”. Aí nos temos o desenrolar dessa porra toda com o Shirou e o Archer.
    Agora, mesmo sendo essa a justificativa do autor (isso de ter se tornado vazio está na VN), acho que foi a forma que ele encontrou para fazer com que seu protagonista abraçasse algo tão surreal.
    Próximo episódio, a merda…, não, a fossa inteira vai bater no ventilador, esperar pra ver.
    E o Shirou vai sim ficar mais forte, apesar de eu não engolir o jeito que foi explicado sua melhora (não se resume apenas a observar o Archer, ele “absorve” (WTF) experiência do mesmo às vezes). Esperar pra ver.

Comentários