Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Outro episódio de ligação. Já estou até acostumado. O episódio se passa no final do inverno, com a neve já derretendo, e no final começa a primavera e Ronja volta a saltitar feliz na floresta. Lá ela reencontra Birk e o episódio acaba. Se eu fosse falar sobre o que objetivamente aconteceu nesse episódio um parágrafo seria suficiente. Mas vou fazer como eu faço com frequência e usar o que vi nesse episódio como um gancho para um tema maior que o anime pode estar explorando propositalmente ou não. Assistindo esse episódio, não pude me livrar da sensação de que Ronja, embora tão forte (ela carrega pedras!) e corajosa quanto o Birk, um garoto de sua idade, está cada vez mais executando funções femininas. E sendo um anime infantil com uma criança como protagonista e seu crescimento como tema principal, não posso evitar ligar uma coisa com a outra: Ronja está crescendo para ocupar invariavelmente um lugar já reservado para ela desde que nasceu mulher.

Curta o anime21 no facebook:

Antes de entrar no assunto principal, um comentário que liga esse episódio ao anterior: eu achava que o anime não fosse se dar ao trabalho de explicar como Birk estava contrabandeando comida para sua fortaleza, mas esse episódio fez isso. Como eu imaginei, ele entra no depósito sem que ninguém veja e simplesmente coloca a comida lá. Aliás, eles ficaram mesmo sem nenhuma comida, que horrível. Nunca foi descoberto por ninguém, e sua mãe acredita que a comida esteja surgindo lá graças a algum tipo de magia. Mais especificamente magia de harpia. Em um mundo supersticioso e onde criaturas mágicas realmente existem é aceitável que ela pense assim. E francamente, por que ela deveria se preocupar em pesquisar isso mais a fundo? Ela só está preocupada em alimentar os seus companheiros, não importa de onde vem a comida.

Agora vamos ao papo sério do episódio. A Ronja está crescendo para ser uma mulher típica de sua sociedade. O que não é necessariamente algo ruim considerando como as mulheres nos dois bandos são retratadas como as verdadeiras líderes, embora só tomem a frente quando realmente necessário. Ainda assim elas é que são responsáveis pelas tarefas domésticas (ou por delegar essas tarefas aos homens, quando é muito trabalho para elas sozinhas), por exemplo. Uma perspectiva um pouco frustrante para a pequena Ronja, não? Claro que se considerarmos a época em que a história se passa isso faz bastante sentido, mas a obra já toma tantas licenças artísticas que eu gostaria que tomasse mais essa também. Não que seja impossível ainda, talvez a história possa entregar uma Ronja adulta intrépida domadora de cavalos selvagens, como ela disse ao seu pai que era seu sonho? Veremos.

Por enquanto, não é isso o que acontece. Ronja ajuda sua mãe em suas “tarefas de mulher”, como lavar as roupas dos homens do bando, por exemplo. Ela já havia aparecido ajudando a mãe antes e a mãe já havia pedido ajuda para ela em tarefas domésticas antes, mas só nesse episódio que eu percebi isso ou que isso se tornou mais evidente. O acontecimento chave para eu entender dessa forma foi o contrabando de comida. Eu já havia escrito aqui que a Ronja efetivamente estava salvando o Birk, como ele já havia salvado ela duas vezes antes. E nesse episódio é o próprio Birk quem diz que Ronja está salvando a vida dele. Ao que Ronja, muito apropriadamente, responde que ele também já salvou a vida dela. Acho que foi aí que deu um clique na minha cabeça.

Veja bem, Birk salvou Ronja duas vezes. Na primeira a impediu de ser atraída por seres sobrenaturais, o que guarda semelhança com o primeiro salvamento que Ronja precisou em toda a série, quando seu pai a livrou dos incômodos anões cinzentos que a estavam assustando. Birk até mesmo se feriu para salvar Ronja nessa ocasião. Na segunda vez, Ronja estava presa na neve e Birk a encontrou e a resgatou. Nos dois casos, atos de força ou bravura. Já Ronja salva Birk o alimentando. Como o próprio anime não cansa de mostrar, alimentar é uma tarefa feminina. É Lovis, a mãe de Ronja, quem prepara a comida para seus homens. O mesmo se pode dizer da mãe de Birk. E isso, sobre um pano de fundo onde Ronja frequentemente ajuda sua mãe em tarefas domésticas (e um episódio fraco onde minha mente viajou loucamente além do que acontecia na tela), cimentou em mim a impressão que esse não é só um conto sobre o crescimento da Ronja em adulta, é um conto sobre o crescimento de Ronja em mulher.

Comentários