Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Ainda não assisti tudo o que deveria. Notavelmente, ainda não assisti Koufuku Graffiti e Rolling Girls, o que significa que já tenho dois episódios acumulados de cada um. Se não assistir logo, próximo saldo pode contar com três episódios desses animes, credo. Também não assisti Binan Koukou, que agora também já acumulou dois episódios. Em compensação assisti dois de Cross Ange, que era o mais atrasado em relação aos saldos (normalmente quando o saldo saía o episódio classificado havia sido exibido quase duas semanas antes), e agora ele será, de fato, o episódio “da semana”. Assisti também o Sailor Moon que eu havia deixado de assistir semana passada.

Para a próxima semana me preocupa, além dos três que já estão com dois episódios, Yurikuma Arashi. Até o momento em que escrevo esse artigo ainda não saiu a versão em português. Eu posso assistir em inglês, como já fiz antes, mas vejo pouco mérito nisso porque daí escreverei um artigo que nem todos os meus leitores poderão ler, pois não irão ter assistido Yurikuma em inglês. E sim, isso significa que infelizmente o artigo do episódio 10 de Yurikuma Arashi vai atrasar e não sei quando sairá. Veja bem, são forças maiores, de que adianta eu escrever algo que poucas pessoas poderão ler? A menos que todo mundo aqui seja amante de spoilers, aí é só me avisarem que tudo bem, continuarei escrevendo mesmo que não tenha saído em português ainda.

Sobre os animes da semana em si, que inesperado, não? Eu sei que a essa altura todo mundo já assistiu o episódio final de Shigatsu wa Kimi no Uso, mas o classificado aqui é o 21, da semana passada, e pela primeira vez ele chega no topo! O que torna o feito mais impressionante é o fato dessa ter sido uma semana acima da média (quase todos os animes estão se preparando para seus finais) e KimiUso ter sido sensivelmente mais fraco nessa temporada do que na anterior. Parabéns, Kaori e Kousei, vocês conseguiram. Não salvaram o anime de forma alguma, mas pelo menos ele não vai acabar apenas com críticas negativas.

Uma última notícia é que já estou preparando o guia da próxima temporada, junto à Lidy, e estamos já escolhendo quais animes assistir e sobre quais escrever. Anote aí: se nada impedir, segunda-feira o guia está no ar.

Curta o anime21 no facebook:

19 – Dog Days”, episódio 10

A sacerdotisa é gigante, sereias conhecidas como povo das estrelas moram dentro da baleia, e eu quase dormi assistindo esse episódio.

18 – Sailor Moon Crystal, episódio 17

É interessante que a fisicamente mais forte, com voz mais grossa, com habilidade de conjurar poder puro em forma de relâmpagos, seja uma das garotas mais frágeis entre as sailors. O episódio não foi grande coisa mas sempre gosto de observar a Makoto. Bom, ela foi levada nesse episódio, a Vênus irá no próximo, e a Usagi vai ficar sozinha. Talvez solidão seja o tema desse arco? Ah, quem estou tentando enganar, eu já li o mangá e todo mundo que está assistindo Sailor Moon já deve ter lido o mangá ou assistido a série original e sabe que sim, solidão é o tema desse arco. O que o torna mais interessante que o primeiro, se quer a minha opinião, pena que a execução excessivamente padronizada o deixa chato desse jeito.

17 – Durarara!!x2 Shou, episódio 10

Leia meu artigo sobre esse episódio.

Eu realmente não gostei de assistir meio episódio de história da Akane, que além de tudo não contou nada de novo que mude a grande história da temporada.

16 – Shinmai Maou no Testament, episódio 10

Um episódio sobre amizade, sobre amor, sobre ajudar sua família e seus amigos, e sobre apanhar feito um cachorro de uma súcubo. Ah, e também um episódio de mostrar a Maria adulta. Claro que as cenas pornográficas são censuradas, mas sabe, elas não parecem que vão ser grande coisa sem essa censura de qualquer jeito.

15 – Cross Ange, episódios 22 e 23

Isso é raro em um anime (que não seja hentai). A Ange e o Tusk transaram de verdade, acredita? Me pergunto se japoneses virjões vão ficar com nojinho dela agora e vão parar de comprar figures e travesseiros de abraçar dela. Bom, tecnicamente ela já era suja desde que foi estuprada no primeiro episódio, suponho, ainda que tenha sido por uma mulher. E mesmo que o anime seja um festival de fanservice, o sexo inteirinho rolou fora da tela. Ao contrário de todas as cenas constrangedoras envolvendo a Ange e o Tusk até agora esse desenvolvimento eu achei particularmente bom e sensível. Mas hei, percebeu que estou falando do Tusk, né, que supostamente havia morrido no episódio anterior? Morreu nada. Nem a Momoka. A história pode ter melhorado um pouco, mas continua sendo um anime covarde. A batalha que começa para evitar o fim do mundo é decente. Ange poderia virar pastora, pois ela faz a irmã paralítica dela se levantar e sair andando. E porque isso é Cross Ange, mesmo depois de transar com o Tusk a Ange ainda é audaz o bastante para colar a Hilda na parece e beijá-la. Vindo de Cross Ange até começo a achar essas coisas legais.

14 – Yoru no Yatterman, episódio 10

Um episódio pouco inspirado. Quando no episódio anterior foi anunciada a existência de doze generais do Yatterman, e que o Goro era apenas um deles, eu logo achei que isso significava que estávamos apenas na metade do anime. Que nada, todos os outros onze aparecem nesse episódio, capturam a galera e quando estão prontos para executá-los, recebem a ordem de levá-los até o grande Lorde Yatterman. Que, olha a reviravolta, na verdade é o antigo líder Doronbo da época em que o bando foi supostamente derrotado.

13 – Junketsu no Maria, episódio 10

Leia meu artigo sobre esse episódio.

Não entendo mais a motivação de metade dos personagens, mas gostei de ver a Edwina lutando e sua familiar em forma humana.

12 – Aldnoah.Zero, episódio 22

Um ataque em larga escala contra a base lunar que na verdade é uma distração para que um pequeno grupo de soldados se infiltre na base e assassine a princesa. Mesmo que desse certo, quem foi o gênio que achou que assassinar a princesa faria a guerra parar? Lembra que ela começou, em primeiro lugar, porque acharam que ela havia sido assassinada? Claro que há a esperança que os equipamentos ativados pelo poder de Aldnoah da princesa parem de funcionar e isso poderia mudar o rumo da guerra, mas não passa de pensamento positivo, é bobagem achar que os marcianos não têm como lidar com isso. Para começo de conversa, vale lembrar mais uma vez, a guerra começou com catafractários com poder aldnoah sendo utilizados mesmo com a princesa supostamente morta. Por outro lado gostei da princesa tentando fugir, pena ter fracassado. E que fim trágico terá Lemrina, que se separou de Asseylum propositalmente? Slaine e Inaho, para não variar, são dois imbecis que, sabendo que a princesa corre risco de vida, decidem perder tempo lutando entre si.

11 – Akatsuki no Yona, episódio 22

Poderia ter sido um episódio muito melhor. Estava sendo um episódio muito bom, com a princesa Yona aparentemente despertando algo, digamos, dracônico dentro de si. Ela não apenas lutou, ela matou o vilão, efetivamente colocando fim ao combate e a sua ditadura. Aí começam os problemas: achei que isso teria consequências. Talvez a líder pirata ou um de seus dragões a questionasse sobre o assassinato, ou talvez ela própria ficasse confusa. Mas nada, todos estão felizes e saltitantes no dia seguinte, inclusive a princesa. Que para terminar de colocar uma pá de cal nas minhas esperanças, reencontra seu primo Soo-Won que estava conveniente e aleatoriamente passeando pela cidade e trombou com ela.

10 – JoJo’s Bizarre Adventure – Stardust Crusaders, episódio 34

Adoro animes com jogos como tema, então adorei esse episódio e estou ansioso pelo próximo.

9 – Assassination Classroom, episódio 9

Leia meu artigo sobre esse episódio.

Assassination Classroom conseguiu transformar até mesmo um episódio onde uma máquina assassina é introduzida em um episódio escolar – e dá lições escolares durante ele. Ao contrário de quase todos os demais animes da semana, até onde eu sei, Assassination Classroom é um dos únicos que não enfrenta a pressão de entregar um fechamento em seus episódios finais, porque bom, ele ainda está longe de seus episódios finais, se estendendo para a próxima temporada.

8 – Sanzoku no Musume Ronja, episódio 23

A fase da caverna finalmente acabou! E acabou bem, devo admitir. Mattis veio implorar para que Ronja volte, e a garota já estava morrendo de saudades do pai de todo modo e em seu coração já sabia que seu pai havia ido até lá para consertar as coisas. Só o que a preocupava era Birk: ela não poderia deixá-lo lá sozinho. Então, eis que Mattis me surpreende positivamente: mesmo não gostando de Birk, e admitindo isso na frente do moleque, ele o convida para viver em seu castelo, junto com Ronja, porque isso é o quão longe ele está disposto a ir pela filha. E Birk aceita, o que também me surpreende positivamente. No final, Birk voltou para seus pais mesmo, que estavam sentindo sua falta tanto quanto os pais de Ronja sentiam falta dela. Tudo bem quando acaba bem? Bom, ainda não acabou!

7 – Yurikuma Arashi, episódio 9

Leia meu artigo sobre esse episódio.

O arco da diretora Yurika terminou, previsivelmente com a morte dela. Ginko parece ter sucumbido ao desejo e está decidida a devorar Kureha, que por sua vez descobre o final da história do livro de sua mãe e parece assustada. Mas não acredito que ela irá fugir do destino, qualquer que seja ele.

6 – Tokyo Ghoul ?A, episódio 10

Leia meu artigo sobre esse episódio.

Um final digno para Yoshimura, mas um não final indigno para Koma e Irimi. Kaneki os salvou mas não pôde salvar o velho, e agora terá que enfrentar Amon enquanto a verdadeira Coruja, filha de Yoshimura, aparece para desafiar a CCG. Touka não fez nada, o que foi frustrante.

5 – Garo: Honoo no Kokuin, episódio 22

E é lógico que German tinha um plano! Ele queria ganhar a confiança do Mendoza para descobrir onde está o super horror e abrir caminho até lá para os demais, mas quase lhe custou a vida. O momento bizarro do episódio é quando Leon, Alfonso e Emma caem em uma armadilha do Mendoza que os envia para uma dimensão que é … uma cidade contemporânea! Sem pessoas, carros, movimento nem nada, mas uma legítima cidade do século 21. Por quê? Imagino que no cânone de Garo isso possa fazer sentido, mas no anime foi apenas ruído já que eles escapam de lá como poderiam ter escapado de qualquer outro lugar, ou seja, foi inconsequente. Apesar disso, um bom episódio. Octavia se transformou em um horror para enfrentar os cavaleiros e a alquimista makai, e eu lamentei isso profundamente, como German, e todos estão cansados demais para derrotar algo que, alegadamente, nem a super-arma da organização poderá derrotar (ou é com isso que Mendoza conta, pelo menos).

4 – Kiseijuu, episódio 22

Leia meu artigo sobre esse episódio.

Migi morreu. Ou melhor, o Migi falante, braço direito com vontade própria do Shinichi morreu. Mas o que Shinichi se tornou graças a sua convivênvia, aprendizado e amadurecimento com Migi continua. Bem como o 20% de células parasitas do Migi que haviam se diluído às células do próprio Shinichi. O garoto faz amizade com uma senhora anciã de uma vila rural e se recupera para sua batalha fatídica contra Gotou.

3 – Death Parade, episódio 10

Leia meu artigo sobre esse episódio.

Decim não consegue mais julgar depois da Mulher de Cabelo Preto, que se chama Chiyuki e recuperou mais um pedaço de suas memórias nesse episódio, atormentá-lo no final do episódio anterior. Mesmo assim ele precisa julgá-la antes que sua alma desapareça e ela se torne um boneco. Enquanto isso, Oculus descobre que Nona não está sendo uma boa menina.

2 – Kamisama Hajimemashita 2, episódio 10

Leia o artigo da Lidy sobre esse episódio.

Final do arco da tribo de karasutengus do Monte Kurama. Achei que fosse um arco sobre o Kurama ou do Kurama mas que nada, ele é só pretexto. E isso foi bom, porque o Jirou se revelou um personagem muito interessante. Ele muda radicalmente ao longo do arco e suas mudanças podem ter feito algo mudar em Tomoe também. Eu espero que tenham, porque o anime está acabando e nem o Akuraou foi resolvido ainda.

1 – Shigatsu wa Kimi no Uso, episódio 21

Kousei quebra mais uma vez, e mais uma vez é Kaori quem o salva. Dessa vez de uma forma humana e legítima, bonita mesmo de se assistir. É Kaori quem está mais quebrada, quem tem menos perspectiva, quem está mais assustada e triste, mas é ela quem ajuda Kousei, que definitivamente não foi bem criado e emocionalmente não se desenvolveu direito. Depois ela se deixa quebrar na frente dele também, que então, talvez só então, percebeu o quanto ele estava sendo mesquinho. Se nem a própria Kaori quer parar de lutar, quem é ele para fazer isso? Se ele a ama de verdade, o melhor que faz por ela é pelo menos tocar uma última vez, com todo o seu coração, não uma música de despedida mas uma música de paixão e esperança. Eu poderia já ter assistido o episódio 22 e descoberto se é isso mesmo que acontece, mas estou aqui escrevendo isso para você ler, então pelo menos seja compreensivo com meus atrasos, tá bom? Hehe.

Comentários