Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

E tudo era uma armadilha elaborada da Aogiri para enfraquecer a CCG e atacá-la. É um festival de cadáveres, mas o único que eu tenho certeza que morreu foi o Takizawa, porque, bom, ele foi engolido inteiro por um ghoul. Inteiro mas vivo, então não duvido se mesmo ele reaparecer vivo depois. De resto, a maioria dos rostos famosos (só rostos mesmo) da CCG sobreviveram ainda que encurralados, e parece que só Shinohara e Amon podem ter morrido. Os rostos conhecidos da Aogiri não tiveram sequer arranhão (com exceção da Coruja). Kaneki também está vivo e bem, Touka está viva e perdida vagando em algum lugar bem longe de qualquer batalha (para onde ela foi? fazer o quê??), o Nagachika está vivo, e pasme, o Yoshimura também ainda está vivo.


Anime21 Diário

Informe o seu e-mail para receber gratuitamente as atualizações do blog!


Fica difícil levar a sério um anime que se propõe sombrio e tem mortes e sangue para todos os lados mas ninguém morre nunca, não é? A sensação de segurança que a certeza de que os personagens não morrerão traz diminui muito a carga emocional de Tokyo Ghoul. Lógico que não espero que o Kaneki morra antes do anime acabar, muito menos estou dizendo que devam matar todo mundo só por valor estético, mas precisa haver um equilíbrio entre os rios de sangue gratuitos de Akame ga Kill e as lutas poderosas e assépticas de um battle shounen padrão como One Piece. O fato é que, hoje, Tokyo Ghoul é só mais um battle shounen com elementos estéticos sombrios. E eu esperava muito mais dele até meados da primeira temporada.

Mas o Kaneki não aprende. A mãe dele se esforçou sozinha para criar ele, se esforçou demais, calada, e morreu. No Anteiku, ele pôde ver como funciona uma pequena sociedade onde todo mundo se ajuda, cada um faz o que é capaz de fazer, de forma que ninguém se esforça demais e todos conseguem viver razoavelmente bem. Quando ele foi sequestrado todo mundo foi lá, junto, tentar salvar ele. Mas ele chegou à conclusão que o melhor era ele fazer tudo sozinho, como uma vez sua mãe tentou e fracassou. Eu sei que é difícil mudar coisas nas quais crescemos acreditando, mas o Kaneki nunca tentou. E por isso ele chegou a esse episódio.

Sozinho, Kaneki queria salvar todo mundo que um dia salvou ele. Conseguiu salvar Irimi e Koma quando eles já estavam à beira da morte, mas não chegou nem perto do Yoshimura. E ele esteve sozinho esse tempo todo se tornando mais forte para poder proteger todos eles, sozinho. Não chegou nem perto. Não adianta, Kaneki. Humanos se agrupam na CCG, ghouls formam vários grupos, sendo os relevantes nesse momento a Anteiku e a Aogiri, por que ele achou que ele, sozinho, iria conseguir alguma coisa? Claro que nesse caso específico nem digo que foi culpa dele, porque não foi. O plano da Aogiri foi muito bom. Mas o que vai restar da Anteiku depois que a poeira abaixar será mais frágil e desagregado do que seria se o Kaneki não tivesse partido em primeiro lugar.

Chega de falar do Kaneki, contudo. Tenho certeza que terei muito a falar sobre ele no episódio final, hehe. Vou aqui aproveitar o momento: eu disse! Eto é a mesma pessoa que a escritora que é a mesma pessoa que a Coruja que é a mesma pessoa que a filha do Yoshimura. Ainda não sei o que ela pensa do pai, contudo. Claramente o usou em uma armadilha mortal para golpear a CCG (mais especificamente, para golpear a CCG tão forte que atraiu um inspetor super forte que, suponho, ela queira matar), mas o protegeu no final. Bom, eu achei que ele já estivesse morto, mas que coisa, ainda está vivo. Quando a Eto se viu incapaz de lutar contra o super inspetor ela fugiu, mas não sem antes devorar seu pai. Na hora eu achei que ela estivesse comendo ele mesmo para absorver seu poder, mas depois que ela chegou a um lugar seguro o regurgitou. E ele estava vivo! É isso que eu quero dizer: se Tokyo Ghoul não mata ninguém, como eu posso levá-lo à sério? Se não há consequências os combates se tornam tão divertidos quanto lutas ensaiadas entre lutadores mascarados. E elas são divertidas, mas não tem a profundidade emocional que Tokyo Ghoul tenta afetar.

  1. Cara, Kaneki NÃO QUER matar ninguém, tanto o cara que enfrentou o Koma quanto a Irimi foram pegos por ELE, e ele não matou eles, só isso. O cara que foi comido, foi comido, a turma que foi morta na gerra foi morta e pronto. Mas, o Yoshimura é A CORUJA, não me surpreendeu ele estar vivo depois daquilo tudo. Você ta esquecendo, que os caras são tudo parente do Wolverine? Mesmo os mais lentos se regeneram rápido pra caramba, fora que a regeneração do Yoshimura ainda é uma das melhores. Realmente tava mais sombrio na primeira temporada, mas era quando a historia ainda era nebulosa, o autor mudou o foco, virou um shounen de batalhas, que querendo ou não, vende mais. Mas to gostando, apesar do personagem principal ser um passivo de merda, tem outros personagens que são muito interessantes! Vou ver o final agora. Flw

    • Fábio Mexicano Godoy

      Eu sei que ele não quer matar ninguém, nunca afirmei o contrário. Nos episódios em que ele esteve sumido da tela eu até me perguntei se ele estaria matando na Aogiri, mas acreditava que não. Minha crítica a ele é achar que poderia resolver tudo sozinho. Não resolveu nada, talvez tenha até atrapalhado. E que Tokyo Ghoul é um battle shounen eu também sei, tanto que o comparei a outros dois battle shounens. E admito que vendem mais … mas não para mim, hehe =)

      Depois de assistir o episódio final e querer desesperadamente uma resposta para o que eu havia acabado de assistir, busquei outras opiniões e acho que entendi mais ou menos o que o autor tentou fazer. Concedo que, ao menos, a história possui coerência interna e uma mensagem clara a transmitir. Apenas mantenho que concordo com a mensagem e acho que a execução dessa segunda temporada ficou sofrível. Leia meu artigo sobre o episódio final depois de assisti-lo, e obrigado por ter lido esse artigo e colaborado com o debate no Anime21 =)

Comentários