Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Final feliz não é o mesmo que final bom. Em alguns casos, bem longe disso. Agora, não acho que Junketsu no Maria precise terminar em tragédia, nem quero isso tampouco em qualquer momento achei que fosse possível, mas também não esperava o tipo de final feliz que se está desenhando. O ponto alto do anime foi quando Maria estava presa e Bernard foi conversar com ela e teve aquele brainstorm ao conciliar sua própria crença com a crença oficial da Igreja e com as palavras da bruxa. Já no episódio seguinte o próprio Bernard dava de ombros para Maria, e agora o anime dá de ombros para tudo o que construiu.


Anime21 Diário

Informe o seu e-mail para receber gratuitamente as atualizações do blog!


Guerras as vezes são necessárias? E necessárias ou não, é apenas da natureza humana que hajam guerras e é inútil e errado tentar forçar que mudem? A própria tentativa pode acarretar outros males? Era o que Miguel dizia diretamente, o que Cernuno insinuava, o que Galfa e Guillaume reclamavam, e a própria Maria estava até há pouco se questionando? Por que afinal ela odiava guerras? Ela não encontrou uma resposta para isso, mas quem se importa quando se tem um francês bonitão (??) do seu lado e seus poderes mágicos de volta! Que a cidade vire uma selva e que demônios acabem com essa batalha.

A relação da Igreja do Céu com o mundo mortal é no mínimo questionável? Bruxas e outras criaturas místicas estão sendo forçados ao ostracismo e esquecimento pela nova fé? Um deus outrora poderoso agora não tem mais sequer forma definida por causa disso? A Igreja da Terra prega a fé de forma completamente diferente da Igreja do Céu impunemente? Isso não é mais problema! Não porque tenha sido solucionado, mas porque a Maria não precisa mais pensar nisso. Ela já deve estar pensando em seu vestido de casamento agora, embora tenha sido invocada para o céu pelo Miguel de novo por ter usado seus poderes de forma razoavelmente ostensiva e na frente de seres humanos. Maria não parece querer lutar contra o arcanjo, porém, e aproveita a oportunidade para apresentar seu namorado para Miguel e Ezequiel.

Para que Viv quase morreu? Para que Edwina se arriscou? Para que a gata familiar da Edwina estragou seu disfarce? Bom, talvez elas fiquem todas felizes que Maria possa continuar sendo quem sempre foi, como se nada tivesse acontecido. Mas no mundo real uma felicidade assim deveria ser passageira ou vigilante, pois é por ser assim que Maria passou por tudo o que passou, então continuar como está, sem mudar, é apenas programar a próxima crise para algum momento futuro. Como é ficção isso nunca vai acontecer, então esperam que o espectador não se importe também.

Ufa! Depois de reclamar tanto, quero esclarecer que ainda achei esse episódio divertido. E ainda acho Junketsu no Maria divertido, de forma geral. Mas se o final for o que se está desenhando mesmo, não passará disso: divertido. Com isso não quero dizer que animes têm obrigação de passar alguma mensagem, longe disso, mas Junketsu no Maria começou, então eu esperava que fosse até o final. Se não for, e tudo indica que não irá, ficarei frustrado, ainda que tenha sido legal passar o tempo com Maria, Artemis, Príapo, Joseph, Viv, Anne, Ezequiel, e até mesmo com os antagonistas Bernard, Miguel, Galfa. Para um anime baseado em mangá da Shonen Magazine que terminou com três volumes, especulou-se que tivesse sido cancelado, e talvez seja o caso mesmo e isso seja o resultado de um final apressado. Quanto ao mangá, em sendo verdade, nada se pode fazer a respeito, né? Mas o anime não é o mangá. É uma adaptação, e a equipe criativa poderia ter aproveitado a chance para fazer algo melhor. Mas tudo bem, foi divertido.

Além da perspectiva de final feliz e sem nenhuma reflexão, jogando no lixo as ideias que cultivou até agora, tenho outro chute para o final: a narradora é, eu aposto, a Anne. A narradora é uma mulher idosa que fala de Maria no passado, então só pode ser alguém que a conheceu ainda jovem. Se for um personagem novo será frustrante, mais frustrante do que não ser ninguém, só uma narração mesmo. Mas se for um personagem e um já apresentado na história, a que melhor se encaixa na descrição que acabei de dar é a Anne. Seria divertido. E o Bernard, será que haverá alguma consequência para ele? O Gilbert parece puto com o colega de batina. Será que Maria e Miguel lutarão de novo? Será que dessa vez ela vencerá graças ao poder do amor? (Por favor, não!!!) Em alguns dias descobriremos.

Comentários