Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Acho que não fico empolgado assim com o início de um anime do Kyoto Animation desde… hmm… eu já fiquei empolgado de verdade com o Kyoto Animation? Acho que o mais próximo disso foi Nichijou, mas aí esteve mais para morrendo de rir do que para empolgado com a história. É um pouco diferente. O título, espero que tenha percebido, é uma paródia da opereta Orfeu no Inferno, que aparece durante o anime. Na verdade o que apareceu foi a parte instrumental de seu número mais famoso, o Galope Infernal, mais conhecida como “Can-Can”. E sim, estou comparando a própria protagonista ao Orfeu dessa opereta, e esse episódio em geral a ela toda. Porque a comparação é fácil, possível, e isso me faz pensar se é proposital. Espero que sim e que eu possa me divertir mais com esse anime com outras comparações desse tipo! Pedir uma por episódio é demais? Hehe.


Anime21 Diário

Informe o seu e-mail para receber gratuitamente as atualizações do blog!


A tragédia clássica de Orfeu e Eurídice é bastante conhecida, aparece até em Cavaleiros do Zodíaco! Mas se você não conhece, um resumo ultra-breve: Orfeu e Eurídice se amam, ela vai parar no submundo (inferno), ele vai atrás dela e sua música comove Hades (eu acho que era assim) que permite que ele parta com ela, com a condição de não olhar para trás. Mas ele olha e ela se transforma em pedra, e ele fica com ela para sempre no inferno, fim. A opereta Orfeu no Inferno, de Jacques Offenbach, é uma versão sarcástica da tragédia original. Orfeu e Eurídice já não se amam mais e estão pouco se importando um com o outro, mas a Opinião Pública (ela é um personagem) os pressiona a manterem as aparências. Ela é enganada por Plutão (o nome romano de Hades) e levada ao submundo, e mais uma vez Orfeu não se importa mas é pressionado pela Opinião Pública a ir buscá-la. Enquanto isso, os deuses olímpicos estão entediados e quando Zeus pergunta por quê, eles começam a falar mal dele e uns dos outros, uma zona. Orfeu aparece lá e eles subitamente mudam de atitude, para manter as aparências. Plutão os convenceria depois a ir para o inferno, pois lá seria muito mais divertido, e eles vão. Como pode imaginar, o Galope Infernal toca no momento de festança, já próximo ao fim. Orfeu chega para levar Eurídice embora, e como na tragédia original ele não pode olhar para trás. Mas Zeus tasca-lha um raio nas ancas e ele olha para trás. Toca o Galope Infernal de novo.

Em Euphonium, não é que Kumiko Oumae não se importe mais com a música, mas por conta de uma experiência ruim no final do ginásio ela quer ter uma vida nova. Se ela pelo menos cogitava entrar para a banda no colegial, ela desistiu quando descobriu que Reina Kousaka estava no mesmo colégio e queria entrar para a banda. Reina é a razão de Kumiko ter se afastado da música: quando elas não se classificaram para o torneio nacional de bandas mas mesmo assim obtiveram uma boa nota, Kumiko estava feliz o suficiente, mas Reina chorava de tristeza e de ódio. Kumiko então perguntou, inocentemente, se Reina realmente achava que elas poderiam ter conseguido se classificar. Não aparece o que aconteceu depois, mas certamente essa pergunta indelicada afastou Kumiko de Reina e da música.

Assim, se Kumiko é Orfeu, Reina é sua Eurídice. Elas nem eram amigas se entendi, apenas companheiras de banda, mas não é como se Kumiko a desprezasse (não sei o que Reina pensa dela, contudo), ela está apenas envergonhada demais para se reaproximar dela. Na dúvida, prefere não se dar ao trabalho. Mas a Opinião Pública, representada nesse episódio pelas novas amigas de Kumiko, Hazuki Katou e Sapphire Kawashima, ao saber que ela é uma instrumentista e tocou na banda do ginásio querem que ela entre para a banda do colégio também. Sua irmã mais velha também a pressiona nesse sentido. No final, Kumiko aceita buscar sua Eurídice no inferno.

Embora ela tenha passado o episódio inteiro sem querer olhar para trás, ela é compelida à fazê-lo. Essa será a história do próximo episódio se a prévia for para ser acreditada, e Kumiko irá se desculpar com Reina pelo que ela disse naquele dia fatídico do passado próximo das garotas. O clima geral do episódio é muito bom, e a música, boa música, é respeitada e bem representada. E se eu já me diverti com o episódio, pude me divertir um pouco mais depois pesquisando sobre Orfeu no Inferno. O quê, você achou que eu já soubesse tudo aquilo? Eu não sou tão legal assim não, hehe. Que venha o próximo episódio, e que ele me instigue a pesquisar mais!

Comentários