Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Todo mundo aparece um pouco nesse episódio, e acho que as coisas vão começar a (finalmente) ficar mais movimentadas. Vou aproveitar essa oportunidade para experimentar um formato de artigo especial para battle royales como esse. Bem, vai ser só um artigo normal, com uma lista anexa descrevendo brevemente o que cada um fez no episódio ou onde foi visto pela última vez. Acho que ajuda a acompanhar, principalmente se as coisas ficaram muito malucas né? E bom, vai ser assim. Comente se achar que dá para melhorar alguma coisa.


Anime21 Diário

Informe o seu e-mail para receber gratuitamente as atualizações do blog!


Shirou e Rin estão quase literalmente (infelizmente) lambendo as feridas um do outro. Agora que ambos são mestres sem servos, conversam e decidem se manter no jogo mesmo assim e continuarem aliados. Mas o que eles vão fazer? Bom, a Rin vai fazer o jantar do Shirou e se fazer de difícil depois da declaração de amor meio sem sal do rapaz no episódio anterior. Mas e sobre a guerra? Por sugestão do Shirou, com a qual Rin concorda imediatamente porque já estava pensando na mesma coisa (as mentes dos apaixonados realmente são conectadas, né), eles decidem procurar outro mestre (que ainda tenha um servo) para se aliarem e, essencialmente, ficarem embaixo da aba dele até que consigam fazer algo sobre a própria falta de servo. O Kuzuki está fora de questão porque, bom, ele e sua serva são os inimigos da vez, quase mataram Shirou e Rin e foram os responsáveis por deixá-los na situação em que se encontram. O Shinji, até onde eles sabem, não é mais mestre, e ele é um idiota, fraco e traiçoeiro, duvido que fossem querer se aliar a ele mesmo que fosse a única opção deles. Eles não sabem quem é o mestre do Lancer (pelas pistas dadas pelo anime, parece ser o Kirei, embora ele devesse ser neutro; bom, ele não presta, isso já ficou claro, então não seria surpreendente ele estar traindo todo mundo nisso também). Resta a Ilya, mestra do Berserker. Embora ela tenha tentado matar os dois, Rin e Shirou estão convencidos de que ela ficará feliz em ajudá-los. E o pior é que eles estão certos.

Antes disso, a triste história da Caster. Conforme já foi dito noutro episódio, ela é Medeia, princesa da Cólquida acusada de bruxaria e que tem um histórico de rivalidade com Hércules, que convenientemente é o Berserk. De alguma forma o Archer sabia disso e contou para Rin em algum momento fora da tela antes de trocá-la pela Caster. Medeia foi invocada não pelo Kuzuki, que sabemos não ser um mago, mas por um cara chamado alguma coisa Meloi. Trivia (e spoiler de Fate/Zero): Meloi é uma tradicional família de bruxos e se entendi direito o pai do atual Meloi foi quem participou da guerra anterior. Ele foi morto pelo pai adotivo do Shirou (fim do spoiler). Eu disse triste história da Caster, mas acho que deveria ter dito triste história do Meloi. Ele é um mago jovem mas de família tradicional. É poderoso e inescrupuloso. Tem dezenas de crianças vivas que ele desintegra magicamente e cria cristais de mana. A Caster não gosta disso e pede para ele parar. Como ele se recusa, ela destroi o laboratório todo sozinha, e mata seu mestre, ficando sem mestre e à beira da morte, quando um bondoso assassino de nome Kuzuki a encontrou e o resto é história.

De volta aos protagonistas, eles caminham felizes como João e Maria indo para a casa de doce da bruxa, e Ilya está ainda mais feliz porque eles estão indo visitá-la. Para ser mais preciso, ela está feliz com a visita do Shirou, pra Rin ela não dá um pataca furada. Ela pretende conversar com ele sobre seu pai, que foi pai adotivo dele. Sim, eles são irmãos de adoção, aparentemente. Por que o velho Kiritsugu abandonou a própria filha? Talvez por causa da família dela que ainda pretendia fazer da garota uma maga que luta pelo Graal. Talvez porque ela seja uma meio-homúnculo, implicando que sua mãe era um homúnculo. A resposta exata quem assistiu Fate/Zero sabe, e eu não vou estragar. De todo modo, ela é uma feliz meio-homúnculo em um castelo com servas homúnculos que não estão felizes porque são contra a visita, mas a Ilya bate o pau na mesa, diz que é ela quem manda naquela porra toda e ainda ordena que elas vão ao encontro dos garotos para convidá-los oficialmente para o castelo.

Para o alívio delas, jamais precisaram cumprir essa ordem. Para tristeza, só foi assim porque elas morreram antes sem ter sequer a chance. Ocorre que coincidentemente nesse mesmo instante o Servo Loiro que o Shinji ganhou de presente do Kirei decidiu atacar o castelo. E ele é forte pra caramba, pelo menos forte o suficiente para acabar com duas homúnculos como se não fossem nada. Ele tem um poder que lembra o do Archer, se você considerar que ele também tira espadas do nada. Mas diferentemente do ex-servo traíra da Rin, o Loiro consegue tirar muitas espadas do nada ao mesmo tempo. Do tipo, dezenas delas. E não parecem vir tão do nada assim, enquanto as do Archer (e do Shirou) são claramente conjuradas, as dele parecem estar guardadas em outra dimensão de onde são invocadas. O episódio termina com a Ilya chegando montada no Hércules pronta para se vingar por suas criadas. O curioso aqui é que a Ilya é chamada pelo Loiro de recipiente do Graal, e eu não entendi nada mas provavelmente isso explica muita coisa que não sei se será suficientemente explicada de todo modo então talvez eu nunca entenda.

Situação dos personagens na Guerra pelo Graal:

  • Shirou e Rin: indo em direção ao castelo da Ilya sem ainda saber que o pau está comendo solto lá, e sem servos.
  • Saber: serva roubada pela Caster, continua resistindo ao domínio de sua mestra.
  • Archer: servo da Caster, não fez nada de relevante nesse episódio.
  • Caster e Kuzuki: ela continua procurando pelo tal Graal Menor nos porões da igreja, sem sucesso. Ele deve ter voltado para o templo, suponho.
  • Ilya e Berserker: sob ataque do Servo Loiro e do Shinji (que provavelmente não fará nada o combate inteiro).
  • Servo Loiro e Shinji: atacando Ilya e Berserker.
  • Lancer: não sei.
  • Kirei: não sei; duvido que tenha morrido.
  1. “Para o alívio delas, jamais precisaram cumprir essa ordem. Para tristeza, só foi assim porque elas morreram antes sem ter sequer a chance.” hu3hu3hu3 eu ri disso. o legal é notar a sua vontade enorme de dar spoyler do fate/zero enquanto fala do UBW e tenta se controlar o tempo todo 🙂

    • Fábio Mexicano Godoy

      Obrigado =)

      Bom, é que principalmente agora que o, ahn, Loiro “Misterioso” passou a participar de verdade da história, fica impossível não fazer ligações com o F/Z, e muita coisa faz muito mais sentido por causa disso. Mas não vou deixar escapar nenhum spoiler, pode ter certeza, só vou ficar enchendo a paciência de todo mundo que ainda não assistiu o Zero deixando-os curiosos e mandando assistir =D

  2. Interessante que o material desse epi foi quase todo original, jogando luzes sobre o passado da Caster e como começou todo o rolo lá no castelo dos Einsberns.

      • Muito filho da puta o mestre da Caster. Se ela tivesse sido invocads pelo Shirou, ja estaria na cama há séculos. E quem diria que as alegações do Archer de que ela poderia na verdade ser alguém decente fariam algum sentido. Agora que ficou bem claro que a Caster é uma boa pessoa lá dentro, ela se tornou minha serva feminina predileta, seguida da Rider.

Comentários