Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Assistiu a primeira temporada? Se não assistiu, está esperando o quê? Talvez queira saber através desse artigo se vale a pena, certo? Então tá, vou falar bastante sobre a primeira temporada nesse artigo, então se eu estiver enganado e você for do tipo que não gosta de spoiler, vou tentar convencê-lo apenas com esse parágrafo, não continue lendo depois dele, ok? Knights of Sidonia é um anime baseado em mangá de Tsutomu Nihei, um autor japonês de ficção científica dura, que escreveu excelentes mangás como Blame, Biomega e Noise. No Brasil, um trabalho mais curto seu (Abara) já foi lançado pela Panini. Mas enquanto Blame (para mim, sua obra prima) e Noise são sem dúvida ficção científica dura, além de serem bastante fatalistas e projetarem um futuro árido para uma humanidade tecnologicamente muito mais avançada do que a nossa, Sidonia é um anime de mechas espaciais lutando contra alienígenas colossais que em um passado já remoto destruíram o planeta Terra. Há muito rigor e detalhes nos aspectos tecnológicos de Sidonia, e os efeitos de uma tecnologia avançada na humanidade são explorados, mas acho que apesar desses elementos essa obra não pode ser classificada como ficção científica dura porque o foco dela está mais na sobrevivência da humanidade após o apocalipse – ou seja, um gênero de história completamente diferente e que pode empregar os mais diversos cenários. O que pessoalmente não posso dizer que me agrade, mas não me incomoda também, e o mais importante: torna a obra muito mais acessível. Blame é lindo, é incrível, é filosófico, mas é uma leitura pesada e difícil. Eu confesso que demorei para entender o final. E com “demorei” quero dizer: uma semana depois eu ainda não sabia o que tinha acontecido. Sidonia é um adolescente entrando em um mecha e lutando contra alienígenas. Fácil, né?


Anime21 Diário

Informe o seu e-mail para receber gratuitamente as atualizações do blog!


Em uma espaçonave gigantesca construída em um asteróide inteiro chamada Sidonia, uma de várias que avançaram rumo ao espaço profundo após a destruição do nosso planeta natal e que há muito tempo não encontra nenhuma dessas outras naves por aí, vive uma grande população (cerca de meio milhão de pessoas). Vagando pelo espaço evitando ou combatendo gaunas (a espécie alienígena que aniquilou o planeta Terra) e com eventualmente algumas pessoas tentando partir para colonizar planetas adequados, eles formam uma sociedade bastante organizada de cima para baixo. Os líderes, desconhecidos por quase toda a população e boa parte do alto escalão, estão vivos há séculos (talvez desde que a nave existe) e são hoje mais uma piada do que seres humanos, de tantas modificações pelas quais passaram para manterem-se vivos. Ainda assim, ligados diretamente aos computadores da nave, eles têm grande influência sobre ela. Mas quem governa de fato a nave é a Capitã Kobayashi, também imortal (veste uma máscara para ocultar isso). Com poucos recursos, tudo na nave precisa ser reaproveitado, e o anime tenta transmitir isso através de ambientes e roupas sujos e gastos. No mangá, é tudo remendado mesmo. Mesmo corpos humanos precisam ser reaproveitados de alguma forma. Um dos desenvolvimentos mais recentes foi a modificação genética do ser humano para que possa gerar energia por fotossíntese, reduzindo drasticamente a necessidade de ingerir comida.

Os gaunas são enormes, e podem viver em colônias com indivíduos altamente especializados. São diversas vezes maiores que os mechas usados para combatê-los e podem chegar a rivalizar em tamanho com a própria Sidonia. De fato, no último arco da série anterior uma colônia de gaunas era tão grande quanto um planeta. São rápidos como naves espaciais (ou mais rápidos) e têm uma atração especial por seres humanos (o que alguns estudos insinuam que possa ser uma tentativa de comunicação). Para piorar, só podem ser derrotados por lanças especiais chamadas kabizashis que Sidonia encontrou séculos atrás em um artefato alienígena que encontrou no espaço. Sempre existiram em número limitado por causa disso, mas recentemente conseguiu-se desenvolver com sucesso um kabizashi artificial.

O protagonista da série é Nagate Tanikaze, um adolescente que cresceu nos andares mais inferiores da nave com seu avô. Capturado tentando roubar arroz, foi trazido para a sociedade acima e se tornou um piloto que combate gaunas quando um voltou a aparecer depois de cerca de cem anos de paz. Na verdade, ele é clone de seu auto-intitulado avô, um homem chamado Hiroki Saitou, que já foi um imortal mas renunciou à imortalidade. Além de recursos, conhecimento também é escasso e importante em Sidonia, por isso não poderiam deixar Saitou, que era um piloto excepcional e que conseguiu sozinho salvar a nave, simplesmente morrer. Criaram clones dele e planejavam transferir suas memórias assim que ele morresse, mas ele descobriu o plano, roubou um clone e se escondeu nas partes profundas da nave. Esse clone cresceria e se tornaria Tanikaze, e mesmo sem transferência de memória, sua aptidão natural para ser um piloto era enorme, e Saitou o fez treinar em simuladores durante toda a infância, de forma que ele rapidamente se tornou o ás de Sidonia. Tentando viver em sociedade e sobrevivendo a seguidas missões com alta taxa de mortalidade (o comitê de imortais de Sidonia esperava que ele morresse mesmo para que a população em geral jamais descubra a imortalidade, que é um segredo de Estado na nave), Tanikaze conheceu várias pessoas, se apaixonou por Shizuka Hishijiro, a viu morrer e ter seu DNA absorvido por um gauna que mais tarde assumiria a forma dela, derrotou esse mesmo gauna e recuperou parte de sua placenta, que em Sidonia cresceu e assumiu a forma de Hoshijiro embora não conseguisse se comunicar normalmente mas mesmo assim hipnotizou Tanikaze, que a visitou diariamente (para frustração de Izana, a hermafrodita que está apaixonada por ele, tudo indica) até o dia em que ela simplesmente desapareceu. E ops, aqui finalmente começa a segunda temporada!

Kunato, ex-piloto e herdeiro da, até onde entendi, única família que produz a alta tecnologia usada em Sidonia, investiga antigos laboratórios hoje selados de um cientista chamado Ochiai que supostamente foi morto há cem anos por alta traição. Ochiai estudava a biologia dos gaunas, estava convencido de que eles não atacavam a humanidade à toa, eram na verdade atraídos pelos kabizashis, e por isso jogou fora todos os kabizashis de Sidonia. O ataque gauna que ocorreu em seguida quase destruiu a nave e dizimou sua população. Por conta disso Ochiai foi preso e condenado, mas ele não poderia ser simplesmente morto pois metade de todos os arquivos de Sidonia haviam sido transferidos para seu cérebro. Então um clone foi feito e seu cérebro instalado nele, e congelado, sendo acessado como um computador e muito raramente sendo desperto. Seus laboratórios não foram destruídos pelo mesmo motivo, apenas lacrados. Mas Kunato descobriu mais do que deveria e a curiosidade o levou a um desses laboratórios, onde uma criatura parasita criada por Ochiai assumiu o controle de seu corpo e transferiu suas memórias para ele. Kunato se tornou apenas o disfarce de Ochiai, que usou a influência da família para capturar o gauna em forma de Hoshijiro que Tanikaze sempre visitava. E com ele, de alguma forma, produziu um gauna-nave mais poderoso que os mechas normais, que fez sua estreia derrotando um gauna nesse primeiro episódio.

Esse longo texto é basicamente apenas um resumo, sem grandes interpretações, pois não há ainda muito o que interpretar desse episódio. Kunato estava em um estado intermediário e conflitante entre arrependido (ele foi o responsável pela morte de Hoshijiro e outros tantos pilotos quando tentou sabotar Kunato, na primeira temporada) e cansado de ficar sem fazer nada, daí cometeu um erro grave que custou sua vida e poderá custar a vida de outras tantas pessoas na nave, a depender das intenções de Ochiai. A bem da verdade, apesar de quase ter levado Sidonia à destruição, ser egoísta, teimoso e no geral sem escrúpulos, Ochiai nunca desejou acabar com Sidonia, muito pelo contrário, então duvido que a nave esteja em perigo imediato. Ele deve apenas continuar seus estudos heterodoxos (que já resultaram no gauna-nave) até que isso se torne um problema e ele seja caçado mais uma vez. Tanikaze continua apegado de forma doentia à Hoshijiro, então ficou muito chocado com o desaparecimento dela mas está pelo menos tentando continuar com a vida. Não é como se aquele gauna fosse Hoshijiro de todo modo, então é como se ele tivesse tido um longo tempo para se despedir dela, sabendo que esse dia chegaria. Sorte da Izana, talvez, se ela tiver mais coragem. Os demais personagens não agem de forma marcante nesse episódio ou simplesmente não agem, então não tenho o que dizer sobre eles por enquanto.

Comentários