Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

 

 

Eu e o Fábio andamos conversando sobre Ore Monogatari. Explanamos sobre a personalidade do Takeo, do Suna, sobre como a história poderia se desenvolver e o que esperamos que aconteça nos episódios seguintes. Mas pelo visto surgiu um fator que altera completamente a equação: o comportamento surpreendente da Yamato-chan. Nem em uma temporada inteira eu esperei que ela fosse assim tão direta, mesmo para os padrões de conquista brasileiros. Aplausos. Terei de refazer boa parte das minhas expectativas, mas o farei com o maior prazer.Sabe, nos animes que não são battle sounens clássicos, em geral eu acabo me identificando com algum garoto. Se não com o protagonista ou antagonista, com o melhor amigo. Inclusive, o personagem com quem mais tenho empatia dentre todos os mangás que li na vida é o Hideki, protagonista de Chobits. Então, não foi diferente com o Takeo. Só quem já foi, diversas vezes, preterido em prol d@ amig@ mais bonit@ que você entende. Chega um ponto em que se torna simplesmente impossível acreditar que determinada pessoa está, sim, interessada em você e não no suposto melhor partido que está ao seu lado. Mesmo com todas as indiretas. E diretas. E cartazes dizendo “Fulano te ama!”. E às vezes com o próprio fulano dizendo que te ama. Mas é apenas um mecanismo de defesa criado pela mente da pessoa, tentando evitar uma nova desilusão amorosa, outra cicatriz no coração. E é pensado nisso que eu aceitava a ingenuidade de Takeo. Mas aí chega a Yamato e acabou com tudo o que eu imaginava e para a qual eu torcia. E eu fico feliz e impaciente ao mesmo tempo.


Anime21 Diário

Informe o seu e-mail para receber gratuitamente as atualizações do blog!


Takeo está em uma empreitada para descobrir mais sobre Suna, o tipo de garota de que ele gosta, essas coisas. Sim, mais de dez anos de amizade e ele não faz nem ideia das preferências do melhor amigo. E continua sem saber, já que Suna, como eu esperava, se esquiva de todas as perguntas e tudo continua como está. Depois dessa, eu mesma vou parar de tentar saber mais sobre ele e deixar rolar. Mas Takao insiste, leva ele pra passear, pergunta o porquê de ele nunca ter tido uma namorada e não se interessar por mulheres. Respostas: ele se interessa sim por mulheres, mas tem preguiça de namorar por dar trabalho. Juro, se eu fosse o Takeo eu teria dado na cara dele só de raiva. Como a vida é injusta! Ok, tô sendo chata, tenho a impressão de que foi uma desculpa esfarrapada dele. Mas é mais uma característica da personalidade dele: mesmo que consiga dar risada na frente do melhor amigo, ele não é capaz de se abrir totalmente. Será que existe algum motivo pra ele ser tão fechado assim, ou apenas parte de suas características? Saibamos no futuro, ou não.

 

O primeiro encontro a dois do anime, sim,é entre os dois.

O primeiro encontro a dois do anime, sim,é entre os dois.

 

No meio dessa confusão, Takeo continua determinado a ser o melhor cupido do mundo, e acaba nem notando a lista de sinais que Yamato manda de que está interessada nele. Por exemplo: ela fica mandando-lhe mensagens informais o tempo todo. Textos simples, fofos e cheios de emoticons, e convidando-o para sair de novo e comer os doces que ela faz. Só ele. Ela nem tem o número do Suna. Ela inclusive pele para chamá-lo pelo primeiro nome, o que sabemos que lá fora significa intimidade com seu interlocutor. Quando eles se encontram (ela convidou apenas ele, mas claro que o outro foi arrastado junto), ela fica levemente decepcionada com a intromissão. Takeo faz  de tudo pra provar que seu amigo é um cara legal, enquanto ela só quer que o grandão goste dos doces que ela fez e tenta, a todo custo, manter contato com ele. Mas em sua bolha de autoproteção, ele até faz com que os dois troquem telefones, mesmo que eles obviamente não façam questão disso. Mas ele insiste, e ainda crê que está fazendo um bom trabalho. Mesmo que esteja sofrendo. Aliás, mesmo que seja completamente desnecessário. Mas é assim que ele é.

 

Não precisa conhecer japonês pra entender o tipo de mensagem contido aqui.

Não precisa conhecer japonês pra entender o tipo de sentimento contido nesta mensagem.

 

A situação tava bem normal e legal, mas do nada tudo vira uma bagunça meio desnecessária: uma viga de construção se solta e ameaça cair em cima dela (?). Nosso urso corre e consegue segurar a viga (??), enquanto Suna a tira de baixo. Ele sente, como sempre, que os dois são lindos juntos e que ele só sobra… Isso até os dois voltarem e sustentarem a viga junto com ele (???). Ao ver a Yamato se esforçando tanto, uma descarga de adrenalina percorre o corpo de Takao e ele consegue arremessar a viga para longe (????), salvando a vida dos três. A vantagem é o que acontece depois: ela coloca um band-aid rosa no arranhão que ele ganhou no rosto, dobrando os sentimentos abafados do nosso querido protagonista. A volta para casa é fofa e cor de rosa e distraída e cheia de acidentes, e a única coisa à qual ele reage é o nome de sua paixão. Suna já notou, claro, mas ainda não é possível saber como ele mesmo se sente. A última cena foi, simplesmente, a mais legal e reveladora, e a que me fez querer dar uma travesseirada em Takao: Yamato liga pra ele e marca mais um encontro. No entanto, desta vez ela pede que Suna não vá, porque ela quer que os dois fiquem sozinhos. SOZINHOS. Tanta ousadia me surpreendeu demais, ainda mais vinda de alguém que eu julgava tímida. Mesmo no Brasil é necessário muita coragem para uma garota verbalizar um pedido direto desses, que dirá no Japão. Deixou de ser uma indireta e se tornou um sinalizador de resgate já. Mas a mente já muy desapontada dele interpreta apenas como um pedido de ajuda para que ela tenha chances com o outro garoto. Mais uma vez: eu sei muito bem como ele se sente, já que fui um Takeo a vida quase toda, mas isso foi muito na cara. Usando as palavras do Greg em Todo Mundo Odeia o Chris, “Cara, ela tá tão na sua!”. E, quando se para pra analisar, é ótimo que ela seja assim. Afinal, ainda vai demorar um pouco pra que ele perceba qual é o casal que está se formando aqui. Quem sabe uma declaração de amor direta resolva as coisas. É Yamato-chan, agora é com você. Força!

 

O que diabos acabou de acontecer aqui?

O que diabos acabou de acontecer aqui?

  1. Fábio Mexicano Godoy

    Depois de toda essa coragem da Yamato, acho que ela vai começar a se frustrar com a falta de reação do Takeo e vai começar a achar que ele não gosta dela.

    Enfim, os dois primeiros episódios foram muito bons e muito caricatos. Gosto desse tipo de história, a Yamato é linda e eu sempre torço (em qualquer gênero de história) pro azarão, que no caso é o Takeo, então não consigo deixar de adorar cada segundo, principalmente quando a Yamato está em cena. Mas se isso começar a ficar repetitivo e as personalidades deles (principalmente do protagonista) continuarem tão rasas e sem desenvolvimento, mesmo que eu continue gostando da história, acho que não poderia negar essa grande fraqueza do enredo. Vamos ver para que lado a História do Takeo vai.

Comentários