Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

 

 

Confesso, no começo desse episódio eu fiquei bem preocupada. Tive receio de que a Yamato-chan desanimasse com o Takeo não correspondendo seus sentimentos, que o Suna realmente estivesse se apaixonando por ela, que o Takeo não acreditasse ou não entendesse os sentimentos dela ou, o mais provável, que ele fizesse alguma bobagem na frente dela. Fico muito contente de que todas, e repito, todas as minhas apostas para o relacionamento destes dois estivesse completamente errada, afinal, a verdadeira resolução foi bem mais simples e divertida. No final das contas, eu estava apaixonada pelo solitário Ogro Azul.

Curta o anime21 no facebook:

Lembram que Yamato pediu para sair sozinha com Takeo? E que ele achou que ela só queria ajuda pra ficar com o Suna? Bem, eles saíram. A pobrezinha estava toda feliz e nervosa, e Takeo só sabia falar bem do melhor amigo. Juro, se fosse eu no lugar dela eu teria pensado que ele estava apaixonado pelo outro. Na verdade, quando ela cansou da falação dele, começou a chorar e saiu correndo, eu quase achei que ela tinha pensado o mesmo. Pobrezinha, fez comida pra ele, se arrumou toda e ele só sabe falar de outra pessoa? Faz sentido a mágoa.Mas no caso dela, ela só achou que ele a estava empurrando ao outro garoto por não estar interessada nela. Owwnnt.

 

"Ahhh Takeo-kun, você a fez chorar..."

“Ahhh Takeo-kun, você a fez chorar…”

 

Takeo, como toda boa heroína de shoujo, não entendeu o tamanho do estrago que causou e correu até a casa de Suna pedir conselho. E foi aí que tudo começou a ficar muito legal. Suna diz na cara dele, sem rodeios, que é por ele que Yamato está apaixonada. Claro que Takeo não acredita, e começa a listar os inúmeros motivos pela qual ela supostamente gostaria do bonitão. Suna rebate todos eles, mas ainda assim ele não está acreditando (alguém me empresta um bastão de beisebol?). Sem paciência sobrando, ele entrega o jogo e diz que a própria garota confessou seus sentimentos quando o grandão não estava por perto. Mas ainda assim ele não acredita! Nossa, o Suna devia estar se controlando pra não dar nele… Então ele faz a primeira confissão: que ele realmente gosta da Yamato, mas só por ela ser uma garota legal. As garotas de que Takeo gostava (e posteriormente se apaixonavam por Suna) sempre falam mal dele pelas costas, mas ela realmente gosta dele, e admite isso o tempo todo. E mais: que ele jamais ficaria com uma garota que fala mal de seus amigos. Bom garoto.

Mas Takeo nega, nega até o fim. Então seu bestie já sem nenhum saco resolve aproveitar a repentina e conveniente aparição da chorosa garota para fazê-lo entender. Enquanto o grandalhão se esconde embaixo da cama, ela entra e logo começa a desabafar. Mais uma vez, contrariando a minha expectativa de que ela estaria chateada com o amado, na verdade Yamato está se sentindo mal por ter chorado na frente dele. Quando questionada o porquê, ela diz que não aguenta mais ser empurrada pra cima de Suna, mas que não desistirá de seus sentimentos tão fácil. E que ela ama Takeo. Suna pede que ela repete o que disse, e ela o faz. De novo. E de novo. E mais uma vez. Claro que, desta vez, Takeo ouviu. Enfim você acredita? E ela se declara cara a cara para ele, e ele se declara de volta, mergulhando o quarto em uma fofa nuvem cor de rosa cheia de amor. Missão cumprida com louvor, Suna, pode respirar aliviado.

 

"Pronto, se amem, se beijem, saiam do meu quarto e me deixem em paz."

“Pronto, se amem, se beijem, saiam do meu quarto e me deixem em paz.”

 

Agora que os dois se entenderam (devo dizer “Mas já?” ou “Finalmente!”?), resolveram agradecê-lo com um bolo. Enorme. Houve uma sugestão de arranjar um par para ele, mas o garoto realmente não está a fim de namoro. Ele só quer ver Takeo feliz. Com essa frase, o grandão lembra da história dos dois ogros que os dois interpretaram no jardim de infância, e a que foi a abertura do anime,mas desta vez ele a contade forma mais completa: no fim da contas, após o ogro vermelho ser aceito pelos humanos, o ogro azul parte em uma jornada sem se despedir, deixando o amigo para trás. O novo casal achou que a gentileza do ogro foi bela, mas minha interpretação iria mais além: fazendo um comparativo com o próprio Suna, daria a entender que o personagem se viu desnecessário na vida do amigo, e resolveu sair dela espontaneamente. Talvez pensasse que fosse melhor assim. Talvez se sentisse sozinho, e fosse buscar um objetivo para si. Mas Suna é mais fácil de entender, e disse apenas que é o que amigos fazem. Tem como não amar esse garoto?

Há neste episódio uma pequena cena pós-créditos, que mostra Suna e Yamato conversando na ausência de Takeo. Ela se sente sem jeito pelo fato de o quase namorado ser tão descarado, e o loiro lembra de várias vezes em que isso se mostrou verdade. E ri. E ela ri junto com ele. Quando Takeo volta, eles ainda estão rindo, e até eu tive de rir. Suna o ama, de verdade, e eu adoro isso. E pelo visto ele e Yamato serão bons amigos. Fico aliviada por isto não ter se transformado em um triângulo amoroso genérico. Agora, a pergunta: qual será o conflito do próximo arco do anime? Eu não faço ideia, e sinceramente, essa expectativa é uma coisa deliciosa.

 

Tente não rir.

Tente não rir.

Comentários