Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Desculpe escolher um título que soa tão pretensioso assim, mas se Bell não for o tipo de personagem que existe não para si, mas para redimir os outros ao seu redor, então que sentido teriam as ações dele? Claro que existem pessoas altruístas. Claro que existem heróis altruístas. E uma pessoa boa de verdade salvaria, tendo a oportunidade, mesmo alguém que acabou de a trair de forma tão vil e tentou matá-la. Daí a agir como se nada tivesse acontecido depois, ou melhor, estando plenamente ciente de tudo o que aconteceu perdoar o traidor e retornar feliz ao estado das coisas antes da traição não é para qualquer um. Alguém assim não é apenas um herói: é um redentor. Bell Cranel, o garofo órfão, solitário, desacreditado por todo mundo exceto uma deusa igualmente solitária e desacreditada, ainda não é o maior herói de Orario, mas o que lhe falta nas habilidades de matar monstros lhe sobra nas habilidades de purificar almas.


Anime21 Diário

Informe o seu e-mail para receber gratuitamente as atualizações do blog!


Não quaisquer almas, claro. Apenas garotinhas. Bem, acho que ninguém é perfeito, né? Mas dá para entender isso como uma coincidência causada pela estatística também. Há garotas e mulheres aos montes em Dungeon, algumas boas, outras más, mas a maioria no meio desse espectro em tons de cinza que justificam suas ações. Já homens quase não há nenhum além do protagonista. E todos os que apareceram e que fizeram diferença na história (exceção feita apenas aos deuses), agiram como completos babacas. Ainda que possa haver razão para um ou dois deles serem assim, elas não foram suficientemente explicadas – e temo que não serão. Não são personagens redimíveis. Não foram feito para ser redimíveis. Um deles até morreu em cena nesse episódio porque nada menos do que a morte seria suficiente para pagar seus pecados. Bom, a abertura entrega que um outro homem irá se unir ao grupo do herói, mas eu apostaria que ele não será alguém que precisará de redenção. Será apenas mais um personagem conveniente para salvar e ajudar o Bell sem que suas haremetes se esforcem demais (e de forma um pouco forçada) pelas suas costas, sem que ele saiba.

Esse é outro ponto incômodo em Dungeon: Bell está progredindo sim e fazendo muita coisa por si só, mas mesmo sem que perceba as várias garotas com quem mantém contato frequente estão sempre ajudando ele de formas que ele nem imagina. Foi assim que ele recuperou sua faca da primeira vez que ela foi roubada. Foi assim que ele ganhou a faca em primeiro lugar. Nesse episódio sua agente saiu de seu caminho (e ela própria reconheceu isso em voz alta) para ajudá-lo. Até a Aizu, que nunca teve nenhum tipo de intimidade com Bell (sequer intimidade profissional, como a agente e as garotas da taverna), ajudou-o mais uma vez nesse episódio. Ela salvou a vida dele duas vezes (três agora) e se sente mal por isso! Quero dizer, se sente mal porque ele se sente um fracote por ter sido salvo por ela. Recapitulando: no primeiro episódio Bell disse que queria ir para a dungeon para salvar garotas e ganhar a gratidão delas. Ao invés, ele que foi salvo, mas ao invés de ser grato à Aizu, nesse mundo assimétrico, ele ficou envergonhado e evita a guerreira da família Lóki até hoje. E ela se sente cada vez pior por causa disso (pra fixar: ela se sente mal por salvar o rabo dele), a ponto de tê-lo salvo de novo nesse episódio evitando ser vista e descoberta.

Acho que quem conseguir superar esse viés sexista consequente de seu público-alvo consegue se divertir bastante com Dungeon, porém. Como já disse em artigos de outros episódios, seus personagens são divertidos. Não são o pináculo do profundo desenvolvimento de personagens, mas são razoavelmente desenvolvidos, e a cada episódio um pouco mais é acrescentado nesse sentido então acho que só tende a melhorar. É bem animado, bonito de se assistir. A história está ainda em segundo plano, sendo Dungeon basicamente um anime centralizado nos seus personagens ao invés de um enredo, mas os poucos momentos de história legítima (a questão da família Souma que ainda precisa terminar de ser resolvida, os ataques frequentes da Freia) são instigantes. É um anime para garotos sim, mas é um anime muito bom para garotos.

Comentários