Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

O que a equipe anime21 achou dos animes da temporada de primavera? Uma temporada onde animes de peso como Fate/Stay Night Unlimited Blade Works e Assassination Classroom transmitiram seus últimos episódios, onde começaram séries famosas e muito esperadas como Cavaleiros do Zodíaco: Soul of Gold e Shokugeki no Souma, de animes que conquistaram o público como Dungeon e Plastic Memories, de gemas ocultas e de fracassos retumbantes. Dessa vez, ao invés de escrever sozinho uni forças com a Lidy para elaborar esse artigo onde damos a nossa contribuição final ao debate sobre os animes da temporada que se estendeu entre abril e junho deste ano de 2015.

Além da autoria a quatro mãos, outra mudança em relação ao formato anterior é que ao invés de separar a avaliação do blog da avaliação popular, esse artigo mistura os dois, lançando as opiniões e avaliações dos editores ao lado do resultado da enquete popular que estava até então na barra lateral. Mas não se deixe intimidar nem pela nossa opinião nem pelo voto popular, contribua também com seus comentários sobre os animes da temporada!


Anime21 Diário

Informe o seu e-mail para receber gratuitamente as atualizações do blog!


Os animes estão ordenados de acordo com sua performance na votação popular. Menos votados primeiro e os mais votados por último, até o grande campeão da temporada (que, admito, me impressionou!). Antes disso, contudo, três animes que a Lidy acompanhou mas como nunca tiveram espaço no blog (pretendemos corrigir isso nessa temporada!), não foram incluídos na enquete. São eles:

Gintama

Avaliação da Lidy: Nota 8 (até episódio 14)

Minha experiência com Gintama é bagunçada: assisti pouco à primeira fase, mas me apaixonei de jeito quando vi o segundo filme e, acompanhando a temporada 2015 paralelamente aos episódios antigos, cada vez mais percebo que tomei a decisão certa. Aos que, como eu, temiam que uma das melhores comédias já produzidas não tornasse às telinhas após uma queda significativa nas vendas, fomos agraciados com ótimos episódios que vão do riso à seriedade. E, pra felicidade geral da nação, sem nenhuma previsão pra terminar.

Uta no Prince Sama

Avaliação da Lidy: (sem nota)

Uta no Prince Sama é uma franquia que eu assisto, quase que totalmente, por causa da música. O resto da minha motivação vem dos garotos, claro, afinal é baseado em um otome game então faz sentido que eu me atraia pelos caras, hehe. Essa temporada em especial trouxe 11 deles, com a união forçada entre o Starish e o Quartet Night, e foi um pouco mais leve do que a anterior (mesmo com meu desgosto irracional pelo encerramento e aquele CG sem vergonha na típica dança deles, hmpf). Claro, certas coisas me deixaram muito brava, como a verdadeira natureza do Ai por exemplo, que desnecessário e sem noção! Mas no geral, deu pra apreciar e cantar junto, e as vendas estratosféricas de DVDs já levou ao anúncio de uma quarta temporada. Se os haters se contorceram de raiva com a divulgação da terceira, imagina com o da quarta! Vai ter mais harém invertido, sim! Vai ter um monte de garoto feito pra agradar menina, sim! Lidem com isso, hehe.

Yamada-kun and the Seven Witches

Avaliação da Lidy: Nota 8

Começou sem nenhuma pretensão, mas quando percebi havia se tornado um dos meus animes favoritos da semana! Eu mal podia esperar cada domingo pra descobrir o poder da próxima bruxa, como o clube lidaria com isso, e quando finalmente Yamada e Shiraishi ficariam juntos. Acho que o que mais me atraiu na história foi o imenso potencial para se tornar um harém comum e chato NÃO TER se concretizado. Se nos haréns ordinários todas as garotas se apaixonam pelo protagonista e ele não pega nenhuma, aqui ele pega todo mundo (mulheres e homens), mas apenas duas se apaixonam por ele de verdade. E ele fica com uma. Tudo isso tava implícito até mesmo na abertura, mas não deixa de ter dado à história uma dinâmica divertida. O único porém estava no ritmo da história, meio corrido demais, a ponto inclusive de eles terem encontrado todas as sete bruxas em apenas uma temporada. Mas, pessoalmente, achei isso um ponto válido, já que deixou o anime fechadinho e sem necessidade de continuação, por mais que o mangá esteja em publicação.

Agora sim, a avaliação dos animes da temporada que estiveram na enquete, por ordem inversa de número de votos:

26 – Gunslinger Stratos

Avaliação popular: 0% dos votos
Avaliação do Mexicano: Nota 3

A história durante a maior parte do tempo foi confusa e nenhum personagem é especialmente carismático ou interessante de qualquer forma. Há uma tentativa de apelo emocional logo nos primeiros episódios mas a série é tão ruim que logo passa. O final eu até achei interessante, não tanto na forma como a história foi contada mas na estrutura dela em si, o que significa que provavelmente poderiam ter feito um anime bem melhor com um pouco mais de esforço.

26 – Ninja Slayer

Avaliação popular: 0% dos votos
Avaliação do Mexicano: Nota 4,5

Para a proposta, não achei ruim. Mas também está longe de ser bom. A história é um pouco confusa demais para algo que visualmente é tão propositalmente desleixado. Há que se fazer escolhas: ou você é trash ou não é.

23 – Houkago no Pleiades

Avaliação popular: 0,5% dos votos
Avaliação do Mexicano: Nota 8,5

Uma pérola da temporada que infelizmente ninguém assistiu e ninguém comentou sobre. Eu adorei acompanhar a história dessas garotas mágicas em uma história que usa os elementos do gênero ao máximo para falar sobre crescimento, medos e angústias de uma adolescente com uma bela animação, história interessante e personagens cativantes, todos devidamente bem desenvolvidos. É uma prova de que o estúdio Gainax está vivo e de que é possível fazer algo muito bom fazendo apenas o básico.

23 – Nagato Yuki-chan no Shoushitsu

Avaliação popular: 0,5% dos votos
Avaliação do Mexicano: Nota 6,5

Ainda não acabou, tem mais um ou dois episódios, mas está sendo divertido pra caramba assistir de novo esses personagens que eu aprendi (meio na marra) a gostar quando assisti Haruhi Suzumiya. E a Yuki é uma das minhas personagens favoritas, então melhor ainda! Acho que por causa da mudança de estúdio em relação ao que animou a série original e a arte nova dos personagens (os mais diferentes são os garotos, e você se acostuma, as garotas estão praticamente iguais, com o traço apenas atualizado, não alterado) afastou os fãs antigos, e o fato de ser um spin-off afastou uma possível nova audiência, o que é uma pena porque a série não depende de conhecimento da história original para ser plenamente aproveitada (mas quem conhece Haruhi Suzumiya tem a diversão extra de comparar os cenários). Oscila um pouco mais do que eu acho que devia entre drama e comédia pastelão, mas a história é sólida e comovente.

23 – Show by Rock!!

Avaliação popular: 0,5% dos votos
Avaliação do Mexicano: Nota 7

Outro dos meus preferidos da temporada que ninguém assistiu. Acho que sou um hipster de anime, hehe. É um anime bancado pela Sanrio (a dona da Hello Kitty) para promover uma de suas linhas de personagens. É um monte garotinhas moe o tempo todo tocando música (tocando de verdade, nada de K-ON, ok?), mas você acredita em mim se eu disser que conseguiram criar uma história divertida e uma protagonista cativante? Pois conseguiram, juro! Não vou dizer para ninguém ir assistir Show by Rock!! agora (mas se você quiser tem todo o meu incentivo!), mas acho que séries assim servem no mínimo para mostrar que não é preciso ser pretensioso para ser bom.

19 – Etotama

Avaliação popular: 1% dos votos
Avaliação do Mexicano: Nota 8

Sim, mais um que eu adorei e ninguém nem sabe que existe! A sinopse não era muita novidade (mais uma história sobre o horóscopo chinês e como o rato foi deixado de fora enganado pelo rato), mas eu fui comprado pelos trailers. Os signos são todos garotinhas moe e o gato luta (estilo vídeo-game, com ringue especial e poderes e tudo) para entrar no horóscopo! Isso pareceu meio maluco, e depois de assistir o primeiro episódio tive certeza que era totalmente maluco. Antes de tudo, é uma comédia do tipo pastelão, com piadas bem idiotas pra arrancar riso fácil. Mas o gato e o rato (ou Nya-tan, a gata, e Chuu-tan, a rata) têm uma passado interessante e uma construção de personagem bem decente também, e essa trama é revelada lentamente ao longo da série, tendo efetivamente me deixado ansioso pelo próximo episódio em mais de uma ocasião.

19 – JoJo’s Bizarre Adventure: Stardust Crusaders

Avaliação popular: 1% dos votos
Avaliação do Mexicano: Nota 6,5

Esse não me espanta que tenha sido tão mal votado. Primeiro porque ao contrário do que o Facebook quer que acreditemos, não existem tantos fãs de JoJo no Brasil. Mas o fator determinante nem foi esse: antes de chegada no Cairo (ou seja, 80% da série, por baixo) Stardust Crusaders é muito chato. Tem alguns vilões interessantes, mas no fundo você sabe que tudo vai dar certo porque eles vão todos chegar até o combate final (ou bem perto disso). E os personagens, protagonista incluso, são tão rasos que eles sozinhos se exibindo contra vilões que você sabe que eles vão derrotar é tão divertido quando assistir um bando de desconhecidos jogando Street Fighter. Se for para escolher um ponto de inflexão a partir do qual a série começou a chamar minha atenção foi a luta entre o Iggy e o Pet Shop. Naquela luta eu realmente senti que o Iggy estava correndo risco de vida (e dar motivação ao até então mais irritante personagem fixo foi um bem em si só). O ponto alto foi a luta contra o Vanilla Ice, mas o combate final contra o Dio não decepciona e é emocionante como a série tinha a obrigação de entregar depois de tanta espera.

19 – Punch Line

Avaliação popular: 1% dos votos
Avaliação do Mexicano: Nota 7

O final épico quase compensa pelo meio de desenvolvimento lento onde o espectador não sabia se quem estava mais perdido era ele próprio ou o protagonista. Com uma direção um pouco melhor acho que teria competido fácil pelas primeiras colocações da temporada. As garotas são todas interessantes, apesar de no começo elas parecerem mais um empecilho do que qualquer outra coisa – acho que isso atrapalhou muito. Punch Line primeiro me fez ficar com raiva de todo mundo, para depois me dizer porque eu deveria gostar deles. O resultado final pode ter sido bom, mas o formato seriado é ruim para isso e temo que o anime tenha perdido audiência ao longo das semanas. Um filme teria sido ótimo (e a história cabe em um filme).

19 – Sailor Moon Crystal

Avaliação popular: 1% dos votos
Avaliação do Mexicano: Nota 4

Eu gosto dos personagens e quero gostar da história, então, Toei, por favor, para de fazer episódios inteiros onde todo mundo fica só falando (dramaticamente ou não) e no final algo acontece ou um golpe é dado e a situação finalmente muda – nem sempre para a melhor. O arco Black Moon ainda não acabou, embora se cortassem no dramalhão já poderiam ter acabado com ele há três episódios atrás. Acho que o próximo arco começa logo em seguida, sem intervalo, mas não tenho certeza.

16 – Denpa Kyoushi

Avaliação popular: 1,5% dos votos
Avaliação da Lidy: (sem nota)

Denpa Kyoushi, ah que decepção! Um dos animes que eu mais aguardava se tornou um dos primeiros que dropei. Não era natural, não era divertido, não tinha nenhuma lição a ser aprendida, nada. Ah, e ele continua. Pra mim já deu faz tempo, chega. Quem quiser continuar acompanhando, boa sorte.

Avaliação do Mexicano: Nota 0

Ao contrário da Lidy, eu não esperava nada. Não pretendia nem assistir. Mas assisti. Bom, tirando a parte sobre expectativas, que eu não tinha nenhuma, faço minhas as palavras dela.

16 – Kyoukai no Rinne

Leia os artigos sobre os episódios desse anime.

Avaliação popular: 1,5% dos votos
Avaliação do Mexicano: Nota 5

Não é loucamente engraçado como Ranma, mas é divertido. Não empolga, não deixa ansioso, não tem personagens memoráveis (são todos apenas caricaturas), mas quando estou com vontade de assistir alguma coisa leve costuma ser uma boa opção.

Avaliação da Lidy: Nota 6

E falando em frustrações, vou me abster em falar muito de Rinne. OK, ainda tá na metade, mas esse ritmo de resolver um caso atrás do outro é bem tedioso às vezes. O ponto alto até agora foi a aparição de Sabato, mas mesmo esta grande revelação se tornou apenas mais um empecilho na vida do protagonista. Melhora as coisas pra gente aê, Rumiko-sensei!

16 – Triage X

Avaliação popular: 1,5% dos votos
Avaliação do Mexicano: Nota 5

Em alguns momentos o autor até consegue adicionar um elemento de drama ou seriedade a mais na série de ação com pouco sentido e muitos peitos. Acho que apenas dez episódios ficou corrido demais, porque no mangá a história é um pouco mais interessante (principalmente o arco do sequestro do prédio da TV).

15 – Knights of Sidonia 2

Avaliação popular: 2% dos votos
Avaliação do Mexicano: Nota 5

O começo com a transformação do antagonista da primeira temporada em cientista louco do passado (sem que ninguém nunca descubra) é empolgante, mas logo a série se torna o mais inesperado harém de toda a temporada. E o mais criativo de toda a existência, por incluir uma hermafrodita e um híbrido humano-monstro-cósmico-colossal, o que, longe de salvar a série, apenas a torna mais bizarra. E a tal batalha pelo planeta nove do subtítulo é apenas o arco final, e acontece meio por acidente já que o tal combate foi adiantado para resgatar batedores que haviam ido ao planeta e encontrado alguns monstros cósmicos a mais do que estavam preparados para lidar. Como uma das batedoras era membro do harém do protagonista, ele teve que entrar em ação. Como o protagonista é protagonista e portanto sua sobrevivência é imprecindível para toda a espécie humana (de forma bastante literal em Sidonia), e porque a capitã-recém-tornada-ditadora da nave era apaixonada pelo original de quem o protagonista é clone (sem que ele saiba, nem que é clone nem que ela tem sonhos molhados com ele), o ataque em grande escala é realizado e assim, meio anti-climaticamente, o planeta nove é conquistado. Como missão de resgate achei o arco final incrível, mas como batalha por um planeta (um planeta inteiro!!) achei bem fraco.

14 – Ghost in the Shell – Arise Alternative Architecture

Avaliação popular: 2,5% dos votos
Avaliação do Mexicano: Nota 6,5

Foi confuso pra caramba, principalmente o primeiro arco, mas os temas que ele trata são interessantes e ele sabe tratar deles, só dá um pouco de trabalho para entender no meio da narrativa não linear de Ghost in the Shell – Arise, e os combates, físicos e cibernéticos (ou físico-cibernéticos) são muito bons. Recomendado para quem gosta de cyberpunk e boas histórias sobre futuros distópicos, cérebros cibernéticos, hacking e biohacking, próteses robóticas e inteligência artificial.

13 – Re-Kan!

Avaliação popular: 3,5% dos votos
Avaliação do Mexicano: Nota 5

O primeiro episódio é um desastre. Dividido em esquetes, dá a entender que está adaptando um mangá 4koma de forma literal, só que não teve graça nenhuma. Mas não foi isso que aconteceu, a direção é que foi muito ruim mesmo. Esse problema se repete em alguns outros episódios, mas as personagens principais são cativantes, a série consegue encontrar a sua forma de humor, e possui alguns arcos dramáticos muito bons (o esperado de uma série que lida com fantasmas). Foi outra das minhas séries para quando queria assistir algo mais leve.

11 – Kekkai Sensen

Leia os artigos sobre os episódios desse anime.

Avaliação popular: 4% dos votos
Avaliação do Mexicano: Nota 8

Série sensacional que é ao mesmo tempo uma obra-prima de direção e uma aparente confusão sem destino nem objetivo. Os episódios e arcos em si são divertidos, cada um com sua própria identidade, mas a verdadeira história de Kekkai Sensen é contada lentamente, em inserções no começo e fim de cada episódio, para cair esmagando no arco final. Pena que o episódio final ainda não saiu e continua sem data, a história está parada em um gancho terrível.

11 – Plastic Memories

Leia os artigos sobre os episódios desse anime.

Avaliação popular: 4% dos votos
Avaliação do Mexicano: Nota 5,5

Plastic Memories errou em dois pontos vitais: 1) criou um cenário de ficção científica instigante que, no fim das contas, foi inútil. A história poderia ter se passado em qualquer cenário mundano que você quiser imaginar. E 2) o romance ficou forçado. Eu sei que era objetivo desde o começo ter romance, mas ele não foi bem desenvolvido. No último episódio nem os protagonistas sabiam dar razões convincentes para gostar um do outro! Mas os episódios iniciais e os episódios finais tiveram uma direção muito boa, derramando de forma eficiente a imensa carga dramática da série, e isso contou muitos pontos para mim.

10 – Arslan Senki

Leia os artigos sobre os episódios desse anime.

Avaliação popular: 5% dos votos
Avaliação do Mexicano: Nota 6

O enredo de ficção histórica é envolvente e interessante, e os combates principais são divertidos. Os personagens são desenvolvidos lentamente, o ritmo dá a entender que se um personagem dos principais não está bem desenvolvido ainda, ele será. Mas no geral a série é muito lenta. Não estou dizendo que isso seja um defeito, mas sem dúvida é um fator de desengajamento. Se os arcos individualmente fossem mais impactantes (como em Fullmetal Alchemist, outra obra da mesma autora) compensaria o desenvolvimento lento da grande trama, mas em Arslan Senki eles são todos apenas detalhes dentro de algo muito maior. Eu gosto de Arslan Senki, mas não me sinto especialmente compelido a assistir seus episódios. No momento estou deixando acumular alguns para assistir tudo de uma vez.

Avaliação da Lidy: Nota 7,5

Arslan Senki… O que podemos falar sobre ele? O melhor elogio que posso fazer, ao menos por hora, é que ele me lembra muito Game of Thrones: muita luta externa pra poucas cabeças abaixo da coroa. Às vezes é mais interessante até deixar acumular alguns episódios pra vê-los em sequência, justamente por causa da calmaria que toma conta do anime. Mas calma lá, nem por isso ele é ruim! Só é mais lento do que se espera normalmente de uma história medieval.

8 – Hibike! Euphonium

Leia os artigos sobre os episódios desse anime.

Avaliação popular: 5,5% dos votos
Avaliação da Lidy: Nota 9

Hibike! Euphonium foi, sem dúvida, meu anime montanha russa: comecei empolgada, depois desanimei, coloquei na geladeira e no fim assisti uns 7 episódios em dois dias, de tão bem que ele evoluiu. O final foi, dentre os animes que completei, o melhor da temporada inteira, tão bom a ponto de me deixar em dúvidas se uma continuação seria algo positivo ou negativo. Mas meu lado que quer desesperadamente ver mais interações entre Kumiko e Reina pensa que seria a primeira opção.

Avaliação do Mexicano: Nota 9,5

Só não leva nota máxima porque a construção do cenário na primeira metade da série é, admito, um pouco tediosa. Mas é uma série fantástica sobre adolescentes se aproximando daquela etapa final da juventude onde precisam começar a lidar com o fato de que em breve serão adultos, e ao mesmo tempo ainda não sabem lidar nem com os próprios sentimentos. É o meu anime preferido da temporada porque não é uma história clichê cheia de lições de vida ou de moral, não tenta ensinar nada a ninguém, apenas mostra um grupo de adolescentes que passa por essa fase, e eles são personagens ricos, cativantes e verossímeis. Euphonium consegue fazer rir e chorar não por causa dos seus personagens, mas junto com eles.

8 – Ore Monogatari!!

Leia os artigos sobre os episódios desse anime.

Avaliação popular: 5,5% dos votos
Avaliação do Mexicano: Nota 6

É baseado em mangá shoujo, é um romance, mas … é mais comédia do que qualquer outra coisa. E ah, nada de errado, adoro comédias! Inclusive algumas comédias shoujo estão entre as minhas preferidas. Apenas não corresponde à expectativa de um romance shoujo. No começo parecia que seria uma história sobre como mesmo um homem feio pode conseguir uma namorada, mas uma revista shoujo não seria o lugar disso, não é? No fim das contas é um cartum com um protagonista forte como um ogro e quase tão inteligente quanto um que arranja uma namorada que é a imagem da garota japonesa ideal (até se chama Yamato, de Yamato Nadeshico que tem exatamente esse significado simbólico) e as situações malucas que o casal passa. É engraçado, é divertido, mas gosto mais dos raros arcos dramáticos da série.

Avaliação da Lidy: Nota 6,5

Corro o risco de perder a simpatia de alguns leitores ao confessar que Ore Monogatari está entre uma das minhas frustrações da temporada. Não sei se eu que esperava muto da história, ou se a hitória é que tem pouco a oferecer, mas eu via um slice of life intenso e realista onde me deram apenas um cartoon no melhor estilo Hanna-Barbera dos anos 80. Nada de muito importante acontece, os personagens pouco evoluem e não há previsão de que as coisas mudem nas próximas semanas. Tudo bem, ele foi construído pra ser assim, imutável e alegre. Mas pra mim não tá funcionando muito bem, e pelo índice de vendas de DVDs/BDs, o público japonês concorda comigo.

6 – Cavaleiros do Zodíaco: Soul of Gold

Leia os artigos sobre os episódios desse anime.

Avaliação popular: 6% dos votos
Avaliação do Mexicano: Nota 6,5

Confesso que eu gostei dessa nova versão de Cavaleiros do Zodíaco, e que gostei principalmente pelo valor nostálgico de ver os cavaleiros de ouro em ação mais uma vez (e que ação!). Ao contrário dos últimos produtos da franquia, feitos para atrair um novo público (Ômega e Lenda do Santuário), Soul of Gold é feito para o fã antigo, e por isso estão até copiando o traço do character design original do anime nos anos 1980. Claro que o formato quinzenal, com apenas 12 episódios no total (ainda em exibição) afugentou muitas pessoas, mas eu particularmente estou gostando. A história recheada de referências à mitologia nórdica está uma delícia de se assistir.

6 – Kuroko no Basket 3

Leia os artigos sobre os episódios desse anime.

Avaliação popular: 6% dos votos
Avaliação da Lidy: Nota 9

Kuroko no Basket, minha menina dos olhos. Uma história que me conquistou, me pegou de jeito, me fez rir e chorar, e que teve em sua última temporada a melhor fase. Trazer à tona a raiz da história, a motivação do protagonista, os primórdios da Geração dos Milagres, tudo isso deixou os fãs emocionados. Claro que há os clichês (o final foi inteiramente previsível) e a falta de realismo em boa parte das jogadas, mas ainda assim sentirei muita falta. Meus fins de semana estão mais vazios, e só me resta esperar que animem os spin-offs assim que possível. Kuroko, mais uma vez obrigada por me trazer boas lembranças, assistindo a seus episódios ao lado de minhas amigas.

5 – Seraph of the end

Leia os artigos sobre os episódios desse anime.

Avaliação popular: 7% dos votos
Avaliação da Lidy: Nota 7,5

Owari no Seraph é previsível e usa de muitos lugares comuns, ao mesmo tempo que tenta inovar velhos conflitos. Humanos x vampiros, sobrevivência a todo custo, matar ou morrer. Nada de novo, nada surpreendente. Mesmo assim, o anime é legal de assistir! A questão principal foi capaz de evoluir mais de três vezes em apenas 12 episódios, e vai desde “Yuu e sua família conseguirão fugir e se salvar?” até “Yuu e Mika serão capazes de ainda serem amigos?”. Isso no meio de duas espécies querendo não só tomar o controle total, mas também eliminar/escravizar seus rivais. A pergunta é: vale tudo para sobreviver? Mesmo? Eu não teria tanta certeza assim, e muito sangue voltará a escorrer na continuação do anime em dezembro. Mal posso esperar.

4 – Fate/Stay Night Unlimited Blade Works

Leia os artigos sobre os episódios desse anime.

Avaliação popular: 8% dos votos
Avaliação do Mexicano: Nota 4,5

Tem o mesmo problema de Sailor Moon Crystal: muito falatório pra pouca ação. O grupo de fãs duros vai sempre tentar argumentar que os personagens são super-desenvolvidos e que tais, mas cansei de explicar em vários artigos que discordo. Não são rasos, mas não se desenvolvem muito ao longo da história, de forma que a lentidão não pode ser justificada com isso. Ainda assim, para cada voto em Sailor Moon Crystal há oito votos para Fate/Stay Night Unlimited Blade Works. Suponho que os fãs de Fate sejam menos exigentes ou mais jovens (Sailor Moon é um mangá e anime da década de 1990 afinal).

3 – Assassination Classroom

Leia os artigos sobre os episódios desse anime.

Avaliação popular: 9% dos votos
Avaliação da Lidy: Nota 8

Assassination pode ser da temporada anterior, mas os melhores episódios foram os da segunda fase. É quando o clima de calma e descontração diminuiu, e a maior parte da galera enfim entende o quão séria é a situação atual, mas nunca perdendo aquele ganchinho educacional, claro. Cada semana era mais empogante do que a outra, e o final fechou com chave de ouro. Não à toa é um dos mangás mais populares da atualidade, com direito a live action e continuação do anime, ambas bem aceitas pelo público e por mim.

Avaliação do Mexicano: Nota 9

Vou sentir saudade dessa turma e seus “assassinatos” que nada mais são do que críticas e metáforas ao próprio sistema de ensino e seus atores (alunos inclusos), mas sem ser pedante e tentar dar “soluções”. Os personagens principais são cativantes, evoluem a olhos vistos e o estilo de arte é uma delícia de se ver. O anime acabou mas a história do professor Koro não, e uma segunda temporada já está garantida para o ano que vem.

2 – Dungeon

Leia os artigos sobre os episódios desse anime.

Avaliação popular: 10% dos votos
Avaliação do Mexicano: Nota 3,5

O começo foi bom, com a Héstia e o Bell bem delineados, a indicação de que seriam bem desenvolvidos, mas ai! Era tudo um engano! Dungeon é só mais um harém em cenário de fantasia medieval. Todas as garotas próximas, distantes, existentes e até algumas não existentes se apaixonam por ele apenas porque ele é o protagonista. Como um protagonista de ação ele não é muito melhor, e todos os monstros próximos, distantes, existentes e até alguns não existentes são derrotados por ele apenas porque ele é o protagonista. É uma série cheia de conceitos interessantes e com alguns personagens com potencial, mas é só isso, tudo foi desperdiçado para dizer que até um virjão covarde que acredita em conceitos de justiça vagos e ocos pode conseguir a garota mais legal da turma.

Avaliação da Lidy: Nota 6,5

Dungeon, ah Dungeon… Com todos os seus defeitos, seus deslizes de roteiro, seu harém que estragou tudo, seu protagonista que tem mais suportes do que um servidor de internet, ainda assim me fez gostar dele. Um pouco. Só um pouco. Eu mudaria muita coisa ali pra fazê-lo se tornar um anime realmente memorável, mas por hora foi uma diversãozinha daora que fez um tremendo sucesso. Será o bastante pra vermos a fita da Héstia mais uma vez?

1 – Shokugeki no Souma

Leia os artigos sobre os episódios desse anime.

Avaliação popular: 12% dos votos
Avaliação da Lidy: Nota 8

Shokugeki o Souma é o tipo de história que ninguém espera que vá muito longe: “um shounen sobre culinária? Bah, já temos Toriko e é o bastante.”. Mas o mangá provou ser capaz e se tornou um sucesso de público mesmo antes de anunciarem o anime. Este não ficou para trás e pegou de jeito não só o público comum, mas até mesmo fãs ocasionais. Mas porque afinal ele é tão popular? É uma trama previsível e linear, sem muita margem pra grandes mudanças ou revelações. Mas é bom, aprender novos pratos é interessante, descobrir contornos sobre a cozinha de diferentes países é empolgante, saber que comer envolve muito mais do que o PF nosso de cada dia é saboroso, e atire a primeira pedra quem gosta da série e nunca sequer pensou em imitar alguns dos pratos mostrados (eu já, e o fiz até, hehe). Shokugeki pode não ser lá a melhor história sendo exibida nas telinhas japonesas, ms é um sucesso indiscutível e tem seus méritos em sê-lo.

Comentários