Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

 

 

Olha só, tanto eu falei que não daria tempo de apresentar todo o arco das Eleições de Outono, que acho que os produtores e roteiristas do anime me ouviram e resolveram acelerar os julgamentos. Alguém aí que não lê o mangá sentiu a pressa, ou fui só eu? Eles fecharam a seleção do Bloco B de uma vez, em um único episódio, julgando umas 7 pessoas de uma vez! Nem dava pra sentir vontade de provar um curry, e eles vinham com outro prato logo em seguida. Eu queria mais carinho especialmente no embate dos irmãos Aldini, que é muito mais profundo do que uma simples competição escolar, mas ficou parecendo simplesmente ressentimento de quem vive à sombra. E pode até ser isso, mas é muito maior. PS: onde está o protagonista? E alguém se interessa por isso? Hehe.


Anime21 Diário

Informe o seu e-mail para receber gratuitamente as atualizações do blog!


Convenhamos que, no meio de pessoas tão extravagantes como Alice Nakiri, fica fácil até esquecer da existência das garotas do dormitório. Mas sabe aquele ditado, “Calado come quieto”? Nada as resumiria melhor neste momento, fazendo lá seus pratos sem chamar muita atenção para logo em seguida arrebatarem os jurados. Houjou Miyoko, a garota que quer cozinhar sem ser julgada por ser mulher (sim, tem dessas, em casa pode mas num restaurante não, sexismo estúpido) levou 87 pontos por seu curry agridoce. Yoshino agradou os jurados com seu pato e seu carisma, levando 86 pontos e subindo para o terceiro lugar, yey! Mas ninguém quer saber, porque o palco agora é dos irmãos Aldini. Isami prepara um calzone de curry que me deixou cheia de vontade, muito parecido com os pães de curry à qual os japoneses estão habituados, e seu roix de tomates deixou os juízes apaixonados. 87 pontos, segundo lugar. Mas claro que o mais velho jamais perderia para o mais novo, e a massa de macarrão de  Takumi recheada com queijo, com curry por cima, levam 90 pontos e sua posição acima do irmão. É aí que temos noção dos sentimentos do moreno.

É complicado ser sempre o número 2...

É complicado ser sempre o número 2…

Takumi e Isami nunca tiveram problemas de relacionamento. Sempre se deram bem e tinham o mesmo sonho, mas à medida que cresciam e os clientes do restaurante de sua família preferiam os pratos do mais velho, Isami se resignava. Ele também sabia cozinhar, ele queria fazê-lo, ele queria ser reconhecido. Só isso. Takumi percebeu isso, assim como o sofrimento dele em ser preterido e corrigido constantemente, e começou a elaborar parcerias com o irmão. Deu imensamente certo, e os pratos elaborados pelos gêmeos juntos elevaram a popularidade do restaurante Aldini. Só que o moreno jamais desistiu de tentar, ao menos uma vez, se igualar ao mais velho. Não é inferioridade, é apenas um desejo de se sentir igual que o impulsiona dia após dia. E não é daquela forma sofrida, invejosa ou desesperada que a maioria dos animes retrata, mas de um jeito mais natural. Um objetivo fixo, digamos. É tão simples que ele não se abala em ficar, mais uma vez, uma posição abaixo, isso apenas alimenta sua determinação. E são estes sentimentos que eu queria ter visto serem melhor desenvolvidos no episódio, mas se os produtores acharam que correr daquele jeito era o melhor a se fazer, tá beleza. Fazer o quê, né.

É a vez de Alice, e ela atropela a fala da apresentadora chata pra cacete e serve sua maluquice científica pros jurados: um curry que mais parece um terrine, com crosta temperada, molho sei lá das quantas… Ela explicou, mas eu não vou. A questão é que ela conseguiu a proeza de calar a boca dos cinco, hohoho, e pulou direto pro primeiro lugar com uma pontuação quase perfeita de 95 pontos, impressionando a todos. No fim das contas, ela ficou em primeiro, com Hisako em segundo, Takumi em terceiro e Isami empatado em quarto com Houjou. O jeito de decidir o desempate era com voto dos juízes, mas… Não tá faltando ninguém não?Ah é, a Megumi, tadinha. Sirva seu prato, garota invisível, anda!

Tá bonito, mas num parece muito apetitoso não...

Tá bonito, mas num parece muito apetitoso não…

Vou contar, essa apresentação da Megumi foi uma das minhas favoritas até agora. A nossa tímida e fofa garota veio até a escola incentivada pela mãe, que queria que o talento dela fosse bem aproveitado ao mesmo tempo que que quis que a filha visse o mundo lá fora antes de decidir se queria mesmo trabalhar em uma pousada numa cidade pequena. Ela foi, mas seu tempo na escola foi sofrido e complicado, lembram que quando a conhecemos ela estava a ponto de ser expulsa por notas baixas? Bem, isso mudou. Agora, apesar de ainda não chamar muita atenção, ela é uma garota capaz de tirar 88 pontos nas Eleições de Outono, alcançando o quarto lugar e se classificando para a fase seguinte. Megumi sempre foi esforçada e tentava muito mais do que qualquer um, e seus esforços renderam frutos. Mas é ainda mais do que isso, tendo a associação de pescadores de sua cidade em peso ali, incentivando-na, ela mostrou sem querer a Houjou que é possível conquistar a confiança e companheirismo de homens sem precisar de força, e que nem todos serão canalhas que julgarão sua capacidade só por causa do seu sexo. Ela quer isso para si agora, um lugar em que a respeitem e não apenas temam. Espero que consiga em breve. Parabéns aos envolvidos, foi uma bela eliminatória, e sinto muito por não terem passado, Isami, Houjou, fica pra uma próxima.

Vooooltando ao bloco A… A outra gêmea julgadora não é tão boazinha quando a do bloco B. Já se passaram mais de dez competidores, e Sendaira Natsume deu zero a todos, sem exceção. O próximo é o Ryou-kun, ajudante de Alice, será ele o primeiro a quebrar o jejum de pontos? É esperar pra ver agora.

Você mereceu, Megu-chan!

Você mereceu, Megu-chan!

Comentários