Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Quem reclamou da calmaria do episódio passado deve estar completamente arrependido agora. O que eu não daria para que tivessem a piedade de ter deixado pelo menos alguns segundos com cenas leves?! Só para poder recuperar o fôlego por um breve momento…. Eu avisei que seria cruel, mas acho que nem mesmo eu, que estou registrando cada detalhe do que acontece desde o início da temporada, poderia ter noção da intensidade com que conseguiriam nos atingir. Em um primeiro momento, pode até parecer que simplesmente jogaram um monte de acontecimentos chocantes de forma descomedida, mas no fundo nós sabemos que isso não é verdade. Plantaram todas as dicas, detalhadamente, desde o começo! A construção do roteiro foi meticulosamente planejada para alcançar o clímax nesse episódio. Queríamos negar! Queríamos acreditar que seria diferente! E foi exatamente por isso que o desespero foi a nossa maior companhia, do início ao fim.

Curta o anime21 no facebook:

Me perdoem se eu estiver parecendo dramática demais ao incluir a todos quando descrevo os sentimentos extremos que esse anime está fazendo aflorar em mim. Eu sei que tem gente que não se deixa afetar por nada, mas… Poxa vida! Esse episódio me destruiu completamente! Então, simplesmente não consigo acreditar que exista alguém que esteja acompanhando essa história até agora e conseguiu não se sentir abalado por nenhuma das tragédias presenciadas ali (e bota tragédia nisso!)

Embora sempre façam questão de deixar dicas óbvias do que está por vir, seja em conversas bem elaboradas ou em simples metáforas visuais, essa “previsibilidade” de acontecimentos não transformam as cenas em algo menos doloroso de se ver. Afinal, foram nove episódios inteiros desenvolvendo personagens e fazendo a nossa mente imergir em situações felizes, deixando sempre a dura realidade do apocalipse zumbi em segundo plano. Mesmo nos episódios mais tensos, o foco sempre foi mostrar o quanto as garotas ainda conseguiam manter uma vida “normal”, se divertir com a companhia umas das outras e estabelecer laços fortes, independentemente de seus traumas pessoais. Portanto, desde sempre, os episódios vêm colocando elementos que sejam capazes de nos alertar sobre a existência do horror em meio a esse mar de alegria que o Clube de Vida Escolar criou. É igual a quando você está em um lugar público, como um ônibus lotado, e começa a pensar em momentos felizes da sua vida. Quando se dá conta, está sorrindo para o nada e as pessoas ao redor estão todas te achando um baita esquisito. Você quer continuar sorrindo porque é uma sensação boa, mas sabe que precisa mudar de postura por estar ciente da situação ao seu redor. É assim que eu me sentia assistindo Gakkou Gurashi! As constantes mudanças sombrias na opening/ending e as várias vezes em que a Yuki demonstrou estar prestes a ter um colapso mental, são alguns dos elementos que tiveram essa responsabilidade de me manter com um pé na realidade. “Opa, estou notando que essa bela amizade entre a Kurumi e a Yuuri te deixa feliz. Vou retirar a Kurumi da ending para te avisar que ela morrerá, então talvez assim você se lembre que esse não é o tipo de história que se deve assistir com a intenção de ver acontecimentos felizes.” (Se episódios pudessem escrever recados, acho que é isso que o da semana passada teria escrito).

Passar tanto tempo detalhando a personalidade de cada uma, seus dramas e suas alegrias; não poderia ter um efeito diferente de conseguir fazer com que o público quisesse torcer por elas até não restar mais nenhuma esperança. Os elementos que citei anteriormente estiveram sempre presentes e continuam em suas devidas posições para avisar que isso não vai acabar bem. E mesmo assim, estamos tão envolvidos emocionalmente com essas personagens que continuamos a querer lutar contra essas evidências. A proposital previsibilidade dos fatos funcionou como um intensificador da carga dramática (a menos que você seja o tipo de pessoa que não consegue sentir o mínimo de apego a personagem nenhum). E funcionou dolorosamente bem.

Ainda que estivesse temendo pela segurança do Taroumaru, foi uma grande surpresa vê-lo surgir como um cachorro-zumbi. Como não havia aparecido nenhum animal infectado até aquele momento, cheguei a pensar que o vírus pudesse ser capaz de afetar apenas humanos. Além disso, eu esperava que um cachorro super ágil que sabe até mesmo abrir portas, fosse inteligente o suficiente para conseguir escapar da Megu-zumbi. Estou tentando encontrar uma forma de não considerar essa morte ridícula… Talvez o fato do local estar alagado tenha dificultado uma possível fuga dele? Hum… Não sei… Ainda parece uma forma bem idiota de conseguir se deixar ser mordido. De qualquer forma, essa falha de lógica é até “perdoável” porque foi graças a isso que o encontro entre a Kurumi e a Megu-zumbi aconteceu de uma forma coerente e impactante. Conhecemos muito bem a personalidade da Kurumi e sabemos que querer se vingar do zumbi que infectou o seu amado bichinho de estimação, é algo que ela realmente faria. Foi uma escolha ruim? Foi péssima! Mas ela estava abalada e sentindo muita raiva no momento para conseguir raciocinar direito. Aquela sequência de cenas, desde o encontro de Kurumi e Taroumaru até a tela preta com o som da mordida de Megu-zumbi, não poderia ter acontecido de uma maneira mais incrível.

Por essas e outras que vemos o quanto foi importante o anime ter se preocupado em detalhar tão bem a personalidade delas, desde o princípio. Porém, em comparação com as outras, a Yuuri nunca esteve tão em foco. A personalidade dela sempre se mostrou muito estável. Tanto que era difícil de perceber, por exemplo, quando ela estava irritada. Percebíamos isso, na maioria das vezes, por causa da reação das outras. Então é impossível para nós afirmar se essa inédita reação de descontrole, que ela demonstrou ao tomar conhecimento da situação da Kurumi, está dentro do que pode ser considerado normal para alguém que está sob a pressão de ser a líder do grupo e estar falhando em continuar o trabalho que Megu-nee começou; ou, se ela está cedendo ao desespero e dando espaço para o início da insanidade.

Esse objeto tem um formato parecido com a faca que aparece em cima da cadeira na ending. Mas pra quê a Yuuri ia querer usar uma fac... Ah não! Não! Não! Não! Não!!!

Esse objeto tem um formato parecido com a faca que aparece em cima da cadeira na ending. Mas pra quê a Yuuri ia querer usar uma fac… Ah não! Não! Não! Não! Não!!!

Eu nunca me senti tão agradecida por ver a Miki entrar em cena quanto dessa vez! Sério. Enquanto a Yuuri pegava aquela suposta faca (só pode ser isso), era óbvio que ela estava se lembrando daquele momento em que elas estavam no shopping e a Kurumi a fez prometer, cruzando os mindinhos e tudo mais, que a mataria se ela um dia ficasse infectada. Se a Miki não chegasse exatamente naquele momento, acendendo a esperança de salvar Kurumi através dos remédios que o manual diz estarem no porão secreto, é bem provável que a Yuuri teria… Argh! Por favor, essa situação não precisa ter um desfecho tão pesado assim. Não estou dizendo que acredito que a Kurumi vai realmente ser salva, afinal, as possibilidades dessa busca por remédios piorar ainda mais as chances de fuga que o grupo poderia ter, são muito grandes. A Miki ainda nem saiu da sala do clube e uma quantidade incrível de zumbis já quebrou a barricada! Ela precisa conseguir: passar por vários zumbis; ignorar o barulho que revela um Taroumaru-zumbi se debatendo desesperadamente contra a porta da sala onde Kurumi o trancou; (talvez) enfrentar Megu-zumbi, tendo que lidar com o peso que é matar alguém que foi tão importante na vida de suas colegas; encontrar os remédios e, finalmente, fazer todo o percurso (lotado de zumbis) de volta para sala onde Kurumi está. Isso tudo antes da Kurumi se transformar completamente em zumbi. Muito difícil, né? E ainda tem mais uma questão: e se o remédio não for uma cura? As chances da Miki também morrer tentando pegar esses remédios são muitas! E mesmo que ela os pegue e eles sejam mesmo eficazes, quem garante que a Yuuri vai se manter calma a ponto de conseguir observar a Kurumi agonizando enquanto se transforma em zumbi, sem cair na tentação de cumprir a promessa que fez a ela no shopping?!

“Aquela barricada está reforçada com nossas esperanças e o amor da Megu-nee.”

“Aquela barricada está reforçada com nossas esperanças e o amor da Megu-nee.”

Então a barricada caiu, levando consigo as esperanças de todos. O amor de Megu-nee não foi o suficiente para manter as suas alunas a salvo do monstro em que ela se transformou. E mesmo assim, o anime quer nos fazer acreditar que suas memórias ainda estão intactas. Não só as dela, mas de todos que também foram infectados. Eu sei que é meio idiota de minha parte querer que haja uma explicação lógica para o comportamento dos zumbis, pois nunca há. Aliás, quanto mais tentam explicar, menos sentido faz. Esse conceito das memórias ainda é muito estranho para mim, mas aquela alucinação que a Kurumi teve no início do seu processo de “zumbificação” parece ilustrar muito bem a forma como isso funciona. Talvez, em sua mente, Megu-zumbi esteja pensando que está apenas escrevendo em seu diário sobre como gostou do almoço que teve, pois estava com fome. Nem faz ideia das preciosas vidas que tirou, muito menos de todo o perigo ao qual expôs o seu querido Clube de Vida Escolar, que ela tanto queria (e ainda quer?!) proteger.

Tudo que temíamos que pudesse acontecer, já está acontecendo. Até mesmo a Yuki voltou a ficar consciente da realidade, e dessa vez Miki e Yuuri estão muito mais abaladas do que ela e não têm condições de esconder-lhe a verdade. O modo como a Yuki reagir a essa situação poderá levar à salvação ou condenação imediata de todas. Ufa, quanta coisa aconteceu nesse episódio! Tudo indica que os próximos ficarão ainda mais alucinantes! E e incrível perceber o modo como vieram armando cada detalhe, como se tudo isso fosse um grande campo minado, só para fazer todas as bombas explodirem ao mesmo tempo. Essa mudança de ritmo mostra que não há mais tempo para mistérios, nem “joguinhos psicológicos”. Daqui pra frente, elas serão forçadas a fazer escolhas difíceis e agir de forma rápida se quiserem ter alguma chance de sobreviver.

  1. Que tenso!! Ainda quero acreditar que o Taromaru-zumbi não seja mesmo o Taromaru…. Bem, tipo, sabemos que o episodio anterior ele havia ouvido um som que parecia ser outro cachorro e sabemos que Taromaru é inteligente demais pra conseguir escapar de vários zumbi no shoping! E não conseguir escapar de ÚNICO zumbi?! Acho isso ridículo demais!!

    É possível que o anime esteja nos pregando uma peça de muito mal gosto! (tipo o que fez no primeiro episodio onde mostrava a opening perfeitamente normal e feliz). Sei que parece apenas otimismo meu, mas acredito que possa acontecer uma reviravolta e o Taromaru possa na verdade estar vivo e aquele cachorro zumbi que a Kurumi tenha encontrado pode talvez ser outro cachorro bem parecido. (Perdoe se minha teoria for maluca demais)

    Tipo como disse antes, Taromaru ouviu outro cachorro e soubemos que ele ficou bem alerta ao ver a Megu-zumbi, por isso acho bastante improvável que ele tenha sido mordido por ela!! Ele provavelmente pode estar escondido pois tem outro cachorro infectado, então provavelmente o motivo pra não voltar seja porque esteja se escondendo do cachorro zumbi…. Bem é claro que é apenas uma teoria otimista minha….

    Bem, espero que seja isso o caso, mas ao mesmo tempo temo que não… T-T

    • Se tratando desse anime, acho que não dá pra descartar nenhuma teoria. Mas como o barulho que ele ouviu o levou diretamente para o local em que Megu-zumbi estava (como se ele não tivesse a menor dúvida que o barulho vinha de lá), pode não haver outro cachorro e aquele barulho ter sido apenas gemidos de zumbi que ela fez, modificados pelo eco daquele lugar. De qualquer forma, eu não estranharia se o anime estivesse apenas tentando nos enganar mesmo, eles já mostraram que são muito bons em manipular os nossos sentimentos…

  2. Amei o episodio! Tirou toda a raiva que eu senti do 09(que por mim pode ser esquecido da história :P)
    No mangá o cachorro tinha morrido a muito tempo,ele nem teve tanta importância assim na história,era só pra mostrar que até animais viram zumbis. Talvez o anime dê outro desenvolvimento ao animal e ele reapareça.Estou acompanhando manga e anime ao mesmo tempo,então algumas diferenças me incomodam,acaba parecendo como se fosse um furo. Tipo o cachorro é mostrado super inteligente,sobrevive a um shopping cheio de zumbis,e morre para um único zumbi que ele não tinha ligação emocional nenhuma?Não entendi como a Kurumi escapou da megu zumbi.

    Ah em uma das suas criticas vc comentou sobre o laço da professora,nesse episodio mostrou que ela cortou o cabelo curto,acho que foi assim que elas pegaram o laço e colocaram na tumba.
    Quantos episódios vai ter a temporada mesmo?Não quero final filler! Eu sei que estou amando e torcendo por uma segunda temporada.

    Ps:Tive a impressão que o taroumaru sumiu da opening e apareceu a Megu – nee zumbi.

    • Fábio
      Fábio "Mexicano" Godoy

      Se fosse só para mostrar que animais também viram zumbis, temo que o Taroumaru fosse completamente inútil e devesse sequer ser mencionado no anime. Porque tirando ele, nenhum outro animal zumbi apareceu ou terá tempo de aparecer até o final. E o seu desenvolvimento dramático junto com a Miki foi um dos pontos altos do anime.

      • Realmente o Tatoumaru é” inutil” ! Ele no manga aparece em apenas 1 capitulo,não tem vinculo nenhum com a Miki,ele é encontrado pela Yuki ja ferido,a Megu-nee amarra ele e fica observando,quando ele se torna zumbi elas se livram dele e dizem para Yuki que a dona veio buscar(Se não me engano) . E pronto. então quando a Miki se junta a elas a presidente do clube menciona que até animais mamiferos se tornam zumbis,e conta o incidente com o taroumaru.

  3. Na verdade o laço que a Megumi usa no cabelo é bem diferente do laço que está na cruz. Tem uma imagem bem bacana que mostra isso: http://i.imgur.com/lMVUOii.jpg
    É por isso que continuo achando que aquele laço era o que ela usava no pescoço (Repare que Megu-zumbi está sem ele, na última foto que coloquei nesse artigo). Como ele foi parar lá? Só Deus sabe… ^^’
    Sim, tanto a opening quanto a ending tiveram algumas mudanças para representar a perda do Taroumaru. Não quero nem imaginar como vai ser a opening/ending no último episódio… T_T

    *De acordo com o My Anime List, serão 12 episódios. (Não haverá tempo para colocar 1 segundo sequer de filler \o/)

    • Fábio
      Fábio "Mexicano" Godoy

      Sobre fillers: segundo li alguém dizer, o episódio 9 inteiro foi filler, não existe no mangá. Eu particularmente não me importo, vi muita gente esbravejar contra o “fanservice” mas não achei tudo isso não. Foi importante na história do Taroumaru e da Miki (talvez aquela cena de reaproximação fosse estranha e forçada em um episódio mais tenso), e serviu perfeitamente como a calmaria que precede a tempestade. O episódio 8 havia sido muito tenso, o 9 foi importante para isso, sua calma e leveza destacaram a violência e o desespero desse episódio.

    • Sim, ainda pretendo fazer. Só que resolvi esperar um pouco mais para o artigo não ficar muito incompleto. Então é provável que saia a qualquer momento depois do episódio dessa semana. 🙂

Comentários