Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Se você é um peixe, ou tem memória de peixe ou ainda pior, esse anime foi feito para você. No episódio anterior o Akihiro e o Takaki conversaram sobre suas famílias. Na verdade foi um episódio onde muita gente falou sobre família, como a Kudelia e o Biscuit, por exemplo, além de comentar, vocalmente ou através de ações, sobre o que é uma família. Mas foca no Akihiro, porque veio dele a grande novidade: ele tem um irmão. Só não sabe onde ele foi parar porque os dois foram vendidos como escravos separadamente. Eu disse, então, que se aquilo foi mencionado é porque eles provavelmente estavam destinados a cruzar caminhos no campo de batalha e em lados opostos. Disso eu não tinha dúvida. Só deixei no ar a pergunta: quando? Esse episódio respondeu: imediatamente! é quando eles vão se cruzar no campo de batalha!

Gundam Orphans, já ouviu falar em sutileza? E ritmo adequado de desenvolvimento? Não é como se o anime já estivesse no final, ele vai ter 25 episódios. Também não é como se tudo estivesse acontecendo em um ritmo alucinante porque se tem alguma coisa que os dez primeiros episódios de Gundam Orphans deixou bem clara é que ele não é um anime apressado. A única resposta possível é que Okada, a roteirista, estivesse com medo que esquecêssemos sobre esse detalhe que é o Akihiro ter um irmão, daí o título desse artigo.

Mas só estou sendo venenosamente sarcástico de graça porque sou um cara ruim assim mesmo. Foi um bom episódio, inclusive e principalmente por causa dos irmãos Altland.

Curta o anime21 no facebook:

E sobre a death flag na cabeça do Takaki eu também estava mortalmente certo. Apenas acontece que Gundam Orphans aparentemente não é um anime que mate seus personagens, então ele apenas teve um terrível sangramento peitoral mas já está passando bem depois da Merribit, que é formalmente uma contadora mas “sabe várias coisas”, ter administrado os primeiros socorros e sabe Okada lá quem tê-lo tratado. Provavelmente uma médica anônima dos Turbines.

Ela está com a mão literalmente dentro do peito dele. Mas ele está bem

Ela está com a mão literalmente dentro do peito dele. Mas ele está bem

O teleporte do Mikazuki se tornou menos esquisito porque se deram ao trabalho de explicar que ele não chegou ali voando só com seu Barbatos. Não que eu fizesse questão. O Gundam na verdade estava dentro de uma outra nave que era, ao melhor estilo matrioska (ou Gurren Lagann), pilotada por outra nave, no caso o próprio Gundam Barbatos do Mikazuki, que pilotava tudo enquanto o Kassapa estava na nave externa apenas aproveitando a carona. E ficou adequadamente desesperado quando o Mikazuki largou ele para trás, mas deu tudo certo pro nosso adulto favorito de Gundam Orphans.

Para o Mikazuki é que as coisas não deram muito certo. Bom, não deram muito errado também, dessa vez ele lutou e tudo mais, não foi encurralado por nenhum inimigo mais habilidoso, mas teve que enfrentar um mecha aparentemente tão resistente quanto o dele. E que (choque! conspiração!), segundo as especialistas dos Turbines, tem uma assinatura muito parecida com o próprio Barbatos, embora fisicamente não se pareçam em nada. O que isso quer dizer? Eu que não sei nada de Gundam não faço ideia. Me parece óbvio que ele tem um motor parecido ou talvez até use o motor que um dia foi de um Gundam, mas e daí? Eles estão muito aturdidos para ser algo tão simples assim. Aliás, sempre que falam no Barbatos e na história dos Gundams, falam que eles “surgiram” na Guerra da Calamidade, como se ninguém os tivesse fabricado, eles apenas brotaram para a existência. Suponho que quem entende de Gundam possa me responder o que tudo isso quer dizer, e eu ficarei grato. Por enquanto me consolo em saber o mais importante: aquele punk e seu mecha vão dar um trabalho danado pro Mikazuki.

Falando nesses punks, eles são piratas (jura?) que foram contratados pelo loirinho da Gjallarhorn, o Fareed. Serão eles o contato que ele dizia ter? Pra ser sincero não entendi se ele tinha contratados eles diretamente ou através de um intermediário. O Gaelio falou até em “bigodinho”, e o único “bigodinho” que me vem à mente em Gundam Orphans é aquele pateta traiçoeiro do Todo. Ele tinha contato com o Orcus, que é um bandido, então suponho que ele possa ter contato com mais bandidos? Bom, se for o caso, acho que ainda não é desse contato que o Fareed falou antes, já que daí não teria sentido ele contar para o Gaelio no tom misterioso com o qual ele contou, porque o Gaelio também conhece o Todo. Mas não descarto que esse mistério tenha sido resolvido rapidamente também (para não deixar pra trás quem tem memória de peixe, lembra? lembra?).

E falando nesses punks de verdade agora, porque eu comecei o parágrafo anterior falando que falaria deles mas acabei falando só do Fareed, do Gaelio e do Todo, eles parecem ser tipo uma CGS pirata do espaço. Adultos de merda mandando e um monte de crianças escravizadas fazendo o trabalho sujo. Inclusive Masahiro, o irmão do Akihiro. Eles são tratados igualzinho: o adulto de merda culpa as crianças pelo fracasso com espancamento público. Nessa CGS pirata do espaço quem ocupa o lugar do Orga como o pobre coitado que apanha sozinho assumindo a culpa toda para si é justamente Masahiro. Porque ele é irmão de um dos heróis, então ele é um cara legal tambem. A legalidade é genética, presumo.

Mais uma vez falando nesses punks, porque eu estou com espírito de porco hoje e decidi repetir essa frase mais uma vez embora não tivesse necessidade nenhuma, eles sabem sobre a Kudelia. Bom, é óbvio, se foram contratados direta ou indiretamente pelo Fareed, não é? A grande questão é porque tanta gente quer tanto assim a cabeça da Kudelia (dica: ela é bonita mas não é por causa disso; e até onde eu sei ela não é uma dullahan, mas seria muito divertido se de repente ela passasse a se vestir de preto e criasse um mecha de sombras para lutar no espaço). Ela tem papel importante no movimento de independência marciana, ok, mas só ela quer a independência? Se ela fosse morta ou capturada todo mundo iria desistir e voltar para sua servidão, com o rabo marciano entre as pernas? O Fareed dá a entender que a deseja para motivos muito mais mesquinhos (que, insisto, não tem a ver com o fato dela ser bonita; o Fareed só gosta de garotas que ainda não tem altura pra ir nos brinquedos radicais do parque de diversões, tipo a irmã do Gaelio). Política miúda da Terra mesmo, ou talvez mais miúda ainda da Gjallarhorn.

Mulher pro Fareed tem que ser assim: pré-púbere

Mulher pro Fareed tem que ser assim: pré-púbere

Enfim, os irmãos se reencontraram mas estão em lados opostos, e o Masahiro não pode simplesmente correr para o lado do irmão porque, parece, o Mikazuki matou um dos companheiros dele e isso deixou todos irritados com a Tekkadan, estando um deles particularmente enfurecido. Eu sei que a CGS pirata do espaço não é exatamente a melhor empresa do sistema solar para se trabalhar e não deve ter deixado bem claro os riscos envolvidos, mas ei, não é difícil concluir que se você sai disposto a matar alguém, também tem que estar preparado para morrer. Pessoas têm direito de se defender, não é? Acho que o Masahiro deveria levantar a voz e dizer “ei, é verdade, ele matou o Pedro, mas ele fez isso porque o Pedro estava prestes a matar um deles; e adivinha só: ele estava prestes a matar o meu irmão“. Se eles ainda continuassem irracionais sobre essa história de vingar o Pedro, pelo menos o Masahiro saberia que ali só tem gente louca que não vale a pena ser salva. Mas lembra que eu disse que ele ocupava uma posição moral parecida com a do Orga? Então. Sem chance nenhuma disso acontecer.

Comentários