Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

A situação está uma barra. Para ser honesto, poderia ser muito pior: não seria inesperado se o grupo ou parte dele se dissolvesse, e em dado momento do enterro eu realmente achei que o Ranta estava caindo fora (mas ele estava só indo embora do local). Mesmo sem separação, poderiam haver muitas disputas internas; não exatamente uma luta até a morte para decidir o novo líder, mas simplesmente brigas bestas entre pessoas muito estressadas levadas às últimas consequências. Nada está ótimo, mas até que estão lidando muito bem com a perda.

É notável que o Haruhiro tenha meio que assumido a posição de líder sem ele próprio perceber e sem que qualquer outra pessoa questionasse. Tenho certeza que o Manato já havia percebido esse potencial no colega também. Agora Grimgar entra no seu segundo grande arco com mais desenvolvimento de personagem e mais revelações sobre o mundo!

Curta o anime21 no facebook:

O Ranta arranjando confusão com o Haruhiro

O Ranta arranjando confusão com o Haruhiro

A primeiríssima coisa que precisam fazer, lógico, é superar a perda. E sobreviver, como sempre. Sobre esse segundo ponto me parece que eles podem vir a ter problemas porque seu novo líder é orgulhoso demais. Não aceitou a ajuda do chefe da guilda dos sacerdotes, não aceitou a ajuda do … foi o Renji que deu uma moeda de ouro para ele nesse episódio? Enfim, não aceitou a moeda de ouro. Por quê? Lógico que viver de esmola não é legal. Mas eles são um grupo emocionalmente abalado, taticamente desfalcado e pobre. Não faria mal algum aceitar ajuda. Nem que fosse para pagar depois de volta!

O Ranta arranjando confusão com a Mary

O Ranta arranjando confusão com a Mary

Se abandonar o orgulho pode ser doloroso por um lado, por outro pelo menos é rápido – é só tomar a decisão (eu sei que é um pouco mais complicado, ok). O mesmo não se pode dizer de superar um trauma. Para a Shihoru por exemplo é possível que aquilo a assombre para sempre. Ela pode desistir de superar e ao invés disso focar em aprender a conviver com essa dor, o que é uma coisa diferente. Mas todos estão em frangalhos. A Yume vem se fazendo de forte desde o episódio anterior por causa da amiga e acho que teve no final desse episódio sua primeira oportunidade de chorar de verdade, por si própria. O Haruhiro não é tão forte quanto ela mas também se segurava de vez em quando (e orgulho serve como um tipo falso de força em algumas situações também). Os dois puderam chorar juntos, e talvez pela primeira vez tenham sentido que compartilham mais do que apenas sentimentos de pesar? Bom, isso já havia sido desenvolvido antes então pelo menos não é do nada, mas achei estranho, talvez desnecessário, não sei se faz mesmo muito sentido aquele tipo de coisa acontecer. Ainda mais porque a Shihoru viu e a cena toda ficou com uma montagem muito de comédia romântica clichê – não era isso que esse episódio queria, certo?

O Moguzo realmente está encarnando o papel que eu imaginava para ele, não o de líder, mas o de cara mais velho que bota ordem na casa e serve de ponto de referência quando necessário. Foi bem divertido vê-lo fazer o Haruhiro e o Ranta calarem a boca. E o Ranta. Bom, também é mais ou menos o que eu esperava? Com a diferença que nunca espero algo bom dele. Pelo menos acho que não o odeio mais, meio que entendo que os clichês que ele protagonizou nos primeiros episódios não foram exatamente a personalidade dele mas uma forma preguiçosa de construir o personagem. Mas ah: vai ter OVA especial com a cena do banho, então tem isso. Quem quiser odiar o Ranta vai ter mais motivo ainda.

O Ranta não estava presente para arranjar confusão

O Ranta não estava presente para arranjar confusão

Além da questão emocional, o segundo problema mais importante do grupo é o técnico: eles não podem parar de lutar porque não podem parar de comer. O Haruhiro ainda deve ter prestações da cueca pra pagar. Mas absolutamente não podem lutar sem um curandeiro, seria literalmente suicídio. O grupo original deles era um grupo de pessoas que aprenderam a lugar juntos, não necessariamente da melhor forma possível mas da melhor forma que eles juntos conseguiam. Não dá para substituir um deles por qualquer outra pessoa de fora. Eles recrutaram Mary, a sacerdotisa, não Mary, a Manato II. Por enquanto isso só está dando problema e eles não estão conseguindo nada. O Ranta está bastante irritado (porque ele é o Ranta) mas o Haruhiro parece já ter entendido que o problema não é a garota. Nada demais aqui, no próximo episódio eles se resolvem, ou talvez haja um arco para isso, enfim. Tenho alguma curiosidade em saber se a Mary vai ter mais alguma importância na história ou se vai ser apenas “a curandeira do grupo”.

...mas a Shihoru viu tudo!

…mas a Shihoru viu tudo!

Comentários