Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

O segundo episódio de Kabaneri atrasou oficialmente em uma semana por causa dos tristes terremotos que ocorreram na região de Kumamoto no Japão, mas parece que pelo menos uma TV chinesa (se continental ou insular não faço ideia) transmitiu o anime a julgar pela versão com legendas em chinês que circularam pela internet para quem quisesse ver. Bom, eu não quis ver, aguardei o lançamento oficial, com legendas normais. Imagino se já existe versão com legenda em chinês do terceiro episódio? Se na China não adiou, por que não haveria?

Enfim, não tenho do que reclamar já que isso facilita o meu trabalho, não preciso fazer como fiz com Twin Star Exorcists ontem (23/04) e condensar dois episódios em uma só análise. Que isso seja por causa de um evento grave só me faz querer que esse artigo fosse sobre os episódios 2 e 3…

Chega de falar de desgraças na vida real porque agora vou falar das desgraças que os personagens de Kabaneri of the Iron Fortress têm que enfrentar. Sugiro que leia minhas impressões iniciais nas quais comento sobre o primeiro episódio caso ainda não o tenha feito.


Anime21 Diário

Informe o seu e-mail para receber gratuitamente as atualizações do blog!


Depois de derrotar o kabane com sua nova arma e evitar que o vírus atingisse seu cérebro Ikoma desmaiou. Por quanto tempo permaneceu desmaiado é um mistério, mas dá para começar a imaginar agora que o anime revelou que Mumei é como ele: meio humana, meio kabane. Ela demonstra ter um regime rígido de descansos entre períodos de atividade, não necessariamente descansos longos mas descansos inadiáveis, como dá a entender a fixação constante dela com tempo e especialmente com quanto tempo ela ainda “teria”. Teria para quê? Chegando ao trem ela imediatamente cochila, ainda que o perigo continue do lado de fora e a segurança do Koutetsujou esteja com limitações severas.

Sempre preocupada com o tempo

Sempre preocupada com o tempo

Nesse cochilo é revelado que ela não é uma humana normal, ela é meio kabane também, como o Ikoma acaba de se tornar. Isso explica a força sobre-humana que ela possui, capaz de decapitar um kabane com um chute ou um golpe de espada. Isso é terrivelmente difícil e exige muita força, além de precisão no corte e uma lâmina afiadíssima. Um ser humano normal poderia conseguir decapitar um kabane com uma espada, em um golpe só inclusive, mas francamente, não compensa o risco. Os kabane são mais fortes, chegar perto de um deles para poder dar esse golpe já é arriscado, quando se coloca na conta que eles estão sempre acompanhados e que talvez a primeira tentativa de corte fracasse, torna-se óbvio que tentar decapitar um kabane é uma missão suicida. Mesmo que se consiga matar um, a chance é grande que a própria pessoa seja capturada em seguida e transformada em um novo kabane, tornando o saldo final da operação zero para os kabanes e negativo para os seres humanos. Só alguém com imunidade aos kabanes e força sobre-humana pode mesmo fazer isso. A Mumei. Um kabaneri.

Além disso ela também possui pistolas especiais que conseguem perfurar o coração de kabanes, coisa que os rifles normais usados pelos demais personagens, mesmo à queima-roupa, não conseguem. Aparentemente costuma necessitar de pelo menos dois tiros certeiros para matar os monstros, mas ainda assim permanece o fato de que ela consegue matá-los. Como ela carrega nas costas um equipamento semelhante aos guerreiros normais, suponho que seja uma arma de pressão como qualquer outra, a diferença deve estar em algum outro detalhe ainda não revelado. O detalhe da arma do Ikoma por exemplo é que não é apenas uma arma de pressão, mas uma pistola rebitadeira à ar adaptada com explosivos. A propósito, tirando a parte “adaptada com explosivos”, isso é uma ferramenta que existe de verdade, pesquise se estiver curioso. Não se parece nem um pouco com a arma do Ikoma.

Que olhar!

Que olhar!

As armas, a força, a resistência (o Ikoma suportou alto calor na pele sem se queimar ou sequer sentir dor), e a necessidade de descanso. Aliás, deixe-me especular mais um pouco sobre a necessidade de descanso. Considerando o mundo steampunk em que o anime se passa e o fato dos kabanes terem coração de ferro e soltarem fumaça, me dou a liberdade de imaginá-los como máquinas. Assim, kabanes e kabaneris precisariam descansar de quando em quando para “esfriar o motor”. Se eu estiver certo, isso pode se revelar um ponto de enredo muito interessante. Agora, o último detalhe e o mais importante deles: como surge um kabaneri?

Kabaneris sonham?

Kabaneris sonham?

No caso do Ikoma vimos que ele fez o diabo para evitar que o suposto vírus chegasse ao cérebro. Ele rebitou aço ao próprio corpo e quase se sufocou. Eu vou aqui supôr que ele aguentou a dor disso tudo sem sequelas (e sem morrer) já por causa da força e resistência ampliadas que o vírus concede. Mas se é um vírus, por que ele não foi ao cérebro depois do Ikoma se soltar da máquina que o enforcava? Mais uma vez vou usar o cenário para tentar dar uma explicação possível: como metal derretido, o vírus talvez “endureça” depois de alguns segundos ou minutos. E o desaparecimento súbito da cor arroxeada e das linhas de infecção é apenas o funcionamento normal do vírus: quando o Ikoma está “ativo” seu coração volta a brilhar intensamente.

E a Mumei, será que passou por processo semelhante? É possível, mas a falta de sinais externos disso (como a armadura rebitada ao braço do Ikoma e a coleira em seu pescoço) me fazem desconfiar que não seja o caso. Mais do que isso: quando cochila, ela mostra as marcas de um kabane no rosto também. Talvez o laço que viva colocando e tirando de seu pescoço tenha algo a ver com isso? Enfim, talvez ela seja resultado de algum evento natural raro (a mãe ainda grávida dela se tornou um kabane?) ou de um procedimento alquímico arriscado e pouco conhecido. De todo modo, é certo que o Lorde da cidade que ruiu nesses episódios iniciais sabia disso, por isso ela foi poupada do exame obrigatório.

Ikoma contra-ataca!

Ikoma contra-ataca!

  1. Excelente matéria como sempre Fábio, o que dizer deste segundo episódio de Kabaneri (que já tinha visto pela raw chinesa), o episódio em si foi bom cheio de acção, mortes e cenas de reflexão). Ikoma para mim, se continuar assim, é um protagonista bem melhor que o Eren de SNK, lutador, inteligente e surpreendentemente parece-me ter motivos para odiar os titãs e agora com o poder do vírus (se dá super-força pode ser considerado um poder), não sei se reparaste Fábio mas a cor da pele do Ikoma mudou desde que ele foi mordido, pode-se afirmar que ele é um meio morto já que não tem sensibilidade (por exemplo a cena em que ele põe no ligar um tubo de vapor sem sentir a queimar-lhe a mão, a super-força e as marcas que ele ficou no corpo), a arma dele faz-me lembrar as pistolas de pregos que se tem em casa, mas é muito eficaz, ela consegue matar um kabane com um único tiro, nada melhor para matar um Kabane que um monte de pregos e explosivos. Já a Mumei o que dizer de umas das melhores protagonistas femininas desta temporada (só em dois episódios já a considero melhor que a Mikasa de SNK), descontraída, excelente lutadora marcial (repare-se na cena em que estava toda a gente a ver se conseguiam fazer a travessia para o Koketsu (acho que é este o nome da locomotiva) e um dos adultos agarra nela e numa questão de segundos, a Mumei derruba-o como se ele fosse uma pena. Acho que tens razão na parte em que dizes que a Mumei já deve ter nascido uma Kabaneri, ela não apresenta nada em que indique que ela foi infectada da forma mais normal, mordida por um Kabane. Quem não gosta de ver a Mumei a decapitar os kabanes, para mim até agora foram das melhores cenas destes dois episódios e as armas dela também são bem interessantes (só eu que acho que as armas dos bushis são uma mer.. elas são quase tão inúteis como as pessoas que as carregam). Já a Ayame nem vou dizer nada o anime ainda não se começou a desenvolver bem, mas se ela continuar assim ainda estraga o anime (se bem que os servos/vassalos dela pouco ajudam ou nada) a cena do pai dela aparecer nos trilhos já transformado em kabane não tem preço, ele parecia feliz, todo sorridente e mesmo depois de esmagado pela locomotiva blindada ainda deixou um braço de presente na parte da locomotiva que dava para baixar a ponte (só eu achei essa parte como vocês dizem, meio manjada, só mesmo para dar hipótese ao protagonista de se mostrar ou exibir).
    Houve gente que se queixou de o protagonista lá para o final do episódio, estava a ser dramático por estar a chorar aquando a partida da locomotiva, mas para mim é o que o faz humano, mesmo já não o sendo na totalidade, quem gosta de ser traído pelas pessoas que ele salvou ninguém, eu já começo a ganhar ódio ao vassalo da Ayame-sama parece-me estúpido que ele implique sempre na mesma coisa, para um bushi. cá para mim ele tem é medo.
    Boa sorte na escritura das tuas matérias e já agora ansioso pela tua matéria de Re:Zero.

    • Fábio
      Fábio "Mexicano" Godoy

      Obrigado pela visita e pelo comentário, como sempre =)

      É mesmo impossível não comparar Kabaneri a Ataque dos Titãs, e pelo menos até agora em todas as comparações Kabaneri ganha, na minha opinião.

      Eu não sei se o Ikoma não tem sensibilidade nenhuma ou se apenas é mais resistente – o que seria escaldante para outros é apenas levemente quente para ele. Suponho que iremos descobrir mais detalhes sobre a transformação para kabaneri ainda. E realmente, além das marcas, acho que a pele dele está um pouco mais clara. Mas isso é um sinal mais difícil de perceber. A arma dele é quase isso, é uma rebitadeira, não uma pistola de pregos, mas visualmente lembra mais as pistolas de pregos mesmo. Não muito mais parecido, mas um pouco. Se for pra falar com o que realmente se parece, eu diria que é uma britadeira, hahaha.

      A Mumei sem dúvida não é apenas mais forte por ser uma kabaneri mas é bastante treinada também, senão não faria metade do que faz. E eu não sei se ela já nasceu kabaneri, mas não parece ter se transformado da mesma forma que o Ikoma, isso é fato.

      Eu realmente vi gente criticar Kabaneri porque a Mumei seria capaz de decapitar sozinha os kabanes, então “por que ninguém mais faz isso?”. Ora, acho que respondi porque é assim nesse artigo, não é?

      A Ayame e seu principal vassalo cujo nome não me lembro devem ter seu tempo de maturação como personagens ainda. Ele representa a velha forma de pensar, a mesma do pai dela – que provavelmente foi a ruína dele. E ela vai ter que guiar seu povo não só pelos trilhos, mas rumo a uma nova mentalidade também, se quiserem sobreviver. É muita responsabilidade, ela precisa ser um bom personagem senão o anime corre o risco de não ser assim tão bom no fim das contas.

      E as cenas finais do Ikoma certamente são muito importantes para caracterizá-lo como “humano”. Pelo menos mentalmente ele ainda está desse lado, ainda que seu corpo possa ter mudado.

      E eu nem confirmei ainda que vou escrever sobre Re:Zero =D Mas tá bom, fica só esse de brinde hein: eu tenho Re:Zero na minha lista sim. Só não digo que dia sai, nem digo quais os demais animes =)

  2. Re:Zero por enquanto tem sido um anime bastante sólido por isso é que acho que mereça uns reviews bem feitos (só por ter a Emilia já vale a pena) e aqueles animes que vierem de brinde cá estarei para comentá-los (nunca vi tantos animes numa temporada como esta).

    • Fábio
      Fábio "Mexicano" Godoy

      Achei o primeiro episódio de Re:Zero muito chato =D Eu sei que era a ideia do anime, mostrar como tudo repetia e tal, mas blerg, considerando que ao final do episódio eu estava com raiva do protagonista porque ele é muito burro e que a história praticamente não tinha saído do lugar, achei bem chato. Só não digo que fiquei frustrado porque a arte de divulgação fazia parecer harém, e eu sempre assisto harém baseado em light novel com os dois pés para trás. Bom, pelo menos harém até agora não é, e melhorou um pouco nos episódios seguintes embora eu continue achando que o comportamento do protagonista varia entre “burro” e “artificial”.

      • vai ter Re:Zero tbm? OMG, vou morrer de emoção hj fabio , caramba O.O
        Excelente artigo, consigo enxergar muito potencial nesse anime, realmente o ponto fraco dele é só a Ayame mesmo.
        A parte que o Ikoma quase se mata pra não virar um Kabane foi tão forte pra mim, um sinal de determinação tão forte, que ja consigo sentir os grandes feitos que ele terá no anime todo

      • Fábio
        Fábio "Mexicano" Godoy

        Vai ter Re:Zero sim, dia desses escrevo =D Adianto que devo ter mais críticas do que elogios ao anime, então talvez discorde um pouco de mim, mas bom, isso é divertido também, não é? Discutir pontos de vista diferentes =)

        Sobre Kabaneri concordo, o anime tem muito potencial. A Ayame hoje é o ponto mais fraco, mas por isso mesmo uma das personagens com mais potencial também. Vamos ver!

  3. ou a Ayame evolui como comandante ( esqueci o cargo dela no imperio kkkkk ) , ou a merda já tá feita !
    È a mesma coisa que colocar o Brasil na mão de macacos ladrões de banana, não péra, já fizeram isso o.o

    • Fábio
      Fábio "Mexicano" Godoy

      Ela é tratada como princesa, filha do senhor feudal local. Com ele morto, ela é a nova líder inconteste. É samurai mesmo, no sentido de líder político-militar, não de guerreiro.

Comentários