Lindo quadro

E não tentaram edulcorar a transformação do Ikoma não, ele ia mesmo morder a princesa se o Kurusu não tivesse chegado! Pior: parece que muita gente não percebeu que a mulher que a Mumei matou havia se transformado em um kabane, e ficaram furiosos com ela também! No meio dessa situação de fundo do poço em termos de confiança dos humanos para com os kabaneris o Koutetsujou teve que partir às pressas porque com o anoitecer vieram também os kabanes descendo das montanhas.

Com a princesa Ayame desacreditada, Ikoma e Mumei trancados no último vagão sem poder fazer nada e o desconforto e medo geral dentro do trem, o povo do Koutetsujou passaria por sua maior provação desde o começo do anime!

Curta o anime21 no facebook:

Com a confiança na Ayame abalada os líderes dos clãs exigem que ela entregue o comando do trem. Nesse momento começou a escalada de decisões ruins: ir pelas montanhas e expulsar os kabaneris (e seus defensores e amigos) do trem. Como esperado, o trem foi atacado por hordas de kabanes, e justamente no momento em que os mais fervorosos anti-kabaneris (os mesmos que haviam tentado atacar o Ikoma no episódio anterior) estavam do lado de fora tentando soltar o último vagão. Foram mortos e a porta por onde eles saíram, que estava aberta, foi caminho fácil e rápido para os kabanes que massacraram o povo dos vagões traseiros. Enquanto isso Ikoma e Mumei estavam presos, sem poder fazer nada. O pânico se espalhou pelo trem e sem dúvida não era sem motivos.

A tragédia

A tragédia

Os guardas do Koutetsujou montaram uma barricada dentro do trem para resistir ao avanço dos kabanes mas sabe como são zumbis, era provavelmente só questão de tempo até que a barreira fosse derrubada. Kurusu aceitou o conselho de outro guarda e investiu contra os kabanes usando sua espada, como eles haviam visto a Mumei fazer antes: se cortar a cabeça fora resolve, passa a ser um bom plano, não é? O problema óbvio é que ele não é tão forte nem tão ágil quanto a Mumei, um kabaneri. Mesmo assim ele tem sucesso em despejar diversos kabanes para fora do trem (se cortar a cabeça é difícil e perfurar o coração continua impossível, pareceu-me uma escolha bastante inteligente). O problema é quando chega um kabane habilidoso com espadas.

Kurusu enfrenta o kabane espadachim

Kurusu enfrenta o kabane espadachim

Porque sim! Existem kabanes habilidosos com espadas! Segundo a Mumei, eles acabam aprendendo meio por acaso e passam a repetir os movimentos depois. Ele pode não se tornar tão bom quanto um espadachim humano, mas ele ainda tem a força inigualável de um kabane. Kurusu pensou tê-lo derrotado quando quase o jogou para fora do trem, mas não só o kabane se segurou firme como seu coração partiu a espada de Kurusu quando ele tentou perfurá-lo e em seguida atingiu-o com sua própria espada no abdômen. Para a sorte de Kurusu não perfurou nenhum órgão, porque com a medicina da época seria impossível curá-lo, mesmo se não morresse com o sangramento acabaria morrendo de infecção depois. Enfim, sorte do Kurusu. E sorte de todos do trem que Ikoma conseguiu chegar à tempo de evitar que o kabane espadachim matasse a todos. Só precisou beber umas gotas do sangue da princesa para se controlar direito e recuperar sua força.

Mumei foi um espetáculo nesse episódio, mas não aguentou continuar até o fim

Mumei foi um espetáculo nesse episódio, mas não aguentou continuar até o fim

Um episódio de ação alucinante quase do começo até o fim, é até chato não ter muito mais o que escrever além de descrever o que aconteceu. Mas eu tenho um pouco a mais a dizer. Como já disse, esse episódio começou no ponto mais baixo do relacionamento entre humanos e kabaneris. E acabou no ponto mais alto quando vários dos principais personagens nomeados do anime concordaram em fornecer seu sangue para os kabaneris protegê-los. No meio disso tudo, o desastre causado pelas decisões motivadas pelo medo. A partir desse episódio não há mais disputas entre kabaneris e humanos, ou humanos que os detestem. Podem haver ainda rusgas aqui e ali, mas no geral a decisão política no final do episódio foi forte: tanto a ala pró-kabaneri venceu a maior crise do Koutetsujou como a anti-kabaneri foi a responsável pela crise em primeiro lugar.

É nesse clima de triunfo que o anime se encerra com os rostos sorridentes de todos os principais personagens de Kabaneri of the Iron Fortress contemplando o céu limpo de um dia ensolarado. Essa cena não poderia ser mais significativa do que isso. Só que essa cena final me incomoda um pouco porque apesar do triunfo permanece o fato de que dezenas de vidas foram perdidas inutilmente. É glória construída em cima da tragédia de muitos, ainda que não tenha sido proposital. Isso e a ligeira diminuição na qualidade da animação roubaram desse episódio a nota máxima em minha avaliação. Ainda assim, foi o ponto alto do anime até agora.

A glória

A glória

Gostou desse artigo? Compartilhe:

  1. Este episódio para mim foi o melhor até agora, mostrou que a Mumei ainda se comporta como humana (gostei muito da cena dela com o Ikoma a matar os kabanes no topo do trem), o Ikoma esteve ok (eu acho que ele faria um bom par romântico com a Mumei), a Ayame-sama provou neste episódio que não é tão inútil quanto aparentava (aquele arco dela é muito apelão no bom sentido mas é) e a grande surpresa neste episódio, foi o Kurusu além de ter provado que é um bom samurai no final mudou um pouco da sua forma de pensar e aceitou o novo (neste caso a aceitação dos kabaneris).
    Neste episódio também gostei bastante da cena do Ikoma onde este quando vê que a Mumei atingiu o seu limite, a estabilizou no topo do trem e aquela conversa deles dá-me esperança que eles fiquem juntos, outra parte que gostei bastante foi a chacina dos inúteis que tentaram desconectar o vagão onde estavam os kabaneris, mas tive pena das pessoas que morreram que eram inocentes. Outra coisa que achei interessante foi a táctica dos escudos de ferro fez-me lembrar daquelas paredes de bambu que os ashigarus do clã Oda usavam como suporte dos rifles (toda a gente sabe que foi Nobunaga o pioneiro no uso de armas de fogo no Japão durante o Sengoku Jidai) só é pena que estes não suportassem os ataques do Kabane mais forte (ele era muito apelão ele tinha quase dois metros e ainda por cima munido de duas katanas já se esperava um confronto difícil para os humanos). A parte final do episódio se não fosse o episódio 4 eu achava que era o final onde todos ficam juntos.
    Como sempre uma excelente matéria.

    • Fiquei com cara de “WTF” quando vi aquele arco a vapor!
      Por falar em Nobunaga, as armas de fogo portuguesas foram tão importantes para a história japonesa que eles têm até um Museu da Espingarda em Tanegashima!
      E ainda por cima, ele imita o formato de uma caravela!

      • Bem reparado Uber, o arco da Ayame realmente parece uma caravela e sim as armas de fogo portuguesas foram muito importantes na resolução do sengoku jidai, os Portugueses foram os primeiros ocidentais a pisar no Japão, quando uma caravela naufragou na costa deles (neste caso em Tanegashima) e ai começou o comercio e as relações diplomáticas entre Portugal e o Japão que duram até aos dias de hoje e já lá vão mais de 500 anos de amizade entre os dois países.

      • Eu é que não percebi quando li, o erro foi meu, mas o teu português até é bastante bom, não existem grandes diferenças entre o português de Portugal e o Português do Brasil, afinal são países irmão o que muda é algumas expressões e algumas palavras de resto é tudo igual.

    • Fábio
      Fábio "Mexicano" Godoy

      Ah eu preferia que os anti-kabaneris não tivessem morrido. Queria que eles vissem o tamanho da merda que fizeram e tivessem que viver com essa culpa, que nem os chefes de clãs. Mas isso de todo modo pressupõe que haveriam mortes, e quem menos merecia morrer sem dúvida eram as pessoas inocentes, então é uma situação difícil porque sem aquelas mortes não haveria uma aliança tão forte entre humanos e kabaneris ao final do episódio. Em termos de enredo acho que foi mesmo a melhor solução.

  2. Sobre a mulher gravida,no episodio anterior as pessoas perceberam sim que ela estava transformando -se em um kabane,a questão de não querer que ela morresse era por causa do bebê,
    Foi um momento um tanto estranho/hipócrita. Ainda mais que quando a coisa começou a pegar mais tarde,a primeira que apontou o dedo contra Mumei no caso da morte da grávida pediu para ela e o Ikoma proteger o povo ( A vá)
    Tirando esse fato o episodio foi incrivel!No momento que a moça passou a chave já sabia que ia dar merda. E eles serem os primeiros a morrer não foi grande surpresa.
    Ps:Algumas cenas da mumei lutando me lembrou Attack on titan

    • Fábio
      Fábio "Mexicano" Godoy

      Como a reação da Mumei foi rápida, considero possível que nem todos tenham percebido. E na legenda que eu li a primeira pessoa a mencionar o bebê foi a própria Mumei, então ou a legenda estava errada ou não era essa a preocupação das demais pessoas (não todas, pelo menos).

      E bom, acho compreensível que as pessoas tenham ficado com medo da Mumei aquela hora, não é? Do nada ela começa a pedir sangue, isso não é normal.

      Melhor episódio sim, e sem dúvida as cenas de luta, como muitas outras coisas, são bastante inspiradas em Ataque dos Titãs.

      Obrigado pela visita e pelo comentário, volte sempre =)

      • Não, quem mencionou primeiro o bebê foi aquela amiga do Ikoma cujo nome não lembro e que até deu comida escondida a mais para a grávida no episódio anterior.
        Mumei é linda, mas falta delicadeza…

      • Fábio
        Fábio "Mexicano" Godoy

        Abri aqui para confirmar. Não tem mesmo essa legenda aqui no meu episódio (fansub cagou…), mas tem razão: dá para ouvir claramente alguém dizendo “akachan” (bebê) antes da Mumei. Porém, com certeza não é a voz da Kajika, que você mencionou. Deve ter ficado com essa impressão porque viu a legenda e depois da Mumei falar sobre o bebê é ela quem o episódio foca dizendo “não é possível”. =)

Deixe uma resposta