Aposto que "Biba" em japonês significa "Hitler"

Alguém me disse que o Biba é louco. Mas não acho que o Biba seja louco, antes fosse, daria para aproveitar um de seus arroubos de insanidade para frustrá-lo. O Biba é apenas cruel, vil, e, principalmente, inteligente. Muito inteligente. Capaz de preparar rapidamente planos complexos com várias fases e atores que, no entanto, se encaixam perfeitamente como os blocos das Grandes Pirâmides. E é tanta inteligência direcionada a motivos tão vis, mesquinhos. Biba é capaz de sacrificar sem remorso até aqueles que estão ao seu lado.

Os nossos heróis do Koutetsujou, todos os habitantes inocentes de uma cidade-estação, até mesmo a Mumei, todos são apenas peças em seu jogo muito particular de, tudo indica, vingança. E um homem assim conseguiu conquistar uma legião de seguidores fanáticos. Um verdadeiro messias, mas um messias da morte.

Curta o anime21 no facebook:

Os cavaleiros do apocalipse Libertadores conduzem os kabanes para dentro da cidade

Os cavaleiros do apocalipse Libertadores conduzem os kabanes para dentro da cidade

Para começar, atentemos à genialidade e complexidade de seu plano nesse episódio. Note-se, de cara, que ele tinha três objetivos, não um ou dois, mas três:

  1. Destruir a cidade-estação
  2. Testar seu mais recente progresso no desenvolvimento de nuvens negras
  3. Capturar o Ikoma

E tudo isso precisaria ser feito ao mesmo tempo, sob risco do Koutetsujou fugir ou o xogunato ser avisado a tempo de reagir, ou sei lá mais quais variáveis estão operando nesse mundo que ainda não foi completamente revelado (só agora descobri que ainda há redes de telégrafo ativas, pelo menos entre as estações mais próximas e a capital). Qual a solução?

A donzela entrega-se para o sacrifício

A donzela entrega-se para o sacrifício

Grosso modo, capturar a Ayame enquanto realiza um ataque fulminante contra a cidade. Porque precisavam capturar a Ayame, para o Koutetsujou não poder fugir, Biba precisou de todo um teatro sobre entrar na cidade pedir recursos. Ou acha que ele não teria conseguido invadir de fora? Dou de barato que fosse ser mais difícil, mas aposto e ganho que com duas kabaneris e toda a tecnologia de que dispõe ele poderia ter conseguido invadir. Ora, poderia ter de cara criado a nuvem negra, que de um só golpe destruiu uma porção do muro, não poderia? Mas daí haveria o risco da Ayame fugir com o Koutetsujou – e com o Ikoma.

Koutetsujou capturado

Koutetsujou capturado

Para que isso funcionasse ele precisou ir com suas duas kabaneris – a Horobi e a Mumei. Uma para lhe ajudar a matar todo o alto escalão da cidade e capturar a Ayame, e a outra para abrir os portões. Essa última função coube à pobre Mumei que ainda não fazia ideia de quem Biba realmente era. Apesar de toda a doutrinação ela ainda era relativamente inocente, o que é esperado tanto por ela ser tão jovem quanto por ela ser tratada como descartável. E o Enoku já havia tentado alertá-la para isso, ainda que de forma oblíqua. É perfeitamente compreensível, aliás, que o Enoku tenha sido recusado: não interessa para o Biba alguém que já o tenha rejeitado, mesmo que jure reconversão. Seu exército é messiânico afinal de contas.

Não é difícil imaginar como ele possa ter conseguido juntar tantas pessoas dispostas a atos tão vis. Esse é um mundo horrível, a maioria deles provavelmente perdeu a casa, a família, tudo. Muitos devem guardar rancor de um ou outro senhor feudal ou do próprio xogunato por causa disso. Biba só deu a eles a oportunidade de canalizar e ampliar seus desejos mais destrutivos. Não parece estranho que uma adulta, a Horobi, saiba de tudo e esteja disposta a morrer, e uma criança, a Mumei, não tenha conhecimento do que realmente acontece e tema a morte. Aliás, creio finalmente estar explicada aquela cena no episódio 6: Mumei deve ter visto no coração da nuvem negra uma ex-companheira kabaneri. Estou operando sob a assunção de que é preciso o sangue daquele coração azul para criar uma nuvem negra, naturalmente (e se entendi direito, chamaram aquilo de sangue branco).

Mumei protege mãe e filha de um kabane

Mumei protege mãe e filha de um kabane

O Ikoma correu de um lado para o outro mas nada pôde fazer, sendo ele próprio um dos objetivos é claro que seria seguido de perto mesmo se não tivesse agido de acordo com o esperado. O imponderável nesse episódio ficou por conta do Kurusu que chegou perto de resgatar Ayame e Yukina mas no final caiu junto com o cientista-chefe dos Libertadores na cidade já sem vida nenhuma. Ainda assim, se há alguma esperança imediata, está toda nas mãos do Kurusu – será esse o momento em que a chama de sua vida irá brilhar e se extinguir, num derradeiro rompante heroico? Ele é um personagem moldado para isso afinal. A Ayame já tem o Ikoma (no momento não, mas sabemos como essas histórias operam com clichês, não sabemos?).

A frieza e a inteligência do Biba é tamanha e foi tão longe que ele até mesmo previu que a Mumei pudesse traí-lo por conta da amizade que estabeleceu com o povo do Koutetsujou. E ele com certeza está certo: a Mumei evitou matar “para o Ikoma não gritar com ela”. Crianças nessa idade não desenvolveram conceitos morais ainda, elas aprendem o que é certo e errado como quem aprende a tabuada do nove: apenas decoram. A forma como ela colocou pode parecer errar o ponto (não é por causa do Ikoma que matar é errado, afinal) mas é exatamente dessa forma que crianças aprendem. E até isso Biba previu. É desesperador ver até onde ele consegue prever e quão bem elaborados são seus planos. Derrotá-lo não será tarefa trivial.

Pobre Mumei! Torço para que não sejam muito duros com ela, porque ela com certeza será bastante dura consigo mesma

Pobre Mumei! Torço para que não sejam muito duros com ela, porque ela com certeza será bastante dura consigo mesma

Gostou desse artigo? Compartilhe:

  1. uau , 5 estrelas, fazia tempo que eu não via uma kkkkkk
    Achei engraçado porque , ao mesmo tempo que você deu 5 estrelas para este episódio, teve muita gente reclamando do episodio e do fato do anime estar perdendo o sentido e virando algo mt forçado e etc…
    Para mim ele não mudou muita coisa, eu não esperava que Kabaneri seria um anime fechado sem mostrar grandes novidades ao decorrer dele, sempre estive esperando por coisas do tipo, afinal, esse é um dos meus motivos para assisti-lo 😀

    • Fábio
      Fábio "Mexicano" Godoy

      Foi estruturalmente semelhante ao episódio 33 de Ushio to Tora, quando o Hakumen no Mono liberto depois todas as suas maquinações renderem frutos começou a tocar o puteiro. Também dei 5 estrelas para ele =)

      Sobre as pessoas, bem, é complicado. Eu vejo como um anime de ação em cenário steampunk com criaturas inspiradas em zumbis, e acho que tem sido muito bom nisso, tem personagens bons e ação boa. O que incomoda a maioria das pessoas são os “zumbis”. Mas quando os kabanes se comportam como zumbis reclamam que eles não são apenas zumbis (“senão se chamariam zumbis e não teriam gaiola no coração e blá”), e reclamam quando eles se comportam de forma diferente de zumbis também! O gênero parece estar muito entranhado demais na cabeça da maioria das pessoas, o que gera essas reações de frustração. É uma pena, Kabaneri é bem mais do que isso.

  2. Este episódio, para mim foi muito bom, serviu perfeitamente para mostrar como o Biba é um ser repugnante. Fiquei bastante admirado pela nota que deste a este episódio, realmente já fazia algum tempo, que não te via a dar 5 estrelas a um episódio, mas este mereceu foi muito bem feito, o Biba já tinha tudo planeado em vários planos, será se ele se juntasse ao Lelouch de Code geass conquistariam o mundo (se bem que eu não considero o Lelouch um vilão).
    Agora falando do episódio em si, o Ikoma sempre teve razão em suspeitar do Biba, ele é um vilão sem escrúpulos, capaz de matar milhares de pessoas por motivos mesquinhos, nem os seus companheiros ele poupa, como um ser assim pode ser um líder, só se for um líder de gente fanática como se verificou neste episódio. Só de pensar que ele destruiu uma estação inteira só para derrotar o shogun, só mostra que ele não tem carácter nenhum, pode ter uma inteligência acima da média mas se a usa para actos bárbaros mais vale não usá-la. Aquela Kabaneri que se transformou num daqueles kabanes enormes, foi mesmo tola, devia ter matado o Biba quando teve hipótese, ele não hesitou em trespassar-lhe o peito com uma espada. Quanto à Mumei, ela ainda é uma criança e não percebeu a maldade no Biba, agora mais do que nunca ela vai sofrer por ter sido manipulada por um homem sem escrúpulos. Quanto ao Kurusu, eu já começo a gostar dele. ele foi o único que fez alguma coisa decente neste episódio, ele enfrentou o cientista maluco que tinha uma gatling gun (e aqui se vê que ele gosta da Ayame sama) sem medo ele avançou com tudo para cima do velho. De resto não tenho mais nada a comentar, só espero que no final o Biba morra pelas mãos do seu pai, para quem pense que o shogun era o vilão se calhar não o é, ele deve estar a juntar armas para matar pessoas para enfrentar o Biba.
    Como sempre uma excelente matéria.

    • Fábio
      Fábio "Mexicano" Godoy

      Eu passei a considerar a hipótese do xogum não ser um vilão também depois desse episódio. Mas de um jeito ou de outro ainda prefiro que o Ikoma ou melhor ainda, a Mumei mate o Biba, hehe.

      E esse é o mal: eles são todos fanáticos, inclusive a Horobi. Não é a primeira vez na ficção e mais de uma vez na história (vivemos isso hoje em dia mesmo, não é?) testemunhamos vilões inteligentes e sem nenhum escrúpulo a guiar hostes assassinas movidas por ódio e fanatismo cego. A frustração é um dos sentimentos que nos tornam mais vulneráveis.

      Quanto à nota, repito o que eu disse para o Ponkan: dei nota cheia para episódio semelhante de Ushio to Tora também. Gosto desse tipo de episódio, e acho que é muito meritoso conseguir executá-los e conduzi-los com maestria, de forma que sejam igualmente repugnantes, desesperadores e verossímeis. Dá um senso de urgência verdadeiro e valoriza os heróis da história.

  3. No superanimes fiquei abismada com a quantidade de comentários negativos xingando a Mumei e o Ikoma. Acho que os jovens se acostumaram demais com protagonistas fodões que do nada ganham poder e destroem tudo. Ikoma não é um guerreiro,ele era um inventor/mecânico recentemente ele está aprendendo a lutar. Mumei é uma criança, confia cegamente naquele que a salvou. No decorrer do episodio quando libertaram os Kabanes na cidade eu fiquei me perguntando um tanto chocada “Qual a necessidade disso? Que loucura é essa?Que que tá acontecendo??” E no final entendi um pouco da “lógica” do Biba. Segundo ele(pelo que entendi) não era só uma vingança,era a ideia de que ao invés de ficar se escondendo dos Kabanes,lutar contra eles…( o que pra mim não funciona muito bem,visto a quantidade de Kabanes x pessoas não infectadas.
    Enfim,no final não consigo de comparar certas cenas com o Attack on Titan…tão reaproveitando bem o material.Se o final for fechado imagino aquela coisa genérica, Ikoma corre pra lá e cá,grita (como sempre)faz um discurso motivacional/emotivo,derrota vilão e depois disso vemos personagens aliviados tentando reconstruir as coisas falando que está tudo encaminhado pra um futuro melhor.

    • Fábio
      Fábio "Mexicano" Godoy

      Sim, praticamente todo episódio eu preciso argumentar com pessoas internet afora sobre como a Mumei não é o demônio encarnado. Falta um pouco de empatia às pessoas, não é? Bom, talvez pedir empatia de quem assiste ação com zumbis seja demais mesmo.

      O Biba segue objetivos auto-destrutivos. Ele ficou com um puta cagaço da Horobi matar ele (teve toda uma cena só pra destacar o suor que desceu de seu rosto), mas não a teria impedido se ela tivesse ido até o fim. Se é só vingança a essa altura nem importa mais.

Deixe uma resposta