Instituto HAMMR em chamas

Tora voltou! Mas não foi fácil, apenas o sangue do Ushio não foi suficiente para mais do que recobrar a consciência do guerreiro milenar. O buraco em seu peito era físico e também metafórico. A rejeição que sofreu do Ushio foi tão forte quanto a derrota que sofreu para o Hakumen. Enquanto isso o mal encarnado continua preso pelas múltiplas barreiras criadas ao seu redor mas está muito longe de desistir ou se entregar! Ele usa o exército de monstros parecidos com o Guren (parece que esse era seu real objetivo ao recrutá-lo) para atacar monstros e humanos que tentam empurrá-lo de volta para o pilar de pedra, onde a barreira mais poderosa pode ser criada. No fim ele conseguem prendê-lo, mas não sem mais perdas pesadas!

Curta o anime21 no facebook:

O exército de Hakumen no Mono

O exército de Hakumen no Mono

O episódio anterior e meu artigo sobre ele foi basicamente dedicado ao sacrifício do Hyou. Ele não lutava exatamente contra o Hakumen, mas seu objetivo cruzava com o objetivo daqueles que enfrentam a raposa de nove caudas conforme ele batalhava contra seu nêmesis pessoal: Guren, o Azafuse caído. Desde o começo era uma luta desproporcional mas que, não obstante, ele escolheu lutar sozinho. Ele morreu pela sua vingança, pela mãe e filha que acabaram envolvidas na luta, e para derrotar um poderoso aliado de Hakumen. À rigor, creio, o único aliado, certo? Todos os demais que lutam por ele são monstros que o próprio Hakumen cria – e mesmo assim ele é terrivelmente poderoso. Pudera, dado que sua força advém justamente de todo o medo que ele já infligiu durante milênios.

Alguém que caia em batalha contra o Hakumen não é apenas um braço a menos para golpear o vilão, mas efetivamente o torna mais forte. E muitos mais do que os que o batalharam são os que ele aterrorizou e matou sem que sequer tivessem chance de se defender. Não é por nada que ele acha divertidas batalhas contra adversários poderosos mas que não obstante ele saiba ter a vitória garantida: quanto maior a altitude, maior a queda. Quanto mais confiante de suas forças for, maior será o desespero no momento da derrota. Ushio e Tora se desesperaram antes de cair. Ushio já se recuperou. Levantou-se com senso de dever renovado após descobrir a verdadeira história do Hakumen no Mono e do Tora.

Tora já conhece bem essa história. O que há ainda para ele aprender que o permita recuperar suas forças? Olhar para o passado não poderia fazer o truque por ele. A Mayuko agiu por amor e por instinto, e sem querer deu a ele o que precisava: um olhar para o futuro. O Mayuko ama o Tora? Os verbos japoneses para “amar” são complicados. Em tradução direta o que ela disse foi “gostar muito”, e se pode gostar muito de amigos e parentes. O verbo para “amar” raramente é usado, já li nalgum lugar a razão mas não me lembro qual é (se souber, comente!). Mas pelo menos o contexto da cena que ela descreve parece indicar que é esse o caso, não é? Um encontro duplo entre ela e Tora, Ushio e Asako. É um pouco trágico. Ela gostaria que ele voltasse a ser humano para ficar com ela, mas ele já passou há muito do ponto de retorno. O que leva à questão: qual será o destino do Tora depois que o Hakumen for derrotado? Ele é um monstro que só sobreviveu às eras graças ao vilão. E o Ushio? A Lança da Besta também está diretamente relacionada ao Hakumen, e a Asako bem disse que o Ushio não conseguirá retornar.

Mayuko salva Tora

Mayuko salva Tora

Aproveito para expressar aqui uma preocupação que acabei não encontrando o devido momento antes: e o que será da Saya? Antes de abrir o portal para o mundo dos mortos ela disse algo sombrio sobre isso só poder ser feito uma vez. Será que é apenas porque ela não vai poder mais ou será que…? Mas deixemos para lamentar os mortos futuros no futuro. Esse episódio teve sua boa cota de mortos, embora a maioria tenha sido de militares e youkais anônimos: mais e mais pessoas e youkais se sacrificam para derrotar Hakumen no Mono. Além desses, esse episódio marcou o fim do Instituto HAMMR com a destruição de sua base de operações e a morte de seus dois últimos cientistas.

O Instituto HAMMR é a tentativa de moral cinzenta de Ushio to Tora? Eles surgiram como vilões afinal. Fizeram experimentos em youkais capturados em todo mundo. Torturaram e mataram seres vivos apenas porque eram sobrenaturais. Capturaram Ushio e Tora, e quase mataram a Asako. E depois de tudo dito e feito, afirmaram que não se arrependiam de nada. Mesmo assim eles foram fundamentais nessa batalha final, e através do dispositivo portátil que o Ushio carrega continuam “vivos”, ajudando. Sem uns youkais mortos cruelmente não seria possível derrotar Hakumen, parece ser a conclusão. No instante que precedeu as mortes dos cientistas quadros das vidas deles passaram pela tela em rápido revezamento. Eis que eles (e também Helena, a terceira deles, morta na temporada passada) se conheciam desde crianças e trabalharam nisso a vida toda. Isso adiciona um pouco de inocência infantil ao que eles faziam, não é? Crianças são cruéis e não têm mesmo a menor noção do que estão fazendo. São amorais.

Mas em um anime com um vilão absolutamente maligno, com um herói que também é uma criança e que não obstante sempre escolhe o caminho correto, em que a dicotomia entre bem e mal é tão explícita, isso acaba não funcionando. Talvez o mangá desenvolva melhor, não sei. No anime eu lamento as mortes dos cientistas do HAMMR como lamento todas as demais mortes daqueles que combatem o Hakumen, mas não posso de forma alguma perdoá-los ou sequer relativizar o mal que já cometeram. Quem estipula essa moral preta e branca afinal é Ushio to Tora, não eu, estou apenas absorvendo e interpretando o anime segundo seus próprios valores: uma análise de coerência. Continuarei lamentando cada morte, e temo pelas que ainda estão por vir no próximo episódio.

Não vai ser fácil...

Não vai ser fácil…

Gostou desse artigo? Compartilhe:

  1. Eu não via os cientistas como vilões por fazer os testes em Youkais,aquilo não era por maldade,tinha um motivo importante por trás .Acho que desde que descobrimos a medicina usamos testes em seres vivos com o objetivo de ajudar a sociedade e entender o funcionamento do corpo. E mesmo que nós tenhamos os resultados ,sempre culparam os pesquisadores pela tortura causada ao outro,sem sacrifícios não há desenvolvimento. A parte do Tora e da Mayuko primeiro fiquei( O.o ) não curto bestiality, a cena foi passando e pensei no meu conto favorito “A bela e a fera ” E fiquei triste,enquanto a via pentear a juba do tora , pq essa fera nunca se tornará humano.(e se virasse seria um homem adulto não um adolescente)… E não sei cara,sobre o final o Tora não tem motivo pra existir depois da morte do hakumen,a final foi isso o que disseram naquele episodio que apareceu os ex usuarios da lança,depois da batalha final quando o Hakumen foi derrotado eles vão “descansar ” deixar de existir,eles só existem por causo do seu ódio contra o monstro.

    • Fábio
      Fábio "Mexicano" Godoy

      Eu não vejo cientistas que fazem experimentação em animais no mundo real como vilões. Mas muitos dos youkais nos quais eles experimentaram eram sencientes, semelhantes aos humanos. Quero dizer, foi o anime mesmo quem os retratou assim, é difícil enxergar de outra forma.

      Quanto ao “casal” Mayuko e Tora, realmente, depois que descobrimos que o Tora já foi humano, eles são bem parecidos com A Bela e a Fera. Os demais azafuse são apenas sombras do Tora criadas pela Lança da Besta, e de todo modo já foram destruídos pelo Guren, só conseguem existir e se mover junto ao Tora e graças ao ódio que sentem, mas o Tora em si é bem mais do que isso. Eu acho que não há por onde ele continuar vivo, mas apesar de tudo isso é um battle shounen, não duvido que ele adote a rota do final feliz. Sobre o Tora ser um homem, mais ou menos né? Certamente tinha aparência de ser bem mais velho, mas pode muito bem ter apenas algo entre 17 e 18 anos. Talvez um pouco menos.

      Obrigado pela visita e pelo comentário! =)

  2. Este episódio, continua a jornada épica do Ushio e do Tora, aquela cena com o Tora ficou muito bonita, nunca pensei que a Mayuko gostasse tanto do Tora, deu para perceber que os sentimentos dela por ele são verdadeiros. Neste episódio houveram mais mortes, principalmente de militares e youkais sem nome, o que me surpreende num anime de battle shounen, mas também este tipo de coisa que me faz gostar muito deste anime. O Hakumen é mesmo forte mesmo cercado, nunca desiste, aquela cena onde o Tora aparece e começou a brigar verbalmente com o Ushio até me deu uma pequena nostalgia, vê-se que eles são amigos inseparáveis e ficam muito fortes quando combatem juntos. Quanto aos cientistas, até tive pena de eles terem morrido, eu sei que eles fizeram actos impensáveis com os youkais, seres conscientes, mas no final redimiram-se dos seus pecados com a construção de uma máquina de ondas (esqueci-me agora do nome), ainda por cima depois de eles terem sido esmagados, passou um flashback rápido para ganhar a empatia por eles (afinal os três cientistas andaram juntos desde criança. Como sempre uma excelente matéria, se continuares a fazer matérias tão boas, vou sentir-me tentado a comentar os animes da próxima que fores comentar.

    • Fábio
      Fábio "Mexicano" Godoy

      Ushio to Tora não está tendo medo de matar na reta final. Pelo menos personagens secundários e anônimos. Segue a curiosidade com o que farão com os protagonistas.

      E estou ansioso pela próxima temporada e já começando a pensar nos animes que escreverei. Queria ter mais gente comigo porque tem tanta coisa legal e eu obviamente não posso dar conta de tudo sozinho, hehe. Ainda dá tempo, quem sabe me aparece um candidato a redator até o fim do mês, né?

      Obrigado mais uma vez pela visita e pelo comentário!

Deixe uma resposta