anzu 1

Eu vou ser o primeiro a admitir que esse post pode ter muito a ver com minha visão subjetiva sobre Orange após ter lido o manga, porém acho que podemos concordar que o objetivo de um anime como meio de promoção de um manga seja fazer o possível para aumentar as vendas do mesmo, e eu acho que o approach que Orange tomou não foi propício pra isso.

Falar que um anime pecou na adaptação do mangá não é justo para definir a qualidade do mesmo, porém o problema de adaptação em Orange acabou se estendendo muito além de um simples “fast forward” das cenas, o que eu já acho uma escolha ruim pra episódio 1 de anime, já que se manter fidedigno aos eventos iniciais em uma adaptação é algo que serve para representar o seu personagem principal numa introdução ao telespectador,  o que surpreendentemente até Berserk fez com o arco da Collete (mesmo tendo pulado e misturado tantos outros capítulos no inicio e fim do episodio) essa solidez na base do desenvolvimento dos personagens que você obtêm no capitulo 1 de uma obra auxilia e muito no impacto positivo que o anime terá.

Curta o anime21 no facebook:

Eu não vi isso nesse episódio 1, eu não senti as emoções da Naho nos momentos críticos e só realmente senti o Kakeru em momentos esporádicos (o que talvez até faça parte do personagem mas pelo menos ele podia tentar ser um tímido que ficasse encabulado ou calado de uma forma que não parecesse artificial e se parecer artificial também faz também parte do personagem então o Kakeru do início do mangá é só alguém que merece ser criticado mesmo e pronto) até que repentinamente eles já estivessem gostando um do outro, eu nem lembro de uma cena com a garota de cabelos pretos falando e achei que deram foco demais pras piadas dinâmicas entre a Anzu e o Hagita sem conseguir transmitir a graça delas em até detrimento do desenvolvimento da Naho. A sensação que eu tive basicamente foi que pegaram um bando de atores mirins japoneses e mandaram eles lerem os textos dos dois primeiros capítulos de uma forma que desse pra caber em 20 minutos, não importando quão raso soasse (eu não estou brincando por sinal, me corrijam se eu estiver errado mas me pareceu que literalmente todo mundo menos os protagonista tinha um tom de voz tão estático que a própria música de fundo sobrepujava as falas deles).

O “é isso aí” desse cara foi tão baixo que traduziram pra essa coisa aí…

Bom nem tudo foi ruim lógico, a Anzu está ainda melhor do que sempre foi no mangá, chega a ser engraçado como deram destaque pra ela nesse episódio pondo ela como a única personagem com todas ou a maioria esmagadora das falas que supostamente tinha, alias é capaz de terem aumentado o número de piadas que ela faz na interação entre todo mundo na primeira vez que o Kakeru ri com eles, apesar de eu particularmente achar o fato de terem dado tanto enfoque para uma principal secundária em detrimento do desenvolvimento da protagonista meio estranho, eu como fã e apoiador da Anzu  x Hagita não irei discordar.

De toda forma acho que está mais do que na hora de falar sobre como o episódio ocorreu e do que se trata, Orange conta a história de Naho, uma menina comportada e cheia de amigos que recebe uma carta de seu eu do futuro porque ela queria corrigir seus terríveis erros do passado (que aparentemente pela forma como o episódio termina culminaram na morte de Kakeru, o garoto que ela gostava e em seu casamento com Suwa, o principal secundário que não é tão secundário assim e joga no time de softball da escola). Eu devo dizer que enquanto eu entendo e muito a vontade de voltar no tempo e consertar seus erros, embora particularmente não concorde em fazê-lo, eu espero que o anime não dê a entender que é uma saída fácil e simples pra todos os problemas da vida da Naho.

E o futuro começa a mudar

E o futuro começa a mudar

O anime não fez questão de esconder a paixonite do Suwa pela Naho em momento algum e já se aproveitou de todas as chances pra alfinetar a Anzu e o Hagita apesar de não implicar nenhum grande relacionamento entre eles ou algo assim (o que eu francamente duvido que vá ser muito explorado de toda forma), cada um dos amigos já mostra ao que veio pelo menos de forma sutil, ou não tão sutil, Anzu é a amiga que está sempre de bom humor e faz seu melhor para animar as pessoas (ao ponto de que ela decidiu rebater pela Naho mesmo sabendo que era horrível nisso e foi a primeira a abrir o coração do Kakeru através de seu humor), temos Chino que é claramente a “madura e legal” do grupo apesar de ainda não ter demostrado seu potencial e, imagino, serve para aconselhar a Naho em momentos de complicação, temos Suwa, que é o cara atlético, bonitão e popular que gosta da protagonista que serve para… possíveis triângulos amorosos? (brincadeira Suwa, foi mal, mas por enquanto é só para isso que você ta servindo) e temos Hagita que… usa óculos.

Tão expressivo

No meio disso temos a figura do Kakeru , o cara extremamente tímido que chegou na escola cabisbaixo e devido a um pedido em conjunto de Naho e seus amigos (completamente ignorando a carta mas enfim isso é algo compreensível) passou o dia com eles e desenvolveu laços com todos, até que sumiu no dia seguinte, certamente devido a algo que aconteceu por causa de sua saída, algo que deveria ser impedido a todo custo de acordo com a carta que veio do futuro, quem sabe ele têm pais abusivos e ficou de castigo num estilo Mirai nikki de ser? Quem sabe ele tinha que cuidar de um assunto urgente em casa mas não o fez ? Quem sabe era sua última chance de visitar uma avó acamada antes dela subitamente falecer? O fato é que causa e efeito são dois lados de uma mesma moeda e Kakeru não ir pra casa lhe acarretou algo que lhe fez faltar por semanas, e agora a Naho vai ter que se adaptar ao que as cartas têm a lhe dizer sobre isso.

"O desaparecimento de Naruse Kakeru" em julho nos cinemas

“O desaparecimento de Naruse Kakeru” em julho nos cinemas

Aqui é o Iwan do Anime21 encerrando as primeiras impressões de Orange que apesar de ter tido um início mal orquestrado ainda é um dos animes de maior potencial da season.

Gostou desse artigo? Compartilhe:

  1. Neste inicio de temporada, um dos animes que mais gostei, foi Orange, tem uma temática interessante, que é a volta no tempo, temática cada vez mais explorada no mundo dos mangás e animes. Eu ainda não tive a oportunidade de ler o mangá (curiosidade não me falta, mas tenho falta de tempo livre), mas já ouvi muito bem dele. O primeiro episódio de Orange foi ok para mim, mas eu não sou leitor do mangá, mas tenho que concordar com algumas das tuas críticas a este primeiro episódio, como por exemplo, a falta de expressividade nas falas, eu achei as falas estáticas e monótonas na maior parte do primeiro episódio. Outra das coisas que não gostei, foi do design de alguns personagens, como a Anzu, ela quando ri parece que tem dentes de vampiro de tão exagerados que estão, o estúdio faz os cenários lindos e peca no principal que são os personagens. Eu também não achei a Naho com muita expressividade, aliás nenhum dos integrantes do grupo principal tem expressividade (à excepção do kakeru em alguns momentos) mas espero que melhore lá mais para a frente (com estes seyuus estou meio preocupado).
    Eu só acho que se este anime se tivesse sido produzido pela Madhouse teria ficado melhor (este estúdio fez um trabalho magnifico com Ore Monogatari que tinha um personagem principal fora dos padrões ditos normais) mas estou esperançoso que o estúdio que fez Orange se tenha esforçado.
    Em suma, Orange com o seu primeiro episódio já me chamou a atenção, se gostar do anime, com certeza irei ler o mangá.
    Como sempre uma excelente matéria Iwan.

    • Iwan

      sim eu estava em duvida se era só problema meu porque o manga me deu uma impressão tão melhor de todos os personagens ou se no geral houveram erros na caracterização mesmo
      vejo que meus receios eram verdade, achei a expressividade da naho e de todo mundo fora o kakeru em momentos esporádicos e da Anzu (já que ela meio que se baseia em expressividade) quase inexistentes, além de achar os seiyuus no geral bem fracos (apesar de não falar no post que isso inclui de uma forma menos óbvia os principais já que ia parecer que eu tava sendo hater ou sei lá) Orange é de longe um dos com mais potencial pra essa season e super recomendo que você leia o manga se você gostar do anime.
      mas realmente não tenho como dizer que não houve um direcionamento ruim nas escolhas de eventos e enfoques desse primeiro episodio
      e obrigado pelo elogio kondou, excelente comentário

      • Eu não resisti e neste preciso momento estou a acabar de ler o mangá e não tenho palavras, fiquei fã só espero que o anime faça o bom trabalho, que o mangá de Orange merece.

Deixe uma resposta