Amaama

Olá, minha gente! Aqui estou eu de novo, Tamao-chan, dissertando sobre mais um episódio fofíssimo de Amaama to Inazuma! E não vamos esquecer também que uma nova receita nos espera, assim como é apresentado no mangá.

Curta o anime21 no facebook:

Bom, gente, o professor decidiu fazer comidas deliciosas para a Tsumugi a partir daquela noite em que eles foram comer arroz com a Kotori, e esta fez um apelo, pedindo para que eles jantassem com ela mais vezes, já que a mãe dela é ocupada. Assim, o Inuzuka se encontrou em uma saia justa, não sabendo o que fazer, já que tanto a filha dele, quanto a menina fizeram uma cara de “deixa pai, pufavô!”. A pressão (?) foi tanta que ele resolveu pensar, mas que só concordaria se ele pudesse entrar em consenso com a mãe da Kotori.

Por causa de sua promessa, ele se esforça no dia seguinte pela manhã, mas acaba queimando um ovinho ali, pegando um pãozinho com manteiga e presunto aqui, mas ainda assim não larga mão de alguns produtos industrializados para fazer o obentou da Tsumugi, e até usa uma máquina prática de arroz para ajudar em tudo (melhor do que aquela panela de barro do primeiro episódio -q). Mas também se esforçou fritando algumas linguiças para a filha.

Já no colégio, Inuzuka pergunta para o diretor algumas informações sobre a situação familiar da Kotori, e ele explica que seus pais são separados, e que a mãe dela tem um programa de TV. Ainda há aquele questionamento, se é possível que um professor consiga se dar bem com os seus alunos e se não seria estranho visitar um deles, mas ele falou especificamente da Kotori. Como a época do diretor era bem diferente, ele falou que não havia problema algum, já que, no tempo dele, até jantar na casa deles ele jantava. -q

O diretor contando do tempo dele

O diretor contando do tempo dele

No intervalo, Kouhei encontra a aluna sentada na parte de fora do colégio, debaixo de uma das janelas, e ela até se engasgou. Como está acostumada a lanchar sozinha naquele local, acho que o professor pensou um pouquinho mais naquela proposta de jantarem juntos que ela havia feito, e então disse que queria mesmo conversar com a mãe dela. A Kotori, muito feliz, pediu para que eles fossem aquela noite a sua casa, pois sua mãe estaria lá e poderia fazer um hambúrguer, já que a Tsumugi gosta tanto. Mas, chegando lá, eles não sabiam que a mãe da menina tinha um compromisso urgente e que não poderia aparecer.

O professor foi dando meia volta, mas a sua aluna perguntou se ao menos eles não poderiam jantar ali. A Tsumugi ficou toda animada, e ate experimentou um avental de quando a Kotori era menor. Por causa desse apelo, Kouhei cedeu e os três se puseram a cozinhar um prato que a dona do restaurante havia escrito a receita de forma… infantil, já que a menina falou que uma criança também ia jantar com eles. A receita é: Sopa de Porco e Hambúrguer (que só deu para fazer a sopa, mas o hambúrguer fica para a próxima)! Todos ajudaram mas, em um dado momento, descobriram que a Kotori tinha medo de objetos cortantes, e ela disse que sentia muito, pois parecia que estava usando o professor para fazer as coisas para ela.

Na verdade, o professor queria fazer a Tsumugi feliz já que, em uma parte muito importante do anime, ela falou que adorava aquele ambiente e a Kotori, fez até um desenho sobre como seriam os dias deles lá, e sempre imaginava os tipos de comida que iam ter. Essa cena gera muitos feels, e depois o professor fala para a sua aluna exatamente o que ele deseja, e também o que a sua filha pensa de toda aquela situação da qual estão passando juntos.

Amaama8

Explicando o desenho de como seriam os seus dias daqui para frente.

Amaama20

Um pai bondoso e atencioso.

Para terminar este artigo, vai bem uma receitinha do episódio desta semana, não? Bom, a sopa de porco, também conhecida como Tonjiru, ou até mesmo de Botajiru, além de ter a própria carne de porco, também recebe muitos legumes em sua composição. A receita pode variar de acordo com a pessoa quem faz, mas no geral, os ingredientes são:

600 ml de sopa de hondashi (caldo de peix: http://www.ajinomoto.com.br/produtos/hondashi.phpe)
2 colheres de sopa saquê
2 colheres de sopa de missô (https://pt.wikipedia.org/wiki/Sopa_de_miss%C3%B4)
Fatias finas de carne de porco
Óleo de gergelim
Pedaços de Konnyaku (batata konjac: https://pt.wikipedia.org/wiki/Amorphophallus_konjac)
Pedaços de daikon (nabo)
Pedaços de cenoura
Pedaços de Gobo (raiz de Bardana: http://www.segs.com.br/raizdebardana.htm)
Cogumelos Shiitake ou shimeji
Pedaços de Batata, inhame ou batata doce (no caso eles usaram a batata mesmo)
Cebolinha picada (Negi)
Pimenta à gosto

Como no anime eles fazem muito rápido, encontrei nesta internet maravilhosa o modo de preparo:

Enquanto coloca para ferventar os pedaços de konnyaku, pique os demais ingredientes em tamanho médio. Corte também a carne em pedaços menores e a leve para fritar utilizando o óleo de gergelim. Acrescente os pedaços de gobo, nabo, cenoura e o caldo dashi. Em seguida, adicione as duas colheres de saque.

Retire um pouco da gordura que subir a superfície, tampe a panela e deixe cozinhar em fogo médio por cerca de 15 minutos. Adicione os cogumelos, a batata e o missô, misturando ao caldo até que dissolva completamente. Por último, acrescente a cebolinha e a pimenta à gosto. Desligue o fogo quando todos os legumes estiverem cozidos!

É isso aí, gente! Espero que tenham gostado do artigo, e o primeiro de Battery virá, já que estreará amanhã! Aguardem! o/

Até a próxima! o/

Até a próxima! o/

Gostou desse artigo? Compartilhe:

  1. Eu acho que estou a ficar um fã acérrimo deste anime, se ele continuar assim com certeza irei ler o mangá com um sorriso no rosto. Quanto ao episódio não tenho muito a dizer, manteve-se o nível do primeiro episódio e com certeza no futuro ainda irá melhorar mais. A Tsumugi é muito engraçada, a maneira dela agir e conviver com os outros é muito bonita, já para não falar da seyuu que a dubla, que para uma criança é muito bom, terá um futuro promissor pela frente. De resto gostei muito do episódio, Kouhei é um excelente pai, nota-se que ele se esforça muito para fazer a Tsumugi feliz e a preocupação dele em relação a ir visitar uma aluna (Kotori) tem uma razão bem plausível, aqui no meu país não é muito bem visto o convívio fora da escola com os professores, principalmente se estes forem do sexo masculino, geralmente dá mau resultado.
    Obrigado pela receita, só é pena que aqui não haja muitas lojas de japoneses senão eu fazia esta receita (aqui só há lojas chinesas).
    Como sempre uma excelente matéria, ansioso pela matéria de Battery.

    • Tamao-chan

      Olá, Kondou-san! Este anime é muito bom, né? O mangá igualmente! HUISDFHIUFSD
      Eu gostei muito do episódio porque já dá para perceber que a distância entre os personagens vai diminuindo cada vez mais, e quem está possibilitando é a Tsumugi, principalmente com seu carisma. Ninguém consegue ficar bravo com ela, não é mesmo? Aahahah
      E neste episódio realmente mostra o quão esforçado o pai dela é.
      Sobre o assunto da relação entre professores e alunos, aqui também não é muito bem visto mas, como no Brasil todo mundo é caloroso, isso é relevado. O problema é quando o relacionamento fica mais profundo mesmo, mas isso é consenso em qualquer país, creio eu.
      E sobre a receita, quem mora perto de locais que têm os ingredientes, fica ainda mais fácil, principalmente em São Paulo. O problema deve ser o preço, mas o prato deve ficar excelente. IUHSDFUISDH
      Obrigada por comentar!

      • Eu sei que o povo brasileiro é muito caloroso, estive ai 1 mês e nunca mais me vou esquecer, gostei muito de tudo, excepto algumas situações como empurrões etc, aqui em Portugal quando alguém esbarra noutra pessoa diz desculpe e ai não, mas nada que me tire as boas memórias que tive ai. Já em Portugal não é assim, as pessoas são muito conservadoras, alguma coisa fora do normal é um escândalo, o os portugueses são muito, como hei-de dizer só pensam em si e nos seus,não gostam muito de conviver. Aqui em Portugal só, há lojas japonesas na capital (Lisboa), eu mesmo morando a uma hora de distância dela, seria muito dispendioso ir lá para comprar os ingredientes para esta receita, mas quiçá algum dia eu faça a receita.

      • Tamao-chan

        Ah, Kondou-san, aqui no Brasil o pessoal é assim mesmo. HUISDHFIUS;DFH
        Acho que o mais normal mesmo é as pessoas serem reclusas, já que ouço isso de outros lugares. Reclusos, porém educados.
        Um dia, talvez você possa fazer a receita e nos dizer como ficou, que tal? :)

  2. HAHUAHUA, é incrível como eu admiro o Anime21, há tantos redatores legais aqui (…ou talvez este pensamento seja apenas uma das consequência de eu estar depressivo, estou errado? -q)

    Com relação ao episódio, achei sensacional à forma em que o desejo e sentimento dos personagens foi mostrado, principalmente pelo desejo do Kouhei de agradar sua filha. Ainda me preocupo com o desenvolvimento de outros personagens, porém, até agora o anime está belo.

    Talvez eu faça essa receita amanhã, estou curioso. Bom, até!

      • NÃO! É que vocês me parecem ser tão legais que sugeri que eu estivesse, na verdade, lhes admirando em excesso por estar depressivo, ou melhor, sem amigos por estar um pouco ocupado. A intenção era dizer que vocês me parecem ser bem legais, apesar desse texto complexo.

      • Fábio
        Fábio "Mexicano" Godoy

        Que isso, tenho certeza que você é bem legal também. Só pessoas legais frequentam esse blog família =)

    • Tamao-chan

      Olá!
      Bem, não entendi bem o seu primeiro comentário, mas vamos lá!
      Eu também adorei este episódio e o desenvolvimento dele. E é um dos meus favoritos até agora, pois consegue desenvolver os personagens de maneira doce e sensata.
      Espero que possa fazer a receita e contar para nós como ficou!
      Obrigada por comentar!

Deixe uma resposta