Calma, Subaru, vai dar tudo errado no final

Já estou condenado a gostar do que a maioria dos fãs de Re: Zero aparentemente não gosta, e a não gostar tanto assim do que eles gostam. Já me acostumei com isso. Se você não concorda com a maioria provavelmente está fazendo o certo ao acompanhar meus artigos sobre os episódios do anime. Se você concorda com a maioria, você faz mais certo ainda ao me acompanhar! Quero dizer, você pode discordar de mim, mas eu estou falando de coisas que a maioria das pessoas não fala, coisas que você talvez não tenha pensado, e quem sabe não tire uma ou duas coisas úteis?

Nesse episódio o Subaru continuou sua queda no precipício mental. É uma queda inercial agora, o desenvolvimento dos últimos episódios cessou. Por outro lado, foi um episódio forte no enredo, feito na medida para empurrar a história para frente. E conseguiu. Deu umas pistas a mais sobre o que raios está acontecendo sem que tudo deixe de ser um grande mistério insondável, mas é o suficiente para eu começar a ter minhas teorias. Será que você já pensou no que eu escrevi abaixo?

Curta o anime21 no facebook:

Em algum episódio passado disseram que a Satella era uma de sete bruxas, uma para cada pecado capital. Acho que foi a Beatrice quem contou isso, não foi? Bom, não importa. Assim diz a história. E ela de algum modo derrotou todas as demais (acho que as devorou) e se tornou a Bruxa Única. Aliás, dos pecados capitais, ele era a Bruxa da Inveja, alcunha pela qual é conhecida até hoje embora se possa assumir que ela seja a Bruxa de Todos os Pecados Capitais Porque A Da Inveja Derrotou Todas As Outras. Ok, acho que Bruxa da Inveja é mais fácil e vende melhor. E o Beattle Juice Betelgeuse que se apresentou nesse episódio chamou-se de Bispo da Preguiça. E perguntou se o Subaru era o cara do orgulho. Ok.

Sujeito bonito

Sujeito bonito

É seguro assumir que exista não uma, mas sete seitas da Bruxa? Ou pelo menos uma seita com sete ramos. Como originalmente todas seguiam bruxas diferentes, e como eles são vilões e vilões costumam ser assim, acho razoável assumir que eles não trabalhem juntos. Quero dizer, o Betelgeuse achou que o Subaru fosse outro como ele e mesmo assim o prendeu, torturou e o abandonou. No mínimo ele não conhece seus pares, correto? Isso adiciona uma nova dimensão, porque até agora acreditava-se simplesmente que os seguidores da Bruxa estivessem tentando fazer maldades por aí por algum motivo, mas se eles não agem juntos, pode haver até sete grupos completamente distintos cada um tomando conta dos seus próprios interesses e a verdadeira conspiração pode estar em qualquer lugar. Aliás, há uma verdadeira conspiração?

Satella, Subaru, Betelgeuse. Tem algo sobre os nomes, já percebeu? Betelgeuse é o mais fácil, é a estrela alfa da constelação de Órion. Satella é uma corruptela de Stella, nome que significa estrela. E Subaru é uma marca de carro o nome japonês das Plêiades, um grupo de estrelas da constelação do Touro (a marca de carro também tem esse nome por causa dessas estrelas, que formam inclusive seu logotipo). O tema estelar está bastante associado à Bruxa e àqueles ao seu redor. E daí temos o Roswaal.

Betelgeuse encara Subaru - por que poupou-lhe a vida?

Betelgeuse encara Subaru – por que poupou-lhe a vida?

Eu pesquisei, e até onde pude descobrir não existe nenhum tema estelar relacionado ao nome Roswaal. Por outro lado, ele é a única pessoa bizarra, de cara branca, que já apareceu no anime até agora além do próprio Betelgeuse. E o único que demonstrou ter o mesmo nível de poder. Além disso, ele já demonstrou odiar o Dragão, o nêmesis da Bruxa – não que o Dragão seja uma figura muito querida, afinal uma das candidatas ao trono prometeu desvincular o reino dele também, não foi? Não lembro, não ligo muito pra essas sequências de apresentação de waifus. Mas mesmo que nem todo mundo seja exatamente fã do Dragão, para o Roswaal a coisa parecia bastante pessoal enquanto ele conspirava com a Ram – e a palavra para aquela cena era essa mesmo, conspirar, o que também evoca intenções não tão boas.

O Subaru foi invocado pela Bruxa e fede à Bruxa, fedendo tão mais quanto mais ele morre e volta, ou quando em contato com as bruxarias de seus cultistas. Orgulho? Ele com certeza tem muito. Ele sabe que está errado na briga que teve com a Emilia, se não soubesse não teria falado coisas horríveis para ela e não teria ficado irritado quando o Reinhard disse que deveria fazer às pazes com a “bruxinha”. Não fosse orgulhoso, ele poderia simplesmente pedir desculpas para ela, não precisaria “provar” nada. Seria mais fácil. Se ele gosta tanto assim dela, deveria adotar o caminho mais fácil, não é? E nem deveria ter jogado coisas na cara da Emilia quando eles brigaram em primeiro lugar: alguém normal não faria aquilo – ou pediria desculpas ao perceber a merda feita logo em seguida; alguém sem orgulho nenhum nem teria chegado àquele ponto, teria rastejado aos pés da Emilia antes para que ela não se fosse.

Ele com certeza está traumatizado. Mas será que está catatônico mesmo?

Ele com certeza está traumatizado. Mas será que está catatônico mesmo?

Sim, o Subaru é orgulhoso. Por isso ele sempre quer ter as respostas, e por isso ele fica muito perdido quando não sabe o que fazer – o que pode querer dizer que, como Betelgeuse sugeriu, ele talvez não estivesse fora de si, em estado catatônico, mas deprimido por não saber o que fazer e jamais cogitou pedir ajuda. Assim como no mundo real onde ele era um hikikomori para fugir da realidade, ao se deparar com um problema grande demais que ele não tem ideia de como lidar ele simplesmente fugiu da realidade. Repare que ele nunca lamentou exatamente pela morte de todos: ele lamentou por não ser aquilo que ele queria. Enquanto ele ficava tagarelando sozinho sobre como tudo aquilo não era o que “ele queria”, eu ficava aqui revirando meus olhos pensando: E quem disse que os vilões deveriam te consultar? Ou quem disse que você é responsável por tudo, que o mundo gira ao seu redor?

Ah, e tem aquilo que parece que todo mundo percebeu no episódio, né: o Pack. Quando o Subaru morreu congelado naquele corredor dentro da mansão a voz que disse que ele chegou muito tarde sem dúvida era dele. Também era dele a voz que disse para que o Subaru dormisse com sua filha no final do episódio – e no final do episódio a criatura gigante que matou Subaru tinha feições felinas. Pack sabe a verdade sobre o Subaru? Pack está trabalhando para quem?

É um gatão

É um gatão

Por tentador que seja, acho que o episódio não é conclusivo quanto a isso. O tom sereno com o qual ele apenas lamentou que Subaru tivesse chegado tarde parece ter convencido muita gente que ele com certeza sabe que o Subaru volta no tempo, mas eu não consigo ter essa certeza. Quero dizer, ele disse que o Subaru chegou atrasado e o Subaru, veja só, chegou mesmo atrasado. Isso sozinho não prova nada. “Mas ele matou o Subaru enquanto dizia isso!” – matou? Eu não vi o Subaru ser morto pelo Pack. Eu vi o Subaru ser congelado após tocar na maçaneta da porta, e dada a situação no corredor, congelante, com vários picolés de cultista, acho razoável supôr que a magia tenha sido lançada na porta como uma defesa contra os cultistas, ou seja, Subaru não era o alvo. Morreu por azar. E no final Subaru foi morto por um Pack gigante e, talvez, apenas colérico com a morte da Emilia. A propósito, não apareceu o cadáver da Emilia, é possível que ela estivesse viva atrás daquela porta, o que explicaria a calma na voz do Pack. Mas não descarto que o Pack possa saber de tudo, que fique bem claro, apenas não me parece que esse episódio tenha provado algo a esse respeito.

Gostou desse artigo? Compartilhe:

  1. O episódio 15 de Re: Zero foi um dos melhores até agora (grande parte por causa da Rem). Mas este anime cisma em desfazer os estereótipos de muitos animes que já vi, ao longo da trama o protagonista ia ficando mais overpower, coisa que ainda não aconteceu neste anime, o Subaru continua numa espiral de sofrimento e morte, eu achava que ele já havia passado por muita merda, mas muita ainda virá pela frente. O Subaru é muito orgulhoso, não baixa a cabeça para ninguém. mas este orgulho sai caro, ele brigou com a Emilia, ofendeu os cavaleiros e os nobres na cerimónia de eleição das candidatas a sacerdotisa, continua a colocar-se em situações perigosas quando não te poder nenhum nem para se defender a si próprio quanto mais outras pessoas. Este episódio foi dos mais pesados até agora, custa muito ver certos personagens queridos mortos, mas é Re: Zero eles voltam com a morte do Subaru. O Subaru neste episódio esteve melhor, no inicio do episódio quando ele ficou catatônico, eu percebi desde o inicio que era fingimento, ele só queria arranjar uma forma de fugir da realidade ou então arranjar uma maneira de ir ter com a Emilia, mas mais uma fez só fez merda literalmente, arrastou consigo a única pessoa que gosta dele para a morte (mas isto já é o prato do dia neste anime). O Betelgeuse ainda vai dar muito que falar ele é um personagem mesmo feito para ser odiado pelo publico, ele conseguiu quando matou e mutilou a Rem, aquilo não se faz nem ao pior inimigo e já para não dizer que ele fez isto por diversão mais nada, espero que ele tenha uma morte miserável cheia de agonia. Mas o grande destaque neste episódio foi a Rem, que personagem, ela literalmente morreu ao tentar proteger a sua pessoa amada, cheia de bravura, mas contra tantos membros do culto da bruxa já era de ver que ela ia ter uma morte muito sofrida. Aquela cena onde a Rem rasteja para ir ter com o Subaru toda mutilada, com os braços e pernas todos torcidos, foi de dar uma dor no coração, mas ainda assim ainda conseguiu libertar o Subaru e declarar-se a ele, simplesmente que mulher. Agora falando do Pack, eu sabia que ele era um espírito forte, mas nunca pensei que fosse tão forte, ele no inicio do episódio ele não matou o Subaru, o Subaru morreu porque tocou na armadilha que estava na maçaneta da porta, foi uma morte acidental. Agora no final o Pack versão gigante dá medo, nem parece aquela criatura fofa que ele é em forma normal, mas nessa cena ele matou o Subaru de propósito para fazer companhia à Emilia (ele sabia que o Subaru gostava dela), se calhar ele sabe que o Subaru volta no tempo, ou então foi mesmo só isso ele matou-o para ele ir fazer companhia à sua filha querida.
    Aqueles olhos do Subaru no preview do próximo episódio, são olhos de ódio e de loucura, o que pode vir a dar mau resultado, aqueles olhos fizeram-me lembrar de uma das cenas mais épicas que eu vi em FMAB, quando o Coronel Mustang encontra o Envy e o Mustang olha para o Envy com aqueles olhos de ódio deu até medo, mas é daquelas cenas que nunca se esquece.
    Como sempre uma excelente matéria.

    • Fábio
      Fábio "Mexicano" Godoy

      O Iwan/David ontem resumiu em uma palavra o Subaru: desconstrução. Eu já tinha explicado o personagem nesses termos no artigo sobre os episódios 13 e 14, mas não tinha me dado conta que era, de fato, uma desconstrução do protagonista hikikomori. Na maioria dos animes que tem esse tipo de protagonista os vemos ter muito sucesso ainda que não faça o menor sentido dadas as limitações sociais que eles têm, mas o Subaru não consegue (bom, ele consegue por causa da mecânica do anime, mas isso é outra história). O Subaru mostra como realmente um hikikomori reagiria, e não é bonito ou agradável de se ver. Uma desconstrução.

      Sobre o episódio como um todo eu não achei tão legal assim. Foi gorefest, que não me agrada por si só (e menos ainda em Re: Zero porque eu sei que tudo será desfeito), e já estou ficando cansado até de ver a Rem lutando loucona como ela costuma fazer – acho que até o anime está “cansado” disso e economizou nas cenas de luta da Rem nesse episódio.

      Acho que o Pack não sabe de nada ainda, mas talvez venha a descobrir, quem sabe.

      Temo que o Betelgeuse vá ser o vilão dessa temporada inteira, o que praticamente garante que o anime terá um final aberto, o que é meio broxante. Mas vamos ver.

      Obrigado pela visita e pelo comentário =)

      • Tenho que concordar, que ver a Rem sempre a lutar como uma louca está a ficar cansativo, aliás quase tudo neste anime está a ficar cansativo, mas Re é mesmo assim, quando ele acabar vai ser daqueles animes que ou se gosta à primeira ou então nem vale a pena ver. O Betelgeuse é um vilão muito caricato, já para não dizer que é muito irritante. Era mais do que óbvio que este anime vai acabar em aberto, mas quem sabe se ele vender bem anunciem uma segunda temporada.
        Espero ver mais do Pack doido ele mata tudo que mexe em estado berserk.

      • Fábio
        Fábio "Mexicano" Godoy

        O problema de final aberto é que mistérios com final aberto são muito frustrantes.

        E tem razão, o Betelgeuse é muito chato. Não falo dele ser mal ou vilânico nem nada assim: como personagem ele é chato. Eu não aguentava mais vê-lo em cena. Ele não fala coisa com coisa e fica rindo e se contorcendo o tempo todo – e até então o anime era gore e desesperador, para aumentar o contraste e irritar mais. Enfim, espero que o Subaru encontre-se poucas vezes com ele.

      • Acho melhor o anime acabar em aberto do que o estúdio decida fazer merda como fez com Akame Ga Kill, este sim é um dos meus maiores receios para Re: Zero.

      • Fábio
        Fábio "Mexicano" Godoy

        Eu não vi problemas com o final de Akame ga Kill – mas como era um anime de ação, até poderia ter terminado em aberto que não teria problema também, sabendo o momento correto de terminar.

        Mistério é um bicho diferente. Estou assistindo porque estou curioso, porque quero saber, quero descobrir. Se encerrar a temporada em aberto mas com continuação garantida tudo bem, mas se for para terminar em aberto só porque o original não acabou, bem … light novels de sucesso no Japão tendem a continuar para sempre. Isso significa que eu nunca terei minhas respostas? Isso é frustrante demais.

      • Como eu posso dizer, emocionalmente falando, foi mais um episódio desagradável. Mas ainda foi um episódio bom (não por causa da Rem ou que) justamente por abordar esse tema que vocês mencionaram. O Subaru é um Hikikomori que está a agir como um, ou seja, mentalmente instável, desesperado e que ao sinal de dificuldades se desestrutura e principalmente absurdamente egocêntrico. Não como os hikikomoris que se dão bem só porque foram para mundos paralelos. Isso é um ponto que considero o ponto forte do anime, coerência, não na história em si, mas sim nas atitudes de um protagonista já rotulado com problemas de viver em sociedade.
        Não havia reparado nessa história do Pack, mas revendo com atenção, percebi que além da voz ser idêntica em ambos os casos, o elemento gelo estava presente nas duas cenas não?Não tem uma cena logo no inicio do anime que mostra a Emília usando gelo (na luta contra a gótica assassina)? E o poder dela vem do Pack. Não deve ser coincidência.

        Obs Final: Acertei que o ponto de retorno dele foi após a briga com a Emília xD

      • Fábio
        Fábio "Mexicano" Godoy

        Hehe, acertou mesmo, ponto para você e para o anime =)

        Sim, o elemento gelo está presente nos dois casos. É um poder da Emilia/Pack. Como me disseram no Facebook, a Emilia disse que possuía uma carta na manga para usar em último caso, mas que não usava porque fazer isso significaria matar todo mundo ao redor. Pode ter sido isso o que aconteceu no primeiro caso. Como suspeito, ela deveria estar ainda viva atrás daquela porta que estava carregada com o feitiço congelante.

        E provavelmente não é algo trivial de todo modo, deve levar algum tempo. Quando a Rem chegou lá, conseguiu ganhar esse tempo. Mas da segunda vez a Rem não chegou lá, quem foi para o lado de fora enfrentar os cultistas foi a Ram e ela deve ter morrido muito rápido. E a Emilia morreu também, razão pela qual o Pack ficou gigante e reagiu de forma diferente – fúria?

        Obrigado pela visita e pelo comentário =)

    • Iwan

      Por sinal, não vi problemas Graves no final de akame ga kill, inclusive a maior parte dos eventos do anime terminou se repetindo no manga com pouca ou nenhuma diferença.
      No minimo não espero nada melhor do manga

      • Fábio
        Fábio "Mexicano" Godoy

        Também gostei do final de Akame ga Kill. Quero dizer, achei um final bom para o anime, não que eu tenha gostado de Akame ga Kill no geral, hehe.

  2. Iwan

    Acho que o pack sabe sim do Subaru, não só por esse episódio mas pelo conjunto da obra, de outra forma o jeito como ele facilmente confia a emilia a ele no Ultimo episódio do primeiro Arco não faria o menor sentido para um “pai coruja” como ele, muito menos ficar todo a vontade pra deixar o subaru acaricia-lo no dia seguinte.

    • Fábio
      Fábio "Mexicano" Godoy

      Não vejo porque confiança se traduza necessariamente em saber os segredos. Quero dizer, essa confiança não vem do nada: o Subaru efetivamente salvou a Emilia e o vilarejo próximo. E do ponto de vista do Pack, ele foi infalível nisso.

    • Fábio
      Fábio "Mexicano" Godoy

      HAHAHAHA eita, cuidado, são tempos de crise, até fico lisonjeado mas não vá perder o emprego por minha causa hein! LOL

      Obrigado pela visita e pelo comentário =)

  3. Já pensou que quando Subaru morre o mundo que ele morreu continua e ele é transferido pra outro. Tipo mirai nikki que nem Deus podia ressuscitar ou voltar no tempo, só viajando pra outro mundo(Terra 2, 3, 4 etc…)

    • Fábio
      Fábio "Mexicano" Godoy

      Sim, já pensei nessa teoria. Mas não há nada nem que a corrobore nem que a negue, e para o enredo até agora parece irrelevante. A minha impressão nos primeiros episódios é que se tratava de uma restauração imperfeita de um estado anterior (eu tive a impressão que coisas que não deveriam ter acontecido, porque voltou no tempo, deixaram rastros; provavelmente foi só engano meu ou equívoco/ambiguidade acidental da produção). Isso afetaria sobremaneira a história, mas nenhuma pista a respeito tornou a surgir desde então. A mecânica da volta no tempo continua um mistério total.

      Obrigado pela visita e pelo comentário =)

Deixe uma resposta