Eu quero ser amigo do Nero

Nero não parece ser o tipo de pessoa que queimaria Roma (ou CDs). Nero é divertido, bem humorado, se preocupa com os seus, é rápido para confiar nas pessoas, é inteligente e gosta de criancinhas. Ele não parece o tipo de pessoa que mataria criancinhas. E no entanto matou. Eu sei que ele matou, você sabe que ele matou, o Angelo sabe que ele matou. E o próprio Nero não parece estar exatamente ok com isso.

Ele fez porque tinha que fazer. E depois de fazer, entregou-se mais à família. Daí não parou mais. Adultos, crianças, acredito que o que tivesse que passar pela mão dele ele fazia. Não sei se ele chegou a matar mais crianças, mas ele dá a entender que mataria se precisasse, mesmo não gostando. E o Angelo com isso?

Curta o anime21 no facebook:

O Angelo não está nem aí com isso. Ele está tão nem aí com isso que me impressiona como o Nero não desconfiou dele o episódio inteiro em momento algum. Ou talvez esteja sempre desconfiando? É uma possibilidade. Veja bem, o Angelo se candidatou a acompanhá-lo quando ninguém mais se ofereceu, mesmo não tendo nada a ver com a história (na verdade até tinha, mas por ser alguém de fora da família ninguém iria culpá-lo – e nem pediram para ele ajudar em primeiro lugar). E agora ele está aí, viajando pelo país com o Nero e variando sua expressão entre cara de bunda, tédio mortal e “não estou nem aí”. Parece ser chato pra caramba viajar com alguém como o Angelo.

No entanto os dois viajam e até agora tudo vinha bem, exceto pela falta de dinheiro – imaginei que o Nero fosse sair com bem mais, que infelicidade ou despreparo. Sem ter onde dormir, e sem que o Angelo se importe (“dá pra dormir no carro”), eles acabam acampando. E enquanto Nero brincava com crianças no acampamento o Angelo assistia com sua tradicional cara de bunda – mas até ele se impressionou no final, hehe. Provocado pelo Nero a também entreter as crianças, Angelo usa seus dotes de batedor de carteira para fazer o companheiro de viagem passar vergonha na frente de todo mundo, ficando só de cueca na frente de freiras.

Essa cena foi engraçada, foi boba, mas acho que foi muito importante. Em primeiro lugar, estabeleceu o Angelo como um batedor de carteiras. Ele nunca havia feito isso até agora, então após vermos ele tirar o cinto do Nero sem que ele perceba em uma cena cômica na qual não nos preocupamos com verossimilhança fica fácil aceitar que ele consiga bater a carteira de um policial mais tarde em uma situação bem mais séria. Em segundo lugar, o interesse e maravilha dele com a habilidade do Nero foram legítimos. Ele tentou imitar depois para ver se era fácil como o outro fez parecer – não era. Ele ficou olhando bolas em uma vitrine, pensando que ele próprio poderia usá-las para treinar ou apenas pensando genericamente como aquilo parecia legal. E por fim, deve ter pensado na própria infância, que não foi tão legal quanto a daquelas crianças. Não foi com malabarismo que ele conheceu o Nero. Foi com tiros. Tiros que mataram a sua família. O seu irmão.

Foi uma cena cômica? Foi sim. Mas para o Angelo não teve graça nenhuma. Por isso ele pressionou o Nero a contar sobre o fatídico dia do assassinato de sua família depois do Nero ficar falando sobre como o Frate era uma criança fofa e um bom irmão mais novo. Angelo também tinha um irmão mais novo. E nessa cena após toda essa caracterização de personagem o enredo avançou mais um pouco: Angelo descobriu que não foram três os que atacaram sua família, mas quatro. E agora ele com certeza vai fazer de tudo para descobrir quem raios foi o quarto assassino. Talvez quem escreveu a carta? Isso seria um motivo óbvio para a omissão. Mas isso é só especulação minha sem nenhum fundamento. O que não é especulação é outra informação relevante que o Nero revelou: Testa Lagusa devia dinheiro. Provavelmente Vincent descobriu algum esquema do Don anterior que envolvia seu contador. E Nero fez ainda o mesmo comentário que eu já fiz: Testa atacou primeiro, depois disso virou bagunça.

Nero desconfortável após falar sobre a chacina da família Lagusa

Nero desconfortável após falar sobre a chacina da família Lagusa

Parte considerável do episódio foi dedicada à implacável perseguição do assassino Golias à dupla. Valeu até o Angelo improvisar uma funda com sua gravata e arremessar uma lata de abacaxi na cabeça do gigante, porque referência boa é referência completa. Não foi isso que matou o grandão, mas valeu pela graça. No final eles sobreviveram a mais um episódio mas estão mais ferrados do que antes, andando de carroça (será a carroça do Golias, aquela que tinha um cadáver dentro? se for eles estão ferrados). O Golias não importa. Foi só a cota de ação do episódio.

Um gigante que salta pela janela empunhando dois facões

Um gigante que salta pela janela empunhando dois facões

Gostou desse artigo? Compartilhe:

  1. Eu acredito que Nero saiu com pouco dinheiro (relativamente falando) por necessidade. Na época, o único jeito de viajar anônimo era levando uma pequena fortuna consigo, e isso faria deles um alvo.

    Há uma cena em Mad Men em que Don Draper resolve mandar a agência às favas e tira um sabático por tempo indeterminado. Depois de alguns dias, o staff do hotel em que está resolve roubá-lo. Ele estava com tanto dinheiro vivo que a tentação falou mais alto.

    Mesmo que ninguém os roubassem, espalhar-se-ia o boato de que dois endinheirados estavam dando um rolê pelo interior. Sem dúvida não é a impressão que dois gângsters fugitivos desejam passar.

    • Fábio
      Fábio "Mexicano" Godoy

      Faz sentido. É o tipo de contexto de época não muito conhecido mas muito legal que uma obra obedeça.

      Obrigado pela visita e pelo comentário =)

  2. Este episódio de 91Days não foi bem o que eu esperava, mas ainda assim foi divertido assistir este episódio. O Angelo continua sempre com aquela cara de tédio, às vezes quando ele olha para o Nero. se os olhos dele matassem o Nero a esta altura já estava enterrado. O Nero não parece ser daquele tipo de pessoa, que goste de matar, ele mata porque está dentro de uma família mafiosa, ele de certeza só matou a família do Angelo porque não tinha hipótese. Aquela parte do gigante para mim foi a parte mais fraca do episódio, este só tinha músculo. cérebro nada. Mas em comparação aquela última cena em que o Golias leva um monte de tiros de uma rifle winchester foi muito satisfatória, a produção deste anime está a caprichar nos detalhes históricos. Aquela cena em que o Nero descarregou o seu revólver no gigante e ele pareceu não receber dano nenhum foi pouco verossímil para mim, mas na realidade o Nero só chegou a dar um tiro, as outras balas tinham defeito, naquela altura as balas vendidas eram os restos da reserva do exercito americano da Primeira Guerra Mundial.
    Como sempre uma excelente matéria.

    • Fábio
      Fábio "Mexicano" Godoy

      Não reparei que as demais balas não dispararam! Bons olhos os seus para armas, hehe. Bom, se só um tiro atingiu o Golias a cena fica mais aceitável – ele veste uma tonelada de tecidos e pode ter sabe-se lá o quê embaixo. Algo pode ter parado a bala.

      E sim, o Angelo mataria o Nero com um piscar de olhos, se pudesse, hehe. De certo que ele só não tentou nada ainda pois, como previ em artigo anterior, ele sabe que nessa situação ele seria o suspeito número um! E depois de descobrir sobre o quarto assassino ele já não poderia mais matar o Nero, ele precisa de alguma forma arrancar dele a identidade dessa pessoa, o que explica porque ele não fugiu e deixou o Golias dar cabo do Nero quando a situação estava favorável a isso.

      Obrigado pela visita e pelo comentário, mais uma vez =)

Deixe uma resposta