Os irmãos Ninomiya

Que inesperado, não é? Eu sei, não é. Felizmente a Ai tem um irmão mais novo e, infelizmente para ele, costuma descarregar a parte “tsun” toda nele. Ah, o saudável abuso doméstico violento entre irmãos é uma coisa tão linda! Meu momento favorito foi aquele em que ela o chutou sem nenhuma razão, sem sequer estar brava com nada, apenas porque ficou tímida com o elogio que recebeu da Hikari.

Um dia eles vão crescer, cada um irá seguir sua própria vida, construir sua própria família, e sentirão saudades desses dias inocentes cheios de doce espancamento gratuito. Sim, aposto que o irmãozinho vai sentir falta também! Mas aproveite o momento, Makoto, tudo na vida um dia acaba mesmo.

Curta o anime21 no facebook:

E a Futaba tem a solução para isso: fotografar seus bons momentos! Não é nenhuma inovação, ela certamente não foi a primeira pessoa do mundo a pensar nisso, mas funciona bem. Quem sabe ela não acabe virando fotógrafa submarina um dia? Ele precisa ter sonhos grandes como a Hikari, afinal! Ou talvez as duas acabem se tornando apenas funcionárias em um cubículo num escritório qualquer, talvez precisem até mesmo se mudar de cidade para outra bem longe e se separar de todas as pessoas e lugares maravilhosos com os quais se acostumaram. Assim é a vida. Não é bom nem ruim, apenas é. Por isso sempre é bom aproveitar bem o tempo que temos, sempre buscar algo bom no presente ao invés de ficar esperando por um futuro prometido. Essa é a mensagem agridoce de animes slice of life assim, principalmente os escolares.

Gravando memórias

Gravando memórias

E não me esqueci não:

O que aprendemos sobre mergulho no episódio 5?

Não muito. Não teve mergulho nem piscina nem ninguém chegou perto sequer de um copo dágua nesse episódio. Apenas descobrimos que mergulho não é um esporte que exige muito fisicamente, mas também não é adequado para pessoas sem qualquer treino físico. É como viu-se no episódio anterior e como todo mundo já deve ter experimentado alguma vez na vida: como a densidade da água é bem maior que a do ar o empuxo que ela gera também é maior, e com isso boa parte dos nossos movimentos na água consistem em jogar com o empuxo para nos deslocarmos (principalmente para cima e para baixo). Se não estiver nadando em velocidade ou contra a correnteza, mover-se na água é menos cansativo do que em terra firme. O resultado é que os músculos relaxam e sair subitamente da água é pior do que tentar acordar e tentar levantar-se imediatamente. Como além disso a Futaba realizou alguns movimentos mais cansativos seus músculos ficaram fatigados e no dia seguinte ela acordou toda dolorida. Algo assim.

Aviso: o Anime21 não é um blog sobre mergulho. Mesmo se fosse, isso não é algo que se aprenda na internet, procure ajuda profissional. Eu sequer sei nadar, então não acredite em mim, de verdade. Isso tudo é só curiosidade.

A primeira metade do episódio tratou de apresentar devidamente os demais membros do clube de mergulho para nós espectadores e para as protagonistas novatas do clube. Um reencontro improvável que nenhum dos personagens esperava (mas que a audiência já devia ter certeza) entre os irmãos Ninomiya, Hikari e Futaba foi adiado até agora porque a Ai estava furiosa com as misteriosas invasores do clube, e o episódio atrasou mais um pouco o entendimento entre elas por causa disso e porque achou que seria engraçado pra caramba. Bom, acertou, foi bastante engraçado mesmo. Mesmo admirando e tendo convidado a Hikari para entrar em seu clube antes de saber que ela era uma das invasoras, Ai estava disposta a ir às vias de fato com a dupla adorável de Amanchu. Hikari não teve dúvidas: prostrou-se no chão pedindo desculpas. Depois disso a Ai só precisou dar alguns chutes para se dar por satisfeita e aceitar a garotas. Em seu irmão Makoto, claro.

A segunda metade foi a mais importante. Nela, todos puderam finalmente interagir como colegas membros do clube de mergulho sob o pretexto de reunirem-se para decidir o cronograma do clube até as férias. E tecnicamente fizeram isso. Primeiro o dever, depois o lazer, não é? Por motivos aleatórios a Hikari começou a desenhar na lousa e foi seguida nisso pela Ai. E depois pelo Makoto. Os três, juntos, encheram a lousa com uma composição dessas que a gente só encontra em fotos sobre o que os japoneses desenham em suas lousas mesmo. E coube à Futaba a tarefa de colorir tudo. Todo mundo se divertiu à beça, mas tudo precisa terminar uma hora, não é? A lousa precisou ser apagada. Talvez a Futaba ficasse mais assustada com a efemeridade das coisas no começo do anime, mas agora ela já cresceu mais um pouco e pode aceitar e até nos ensinar algo sobre como lidar com isso.

Gostou desse artigo? Compartilhe:

  1. Eu sinceramente de inicio nem ia ver este anime, como já tinha comentado anteriormente, mas agora acho que sinto uma atracção para ver este anime. Gostei do episódio, acho os novos personagens ok, mas gostei mais da irmã de cabelo vermelho, acho que agora o grupo está completo. Por falar em violência entre irmãos, eu como tenho uma irmã mais velha, sei o que o irmão de cabelo vermelho sofre. A primeira parte do episódio teve alguns exageros, mas toleráveis só para dar uma aliviada cómica. Achei aquelas cenas dos desenhos no quadro muito nostálgicas, eu ainda cheguei a escrever em quadros de ardósia com giz,não sou como esta geração de 2000 para cá que faz tudo em quadros interactivos. Achei muito bonito em que todos tiram uma foto ao desenho do quadro, achei uma cena muito bonita. Obrigado pela lição de mergulho do episódio 5, Anime21 sempre a espalhar conhecimento.
    Como sempre uma excelente matéria Fábio.

    • Fábio
      Fábio "Mexicano" Godoy

      Hahaha, que isso, aqui não dou aula não, eu nem sei nadar =D É só curiosidade mesmo!

      Eu também sou do tempo do quadro negro com giz, mas mesmo quando tinha giz colorido disponível não fazia nada elaborado assim não =P Dá preguiça só de pensar na ideia!

      Aqui em casa o irmão mais velho sou eu! Pelo menos uma coisa tinha que dar certo na vida, né? Bom, o anime só com as duas de personagens não iria muito longe mesmo, então que bom que os novos personagens são divertidos =)

      Também quase não assisti Amanchu. Mudei de ideia já na “reta final”. E foi uma escolha feliz =)

      Obrigado pela visita e pelo comentário!

      • Uma das melhores sensações de escrever no quadro negro, era quando se tinha um giz inteiro, a letra ficava melhor e tudo, eu quando escrevo num quadro interactivo parece que tenho letra de médico. Que sorte a tua de seres o irmão mais velho, ao menos nisso tiveste sorte. Amanchu é daqueles animes que precisa de alguns personagens a mais para se desenvolver melhor.
        Amanchu se continuar assim até ao final, vou vê-lo mais algumas vezes.

      • Fábio
        Fábio "Mexicano" Godoy

        E eu estou pensando em dar uma nova chance a Aria, anime da mesma autora e que eu tentei assistir antes mas achei tedioso e dropei no segundo episódio.

      • Eu também já ouvi falar desse anime, provavelmente algum dia vou vê-lo, mas se dizes que é chato vou pensar duas vezes antes de o ver.

Deixe uma resposta