PUNCH_Re_Zero_Kara_Hajimeru_Isekai_Seikatsu_-_18_FullHD.mp4_20160816_180017.541

O título acima é uma referência a uma das mais lindas passagens bíblicas que se encontra na primeira epístola de Paulo aos Coríntios no capítulo de número 13 (mais precisamente no versículo 7) no qual o Apóstolo Paulo de forma inspirada discorre sobre um dos mais nobres e complexos sentimentos que é o amor.

Este belo sentimento é o tema central deste artigo que retrata uma cena importante do episódio de número 18 do anime Re: Zero. A cena em questão trata-se do momento em que a personagem Rem tira o Subaru do “fundo do poço” através do amor (ironicamente utilizei um texto bíblico para me referir a um amor de um demônio por um humano, Rem e Subaru respectivamente, entretanto, a raça na qual a Rem pertence não importa neste artigo e sim os sentimentos dela pelo protagonista).

Curta o anime21 no facebook:

O amor da Rem pelo Subaru foi fundamental para recuperação do protagonista que estava completamente destruído mentalmente, sem qualquer tipo de esperança que pudesse tira-lo daquela situação. Diante de circunstâncias tão adversas e cruéis apenas Rem estava lá para consola-lo com o seu imenso amor que transcende o conceito do amor romântico e vai muito além do amor carnal.

Os sentimentos da Rem não são demonstrados em uma única cena, o episódio inteiro (com direito a minutos extras) é dedicado a uma importante conversa entre ela e o Subaru na qual vimos todo o desespero do protagonista que acaba confessando todas as suas falhas chegando a conclusão que ele estava perdido e que mais nada poderia ser feito para redimir seus pecados, mas aí entra em cena o amor de Rem que de forma sublime alcança o quebrantado coração do Subaru.

Em nome deste nobre sentimento chamado amor, Rem é capaz de suportar a rejeição e esperar pacientemente por uma nova oportunidade (que dificilmente vai acontecer) de conquistar seu amado, pois o amor além de ser incompreensível segundo o ponto de vista da razão, é um sentimento bondoso, puro, paciente e não é egoísta (qualquer coisa fora disso que seja chamado de “amor” pode ser qualquer outro sentimento menos amor).

Esta cena que comento neste humilde artigo marca um novo começo na vida de Subaru, que não precisou morrer novamente para poder começar do zero. Dessa vez não foi por dor e sofrimento que o Subaru teve uma nova chance, e sim através de um dos mais sublimes sentimentos que existem. O Subaru pode ser cheio de defeitos que nem o amor da Rem será capaz de redimi-lo perante os fãs do anime, entretanto mesmo que o personagem tivesse grandes poderes sem amor ele nada seria, e para ser sincero, mesmo que nós falássemos as línguas dos homens e dos anjos, tivéssemos toda a sabedoria do mundo e fossemos capazes das mais grandiosas proezas sem o amor nada seríamos.

Por fim, mesmo que a Rem tenha declarado seu amor fazendo o Subaru “ressurgir das cinzas” ele a rejeita pois ama a Emília, apesar de achar que o amor dele pela meio-elfa de cabelos prateados esteja mais para uma veneração ou algum tipo de obsessão do que amor, mas isto é outro assunto ou melhor dizendo uma outra cena.

Agradeço a paciência dos caros leitores e espero que apreciem o texto embora pareça tardio comentar algo de um episódio que foi exibido semanas atrás, e que também foi comentado nesse blog em um outro artigo.

Até a próxima!!

Gostou desse artigo? Compartilhe:

Deixe uma resposta