Amaama25

Olá, gente! Aqui estou eu , Tamao-chan, com mais um artigo sobre Amaama to Inazuma e desta vez em dia!

Este episódio, assim como a maioria dos outros, não se tem muito o que falar. O que está tendo basicamente é: introdução a uma história que me agrada com algumas lições de moral e comida sendo feita e provada. De forma alguma acho isso ruim, até porque a quantidade de cores mostrada e a amabilidade entre família a amigos dá aquela sensação de aconchego, ao menos para quem vos escreve. As comidas parecem ser tão apetitosas que dá vontade de fazer, e ainda temos o mangá para complementar algumas partes não citadas. Excelente construção de elementos, o que faz querer continuar assistindo o anime. E vamos para o artigo em si, pois esta minha introdução a ele está ficando enorme.

Curta o anime21 no facebook:

Começamos o anime com a visita do professor Inuzuka à escolinha da Tsumugi por causa do “Dia de trazer a família à escola”. Atividade que foi constituída de várias atividades para proporcionar a convivência entre pais e filhos além do ambiente de casa e com vários amigos. Também tem como objetivo saber como o filho(a) está indo nas atividades proporcionadas pelo local, e como está a convivência social, assim como é mostrado em outros animes e até em alguma escolinha que tenhamos estudado (não lembro se aconteceu comigo, mas é isso aí lol). Enquanto isso, Kotori estava pirando na batatinha, achando que algo de muito ruim estivesse acontecendo com ambos. Tanto que ela tentou entrar no assunto com a professora substituta e não conseguiu.

E uma das passagens da primeira parte que chamou a atenção foi o fato de o professor ter visto as outras mulheres conversando sobre bolsas, já que uma delas sabe costurar, e ficou se perguntando se não era bom comprar uma nova para a Tsumugi, pois tinha uma mancha que não saía nem por reza braba. Ele conversou com sua filha sobre isso, e falou que é melhor não, porque lembra do dia em que sua mãe a deu a ela. E seu pai, atento, decidiu fazer qualquer coisa que a sua falecida esposa cozinhava para a Tsumugi, e esta escolheu Lula com Inhame, e ele e a Kotori o fizeram.

Mais para o fim do anime, como a Tsumugi não queria se desfazer da bolsa que sua mãe lhe deu com tanto carinho, kouhei decidiu fazer uma pequena costura, e a menina muito agradecida, falou que foram ele e a mãe quem fizeram. Cena modesta, porém linda.


Lula com Inhame

Antes de tudo, devo deixar claro que, tanto no anime, quanto no mangá, eles falam que usaram Taro. Taro nada mais é que uma raiz vegetal muito popular no Egito e seu guisado, conhecido como kolkas, é uma das maneiras favoritas de usá-la. Acelga é adicionada para dar mais cor, e a fragrância da taliya (alho frito e coentro), a qual é cozida até o fim, também pode ser utilizada em outras sopas e guisados incluindo molokhia (sopa de frango com malva). Taro também pode ser conhecido como: Coco, Inhame-branco, Inhame-coco, Inhame-preto, Inhame-selvagem, Orelha-de-elefante, Taioba e Taioba-de-são-tomé. Para mais informações, clique aqui.

Agora, vamos à receita:

Amaama

Ingredientes: 800 gramas de Taro (ou aqueles trezentos nomes); Quiabo; 2 (ou 3, se pequenas) Lulas Japonesas. 500 mililitros de dashi reservado (Dashi é um caldo básico da cozinha japonesa. É responsável pelo sabor e aroma característico de grande número de pratos da culinária japonesa.) 3 colheres de sopa de saquê e mirin 2 colheres e meia de sopa de molho de soja (shouyu)

Para preparar as lulas:

Para preparar o inhame:

Para a sopa de missô que eles fizeram:

E o resto da preparação:

O conjunto da obra:

Amaama24

Até arroz eles fizeram.

Embora não seja barato comprar uma lula, valeu a pena ver o episódio. HIUSDHFUISFDH


O episódio foi muito bom, e de novo mostra a interação entre os três personagens.

Aqui termino o meu post de Amaama to Inazuma. Nos vemos no artigo de Battery! o/

Gostou desse artigo? Compartilhe:

  1. Este anime já não tem muito o que falar, mas continua bonito e com uma história muito boa. Gostei da parte em que os pais visitam a creche, foi muito bonito. Aquela parte do Kouhei a pensar se compraria uma mala nova para o Tsumugi foi tocante, para um pai viúvo o bem estar da sua filha é o mais importante. A Tsumugi continua uma excelente personagem ela é muito mais do que aparenta, por exemplo aquela parte em que ela diz ao colega que espera que ele acabe de fazer as necessidades fisiológicas só mostra como a Tsumugi é especial. A Kotori já está a dar bandeira demais por causa do sensei, mais um pouco e parece que ela gosta dele. A melhor cena do episódio foi aquela em que a Tasumugi conta ao pai que recebeu um pedido de namoro, a reacção do Kouhei foi muito boa, afinal pai que é pai rejeita todos os namorados da filha. A receita é bastante boa eu já cheguei a fazer e recomendo. Já agora obrigado pela receita detalhada, eu gosto muito de lulas. Só é pena o preço das lulas aqui estar quase a peso de ouro mas vale a pena. Recomendo guisado de lulas com batatas, temperadas com um pouco de sal, pimenta preta ou branca e colorau ficam muito boas. As lulas também ficam muito boas fritas, basta passar as rodelas da Lula em ovo e farinha e já está os calamares fritos com arroz de tomate fica muito bom.
    Como sempre uma excelente matéria Tamao-chan.

    • Tamao-chan

      Olá, Kondou-san! Muito obrigada pelo comentário!
      Eu também gostei muito do episódio, e me deixou bastante emocionada. E olha que eu leio o mangá. lol É emoção dupla, e valeu a pena ver.
      E as partes que lembram da mãe da Tsumugi e esposa do Kouhei também emocionam bastante, justamente porque não querem que a lembrança dela morra, mesmo tendo dificuldades de fazer certas coisas.
      E a receita achei muito legal, embora lula seja bem cara em qualquer lugar. Mas acho válido fazer de vez em quando, e deve ser uma delícia mesmo.
      Obrigada pelas dicas de como fazer. 😀

Deixe uma resposta