Battery

Olá, pessoal! Aqui quem vos escreve é a Tamao-chan e vos trago mais um post sobre Battery!

Neste episódio em si não há muita coisa a ser relatada, porém há algumas frases-chave que são muito importantes, principalmente para o entendimento da bateria Takumi-Gou. Também vemos uma rixa entre Shun e Kadowaki, que está se tornando cada vez mais frequente, tendo em vista que um fala demais e o outro age mais pelas emoções.

Curta o anime21 no facebook:

O episódio começa com uma divertida partida de beisebol, onde Seiha é o arremessador e simplesmente conseguiu o seu reconhecimento diante dos mais velhos. Seus arremessos ainda precisam de consistência, mas ele deu diversos lances bons e admiráveis. E, antes mesmo da partida começar, Gou aparece com seus amigos e, por via das dúvidas, perguntou ao Takumi: “Alguma vez você já jogou por diversão?”. Esta é uma pergunta muito importante, já que ele sempre viveu um estresse físico e emocional pela maneira que ele arremessa e por causa de seu jeito de ser.

A pergunta que não quer calar.

A pergunta que não quer calar.

Terminado o jogo, Shun disse que queria marcar outro jogo, e ainda exigiu que o Takumi estivesse em sua melhor forma física para conseguir lançar alguns strikes. Mas Gou parece que não quer o mesmo. Ele quer ver o Harada sofrendo por dentro por não conseguir um bom lance e deixar de ser menos orgulhoso (ao menos no meu ponto de vista), deixando Shun “surpreso”.

Ainda neste episódio, o ex-capitão Kaionji foi convidado para participar do treino como um rebatedor, e ele conseguiu ver a diferença nos arremessos do Takumi, e ainda perguntava para o Gou se aquilo tudo era de propósito. Terminando a sua deixa, Kaionji conversou com o treinador no banco de reservas. Várias perguntas surgiram em sua cabeça, as quais giravam em torno da bateria.

“Como uma pessoa que tinha um controle bom sobre a bola agora não é capaz de lançar strikes?”
“Você normalmente não conversaria com o arremessador se ele continua perdendo a zona de strike?”
“Está me dizendo que o Nagakura está em um momento de dúvida agora?”
E a conclusão em que chegaram foi que Takumi e Gou não estão indo bem como uma bateria. E mesmo os seus arremessos sendo fortes, Harada ainda não tem controle total sobre eles.

Na última parte do episódio, houve uma rixa entre Kadowaki e Shun sobre o porquê de o Takumi estar sempre na cabeça de quem é o rebatedor da vez, e Shun chegou à conclusão de que o Shuugo não estava “apaixonado” pela “princesa” porque ela é melhor que ele, e sim porque está vendo uma possibilidade de que toda carga de seus ombros poderiam ser tiradas graças aos seus arremessos de efeito.

Este episódio passou voando ao meu ver, mas entregou várias situações para se refletir. Eu gostei muito do episódio, pois ele conseguiu juntar condições harmoniosas entre a trilha sonora e a cena inicial. Isso realmente me emocionou, e eu quase chorei com isso. O episódio todo foi muito bonito, salvo algumas cenas de agressão física, que podemos ver que é frequente durante o anime inteiro, e alguns personagens conseguem entender porquê estão ali de alguma forma. O Takumi ainda tem muito o que crescer, mas sendo um personagem arrogante é muito difícil conseguir mudar de atitude de uma hora para outra.

Bom, embora tenha saído um pouco atrasado, este é o meu artigo do nono episódio de Batter. Espero que tenham gostado, e nos vemos no próximo post! o/

Gostou desse artigo? Compartilhe:

  1. Este episódio de Battery foi um pouco mais descontraído mas ainda assim passou a voar. Aquela parte do jogo amigável entre todos foi muito bonito principalmente por causa do Seiha ele é que é o elo de ligação entre eles todos.
    Quanto ao Shun e ao Shuugo está mais do que na cara que a qualquer momento eles vão se enfrentar, o Shun não suporta a maneira de ser do Shuugo ele apenas tolera, já o Shuugo é muito emocional e competitivo ele só pensa na desforra com o Takumi e não percebe o que se passa à sua volta. Achei bem bonita aquela cena do regresso do capitão Kaionji ele mesmo estando fora dos treinos para fazer as provas ele é uma das peças vitais da equipa. Aquela cena do Kaionji com o treinador nas bancadas acabou com as poucas dúvidas que tinha nos arremessos do Takumi, este tem talento nato para aquilo, mas ainda não consegue controlar bem os seus arremessos e o Gou ainda não consegue agarrar bem todas as bolas, visto assim aquela bateria dos dois está uma desgraça, mas acho que eles vão melhorar. Eu acho que o Shuugo ama o basebol, mas o estatuto que ele ganhou é um peso a mais nos seus ombros ele apenas quer jogar, e neste caso ele está desejoso para jogar outra vez contra o Takumi.
    Como sempre um excelente artigo Tamao-chan.

Deixe uma resposta