Olha quem voltou!

Mais um artigo de primeiras impressões, de novo no formato que eu já expliquei: curto e direto, pra te ajudar a decidir rapidamente se assiste ou não. Se bem que, no caso de continuações, quase sempre essa decisão já está tomada antes mesmo do anime estrear, não é? Bom, pelo menos serve para saber o que esperar.

Aproveito para informar que irei escrever artigos de episódios de Gundam: Iron-blooded Orphans 2.

Sobre o anime, o que esperar? O que teve nessa volta de Gundam Orphans? Tudo continua igual? Longe disso:

  • As “crianças” ainda nem cresceram e a série quer tratar agora de responsabilidade
  • A vitória contra a Gjallarhorn (e as maquinações do McGillis) expôs a corrupção da organização de caráter militar, e rebeliões começaram no mundo inteiro contra ela
  • Rebeliões que usam crianças, seguindo o exemplo da Tekkadan…
  • Outra coisa que voltou à moda graças à Tekkadan foram os Gundans, que começaram a ser retirados de onde quer que estivessem e reativados
  • O sistema Alaya-Vijnana também se tornou cool
  • Tudo isso, o anime insiste, graças à vitória e ao exemplo da Tekkadan

Essa é a nova ordem mundial. A Gjallarhorn está agora se preparando para recuperar seu poder e o McGillis está tramando de novo para, suponho, obter ainda mais poder dentro da organização. A Tekkadan está mandando bem, mas está em uma posição complicada: virou alvo de gente grande por ter chamado atenção e não tem a opção de parar, de evitar continuar nessa espiral de caos e destruição. Que não está muito caótica e destrutiva por enquanto, mas ah, sabemos que vai ficar!

No resto do artigo, confira uma galeria do primeiro episódio de Gundam: Iron-blooded Orphans 2!

Curta o anime21 no facebook:

 

Revisado por Tuts

Gostou desse artigo? Compartilhe:

  1. Estes dois episódios da segunda temporada de IBO marcam o regresso da único anime da franquia Gundam até agora, que não é preciso ter visto os animes antigos da mesma franquia. Eu gostei bastante da primeira temporada e estou a gostar da segunda também tirando um exagero ou outro com o Barbatos (eu sei que aquilo é um gundam movido com energia nuclear, mas ainda assim aquilo não é nenhuma máquina indestrutível). Posso afirmar que foi IBO, que me fez começar a gostar da franquia Gundam, neste caso já tenho 4 favoritos até agora o Gundam 8th ms team (para mim o mais realista mesmo sendo um anime com mais de 20 anos) o Gundam Thunderbol (que também é muito bom) e o Gundam Unicorn (recomendo as 7 ovas, a série de tv é uma remasterização fraca das Ovas) o mais engraçado é que são todos do mesmo Universo UC 79 como muitos fãs de Gundam afirmam, simplesmente o melhor Universo de Gundam.
    O primeiro episódio de IBO foi bom, apresentando a Tekkadan mais organizada, todos os seus membros mais maduros, até novos recrutas eles introduziram. Já sentia falta das garotas dos Turbines, será que o senhor delas não tem medo de as deixar no meio de tantos jovens na puberdade, mas ele até parece ser liberal, por isso não há problema. A Kudelia está mais madura, nem parece mais a mulher ingénua da primeira temporada. O Orga continua firme nas sua convicções e o Mikazuki continua o mesmo, mesmo tendo ficado com um braço e um olho incapacitados. A bad bateu quando no primeiro episódio apareceram as irmãs do Biscuit, era dos personagens que eu mais gostava na primeira temporada. Os novos recrutas não estão preparados para aquilo, pensão que a maioria daqueles que tiveram que fazer aquela cirurgia arriscada o fizeram por querer. O segundo episódio também foi bom, mas não tenho muito o que dizer, gostei da parte em que o Barbato destroi os outros mechas, como se estes fossem bonecos e aquela parte em que o novo recruta loiro discute com a amiga do Mikazuki e lhe ia dando uma bofetada, eu pensava que aquilo ia correr mal, o Mikazuki parece não ligar para nada, mas quando viu aquilo, parecendo que não ele só com um braço e matando o loiro. Aquela parte final da história do irmão do loiro foi muito pesada, se bem que é a realidade daquele universo.
    Quando eu continuar a seguir este anime vou comentar os teus artigos, estás preparado para escrever artigos de 25 episódios como fizeste com Re, vai ser outra grande jornada.
    Como sempre um excelente artigo Fábio.

    • Fábio
      Fábio "Mexicano" Godoy

      Já fiz a primeira temporada inteira de Orphans, certeza que vou até o fim na segunda também =)

      E uma coisa muito interessante que se nota no anime é, como você disse, o Mikazuki continuar sendo sempre o mesmo. Enquanto isso todo mundo muda, evolui. Enquanto isso o Orga está preocupado se o Biscuit iria fazê-lo parar. Mas o Mikazuki não, apenas continua, apenas em frente, sempre. E acho que agora com o novato que fez parte de seu passado (indiretamente) iremos aprender mais sobre ele e sobre porque ele é assim. A Tekkadan evoluiu, cresceu, mas o Mikazuki estagnou. E ainda perdeu um braço e um olho. Gostaria que essa temporada focasse no personagem dele, porque ele merece, seja para ter um final feliz ou trágico.

      Obrigado pela visita e pelo comentário =)

      • Eu acho que o Mikazuki não vai acabar vivo no final do anime, ele já demonstra sinais de fraqueza, o Barbatos puxa muito pelo corpo dele, tanto que a opening já deu um pequeno spoiler, que ele se calhar vai ficar sem o braço e vai ter que usar uma prótese mecânica. Eu acho que o Mikazuki no passado deve ter sofrido algum trama, aquela lealdade dele como o Orga não é normal. IBO tem tudo para acabar com um bad ending.

      • Fábio
        Fábio "Mexicano" Godoy

        É a impressão que eu tenho também, mas não conheço o suficiente de Gundam, não sei se finais infelizes são aceitos. A Sunrise pode forçar a mão. E de todo modo a Mari Okada escreve dramalhões enormes em suas histórias mas o final é sempre feliz também, ou pelo menos tão feliz quanto possível.

      • Eu já conheço mais ao menos a formula de Gundam, nem sempre acaba bem. IBO pode acabar com um final mediano, mas tenho impressão que muitos membros da Tekkadan não vão chegar vivos ao final. Afinal Mizuki não vai aguentar levar a Tekkadan toda a vez que esta se envolve numa guerra.

      • Fábio
        Fábio "Mexicano" Godoy

        Tem isso, o Mikazuki carrega a Tekkadan nos ombros. Mas com a proliferação de Gundans isso pode deixar de ser o caso, ele deverá ter muito mais dificuldades.

      • O Gundam Barbatos mesmo sendo antigo, é melhor que muitos mechas modernos, além de que funciona com um reactor nuclear. Só os boss é que possuem mechas decentes, pois os outros usam mechas padrão. Já reparaste naquele personagem que usa uma máscara e que dá informações ao super chefe da armada da Gjallarhorn acho que é aquele amigo que o McGillis matou junto com a outra amiga.

      • Fábio
        Fábio "Mexicano" Godoy

        Vi o segundo episódio sim, tenho quase certeza que é o Gaelio também. A luz da máscara/capacete/cabeça robótica até brilhou azul, pra lembrar-nos da cor temática dele.

      • Eu na temporada passada tive pena do Gaelio, ele considerava o McGillis o seu melhor amigo. McGillis fez aquilo por cobiça, ele queria poder, matando o Gaelio a família do mesmo ficava sem herdeiro, se a irmã do Gaelio se casar com o McGillis este fica com mais poder. Eles nem tentaram disfarçar, aquela máscara eu percebi logo que vi, ao menos se o Gaelio se tentar vingar do McGillis vai ser bem interessante.

      • Fábio
        Fábio "Mexicano" Godoy

        Eu fiquei com mais pena da Carta, porque ela era uma personagem trágica do começo ao fim. Ela foi “vilã”, inimiga da Tekkadan sim, mas só estava fazendo o que achava certo. Só queria a atenção do McGillis. E foi usada por ele até o fim, daquela forma. Foi chocante para mim. Claro que a traição contra o Gaelio também foi, mas àquela altura eu já sabia do que o McGillis era capaz. Tudo começou com a Carta. Uma história fazer você ficar genuinamente com pena de um inimigo é coisa para poucos. Em Gundam Orphans a Mari Okada está acertando muito.

      • Eu também tive pena da Carta, ela gostava do McGillis, talvez por ele ter sido o único a olhar de forma diferente para ela quando eram pequenos e na fase adulta também. A última cena dela a morrer no seu mecha também foi triste, ela seguiu cegamente as ordens do McGillis, talvez para ter um pouco de atenção por parte dele como tu bem referiste. Mas ainda assim não aceito que ela tenha matado um dos meus personagens que mais gostava, o Biscuit.
        Agora só quero ver como o Gaelio mascarado vai se vingar do seu ex amigo McGillis

      • Fábio
        Fábio "Mexicano" Godoy

        Sim, é complicado porque foi ela que matou o Biscuit, mas mesmo assim não consigo deixar de lamentar muito seu destino, sua vida inteira. Quero dizer, o Biscuit morreu tentando se libertar, fazendo o que ele escolheu fazer, e foi peça fundamental, colaborou para o sucesso da Tekkadan. Suas irmãs e muitas outras pessoas agora vivem melhor graças ao seu sacrifício. Já a Carta viveu uma mentira do começo até o fim. O único consolo é que ela morreu sem saber que havia sido traída pelo McGillis.

      • Por esse ponto de vista tens razão, ao menos a morte do Biscuit não foi em vão, já o da Carta foi um final miserável, ao menos morreu sem saber que tinha sido enganada por aquele que ela gostava (McGillis, o mercador mascarado e agora senhor).

      • Fábio
        Fábio "Mexicano" Godoy

        Mas o McGillis fez questão de contar tudo pro Gaelio antes de matá-lo. Esse aí se tiver mesmo voltado deve ser um poço de ódio.

      • Quando veres o novo episódio que saiu, vais confirmar as tuas suspeitas, se for mesmo o Gaelio ele já nem deve ter o raciocínio no lugar, a palavra ódio para ele já não é nada. O facto de McGillis ter contado o que fez à Carta antes de o matar foi mesmo por maldade, ninguém que se diz melhor amigo fazia aquilo. Só posso dizer uma coisa o Gaelio de antigamente morreu, agora é uma nova pessoa e posso afirmar que tem um novo mecha muito bom.

      • Fábio
        Fábio "Mexicano" Godoy

        Com tanto personagem e tanto conflito já desde o início, dá pra ter certeza que essa temporada não vai ser lenta como a anterior, né? A primeira metade foi um pouco arrastada, entre uma batalha e outra, acelerando só na segunda metade já a caminho da Terra.

      • Esta temporada está com um ritmo mais acelerado, é lutas e conflitos atrás de conflitos e acho que assim fica melhor, se eles souberem alternar as cenas mais calmas e as cenas de acção entre os episódios também fica muito bom.

      • Fábio
        Fábio "Mexicano" Godoy

        Sim, até porque eles vão precisar de um pouco de calmaria pra conversar, pra desenvolver a história, explicar algumas coisas (principalmente o passado do Mikazuki, acredito). Mas na primeira temporada tinha pouco o que explicar e muitos episódios foram gastos voando pelo espaço e elucubrando sobre a situação em que eles se encontravam e as possíveis dificuldades que enfrentariam, além de desenvolvimento das personalidades de alguns personagens.

      • Eu gostaria de um episódio dedicado apenas ao curso da vida do Mizuki, ele em mais de 25 episódios ele é o único personagem que não mudou nada, nem se sabe nada dele. Eu gostava de saber como ele conheceu o Orga, como conheceu a amiga cozinheira que gosta dele. Também gosta de saber as motivações dele, para ter feito as três cirurgias e o porque de ele lutar incessantemente por causa do Orga. São tantas as curiosidades que eu tenho sobre este personagem, eu já sei que ele é forte, eu só gostava de saber o que o levou a se tornar assim.

      • Ainda temos 22 episódios pela frente, quiçá oiçam as minhas palavras. Tens que ver o 3 episódio de Shuumatsu No Izeta o episódio 3 foi o melhor até agora e como sempre adivinhaste o rumo que o anime vai tomar quase como certo.

Deixe uma resposta