Drifters

 

Quem escreve esse artigo é o Renato, convidado do Pocket Hobby que irá cobrir Drifters nessa temporada aqui e em seu próprio blog.

Novo anime da temporada, Drifters conta a história de um guerreiro que participou da batalha de Sekigahara – e qualquer coisa que eu diga além disso é spoiler, então já fique avisado.

Após ser mortalmente ferido, esse samurai é transportado para uma espécie de mundo paralelo, onde encontra outros grandes nomes da história japonesa.

Antes de mais nada, preciso dizer: não é fácil assistir esse anime. Talvez, justamente por isso, que esse artigo esteja saindo tão atrasado.

Estou enrolando desde a semana passada para escrever, pois precisei assistir ao episódio de estreia umas quatro vezes, pesquisar livros de história em japonês e perguntar para vários conhecidos sobre alguns detalhes da trama.

Esse artigo é uma colaboração entre o Pocket Hobby e o Anime21. Acesse também o Pocket Hobby! No Pocket Hobby você encontra os mais variados conteúdos sobre cultura japonesa! No blog ou no YouTube, a escolha é sua.

Curta o anime21 no facebook:

Enfim, definitivamente esse anime não é para qualquer um. Ele começa frenético, mostrando lindas cenas de luta num cenário que lembra bastante (pelo menos segundo meu amigo japonês) uma daquelas pinturas antigas.

O que não explica, necessariamente, porque nosso protagonista, o guerreiro implacável Shimizu Toyohisa, usa uma jaqueta vermelha de couro que não tem nada a ver com as roupas tradicionais da época e, pelo menos para mim, é uma referência (mesmo que indireta) a Akira.

Outra coisa interessante de se notar é o nome do primeiro episódio, Fight Song. Imediatamente me lembrei de Marylin Manson. E, se você tem pelo menos uma noção de japonês, vai perceber como eles usam e abusam da linguagem de época, o que caiu como uma luva no tema.

Não estranhe as armas de fogo rudimentares, os fuzis, as pistolas, os arco-e-flechas… Na época da unificação do Japão, junto com as famosas katanas, essas armas (assim como as lanças e escudos) eram amplamente usadas em batalhas.

Preste atenção aos efeitos sonoros também, que lembram um jogo de videogame, ao uso do termo “kubi” (que antigamente significava “cortar a cabeça”, e hoje em dia é usado no momento da demissão de um funcionário) e ao uso das cores durante a animação.

Quando eu escrevi sobre minhas primeiras impressões de Occultic;Nine (se você não leu, clique aqui), reclamei bastante da péssima qualidade da animação. Em Drifters, por outro lado, fiquei surpreendido pelo alto nível dos desenhos, CGI, sombras, detalhes e transições.

Aliás, muito do comportamento daquele salaryman (“funcionário de escritório”) que fica no corredor de milhões de portas é o que, normalmente, eu encontro em repartições públicas japonesas.

Após ser transportado para aquele mundo de elfos, Toyohisa (lembram que os primeiros seres que encontram seu corpo quase morto na floresta pareciam elfos?) é levado para umas ruínas, onde se encontra com ninguém menos que Oda Nobunaga, um dos homens que unificou o Japão e criou uma identidade nacional no arquipélago.

Oda Nobunaga

Oda Nobunaga

Também conhecemos Nasu Suketaka Yoichi, um general importante da época de Kamakura Bakufu.

Nasu Suketaka Yoichi

Nasu Suketaka Yoichi

Detalhe importante: quando você começa a estudar um pouco sobre a História do Japão, percebe que ela foi construída em cima de muitas revoltas, guerras civis e combates entre clãs diversos. E é nesse ponto que o roteiro do anime fica complicado.

Após uma breve conversa entre os personagens, descobrimos que o trio vem de épocas diferentes do Japão, e nenhum deles sabe exatamente o motivo de estarem ali, muito menos como chegaram até aquele lugar.

Imagem traduzida por um fansub mostrando com humor a divisão territorial do Japão na Idade Média

Imagem traduzida por um fansub mostrando com humor a divisão territorial do Japão na Idade Média

Um monte de revoltas, kanpakus, e Toyotomi Hideyoshi à parte, o anime fala bastante sobre a história feudal do Japão, por isso é necessária bastante pesquisa se você realmente se interessar pelo título. E também muita licença poética para aceitar que, num mesmo mundo, existam soldados com ferramentas mais tecnológicas, como um par de binóculos, roupas camufladas e uma bola de cristal mágica que funciona como rádio.

O jeito é esperar pra ver como os roteiristas vão conseguir emendar essa cacetada de elementos distintos. Mas já sabemos que vai ter altas pitadas de magia nesse furdunço todo.

 

Revisado por Tuts

Gostou desse artigo? Compartilhe:

  1. Eu acho que Drifters tem tudo para ser um anime bastante bom, eu antes de ver o episódio 1 eu já tinha visto o Ova que tinha saído antes do anime de tv e tinha gostado. Na época da Unificação do Japão quase tudo o que matasse era usado na guerra, Oda Nobunaga foi o pioneiro do uso de armas de fogo, ele gostava muito de fazer comercio com os Nanban, as primeiras armas de fogo a ser introduzidas no Japão eram portuguesas, oriundas de um barco português ter naufragado na costa de Tanegashima. Tanto que na batalha de Sekigahara, foram utilizados canhões e rifles nos dos lados.
    Aquela batalha no inicio do primeiro episódio estava muito boa, tirando um erro ali e acolá, o clã Shimazu do protagonista era conhecido por ter espadachins de renome, mesmo o seu clã ser da província. Aquele outro clã que os perseguia só tinha uma coisa de errada, o único clã que usava armaduras vermelhas na cavalaria era o clã Takeda, tanto que quem conhece um pouco da História do Japão sabe que o clã Takeda tinha a cavalaria mais forte de todos os clãs.
    Aquela parte em que o protagonista à portas da morte (literalmente) entra numa sala cheia de portas e um homem estranho no meio dela a ler o jornal, até que o tal homem o envia para outro mundo até aqui tudo bem, mas esse homem para mim parece ser uma espécie de deus, tanto que na parte final aquela discussão dele com a Easy, parecia um combate entre deus e o Diabo.
    A introdução do Oda Nobunaga e do Yoichi foi muito engraçada, ás vezes o que não parece é, o Oda Nobunaga não ficou conhecido como um grande espadachim, ele ficou conhecido por ter sido o primeiro a pôr em uso as armas de fogo e por ser um grande estrategista, muitos o chamavam o demónio dos seis céus.
    Já quanto ao Yoichi nunca tinha ouvido falar, mas por aquilo que se percebe ele também foi alguém famoso na sua altura.
    Do trio só o Shimazu Toyohisa. que se destaca menos, mas em compensação é bastante forte, não eram todos que conseguiam manejar uma nodachi, eu no inicio fiquei com dúvida se aquela espada que ele usava era uma Katana normal, mas com aquele tamanho só pode der uma nodachi.
    Este anime ainda nos vai ensinar muito sobre a história do Japão e não só já que vão introduzir outras figuras ilustres de outros países.
    Como sempre um excelente artigo Renato Brandão.

Deixe uma resposta