Screenshot_5

Outra vez Trickster teve um episódio regular, nada de incrível ou até mesmo “bom”. Nesse episódio 4, teve-se algumas explicações (indiretas) e o início de uma pequena “trama” envolvendo o Vinte Faces que provavelmente deve ser encerrada no próximo episódio.

Curta o anime21 no facebook:

Errata: antes de mais nada, creio que eu tenha esquecido de comentar isto no artigo anterior, mas aparentemente a Noro, a NEET do Clube de Garotos Detetives, é definitivamente uma garota, aquela legenda na qual dizia que ela era um garoto estava errada.

Errata 2: o aparelho de Hanaski que se assemelha a um bumerangue na verdade é apenas um bumerangue mesmo. Anteriormente, eu havia dito que o mesmo servia para captar ondas sonoras agindo em conjunto com outro aparelho, mas foi um erro da minha parte.

O episódio se inicia com Inoue em sua escola, e é possível notar que ele continua utilizando a cadeira de rodas. Felizmente, nesse episódio temos o “começo” da explicação para uma de minhas dúvidas em relação ao Inoue, mais pra frente eu volto a falar nisto falando mais sobre o provável motivo dele ainda estar usando esta bendita cadeira de rodas.

Inoue estava observando a partida de tênis de um cara que aparentemente é bastante popular naquela escola, pois todos querem tentar agradá-lo de alguma forma. Enquanto este cara ganhava sucos e refrigerantes ao término de sua partida, uma garota ignorou o mesmo e foi até Inoue lhe dar um refrigerante, mas é ai que entra a forçação de barra que acontece intensamente neste anime. Após receber a latinha, Inoue se despediu da garota dizendo que iria entregá-la para o cara popular, pois, de forma um tanto quanto lesada, ele entendeu que a latinha não era pra ele e sim para o outro cara, sendo que obviamente a latinha era para ele. O que aconteceu? Para ser sincero, nem eu entendi. Acho que ele estava tão focado no cara que nem notou que a latinha de refrigerante era para ele mesmo. Talvez falta de autoestima defina este momento bizarro.

A seguir, o episódio muda seu foco para Nao Nakamura, a policial que apareceu em todos os episódios até então. Em uma patrulha pelas ruas da cidade, ela e seu assistente deram de cara com outra viatura, só que dessa vez, capotada. Os mesmos correram para ver o que tinha acontecido e, ao retirar um dos policiais que estava dentro desta viatura capotada, uma mensagem do Vinte Faces para Akeshi foi encontrada junto deste mesmo policial.

Uma curiosidade que foi citada neste meio tempo é que os robôs de segurança, após o incidente com o Vinte Faces, foram desativados. Por esse único e exclusivo motivo, os policiais agora precisaram voltar a patrulhar as ruas, pois aparentemente este era o trabalho desses robôs.

Após o incidente com a viatura policial, Nao e seu assistente foram atrás de Akeshi, que após o encontro foi atrás de Kobayashi para avisá-lo sobre este novo caso. Kobayashi só concorda em ajudar depois que Nao ameaça impedir que ele volte a dormir no mesmo local de sempre. Sobre o chamado de Akeshi, eu não entendi muito bem a necessidade da participação do Kobayashi, mas conforme Akeshi, ele é uma peça importante para a resolução deste caso envolvendo o Vinte Faces. Espero que ele realmente seja importante, pois o episódio inteiro ele não fez quase nada de útil.

Após voltarem para o escritório da associação, Akeshi coloca para “rodar” a mensagem (um vídeo) do Vinte Faces. Neste vídeo, é dito que um policial foi sequestrado e que eles teriam algumas horas para encontrar esse policial antes que seja tarde demais.

Nao pede ajuda de Akeshi para resolver o caso, mas o mesmo diz que só irá participar se Kobayashi também participar. Após um jogo de “empurra empurra”, Kobayashi resolve participar em conjunto com Inoue. Os dois não se dão nada bem, então Akeshi espera que os dois criem algum tipo de laço com a resolução desse caso, provavelmente.

Analisando (mentalmente) o vídeo deixado pelo Vinte Faces, Inoue nota uma sequência de piscadas (código morse) por parte do policial. Através dessa sequência, Inoue deduziu onde provavelmente estaria o policial sequestrado.

Junto da policia, Inoue e Kobayashi partiram para os canais de descarga à procura do policial. Depois de chegarem no local, Inoue notou que aquilo poderia ser uma armadilha, pois conhecendo o Vinte Faces, ele não deixaria um código morse passar sem mais nem menos. Eu achei bastante idiota, pois Inoue é um dos mais inteligentes daquela associação, até mesmo Akeshi elogia seu cérebro, mas ele só nota a possibilidade de ser uma armadilha depois de já estar no local, pessoalmente achei meio idiota.

Inoue e Kobayashi encontram possíveis capangas do Vinte Faces. Os dois até tentam se esconder usando alguns aparelhos de Inoue, mas logo são encontrados. Inoue parte para a ação e derrota dois dos três capangas; o último consegue nocauteá-lo com uma barra de ferro. Kobayashi ignora Inoue e não o ajuda, deixando os capangas do Vinte Faces irem embora. É importante notar que os capangas, antes de fugirem, ativaram paredes que trancaram Kobayashi e Inoue naquela sala.

Após Inoue acordar, ele discute com Kobayashi porque o mesmo não fez nada, não fugiu e muito menos ajudou. Kobayashi então tenta quebrar as paredes usando sua bolha, mas falha. Pouco tempo depois, água começa a jorrar dentro do local onde ambos estão trancafiados. Por que diabos a água só foi ativada minutos depois? Talvez, apenas talvez, tenha sido o tempo necessário para os capangas irem até a sala de controle para ativar os dutos.

Enquanto isso, Akeshi foi visitar o policial encontrado dentro da viatura com a mensagem do Vinte Faces e, ao pressioná-lo, o mesmo demonstrou envolvimento com o vilão desta trama. Interessante notar que até mesmo dentro da polícia o Vinte Faces possui meios para manipular as pessoas. Será que ele possui uma espécie de seita ou organização onde essas pessoas o seguem por livre e espontânea vontade?

Este episódio foi dividido basicamente em duas partes, esta que eu resumi logo acima e outra se focando em Hanasaki na escola. Apesar de estudar em casa, Hanasaki precisa pelo menos uma vez ao mês ir até sua escola (a mesma de Inoue).

De início, dois personagens dessa escola foram apresentados: Hisa Ootomo e Tasuku Yamane. Hisa é o responsável por criar os aparelhos eletrônicos e tecnológicos para a associação. Já Tasuku ajuda Hisa em seu trabalho. Vale notar que ambos fazem parte de um clube de ciências.

Além desses dois, outro personagem também foi apresentado, e por sinal, ele foi mostrado no início do episódio. O “cara popular” lá do início se chama Masaharu Katsuda, ele era membro do Clube de Garotos Detetives, porém atualmente não faz mais parte do mesmo, mas aposto que uma hora ou outra ele volta. Em meio a um diálogo entre Hanasaki e Katsuda, deu a entender que o Clube de Garotos Detetives realmente é um clube da escola da qual os dois fazem parte.

Além de momentos com Hanasaki (que só está permitido ajudar no caso atual após sua aula terminar), também tivemos flashbacks curtos com Inoue e Katsuda. Esses pequenos flashbacks deram a entender que Inoue desobedeceu Akeshi durante uma “missão” e acabou perdendo uma de suas pernas. Sendo assim, respondendo minha pergunta feita no artigo de número 2: Inoue é um humano com uma prótese. Aliás, por essa prótese ter sido danificada no episódio 1, creio que ela ainda esteja em reparo ou talvez ele esteja se acostumando com uma possível nova prótese, e por esse motivo ele ainda está de cadeira de rodas. Outra coisa, provavelmente Katsuda saiu do Clube de Garotos Detetives após essa “missão” com Inoue.

O episódio desta semana foi bastante movimentado, mas não foi BOM, na verdade, foi algo bastante na média. Creio que aos poucos Trickster vá ficando cada vez mais interessante, pois do episódio 2 para cá tivemos até que uma pequena melhora. Claro, também existe a possibilidade do anime continuar com esta mesma qualidade mediana, mas não acho que isso vá permanecer até o final, eu ainda tenho fé que o anime vá melhorar.

A trama desse episódio não foi encerrada, provavelmente terá seu encerramento no próximo episódio. Em conjunto com esse encerramento, aposto que a explicação certinha para o que realmente aconteceu com Inoue no passado também venha a ser exposta. Entretanto, o que eu espero de verdade é saber o que realmente o Vinte Faces quer, pois apenas ficar fazendo joguinhos com o Akeshi é algo extremamente idiota. Quem é ele, o Macaco Louco?

 

Revisado por Tuts

Gostou desse artigo? Compartilhe:

  1. O episódio quatro de Trickster enfim nos permitiu notar uma relação mais profunda entre o chefe e os membros do clube, principalmente o Inoue. Considero incrível que, após Akechi assistir o vídeo, não é o seu senso de justiça ou à rivalidade com o Vinte Faces que o leva a assumir o caso, mas à incapacidade de Kobayashi em valorizar à vida em geral.

    A mensagem do Código Morse foi algo estranho e meio forçado, em minha opinião. Apesar disso, depois que as coisas começaram a se reordenarem em uma única trama e outras foram aparentemente explicadas, estou mais interessado no que pode acontecer no próximo episódio.

    Fora isto, ótimo post. Até!

    • Eu não sei ao certo se posso considerar aquilo como uma “relação profunda”, tanto na “atualidade” quanto no flashback o Akeshi resumiu seus “sentimentos” ao Inoue com três ou menos frases. Entretanto, reconheço que os dois são bastante próximos, existe uma relação respeitosa entre ambos.

      Ah, claro, o código morse foi algo bastante forçado mesmo, eu concordo com você. Eu deveria ter dito isso no artigo também, mas escrevi ele rápido demais e deixei algumas coisas passarem. Eles precisam tirar leite de pedra ali e do nada surgiu um código morse, chega a ser engraçado.

      Como eu disse, eu tenho fé que o anime melhore com o passar do tempo, potencial para isso não falta.

      Obrigado. Conto com você no próximo post!

Deixe uma resposta