wallup.net

Série para TV, 25 min13 episódiosEstreou dia 3 de abril de 2010
AçãoComédiaDramaEscolarSobrenatural

Informações técnicas

EnredoOriginal
EstúdioP.A. Works
DiretorSeiji Kishi
RoteiristaJun Maeda

Misturando comédia, drama e superação, assim temos Angel Beats!. Um anime sem dúvidas muito prazeroso de se assistir para quem gosta de algo mais sentimental.

Curta o anime21 no facebook:

Imagine que na flor da sua juventude por algum fato aleatório você acabe morrendo, após sua morte você aparece em uma escola de “vida após a morte” em um lugar entre o céu e a Terra, onde os “alunos” aprendem a abandonar todas as tristezas e arrependimentos que tiveram antes de reencarnar em uma nova vida, desaparecendo desse mundo pós-morte.

Sim, esse é exatamente o enredo de Angel Beats. Meio louco, não? Angel Beats! conta a história de adolescentes que tiveram uma juventude bastante conturbada, porém esse fato é escondido durante boa parte da trama, que de início mais parecia uma comédia do que algo dramático. Creio que essa tentativa de fazer a gente imaginar que Angel Beats seria algo tranquilo com uma boa comédia só ajudou a aumentar a carga emocional quando foi necessário, seria como fazer você rir pra fazer você chorar depois, essa frase resume basicamente Angel Beats! por completo.

Angel Beats! se inicia com o protagonista, Otonashi, um jovem sem memórias, que surge misteriosamente dentro de uma escola em um mundo “desconhecido” para ele, encontrando logo de cara com Yuri, a líder de um grupo de rebeldes que lutam contra os “anjos”. Esses “anjos” são somente uma única garotinha que se chama Kanade, que por sinal, é a presidente do conselho estudantil desse mundo pós-morte. A trama inteira se desenvolve atráves disso, o confronto entre o grupo de rebeldes e conselho estudandil. Lembrando que os rebeldes usavam armas e os ”anjos” até então possuiam ”poderes sobrenaturais”.

O único erro inicial de Angel Beats foi que eles jogaram muita informação no ar e de início isso me deixou meio confuso, mas com o tempo ALGUMAS coisas foram explicas, outras foram totalmente ignoradas.

Enquanto Angel Beats! mostrava que realmente era uma boa comédia, indiretamente mostrava também que tinha algo escondido atrás de toda aquela felicidade. O primeiro bom exemplo disso é quando eles planejam fazer um concerto musical para recolher bilhetes de alimentação dos ”NPC”, que no caso, são as “pessoas” que vivem naquele mundo pós-morte.

Depois de toda uma trama por volta daquele plano, foi revelada a ”vida passada” da vocalista da banda responsável pelo concerto, que de fato não foi das melhores. Logo após o concerto, Iwasawa, a vocalista, desapareceu.

Em sua vida passada, ela viveu “assistindo” constantes brigas entre seus pais. Em uma dessas brigas, ela se envolveu e acabou se ferindo.

No fim, por conta desse ferimento, ela ficou incapaz de falar e nunca mais conseguiu cantar. Esse súbito desaparecimento de Iwasawa logo após ela cantar uma nova música para todos ali presentes foi a primeira pista de como funcionava os desaparecimentos. Até então eles acreditavam fielmente que o resposável pelos desaparecimentos era Kanade, a presidente do conselho estudandil, ou melhor, o ”anjo”.

Como eu havia dito anteriormente, algumas coisas foram explicadas e uma dessas coisas foi como eles obtinham as armas. Com o desenrolar da história, os rebeldes tiveram que ir até a Guilda, que era basicamente o local onde ficava as pessoas responsáveis por criar o armamento utilizado pelo grupo de rebeldes contra o ”anjo”.

Falando um pouco da Guilda em si, pelo seu tamanho dá para perceber que o grupo de rebeldes está ali há anos, creio que seja humanamente impossível construir todas aquelas máquinas e organizar o local em alguns meses. A única explicação plausível para isso seria o fato das armas serem feitas de pó, algo que também não foi explorado e muito menos explicado. As máquinas podem ter sido feitas do mesmo modo, mas feitas de pó ou não, ainda não consigo imaginar aquele local gigantesco sendo contruído em apenas alguns meses.

O plot de comédia aos poucos começou a mudar, isso aconteceu quando Otonashi, o protagonista, finalmente percebeu o propósito daquele mundo, que no caso, seria abandonar as tristezas e arrependimentos de suas vidas passadas.

Outra descoberta também surgiu nesse meio tempo. Kanade, o ”anjo”, após uma sucessão de acontecimento é confirmada como uma humana também, seus ”poderes sobrenaturais” foram desenvolvidos através de um software de computador. Isso não foi explicado de forma alguma, porém, foi explorado. Tivemos alguns episódios que foram dedicados totalmente para o desenvolvimento desse software.

Em meio a essa mudança de plot, os rebeldes pensaram em um plano para derrubar Kanade. O tal plano seria tirar o ”anjo” da presidência do conselho estundantil, forçando o vice-presidente, até então um NPC, assumir o cargo. O plano deu certo e o vice-presidente teve que assumir o cargo de presidente do conselho, mas tinha um “porém” nisso tudo.

Eles pensavam que o vice-presidente, Naoi, era um NPC como todos os outros, mas o twist surge ai, pois na verdade Naoi é um humano também. Em meio a essa descoberta, se inicia uma nova guerra entre o conselho estudantil e os rebeldes.

Após uma nova sucessão de acontecimentos, o ”anjo” ajuda os rebeldes, mas quem realmente salva a todos é Otonashi, que consegue convencer Naoi de que tudo aquilo era errado.

Naoi teve uma vida complicada também, ele tinha um irmão gêmeo muito talentoso que morreu em uma acidente, por causa disso, ele, em segredo, teve que substituir o irmão, tendo uma vida muito dura e difícil. Entretanto, Otonashi realmente conseguiu ajudar Naoi, tornando ele um aliado.

O plot dramático finalmente se inicia com Otonashi e Kanade determinados a ajudar o grupo de rebeldes a encontrar a felicidade e abandonar seus arrependimentos.
O primeiro alvo deles é Yui, a vocalista substituta. Como ela era paraplégica em sua ”vida passada”, ela queria fazer várias coisas para se sentir realmente realizada. Com a ajuda de Otonashi, grande parte desses ”sonhos” foram realizados. No fim, a realização do último sonho teve a ajuda de Hinata, um rebelde, que se declara para Yui fazendo ela realizar seu último ”sonho” e desaparecer em meio a felicidade. Essa parte foi realmente excelente, com uma OST impecável e imagens sendo jogadas na tela de como eles seriam felizes juntos, fazendo com certeza qualquer marmanjo suar pelos olhos.
Após vários acontecimentos envolvendo os NPC, quase todos os rebeldes se entregam a felicidade e desaparecem, reencarnado em uma nova vida. Naquele mundo restou apenas Otonashi, Kanade, Hinata, Naoi e Yuri. Ainda faltava o sonho de Kanade ser realizado, que por sinal, era algo bem simples, se formar, sim, ela queria simplesmente se formar.
Todos organizaram uma formatura improvisada que foi um completo sucesso, após o sonho de Kanade ter sido realizado, começou as despedidas com declarações emocionantes, e assim, por último, restou apenas Otonashi e Kanade. Antes de morrer, Otonashi confirmou que seria um doador de orgãos, mas ele não esperava que Kanade seria a pessoa que teria recebido o seu coração. Após uma declaração emocionante por parte de Otonashi, os dois desaparecem e o anime chega ao seu fim.
Os primeiros episódios foram bem apresentados, o anime definitivamente parecia promissor. Introduziu os personagens SSS (Rebeldes) e o ”anjo” de forma simples e engraçada. Eles fizeram um bom trabalho em relação a isso, fazendo com que você anseie em saber a verdade da vida após a morte e como os personagens acabaram lá, coisa que não foi explorada totalmente. A partir daí, o anime começou a se desmoronar, pouco a pouco.
A arte foi um dos destaques, ela é simplesmente deslumbrante, bonita e atraente. O design dos personagens e do background foram, em geral, ótimos. A animação também foi excelente. Era nítido, de simples movimentos das personagens para as pequenas cenas de batalha, tudo foi muito bem animado.
Falando um pouco da parte sonora, que por sinal foi espetacular, as melhores partes certamente foram os concertos. A OP / ED eram ótimas, as trilhas sonoras foram realmente memoráveis para mim. Elas se encaixaram muito bem em meio as cenas, especialmente nas belas e tristes trilhas sonoras. Para mim, sem as trilhas sonoras, algumas cenas não teriam sentido.
No geral, Angel Beats! é um bom anime com alguns aspectos pendentes, coisas simples que poderiam ter sido executadas de uma forma muito melhor. Um tempo mais longo poderia ter ajudado muito Angel Beats!, assim a história dos personagens poderia ter sido mais desenvolvida, mas o que está feito está feito.

Gostou desse artigo? Compartilhe:

Deixe uma resposta