Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

E eis que um dos melhores (o melhor?) animes de 2016 está de volta para sua segunda temporada! Confesso que desde o final da primeira temporada estava apreensivo, preocupado mesmo. Quero dizer, a temporada inteira foi a história do Yakumo e do Sukeroku, e daí ela … acabou. O que restou-me de curiosidade sobre ela foi a Konatsu, mas ela meio que estava lá, e daí meio que estava grávida, e eu fiquei meio que aturdido, e o anime meio que acabou anunciando que haveria uma segunda temporada. Mas eu meio que não sabia o que esperar.

Sobre o que seria essa segunda temporada? Pularam toda a história da Konatsu e todo o treinamento do Yotaro, que pareciam muito interessantes! Restava o quê? Bom, restava o óbvio e esse episódio cumpriu sua missão de me lembrar disso perfeitamente, além de introduzir novos elementos muito interessantes!

Começando pelo começo! O Yotaro, como bom contador de histórias, contando para nós, a audiência, a história que seu mestre lhe havia contado na temporada anterior. Funcionou como um rápido flashback da primeira temporada e foi absurdamente temático, além de mostrar o quão incrível contador de histórias Yotaro se tornou. Não pude deixar de me maravilhar com a animação e suas fantásticas expressões e movimentos, bem como a dublagem precisa e convincente. Yotaro se tornou um grande contador de histórias.

E posso ter interpretado mal ou talvez seja tradução imprecisa, mas pela conversa dele com a Konatsu, entendi que o filho dela pode talvez ser dele? Isso significa que chegaram a manter relações sexuais? Nada improvável no pequeno mundo em que vivem e com o tipo de relação que tinham, mas não consegui ter certeza se essa possibilidade existe. Bom, podendo ser o Yotaro ou não, a Konatsu não quer que ninguém saiba, então talvez o anime termine sem que jamais saibamos.

Não que isso importe, afinal pai é quem cria, não é? O mestre da sétima geração Yakumo criou seus dois aprendizes como filhos (ok, ele não foi tão legal assim com o Sukeroku, mas o acolheu mesmo assim). Sukeroku sabia muito bem que pela profissão da Miyokichi talvez a Konatsu não fosse sua filha, mas mesmo assim ele a amava e a criou como a criatura mais preciosa do mundo. O quê, ele parecia desleixado? Ele não hesitou em morrer com a Miyokichi apesar da Konatsu? Pois é, ele era uma pessoa cheia de falhas mesmo, mas eu vi afeto paternal genuíno ali. E tenho certeza que ele não teria aceitado tão fácil a morte se não soubesse que o Yakumo estava ali para cuidar de tudo depois dele partir. E foi o que ele fez, apesar de qualquer relação encrespada que os dois tenham, ele criou Konatsu da melhor forma que pôde e soube. Sendo seu filho ou não, Yotaro apenas seguirá os passos traçados pelos gigantes que vieram antes dele.

E isso nos traz ao tema principal de Rakugo Shinjuu: os passos dos gigantes do rakugo que vieram antes do Yotaro. Eles mantiveram a tradição viva por séculos, o que é incrível, mas Sukeroku e Yakumo já haviam percebido a fadiga do material quando ainda eram bem jovens, e por isso fizeram uma promessa: manteriam vivo o rakugo, cada um fazendo o que melhor sabia. Yakumo manteria a tradição, e Sukeroku promoveria a inovação. Mesmo depois da morte de Sukeroku, Yakumo manteve sua palavra até as últimas consequências – se tornou o chefe e pretendia morrer junto com o Rakugo se isso significasse desviar-se da tradição. Por isso nunca aceitou discípulos. Ele só reconhecia em Sukeroku, seu amigo e irmão, com quem fez a promessa, o direito de inovar. De algum modo viu esse potencial em Yotaro e o treinou, mas sob a condição que ele se tornasse a síntese de tudo o que Yakumo e Sukeroku sempre buscaram ao aprender toda a arte de ambos.

Esses dois, juntos, irão criar um novo rakugo!

Esses dois, juntos, irão criar um novo rakugo!

Yotaro conseguiu, chegou ao posto mais alto da arte, assumiu o nome Sukeroku, e Yakumo sabe que pode confiar nele. Sua missão já está completa, ele manteve sua promessa e encontrou alguém à altura para realizar a parte de Sukeroku. Foi um episódio de arrepiar e fiquei muito contente em perceber que estive preocupado à toa nesses nove meses sem Rakugo Shinjuu.

  1. Este primeiro episódio da segunda temporada de Showa, sem dúvidas foi a melhor estreia até agora. Showa continua imbatível mesmo na segunda temporada.
    A forma como este episódio explicou o que aconteceu na primeira temporada, narrada pelo Yotaro, foi uma jogada de mestre, o Yataro tornou-se um excelente contador de histórias. O ponto forte deste anime para mim sempre foi a dublagem e a animação de primeiríssima qualidade, coisa que Showa mantém na segunda temporada, todos aqueles detalhes na dublagem e nos gestos dos personagens são muito bons. O Yakumo continua a ser o Yakumo, sempre com aquele ar de superioridade, então agora que ele chegou ao topo da hierarquia do Rakugo não me parece que vá mudar, mas até entendo um certo rancor pelo Rakugo, já que foi este que lhe fez perder a sua amada e o seu melhor amigo. Por muito bom que o Yotaro se tenha tornado, o mestre Yakumo continua imbatível, aquela raposa velha não vai ceder às modernices dos contadores de histórias mais novos. Para mim só a Konatsu é que está a perder destaque, eu gostei de a ver quando era mais pequena, mas agora parece que só a usam para dar um tom de romance entre ela e o Yotaro (coisa que eu gostava que acontecesse, já que o Yotaro gosta dela e está disposto a criar um filho que pode ser dele ou não, não são todos os homens que aceitam uma situação destas).
    O Yotaro está cada vez mais a tornar-se um excelente personagem, a forma como é tratado pelas outras pessoas, a maneira que ele se dedicou a estudar e aprender o Rakugo do Yakumo e do Sukerou, já para não falar do amor que ele sente pela Konatsu para mim este personagem já não precisa melhorar ou ser melhorado em nada. Só espero que aquele escritor famoso não tenha segundas intenções com o Yotaro. Aquela cena da ponte onde o Yotaro coloca o casaco na Konatsu foi muito bonita, ela quase cedeu ao pedido de casamento do Yotaro.
    Como sempre mais um excelente artigo Fábio, espero ver os artigos semanais deste anime nesta temporada.

    • Fábio
      Fábio "Mexicano" Godoy

      É de fato um pouco frustrante o papel da Konatsu, mas acho que precisamos aceitar isso. É uma história sobre o rakugo, e ela, por circunstâncias de seu tempo, não conseguiu ter um papel mais central nessa história ainda que tenha vivido a vida toda com pessoas nessa posição. A segunda temporada agora é do Yotaro e do futuro do rakugo! Esse primeiro episódio fez um trabalho brilhante em iniciar essa trama, que nada mais é do que continuação direta do desejo e promessa de Yakumo e Sukeroku.

      Eu confesso que fiquei um pouco desconfiado do escritor que fez a proposta para o Yotaro, mas ele logo conseguiu me convencer também. Se o Yotaro foi enganado, eu também fui =D

      Obrigado pela visita e pelo comentário! =)

  2. Estou contente de ver que o anime continua com seu estilo de performance altamente profundo e inteligente. Por ter a terceira geração Sukeroku abrindo esta temporada de forma esplêndida, cheia de humor e até drama, é empolgador notar o quanto o protagonista evoluiu.

    Diferentes conflitos foram apresentados, principalmente no final do episódio, e também novas amizades. O escritor parece ser promissor, apesar de não ter minha confiança. Yakumo aparenta estar em seu auge, mas me parece que o seu inverno já chegou. Caso Bon morra, será extremamente triste. Também estou interessado em saber até qual ponto chegou à relação entre Yotaro e Konatsu e, principalmente, “quem é o pai?”.

    Fora isto, ótimo post. A nova abertura está ótima, aliás. Até!

    • Fábio
      Fábio "Mexicano" Godoy

      Triste ou não, a morte do Yakumo daria um excelente final para o anime, junto com o sucesso do novo rakugo do Yotaro. Mas já vimos pelas prévias que o caminho não vai ser fácil, né? Por um lado ele vai ter que enfrentar o tradicionalismo do mundo do rakugo, embora seu próprio mestre não pareça pretender fazer oposição, e por outro ele terá que encarar seu passado, que não é bonito.

      Provavelmente não vai ser fácil para ele ser um bom pai e marido, e talvez ele precisa da Konatsu mais do que ela está precisando dele, nesse momento.

      Estamos ansiosos o bastante? =)

      Obrigado pela visita e pelo comentário!!

Comentários