Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Quando estava vendo quais animes iriam sair nessa temporada eu acabei me deparando com Kuzu no Honkai e fiquei curiosa quanto a história. Tenho que ser sincera também e dizer que a imagem me chamou bastante atenção, eu achei fofo. Sou do tipo que julga um livro pela capa sim, apesar de muitas vezes me ferrar por isso. Assistindo esse primeiro episódio eu continuei com essa opinião de que ele parece bonitinho. Visualmente falando, ele é fofo, mas fiquei bastante surpresa com o rumo que a história tomou.

Lendo a sinopse em alguns sites eu já sabia que os dois eram namorados e que eram apaixonados pelos seus professores, mas eu pensei que ia ser algo mais leve, talvez um pouco menos dramático e mais romântico. Não imaginei em nenhum momento que a relação que a Hana tinha com o seu professor era tão próxima, nem que os professores, alvos do amor dos dois alunos, possivelmente estivessem em uma relacionamento.

Até onde podemos ver, ela é bem ciumenta.

Até onde podemos ver ela é bem ciumenta

Como nunca tinha visto algo referente a essa história eu acabei me surpreendendo bastante, mas agora já posso imaginar quais caminhos ela pode seguir, e acho que existe uma grande chance de que seja um grande drama do começo ao fim. Esse namoro sem amor dos dois me parece algo fadado ao fracasso, sem contar que estar apaixonado pelo seu professor é algo pior ainda, já que provavelmente ele só a vê como alguém mais novo que deveria cuidar com carinho.

Acho que a relação do professor com a Hana, para ele, não vai nada além de alguém que você considera como um irmão que você deveria se importar e querer bem, ainda mais quando os dois parecem ter algumas coisas em comum, ou coisas que se completam um com o outro, como o fato de ele não ter uma mãe e ela um pai.

OK...

OK…

Não tenho certeza se vai acabar acontecendo algum romance de verdade, com sentimentos, entre o casal, mas acho isso bem mais provável de acontecer do que os dois ficarem com os seus antigos amores. Porém uma coisa é certa, eles realmente se parecem adolescentes pra mim, com os hormônios explodindo com toda essa história de estar apaixonado, ciúmes, essa possível carência que os faz estar um com outro e imaginar outra pessoa e com a cena de quase sexo.

Espero que a história não fique repetitiva, mas ainda estou em dúvida de como ela vai se desenrolar, ainda mais se pararmos pra pensar naquela cena quente entre o casal. Só espero não me desapontar com esse anime.

Será que isso vai funcionar?

Será que isso vai funcionar?

E que venha o drama!

  1. O que posso dizer do primeiro episódio de Kuzu no Honkai, bem ele não foi nada que eu já não estivesse à espera, eu vi, porque o Fábio mo recomendou já que ele estava com um hype nele e por norma o Boss Fábio não se engana.
    Das coisas que eu mais destaco neste anime, é a qualidade da animação, aqueles backgrounds lindos, um design agradável dos personagens e uma boa ost, tanto na ending como na opening. O bloco da Noitanima geralmente escolhe animes mais adultos, na última temporada foi o Fune Wo Amu (super recomendado) e agora Kuzu no Honkai. Falando em animação aquela opening foi um pouco ousada, mesmo eu sabendo que o anime é mais 17, a opening ficou ousada, nos últimos anos tal coisa foi ficando mais censurada pela frescura dos japas, mas também como o anime deve passar no horário nocturno não deve fazer diferença. Isso e aquela cena de quase sexo, para mim que sou ocidental não me faz diferença, mas para os japas com os seus tabus não digo nada. O sexo na adolescência é das coisas mais naturais do mundo, quando os garotos e as garotas estão com os hormonas aos saltos e se começam a interessar pelo sexo oposto, aquela cena de quase sexo explorou muito bem essa parte. Mas ainda assim não imaginava que eles fossem mostrar tanto o corpo da protagonista, já que desde que saiu lá no Japão aquela lei que censura dos animes mais 17, mas ainda assim o estúdio está de parabéns (quer dizer aquelas cenas mais ousadas da opening já avisavam os espectadores e leitores do mangá para que vinha o anime).
    Agora passando aos personagens, a personagem principal, para mim o amor que ela sente pelo seu onni-chan, não é o amor carnal, é mais amor afectivo que outra coisa, ela necessita da presença dele, mas como ela está na fase da adolescência ela pode estar a confundir os seus sentimentos. Passando ao garoto que gosta da professora, este aqui para mim já é um caso à parte da protagonista, ela sofre daquelas paixonites que todos nós já tivemos na adolescência, ele já deve estar ciente que uma relação entre ele e a professora não ia dar certo, por isso é que ele parece uma casca vazia quando fala e interage com a protagonista. A relação entre os dois não vai dar certo, primeiro porque eles não nutrem sentimentos um pelo outro e segundo começarem a namorar só para se ampararem um ao outro, simplesmente não me parece que vá dar certo. Só espero que o anime siga aquele cliché em que um deles se apaixona mesmo pelo o outro, aqui a coisa também não vai correr bem. Quantos ao professores acho que fazem um par romântico bonito, ambos já estão mais do que na idade de assentar.
    Como sempre mais um excelente artigo Isabella.

    • Isabella

      Eu fiquei surpresa com o quanto mostraram naquela cena de quase sexo. Eu sabia que tinha algo, mas não achei que seria tão forte assim, mas como já falei em outro comentário eu não acho que foi algo simplesmente jogado ali pra chamar atenção, faz sentido no contexto daquele episódio, ainda mais levando em consideração que estamos falando de adolescentes. Não sei muito bem se o sentimento dela com o professor não tem nada de carnal, acho que ela sente uma forte atração por ele a partir daquele sentimento de querer estar com ele, mas sem chance dele querer o mesmo.
      Eu, particularmente, queria que rolasse algo mais amoroso entre a personagem principal e o seu namorado, mas não sei se isso vai acontecer. Concordo com você que os professores formam um ótimo casal.

  2. Fábio
    Fábio "Mexicano" Godoy

    Que estreia! A melhor de todas até agora, sem dúvida nenhuma!

    Até a cena de quase sexo cada quadro, cada movimento de cada personagem, enquadramentos, luzes e sombras, foi absolutamente tudo planejado para carregar significado. E que significados! Os mais óbvios são aqueles diretamente relacionados ao título do anime, sobre desejos “sujos”, ou impureza de forma geral. A animação de abertura é inteira disso: a sujeira negra, as rosas despetalando. No relacionamento do casal sempre que as coisas ficam mais íntimas, a ação é mais seca, suja, violenta até, não tem nada de amor ou mesmo paixão idealizada. Eles não estão ali tocando a alma um do outro e passando momentos felizes, eles estão profundamente perturbados, usando (e desejando!) mesmo o corpo, a carne um do outro.

    Mas a sequência mais deliciosa para mim não foi nada disso. Quando Hana e o professor caminhavam a noite sozinhos após o jantar, essa foi a minha cena preferida! Ele disse algo que a fez perceber, ou melhor, lembrar-se dolorosamente de que ele jamais seria dela, e nesse momento o anime (que evita ao máximo focar no rosto dele) foca nela e conforme ela pensa nisso seu rosto sai da luz para as sombras, imediatamente. A partir daí ela não estava mais ouvindo ele, mas totalmente submersa em seus pensamentos. No final, quando ele se despede e nem percebe que ela ficou para trás chorando, passa um trem. Esse é menos óbvio porque é um símbolo bastante japonês, mas trens passando frequentemente significam separação.

    E sabe o mais trágico de tudo? Os dois realmente se dão bem. Se não estivessem tão afundados em seus próprios lamentos poderiam ser um casal feliz de verdade. Mas agora se condenaram com um juramento terrível.

    Que anime! E que maldade sua nota 2,5 =P Eu não consigo dar menos de 5 pra esse episódio!

    • Isabella

      Me desculpe pela nota ! :c Mas pense pelo meu lado, posso dar uma nota de 0 a 5, sendo 0 = odiei e 5 = maravilhoso, então 2,5 = neutro. Eu gostei das coisas no geral, achei a arte linda e tudo mais, lendo seu comentário eu tenho que concordar que tá cheio de emoção (ou falta de emoção por parte de alguns), mas mesmo assim eu ainda fiquei com um pé atrás com relação a história em si. Não sei se vai ter um história boa de verdade, quando todo mundo parece um pouco idiota (com todas aquelas coisas de adolescentes), mas talvez eu me arrependa mais pra frente de ter dado um 2,5, aliás, eu espero mudar de ideia e me apaixonar de verdade pela história desse anime!

      PS: Ótimas observações!

  3. Eu adoro esse tipo de premissa, e o anime a entregou com louvor.

    A tensão da cena sensual foi realmente de tirar o chapéu. Não é qualquer um que consegue retratar um momento como esse sem descambar para o fanservice. Pelo contrário, as implicações eram tão pesadas que ela passa longe de soar gratuita.

    Sem contar que o anime é simplesmente lindo.

    Assisti achando que seria uma versão pior e imatura de Umibe no Onnanoko, mas sinto que terá condições de se sustentar por conta própria. Poderia só ser mais sutil, mas creio que histrionismo é um mal necessário para animes sobre adolescentes.

    • Isabella

      Eu não assisti Umibe no Onnanoko, mas não é a primeira vez que me falam isso.
      Não me arrependi nem um pouco de ter escolhido esse anime por ter achado bonito, porque o primeiro episódio foi realmente lindo e concordo que essa cena está longe de ser gratuita. Acho que ela foi bem importante pra ler o anime pro caminho que ele quer seguir.
      Espero só não me desapontar com uma história sem conteúdo nenhum, mas de qualquer forma já espero bastante drama pela frente.
      Obrigada por ler meu artigo!

      • É um one-shot com o mesmo argumento de Kuzu no Honkai: um casal de adolescentes que não se ama resolve ter relações mesmo assim.

        A diferença é que ele é BEM mais pesado. Os protagonistas ficam juntos porque estão passando por crises pessoais e buscam no sexo uma válvula de escape.

        É ‘pesado’ também no visual: como disse antes, todas as cenas são explícitas. Até mais que hentai, pois o Asano tem um estilo ultrarrealista, com atenção à anatomia, pelos pubianos etc.

        A despeito disso, o mangá é lindo e vale super a pena.

    • “Umibe” e desculpem pelo meu entusiasmo…Tem muito de cinematografia francesa e lembra muito Yoshihiro Tatsumi…Ah! A poética-lírica-melancolica-que nos enche de esperança!!! Desculpem-me de novo pelo meu entusiasmo pela obra!

  4. Cara eu li o mangar aqui, simplesmente estou chatiada,simplesmente para mim só mostrou adolescentes que gosta de alguém mais se deixam se levar para todos, todos que os desejam eles simplesmente se deixa levar por causa de sua fase de hormônios ”chato” não vi nada até agora um romance entre os dois adolescentes que me deixo muito triste

Comentários