Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Eu sei que disse a mesma coisa da última vez, mas esse final me surpreendeu bastante. Eu achei que o episódio ia passar a maior parte contando sobre como se desenrolou tudo com a Ecchan e a Hanabi, mas me enganei profundamente. As coisas foram explicadas, como aconteceu e o que houve depois, mas teve muito mais do que isso e acho que cada episódio que passa, a história muda bruscamente de rumo pra mim.

Eu sou do tipo de pessoa que gosta bastante de tentar adivinhar o que vai acontecer a seguir nas histórias que leio ou vejo. Fico o tempo todo tentando pensar no que o personagem faria, como ele iria agir e qual seria o desfecho, mas tenho que dizer que eu estou errando bastante com Kuzu no Honkai. Talvez isso esteja acontecendo porque o anime ainda está no começo, mas nesse momento tenho achado a história bem melhor do que eu esperava.

Coitada da Ecchan.

Fiquei com um pouco de medo de não ter muitos detalhes sobre o que houve com a Ecchan e a Hanabi depois daquele grande final do segundo episódio, mas durante esse terceiro foi possível ver com detalhes como tudo aconteceu. Me chateou um pouco ver que a Hanabi não reagiu muito bem ao que houve, ficando meio morta pensando naquilo tudo, porque eu senti bastante pena da sua amiga. Ela é apaixonada pela Hanabi, mas infelizmente as coisas nem sempre dão certo pra todo mundo né. Sempre tem alguém que sobra na história, o que não quer dizer que eles não podem ter suas próprias histórias depois.

Mesmo achando um pouco difícil acabar com um final feliz pra todo mundo, eu espero que a Ecchan encontre alguém especial para ela e que a corresponda, porque essa pessoa está longe de ser a Hanabi.

A Hanabi ficou realmente chocada com isso.

As duas podem ser grandes amigas como sempre foram, mas acho que pelo fato dela já ter uma relação com o Mugi, elas estão bem longe de terem algo assim, do jeito que a Ecchan queria. A própria Hanabi disse nesse episódio que se sentia bem mais à vontade com ele do que com a Ecchan e isso faz sentido, levando em consideração que basicamente eles estão se usando para aliviar toda essa tensão/tristeza/solidão/vontade, não sei bem o que é, que eles estão sentindo por causa de seus amores não correspondidos e que eles já possuem muitas coisas em comum, inclusive segredos que querem guardar e que são de extrema importância para ambos.

Será que ela ouviu?

Preciso dizer que o momento que a Hanabi ignorou a Moca foi bem marcante para mim, até pelo que a amiga de infância do Mugi disse para ela. Aquilo fazia bastante sentido naquele momento, mas não tenho certeza se a protagonista escutou o que ela disse, ou estava viajando demais para prestar atenção em qualquer coisa.

Será que já não começou?

Pensando em finais felizes posso dizer nesse momento que essa história está se direcionando para mais drama do que nunca. Todo mundo ali gosta de alguém e ninguém é correspondido nisso tudo. No máximo temos o nosso casal central, que é o meu favorito para um final feliz, mas que não se correspondem exatamente, apesar de que nesse episódio tivemos uma grande cena, uma das minhas favoritas, onde a Hanabi disse que queria tentar amar o Mugi. Foi bem emocionante para mim porque eu estou torcendo por eles e no fundo e eu acho que os dois estão começando a sentir algo um pelo outro.

Tivemos também aquele flashback do Mugi com o antigo “caso” dele. No começo eu achei que aquilo estava sendo mostrado para que todos soubessem que ele já tinha experiência com coisas assim, sem compromisso, que ele não iria levar nada disso a sério e que continuariam somente com um acordo, mas deu para perceber que o que aconteceu com ele antes não foi apenas algo sem compromisso. Como ele mesmo disse, ele fingiu que tudo era apenas casual, mas no final das contas era muito sério.

Eita!

Podemos pensar que com isso ele não iria repetir a mesma coisa com a Hanabi, mas para mim parece muito que ele está caindo pela segunda vez nessa conversinha de se obrigar a pensar que não é nada demais.

Para ser bem sincera eu estou com um pouco de raiva do Mugi por ter sido um idiota nesse episódio. Ele está cego de amor, mas não justifica para mim ser tão trouxa quanto ele está sendo. Para dizer a verdade aquela professora não vale nada. Acho que o Mugi ficaria bem melhor se ele se apaixonasse pela Hanabi e continuasse ao lado dela, com um sentimento real, do que estando com a Akane. Deu para ver que ela não é muito sincera com as coisas e que o professor está um pouco ferrado com isso tudo, já que provavelmente a professora passou a noite com aquele ex-aluno metido a besta dela.

Aquele momento tenso.

Pensando no professor sendo “traído” pela Akane, o que me veio à cabeça foi que logo quando eu achei que as coisas poderiam se resolver para a Hanabi e o Mugi, depois daquela declaração dela e deles encontrarem a professora com outro, as coisas possivelmente irão retroceder bastante. Como eu disse anteriormente o Mugi é um idiota e a Hanabi vai querer defender o seu grande amor daquela professorazinha falsa, já que com toda a certeza ela não esqueceu ou perdeu as esperanças, ainda mais sabendo que a Akane não era exatamente uma pessoa muito boa.

Por fim temos a melhor cena, na minha opinião, onde a Hanabi enfrentou a Akane, que foi super falsa, e deu uma de detetive com aquela coisa de perceber que ela estava com a mesma roupa de ontem e com cheiro de cigarros. Eu só quero ver agora que tipo de conversa as duas terão no próximo episódio. Será que a Hanabi vai ter coragem de enfrentar a professora e dizer que ela está escondendo algo? Ou será que ela vai conseguir/querer contar para o professor? Acredito que provavelmente não, mas isso eu só vou descobrir de fato nos próximo episódio.

A Hanabi devia quebrar o pau logo.

Continuo achando a arte desse anime magnífica e essa última cena foi linda. O olhar da professora só mostrou mais ainda tudo o que eu disse sobre ela. Sem contar que o tempo todo, com os olhares e expressões de todo mundo, o anime conseguiu me comover e me fazer sentir um pouco do que eles estavam sentindo naquele momento.

No mais, só queria lembrar aos meus queridos leitores, e sofredores também com todo esse drama, para aguentarem um pouco. Os artigos de Kuzu no Honkai vão sair sempre aos sábados 11:00, não me encham de spoilers antes disso! Ainda bem que só decidi ler os comentários no artigo anterior depois de assistir esse episódio.

Olha que carinha fofa!

Obrigada por acompanhar os meus artigos, até semana que vem!

  1. Aí peoples!!! Sem spoilers!!! Desculpe Isa é que a gente se entusiasmou um pouco….
    E agora vamos as possibilidades e elucubrações. Eu acho que a Ecchan não vai desistir e a Moca vai deixar de ser a personagem “looser” e vai pra cima do Mugi…Sinto que esses dois personagens vão crescer na história. Mas me admira um anime que tava meio desacreditado começar a ter reações fortes aqui. O ep. 03 foi magistral!

    E já que estamos falando de pactos vamos fazer um aqui a Isabella já deixou claro sem spoilers até sabadão as 11:00…Aquele que quebrar vai ter de pagar um saco de bala Juquinha para ela!!
    Grande resenha Isabella sempre um prazer!!!

    • Isabella

      Não foi uma bronca! xD
      Eu só fiquei meio sem tempo essa semana por conta da faculdade, quem me disse que estavam comentando no artigo foi até o Fabio, eu nem fui ler por medo de spoilers mesmo, por esse motivo eu não respondi os comentários. Desculpem, voltar a estudar depois de uma greve é meio difícil….
      Mas enfim, também acho que a Ecchan não vai desistir, afinal ela aparece lá na abertura em uma cena bem “importante”, acho que ainda vai acontecer mais coisas entre as duas.
      Não sei se a Moca vai mudar, ela é muito “criancinha” ao meu ver. De toda forma ela não tem chance alguma com a Hanabi.
      E eu concordo plenamente com você! O Fabio descordou da minha primeira nota do artigo desse anime, mas eu achei que ia ser uma história bem ‘meh’, tenho me surpreendido bastante com o quanto esses dois episódio seguintes me empolgou.

      Acho que eu também não vou poder quebrar esse pacto de modo algum, nunca vi balas Juquinha por aqui em Minas, porém eu sou uma formiga quase, de tanto que amo doces!

      Obrigada por continuarem acompanhando!!!!!

      • Aquilo mais falta aqui, é doces, aqui à rebuçados de todos os gostos, os de caramelo tradicional, os de mentol, os de café, os de café com leite, de caramelo com leite, os multi-sabores sei lá, aqui desde que haja açúcar, faz-se todo o tipo de doces.

      • Eu posso mandar Isabella, eu não posso garantir é que os caramelos cheguem ai inteiros e bons para comer, já que o Brasil é um país muito quente.

    • Na minha zona não há desses rebuçados da Régua, a Régua é no Norte e eu sou da zona centro, mas ainda assim, podia oferecer um pacote de rebuçados de caramelo tradicionais, que também são muito bons.

      • Isabella

        Eu nunca nem ouvi falar disso por aqui. O mais tradicional que posso oferecer pra vocês é romeu e julieta, mas nem eu gosto disso…….

      • Façamos o seguinte: fechamos nos caramelos da vossa região! Cara esse aí até eu quero!!!!
        E que me lembrei de recordações de infância quando meus avós traziam esses rebuçados…

      • E assim assinamos o “pacto” o Kondou-san manda caramelos da região central de Portugal, eu me comprometo com as balas Juquinha e a Isabella manda romeus e julietas! E assim Senhora e Senhores firmamos a paz!

      • Aqui a maioria das comidas são riquíssimas em hidratos de carbono. Na sua maioria são comidas pesadas, que é para satisfazer o estômago das pessoas. Pensando que não, eu quando fui ai ao Brasil, voltei 5 quilos mais pesado, mas feliz.

      • 5 Kg mais gordo!!! Jesus….Eu quando ia (e um dia volto) a Portugal não chegava a tanto…Mas só para constar eu emagreci muito quando fui ao Japão…Bom se vc quer emagrecer vá ao Japão…

    • É James, aqui à tantos doces, que ao entrar numa loja de doces, já ficas diabético. Aqui eu recomendo mais as lojas de doces tradicionais, essas são os paraísos do gulosos.

      • Meu Patrício, já vi doramas japoneses causadores de diabetes que a mais açucarada loja de Portugal! KKKKKKKKK E já estive em vossa terra e a única coisa de que mais gosto na volta são os centimetros a mais na cintura!!! É carbohidrato de qualidade!!! KKKKK

      • Portugueses são assim (tanto os nascidos lá como os pela descendência) vão concordando discordando…KKKK Uai! Eu achava que os mineiros eram as mesma coisa…Uai! Mas gente sem querer ser derrogatório em qualquer nação ou estado da federação. Tá bem animado por aqui!!!

    • Aquilo mais falta aqui, é doces, aqui à rebuçados de todos os gostos, os de caramelo tradicional, os de mentol, os de café, os de café com leite, de caramelo com leite, os multi-sabores sei lá, aqui desde que haja açúcar, faz-se todo o tipo de doces.

  2. Este terceiro episódio de Kuzu No Honkai, foi o melhor até agora, para quem goste de psicologia este anime é um prato cheio.
    Começando pelo inicio do episódio, até certo ponto, eu percebo um pouco da reacção da Hanabi em relação aquilo que a Ecchan tinha feito com ela, a Hanabi foi apanhada de surpresa. Mas essa situação serviu para ela perceber, o que uma pessoa desejada por outra sente. Coitada da Ecchan, ela finalmente disse à sua pessoa amada, que gostava dela, a forma pouco ortodoxa como ela o fez é que pode ter estragado a mínima chance que ela tinha com a Hanabi. Este episódio finalmente explicou como a Hanabi e a Ecchan se conheceram, e diga-se de passagem, que não foi por um motivo feliz, questiono-me como num país tão civilizado como o Japão, ainda aconteça aquele tipo de assédio que a Ecchan sofreu no trem, que coisa mais nojenta, a sorte é que por um acaso do destino a Hanabi estava lá. A Hanabi, ainda é uma mulher tão, jovem mas cheia de fibra, ela não teve medo nenhum em tirar uma foto ao molestador que estava a assediar a Ecchan.
    A pobre Moca-chan ainda continua indignada, pelo porquê de o Mugi supostamente estar com a Hanabi, mas ele tem que se conformar, a vida, nem sempre corre como a gente quer.
    Este episódio teve um momento que eu gostei muito, foi como tu bem referiste no artigo, a parte da Hanabi diz para o Mugi, que ela o vai tentar amar, com isto é quase impossível, para o espectador, que os dois não fiquem juntos no final.
    Agora em relação à professora, que eu posso dizer, ela não é nada daquilo que aparenta, como o caro James, escreveu num comentário no artigo anterior, ela é uma ninfomaníaca vulcânica, e pelos vistos gosta de jovens estudantes. Aquela parte do restaurante, já disse tudo, aquele ex-aluno que estava com ela, só com a mão na anca dela, devia ser para lições extra devia, só um cego é que não via o que se passava ali. A Hanabi, tinha razão em relação à Akane, ela simplesmente não é aquilo que aparenta, eu aqui tenho pena tanto do Mugi como do professor, o professor se a relação dele com a Akane for em frente, ele vai ser corno, a Akane não vai mudar a sua maneira de ser, só por estar num relacionamento mais sério com outrem.
    O Mugi está cego em relação à Akane, eu acho que nunca vi um personagem que correspondesse tanto a um ditado popular português “o pior cego é aquele que não quer ver”, o Mugi está cego, como a Hanabi disse e bem, o amor cega as pessoas, eu não acho que o Mugi, não se aperceba da realidade, ele apenas se engana a si mesmo, em relação à sua amada Akane. Eu como homem, não percebo esta atitude passiva do Mugi, mas cada um é como é.
    A parte do final deste episódio foi o gancho perfeito, para activar a minha curiosidade do próximo episódio. Aquele embate entre a Hanabi e a professora Akane, ainda vai dar muito que falar, aquele sorriso falso da professora já a denunciou, ela é simplesmente um ser humano detestável e eu acho que a Hanabi já descobriu isso. Aquela observação da Hanabi, em relação à Akane, que ela tinha um leve cheiro a tabaco e as mesmas roupas do dia anterior, a Hanabi já estava a especular que a Akane tinha passado a noite fora, com o garoto que estava com ela na noite anterior.
    Peço desculpa, por eventuais spoilers que eu tenha escrito no artigo anterior.
    Como sempre mais um excelente artigo Isabella.

    • Isabella

      Não precisa se desculpar pelos spoiler, eu sou uma menina prevenida e preferi assistir antes de ler, é bem normal as pessoas mandarem coisas assim e aqui é um ótimo lugar de discussão, podem continuar mandando mensagens, mas como eu disse, se aguentarem um pouco no sábado eu entro nela também!

      Eu concordo com você sobre isso de psicologia. Tem muita emoção rolando nesse anime e muita coisa que estamos percebendo aos poucos. Acho que ainda vamos nos surpreender bastante com o rumo que as coisas estão tomando, mas se pararmos para pensar a história não está fugindo do que seriam emoções de adolescentes de verdade. Acho bem fácil uma pessoa se identificar com coisas assim, porque adolescentes são bem parecidos em sua maioria, como o James mesmo disse que o fez lembrar de seu passado. Mesmo que sejam adolescentes com vidas diferentes, as emoções estão a mil o tempo todo, e para mim os personagens estão agindo de acordo com a realidade.

      Sobre o assédio, infelizmente as mulheres sofrem bastante com isso, transporte público é uma bosta com todos esses caras idiotas, ainda mais que em boa parte das vezes ninguém faz nada para te ajudar, mesmo vendo que obviamente a pessoa está fazendo uma coisa errada.

      Estou super ansiosa pelo próximo episódio, já nem sei mais o que esperar, quero só ver qual tipo de conversa elas vão ter, porém espero que a Hanabi desista de vez do professor e fique com o Mugi, os dois formam um casal muito bonitinho.

      Obrigada pelos comentários, tanto nesse quanto no anterior, eu li todos apesar de não ter respondido por falta de tempo!!

      • Aqui por sorte, na maioria dos trens, tem sempre um policia ou segurança em cada carruagem, por isso geralmente não à esse tipo de situação. Mas o Japão, a meu ver, tem muito aquela cultura, de fingir que não vê, é quase puro egoismo por parte das pessoas. Aqui por sorte nos meios de transporte público não à esses problemas, pelo menos no interior, nas grandes cidades pode ser diferente.

      • Isabella

        Eu moro no interior de minas e bom, não acontece exatamente desse jeito, mas existe sim. Sei que na capital é bem pior porque conhecidas contam cada história dentro do metrô….
        E é um absurdo bem isso de fingir que não vê.

      • Eu moro no Interior centro de Portugal e posso dizer que só vi um caso ou dois de assédio nos transportes públicos e o mais engraçado (está mais para o triste) é que eram estrangeiros da Europa de leste, é por estas e por outras que às vezes os portugueses são intolerantes a certo tipo de estrangeiros.

      • Isabella

        Eu moro em uma região com muito turismo, vem gente do mundo todo e geralmente quem faz qualquer tipo de falta de educação é o povo daqui mesmo. Mas por aqui também vem muita gente de outros estados por causa de trabalho, na maior parte homens, e eu inclusive fico com medo quando saio cedo pra faculdade porque sempre tem vários caras na rua que ficam tentando chamar a minha atenção, ou olhando de uma forma nada agradável. Infelizmente isso faz parte, é horrível dizer isso, mas não tem muito o que fazer.

      • Pelo que vi quando estive no Japão o sistema funciona assim pelo que me falaram…O sistema de transportes não é feito para o conforto, mas para a eficiência. Por isso, ele sempre anda lotado junte esta característica com a solidão de grande parte da população e temos aí esse fato triste…Eu até fiquei meio surpreso com as punições, se o cara é pego pela primeira vez é advertido pela policia (os patrões do cara também são avisados) se é pego pela segunda vez é multa (e o patrão avisado) na terceira é pena de prisão (pode ser revertida, mas aí o patrão pela lei pode despedi-lo por justa causa e não vc não se livra da ficha criminal) e a sua cara em todas os postos de policia nas estações da região em que vc mora…Japonês é assim, trabalham a culpa e a vergonha…

      • Isabella

        Mas fazer a pessoa sentir vergonha por algo que fez de errado é um meio até que eficiente, mesmo que não muito amigável, ainda mais nesse caso. Infelizmente por aqui não acontece nada com ninguém que pratica essas coisas.

      • As regiões de turismo e as grandes cidades, são os piores lugares para se andar sozinho. Eu já fui ai ao Brasil (mais propriamente Rio de Janeiro) e posso dizer que tive um choque cultural grave, para uma pessoa de um país conservador como eu, foi ao Brasil, um país mais liberal em algumas coisas, o choque foi imenso. Daquilo que gostei do Brasil, é a forma como vocês socializam, falam uns com os outros, ajudam-se uns aos outros, são acolhedores. Aquilo que eu não gostei nada, foi o excesso de violência, então de noite os tiros de arma de fogo nas favelas, foram um choque para mim, eu na minha vida toda, só tinha ouvido tiros umas duas vezes no máximo, a má organização urbana, transportes públicos, peço desculpa pela expressão, medíocres, falta de vias próprias para os pedestres. Ainda me pergunto como vocês brasileiros conseguem sobreviver, com esses impostos todos, ai é tudo caro, a sorte é que eu levava euros, eu consegui passar ai um mês apenas com 500 euros (a sorte é que eu fui numa altura em que o euro estava a 4 reais e pouco).

      • Isabella

        Onde eu moro não tem tanta violencia assim, ou tiros, ou favelas. Por ser interior é bem mais tranquilo. Mas o transporte público é muito ruim e caro, sem contar que em cidades histórias não existem vias para pedestres, é tudo só um monte de escada e morro. Acho que nem eu tenho muita coragem de ir pro Rio com o tanto de violencia que falam que tem por la.

      • Eu estive na zona de Santa Cruz, eu cheguei a ter vezes que tinha medo de ir à rua. Eu tinha medo que as pessoas percebem que eu era estrangeiro, a sorte é que eu tinha lá familiares. As pessoas às vezes olhavam para mim e começavam a falar comigo, e quando eu respondia elas ficavam com uma cara alegre, você é portuga, você fala muito bem português (se bem que eu falava no mais baixo calão possível), estas pessoas eram gente boa, houve uma vez que tive que passar, por uma favela, quase que me deu um treco, de tão nervoso que eu estava. Acreditas Isabella, que eu quase não consegui, trocar dinheiro numa loja de cambio, porque as notas de euro que eu tinha estarem novas, eles pensavam que eram falsas, eles até estranharam o papel das mesmas. As notas de real são muito más, o papel delas não presta é muito fraco.

      • Mas devia ir ao Rio, eu adorooo o Rio de Janeiro (apesar de ser um paulistano como dizemos “dellacapi” da capital). Não vou dizer que não é violento, a violência do Rio é histórica tem suas razões históricas e não vamos ser nós aqui num blog de anime que vamos resolve-las. Sim a primeira vez que fui lá também fiquei incomodado com isso, mas quando vi o cenário da Marina da Glória tudo isso passou…Não quer dizer que vc não tenha que ficar esperto, sabedoria das ruas e cautela nunca é demais. Mas não negue a você essa experiência.

      • As notas do euro são muito boas, elas duram muito tempo, eu raramente vejo notas gastas ao ponto de estarem rasgadas ou faltarem bocados. Podes não acreditar, mas podes fazer quase tudo a uma nota de euro, que ela ainda vai servir como dinheiro, quantas vezes eu não me esqueci de dinheiro nas calças e elas foram para dentro da máquina de lavar e saíram de lá utilizáveis.

      • Kondou-san estou admirado com vossa experiência aqui na “terra brasilis”. Pena que você não veio aqui em São Paulo, se nos encontrássemos iríamos nos divertir a larga…

  3. Eu acho que já entendi o lance do autor…Apesar de tudo ser uma grande elucubração…Tem até uma certa matemática nisso aí…Vejamos, os protagonistas a Hanabi e o Mugi ambos desejam, mas não são desejados por aqueles que desejam. O que vai acontecer? Eles vão procurar por pessoas que os desejam, apenas por divertimento? Não! Conhecimento, uma forma de sair do impasse quem sabe se cria uma situação nova e… Neste caso é forte a Moca quando for para cima do Mugi o cara fique balançado,pq ele vai fazer as contas “pô, eu tô desejando algo que não me deseja e tem aqui do lado e sem muito esforço uma pessoa que me deseja e isto é fantástico!”. Apesar que, pensando cá com meus botões (e testemunhado situações muito semelhantes) ele realmente ficou incomodado com a cena no restaurante…

    Não sei se com a Ecchan a formula dará certo, mas é uma aposta…

    Mas gostaria de registrar este é um anime de sofrimento “é muita sofrência”!!!!

    • Isabella

      É muita sofrência mesmo!! Não faço ideia de como as coisas vão ser, mas eu só queria mesmo ter um romancezinho fofo entra a Hanabi e o Mugi no meio desse drama todo.

      • Pois eu acho que neste momento o Mugi e a Hanabi e momentos fofos neste mar de drama vai ser o que vamos ver de menos…Sofrimento e a espera da redenção…Eu acho que essa vai ser o tom daqui por diante…E é fantástico!!!

      • Isabella

        É fantastico sim, mas deixe meu lado apaixonado sonhar um pouco com um final feliz pros dois! (Estou preparada já pra muito drama)

  4. Peoples!!! Ep. 04 na quinta e sábado (após às 11:00 horas – horário de Brasília) nos encontramos por aqui. Essa sequência de comentários foi muito legal ou para nossos amigos de além mar muito “fixe” (bem na minha época era o “porreiro”). Nós vemos matané!!!

  5. Só um aviso aos navegantes, quem achar que seguindo o mangá vai se “adiantar” na história vai dar com os burros n’água…São pouquíssimos os “pontos de contato” e a dinâmica do mangá é mais lenta e reflexiva (não por isso menos tensa e interessante). Mas esses caras não são “bobinhos” mesmo…Uma bela estratégia de marketing, ambas as obras estão em aberto…

  6. Acabado de ver o ep.04 (pode ficar tranquila Isabella sem spoilers esse saco de bala Juquinha vai ficar comigo!).
    Quanto ao episodio como assinado e tratado só depois das 11:00 do sabado agora horário de Brasilia!
    Só deixa eu falá…Tááá é muito bbbbooooommmmm!!! E aproveitei para ver aqueles reactions no You Tube de vloggers americanos (uma delas foi as lagrimas, o que é raro de ver…”Oh! It’s so dense!!! Buaááááá”) e no My Anime List….Está sendo consagrado como o “the best” visto até agora nesta temporada vai ser hit!!! Vai entrar no Top Ten slice-of-life do ano do nosso Senhor de 2017!!!

    Aviso Kondou-San se vc não se segurar vais ter de dar os caramelos!!! Se segura rapaz!!! Sabado vc solta a sua cavalaria e será um prazer ve-la!!!

    • Obrigado pelo lembrete, James. Eu não vou opinar nada, eu só vou ver episódio, Sábado, assim não tenho o risco de soltar spoilers antes do tempo (por isso os caramelos ficam comigo).
      Até Sábado, depois das 11:00 hora de Brasília (14: horas, hora de Lisboa).

  7. Bem, acho meio injusto você ficar com raiva do Mugi por ele estar sendo idiota, até porque isso acontece com muita gente! Já tive amigos que ficaram tão cegos de amor que conseguiam aturar malas em forma de garota… Sendo usados por meninas que nem ligavam para eles e já tinham namorado… Então ele provavelmente vai se enganar um pouco mais até cair a ficha… x.x

    A cena em que a menina foi ignorada me marcou muito também porque foi quando ela definitivamente chegou o estado de “dane-se tudo, vou usar as pessoas sim”, pervertendo-se…

    • Isabella

      Eu sei que isso acontece com muita gente, mas ainda me deixa com raiva mesmo assim. Tenho amigos que são assim e mesmo os outros dando conselhos eles continuam sendo feitos de trouxa, o que não é nem um pouco legal de presenciar.
      Não sei se nessa cena ela chegou nesse ponto de “dane-se tudo, vou usar as pessoas sim”, acho que está mais para um dilema interno se aquilo devia ou não acontecer. Acredito que a Hanabi está cheia de dúvidas nesse momento.

    • Não sinto raiva do Mugi, ele pode parecer besta, mas ele é esperto. Ele sabe dos sortilégios da Messalina (“bitch, bitch e bitch”) não sei se por inteiro…Ele é bastante cauteloso nos movimentos e se tdapta a mudança de cenário como ninguem. Algo me diz que ele vai se encontrar com a Akane e vai tentar entrar em termos (ele tem a Hanabi na sua equação, como vai operar ainda não sabemos)…Nessa fase vai depender o Narumi – sem sal – Onichan…Ou quem sabe uma entrada do Terauchi…Está tudo em aberto…

Comentários