Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Para quem achou que todos os episódios teriam a Akko como principal, esse serviu para mostrar que tem bastante coisa interessante para descobrirmos sobre as outras meninas. Claro que a Akko esteve presente o tempo todo, mas creio que a história que tivemos aqui foi totalmente focada na Lotte, o que me leva a pensar que é bem possível que um dos próximos episódios seja mais direcionado a Sucy. Eu particularmente ia gostar bastante de saber um pouco mais sobre o que se passa naquela mente meio tenebrosa dela.

Pra ser bem sincera eu não considero esse episódio um dos melhores. Não foi ruim, mas os anteriores estão em um nível mais alto pra mim. Eu seria meio hipócrita de dizer que não aconteceu nada demais nesse episódio, porque os outros também não tiveram muita coisa se pararmos para analisar, mas nesse não tivemos nem um pouquinho de ação e de fato não aconteceu nada de muito relevante para a história principal. Pelo menos não ao meu ver.

Acho que nunca vimos ela tão dedicada a algo quanto nesse episódio.

Talvez se eu pensar um pouquinho em como a Lotte é, as coisas façam mais sentido de serem assim. Afinal, ela não parece ser a pessoa mais aventureira do mundo, ela sempre fez o tipo de garota quieta, então meio que tivemos um pouco da essência dela aqui.

Gostei da coruja mandando as mensagens.

No começo eu pensei que a pessoa que ela estava conversando naquela “bola de cristal” era um namorado, ou algo do tipo, mas deu pra ver que não era nada disso. É bem engraçado ver esse tipo de coisa, de pessoas fanáticas, e reconhecer muitas delas. Eu já gostei muito de algumas coisas a ponto de saber bastante sobre elas e passar muito tempo na internet discutindo ou lendo sobre isso e eu conversei com bastante gente que tinha gostos parecidos com os meus e isso era muito empolgante. Acho que muita gente já gostou bastante de algo a ponto de querer acompanhar tudo, pelo menos por um tempo, seja uma banda, uma série ou um livro, e quando a gente se apaixona por algo não tem como se segurar.

Não sei se eu ia conseguir ler 365 livros.

Gostei bastante da piada com Crepúsculo. Claro que tá meio velha pra ser usada agora, mas lendo os livros eu me senti como se a história não fosse acabar nunca, ou seja, como se tivesse mais de 120 anos da mesma coisa. Os nomes dos personagens não poderiam ser mais parecidos, mas não posso negar que Night Fall me parece um romance bem melhor que Twilight.

A Lotte é uma pessoa muito amigável mesmo!

Achei meio engraçado como a Lotte acabou encontrando com a sua amiga virtual e também o fato dela não ter tirado aquela fantasia, mas vocês devem ter reparado que ela passa atrás das professoras, quando as garotas voltam para Luna Nova, carregando aquela roupa enorme. Isso me levou a pensar se vai ser somente isso que vamos saber dessa amiga um pouco misteriosa, ou se vamos ver ela novamente no anime. Creio que a primeira opção é um pouco mais provável, porque ao meu ver essa imagem dela ali no final do episódio só serviu para que não acabasse essa história sem mostrar quem ela era.

A Lotte se mostrou uma grande fã de sua série favorita e ganhou aquela competição, mas devo dizer que eu penso exatamente como a Akko. Eu ficaria muito animada de escrever a minha história favorita, apesar de que ficaria com medo de estragar tudo, mas acredito que provavelmente eu iria aceitar com prazer o dever de continuar escrevendo aquela história, mesmo que eu pense que 365 já são mais do que o suficiente. Imagina 120 anos de história.

Já tá na hora de acabar, né?!?!

É até estranho imaginar algo escrito por 12 pessoas diferentes ao longo do tempo, já que cada pessoa tem um jeito de pensar bastante diferente, não tem como ser 12 pessoas exatamente iguais. Deve ser bastante interessante e estressante ter que pensar tudo de uma forma que dê uma continuação com sentido para a história e ainda pensar em como os personagens que uma outra pessoa criou se sairiam no meio de tudo que você pensou para eles. Só conhecendo bastante a história para conseguir se encontrar mesmo no meio disso tudo e escrever algo com fluência.

Mais estranho que imaginar isso é pensar no fato de que as pessoas normais que acompanharam a série no começo não estão vivas mais e nunca vão saber como tudo aquilo termina, simplesmente porque pelo jeito nunca vai terminar. Já sinto até um desânimo de pensar em algo sem fim. Ninguém merece ficar “preso” a uma coisa a vida toda e ainda morrer sem saber o final.

Parece que as fadas são boazinhas aí…

Mas voltando ao assunto, a Lotte acabou tendo um pensamento totalmente diferente do da Akko e, talvez, o que mais fez sentido, já que ela descobriu que a caneta escolhia quem devia escrever e obviamente ela não foi a escolhida. Talvez isso fosse estragar tudo na história, ainda mais em um mundo mágico onde temos fadas vivendo em coisas antigas.

Ainda bem que essa aí foi fácil de convencer.

Por fim não tivemos muita coisa além disso. Elas encontraram a verdadeira dona da caneta, conseguiram convencê-la rapidamente de que ela deveria continuar a escrever e obviamente quando voltaram para casa levaram uma bronca bem grande por terem saído escondidas. Claro que aquelas duas amigas da Diana iriam dedurar elas.

Olha a amiga ali atrás!

Continuo gostando da história, mas talvez tenha ficado um pouco parado demais nesse capítulo. Não acho isso totalmente ruim, mas acho que espero um pouco mais do anime. Creio que temos muitas outras coisas mais empolgantes para descobrir, espero que não estar errada.

Só queria dizer mesmo que essa print vai ficar guardada para o momento certo!

Continuem acompanhando a história dessas bruxas comigo. Até o próximo episódio!

  1. Tenho que concordar com a tua opinião, quando afirmaste que este episódio não foi dos melhores, mas ainda assim, deu para passar o tempo e para descobrir mais coisas sobre a Lotte.
    Finalmente o anime, deu mais destaque, a uma das amigas da Akko, não que eu não goste da Akko, mas ver episódios inteiros sempre com ela a pregar partidas, torna-se cansativo para o espectador.
    Acho que nunca tinha visto a Lotte, tão entusiasmada com alguma coisa, ela estava mesmo empenhada a ir ao evento da sua escritora favorita. Até que a Akko e as amigas são repreendidas, pela directora da escola, tudo, porque a Akko roubou uma tarte sem vergonha nenhuma. Mas também ter uma alimentação, só à base de batatas ninguém merece tal coisa, achei a justificação da Akko aceitável. As expressões faciais da Lotte, quando esta soube, que estava proibida de sair do terreno da escola no dia do evento que ela queria ir, foram muito boas e proporcionam um momento de tiragem de prints, para uso futuro. Achei bem interessante, a forma como a Lotte, envia mensagens através da sua bola mágica, quem diria que as bruxas usassem as bolas de cristal para tal fim.
    A melhor parte do episódio, é quando a Lotte, explica os motivos que a levaram a adorar os livros da Créme, mesmo os 365 volumes serem de várias autoras diferentes. No meio desta cena, a Lotte fez várias referências a animes do estúdio Gainax, sendo o maior destaque, a posse da Loote pensativa, como o pai do Shinji de Evangelion (anime de mecha, que nunca me darei ao trabalho de ver, apesar de adorar animes de mecha, só pelo protagonista do mesmo, já perco vontade de ver o anime.
    A cena onde a actual autora dos livros da Créme, fica com a sua confiança restaurada, graças ao apoio da Lotte também foi muito boa, ver aquela explosão de letras que ela fez foi muito bonita. No próximo episódio, o trio vai ter problemas, por terem desrespeitado as ordens da directora. Fiquei curioso, para saber quem era aquela pessoa, vestida de Big Ben, que falou com a Lotte, se for preciso é um personagem que já está farto de aparecer, se for como o caso da Bruxa Chariot, iremos descobrir em breve. O estúdio já nem disfarça o facto da professora Úrsula ser a Chariot, aqueles closes que eles fazem aos olhos dela, são muito sacanas. Estou curioso para descobrir, os motivos que levaram a bruxa Chariot a deixar de fazer os seus espectáculos e de actualmente ter que se disfarçar, ela deve ter ido contra as regras das bruxas, ou então ficou mais fraca, quando perdeu o seu cajado mágico.
    Como sempre mais um excelente artigo, de Little Witch Academia Isabella.

    • Isabella

      Acho que eles não estão nada interessados em esconder que a Ursula é a Shiny Chariot mesmo, mas acho também que estão dando dicas sutis para quem não assistiu o filme descobrir que é ela.
      Não acho que o episódio foi ruim, até porque a Lotte é um doce, mas os outros estavamos melhores, porém como você mesmo disse eu estou super curiosa para saber como eles vão explicar o fato da Shiny Chariot nunca mais ter aparecido. Sera que aquela “imagem” da ursula é uma magia? porque quando ela era pequena ela se parecia com a Shiny Chariot, com aqueles cabelos vermelho vivo.
      Obrigada por continuar acompanhando comigo!

      • A Úrsula sensei é uma versão da Chariot, com uma cor de cabelo diferente,ma aquele olhar não engana também. Já para não falar que num dos filmes, a professora Úrsula tira o seu disfarce para salvar a Akko.

Comentários