Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Olá! Aqui quem vos fala é o Flávio, trazendo mais um artigo de Urara Meirochou. Depois de assistir um anime pesado como Kuzu no Honkai (vocês estão assistindo?), nada melhor que ver algo leve para relaxar, e uma das opções que esta temporada nos proporciona é este anime de “garotas adivinhas” que estou comentando semanalmente.

Chiya se lembrando de quando morava nas montanhas

Sobre o episódio, tivemos um festival, que segundo a tradição local, os deuses estão à procura de noivas, então as uraras competem umas com as outras para ver quem fica mais bonita como noiva, dando origem ao festival de kimonos.

Festivais são comuns em animes do gênero slice of life, e nesses episódios focados em festivais as personagens costumam se divertir bastante, em Urara não foi diferente, Chiya e suas amigas se divertiram muito e até causaram confusão, dando trabalho para a Saku, que é responsável por manter a ordem do distrito onde nossas queridas personagens vivem.

Os animais amam Chiya

Quando Chiya estava sozinha, ela viu um ser misterioso e com uma aparência um pouco assustadora que ficou diante dela por alguns minutos sem dizer nada. Pelo visto essa criatura deve ser uma das divindades que habitam a cidade labirinto, significando que a protagonista tem um dom muito especial de ver os deuses.

Foi legal ver as meninas cuidando da Chiya quando a mesma estava doente, reforçando os laços de amizade delas. Outra coisa importante a ser ressaltada, é o foco que foi dado à Kon na segunda parte do episódio cinco, e o que eu mais gostei dessa parte foi que apesar de sentir uma pontinha de inveja do dom especial de enxergar os deuses que a garota meio fera possui, Kon não deseja nenhum mal para a sua amiga.

É assim que Chiya imagina que uma divindade de Meirochou seja

Deve ter passado pela mente de Kon o seguinte questionamento: Por que a Chiya pode ver os deuses e não eu? Esse tipo de questionamento é válido, pois ela é uma garota dedicada e estudiosa, mas quis o destino que fosse Chiya, uma garota despreocupada com a vida, ser agraciada com um dom especial. Enquanto Kon estava com dúvidas na sua mente, a Nina, sua professora, estava lá para ajudá-la a esclarecer os questionamentos dela. É normal enxergar uma amiga urara como rival, desde que essa rivalidade seja sadia, portanto, mesmo que a garota das montanhas tenha visto uma divindade, Kon continuará se dedicando aos estudos a fim de se tornar uma urara de primeira classe e ao mesmo tempo apoiando suas preciosas amigas.

A imagem que Nono tem de um deus é a mesma imagem que ela tem de sua irmã

  1. Este episódio de Urara foi o que mais gostei até agora. Eu deveria ter visto este anime na sexta a noite, na sexta à noite vi dois animes com temas pesados, como Showa e logo de seguida o polémico Kuzu no Honkai, que me deixaram a cabeça cheia de teorias, se eu soubesse que o episódio 5 de Urara ia ser tão agradável teria o visto a seguir a Kuzu no Honkai.
    Começando pelo inicio do episódio, adorei os quimonos de casamento, as protagonistas ficaram belíssimas com aqueles trajes. A parte do Sake foi muito boa, a Chyia parecia eu quando apanhei a minha primeira bebedeira, eu já nem sabia o que estava a fazer e o mesmo aconteceu com a Chyia. As figuras que a Chyia fez quando estava alcoolizada foram muito engraçadas, então a parte que ela salta para cima da capitã Saku nem digo nada, apenas observo. Agora a parte mais séria do episódio, meu caro Flávio, eu acho que a Chyia não é uma Urara e sim uma bruxa. Como dito pela narradora, naquele mundo existem Uraras e bruxas, aquilo que a Chyia viu, para mim estava mais para uma existência maligna, que um Deus, eu posso estar enganado, mas a opening já dá um pequeno spoiler do que aquele ser divino pode ser.
    Gostei do destaque que deram à Kon, ela merece mais tempo para si no anime. Ela já percebeu que a Chyia, consegue ouvir os Deus e senti-los e tem um pouco de inveja dela, o que é normal. As palavras da professora Nina em relação à forma como a Kon se sente, foram muito sábias, por isso respeito muito este personagem.
    Eu tenho a ligeira sensação, que as seyuus deste anime, foram todas escolhidas a dedo, todas elas têm vozes lindas. Finalmente conseguiu pôr este anime em dia, tanto nos episódios, como nos meus comentários nos teus artigos de Urara.
    Como sempre mais um excelente, artigo de Urara Flávio.

    • Flávio

      Na introdução diz “algumas vezes deusas e outras vezes bruxas”, eu acho que isso quer dizer que as uraras podem ser boas ou más. Sobre a existência de bruxas, eu já pensei nessa hipótese pois na abertura mostra as meninas voando numa vassoura mágica e a Koume estava usando um chapéu de bruxa.
      No anime foi falado que existem divindades boas e malignas, e como você mencionou, a abertura dá um pequeno spoiler do que essa criatura pode ser, mas por enquanto não dá para dizer se ela é boa ou má. Eu fico me perguntando se esse deus que a Chiya viu pode ter ligação ou não com o passado dela.
      Obrigado pelo comentário!

Comentários