Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Não existe muito pra se falar desse episódio de Blue Exorcist. Aliás, sendo bem franco, não existe quase nada pra se falar desse episódio. As transferências de arcos, como tudo nessa temporada, têm um sério problema com o pacing e o modo como são feitas, de forma que esse episódio foi 90% exposição e 10% de alguma coisa fora flashbacks e diálogos transitórios. Tentarei dar um enfoque especial nesse “alguma coisa” e esperar que seja o suficiente para alcançar “alguma coisa” interessante, mas no pior dos casos vou só falar o que estou achando do anime mesmo.

Eu detestei esse episódio, 15 minutos de exposição e 6 minutos de uma introdução de arco, sem clímax, sem desenvolvimento real dos personagens, só pura e simplesmente um grande amalgamo de informação sendo jogada para todos os lados com um uso excessivo de flashbacks da primeira temporada. Alguns que já foram mostrados nessa mesma temporada e que simplesmente não precisavam existir para que se fizesse referência a eles e ainda conseguisse pelo menos alcançar alguma coisa com esse episódio.

Essa season 2 está fazendo um trabalho de introdução do arco bem ruim, simplesmente isso. A temporada não fede nem cheira. Eu li o mangá, sei que o arco de Kyoto é lento, mas nossa, levaram 4 episódios para resolver um mistério e 1 episódio inteiro só pra introduzir um arco sem acrescentar quase nada ao lore com isso. Se o objetivo era fazer um anime, que fizessem como a primeira temporada e simplesmente continuassem avançando a história com um ritmo bom. Anime curto solo é bom pra reboots, como os de Kurotsuji, que têm uma densidade de informação bastante relevante. No caso de BE, reboots solos ficam muito arrastados, porque, afinal, BE é um mangá lançado de forma mensal (às vezes nem isso), com um número de páginas bem razoável por capítulo e mesmo assim uma progressão lenta.

Novamente, não é nem só a questão do infodump completamente desnecessário (não é preciso pôr uma cena de ninguém reafirmando a culpabilidade de Mamushi, o Yukio falando suas descobertas é o lore do olho é o que importa), mas da reafirmação contínua de informações que não precisam de vários minutos em flashbacks para serem confirmadas. Nesse episódio tivemos 3 ou 4 flashbacks da temporada passada em cenas diferentes, todos juntos ocuparam cerca de 3 minutos só de informação desnecessária e repetida ad nauseum. Ter um flashback relevante (talvez aquele da espada, já que seria revelado mais pro final do episódio que o monge Tatsuma provavelmente ajudou o pai de Rin exatamente por causa da Espada demoníaca ao invés de ser dando a Mephisto o olho esquerdo como todos pensavam) é super ok. Ter um flashback relevante e 3 basicamente inúteis, 2 que foram mostrados ou são cenas dessa mesma temporada é apenas triste.

Finalmente, explorando a única coisa que realmente existiu nesse episódio em termos de progressão de enredo, temos um pouco do passado do monge Tatsuma que nos mostra o quanto uma pessoa pode mudar radicalmente em 16 anos. Nessa época, nosso monge depravado passava por uma momento extremamente difícil de sua vida, em que não importava o quanto ele rezasse, seus problemas não pareciam ter fim e não havia nenhuma luz no fim do túnel em meio a essa situação difícil em que ele não podia nem exercer sua própria liberdade devido as imposições de seu pai e líder atual da seita. Em um fatídico dia, esse homem desesperado se encontrou com o Padre Fujimoto, que com sua autorização (pelo menos é o que tudo indica que vai acontecer) levou a espada Koma para a sede de Mephisto, ajudando assim a controlar Rin, como Todo bem supusera.

Comentários