Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Com o fim do arco envolvendo a personagem Darkness, neste 6º episódio de KonoSuba tivemos o retorno dos episódios episódicos. Certamente parece meio redundante dizer “episódios episódicos”, mas é basicamente isso, sem tirar nem por. Entretanto, apesar de serem episódicos, eles de certa forma influenciam no enredo, ajudando o mesmo a seguir em frente. Essa progressão no enredo não é nada grandiosa, mas querendo ou não ela acontece.

Assim como eu disse antes, pequenas progressões no enredo ocorrem nestes episódios episódicos, ou seja, é extremamente não recomendável pular quaisquer episódio desse “tipo”. Um bom exemplo de “progressão” ocorre no episódio deste semana, onde foi revelado que Vanir, aquele general da máscara do último episódio  não morreu de verdade, ele apenas perdeu uma de suas três vidas (eu acho). Após aquele incidente, ele começou a trabalhar na loja da Wiz.

Em uma conversa com Kazuma, Vanir propõe o início de uma parceria comercial, onde Kazuma ficaria responsável pela parte “criativa” e o general ficaria responsável pela parte manufatureira. Resumindo, a ideia central é produzir as coisas existentes no Japão naquele mundo de fantasia. E como provavelmente isto irá gerar um bom lucro, Kazuma aparentemente aceitou a proposta.

A primeira “criação” de Kazuma é um kotatsu, onde o mesmo fica grudado 24 horas por dia, pois naquele mundo é inverno. Já a sua segunda “criação” é uma katana. Na verdade, não foi ele que forjou a mesma, logicamente foi um ferreiro da região, e provavelmente com o kotatsu algo parecido aconteceu. É interessante notar que todas as criações até agora começam com a letra K, assim como o nome de Kazuma que também se inicia com a letra K. O que isso quer dizer? Nada.

A parte da quest certamente foi engraçada, a pirraça da Aqua e a morte de Kazuma foram o ponto alto dessa parte. Vale notar que a pontaria de Kazuma realmente é incrível, apesar de ser azarado, sua “sorte” é bastante alta. Após a morte de Kazuma, ele novamente se encontra com aquela deusa de cabelos brancos, onde ela deixa escapar que de vez em quando também vai até o onde eles estão para passear um pouco. Aliás, perceberam que rolou um interesse mútuo entre os dois? O interesse de Kazuma pela deusa já era aparente faz tempo, mas a deusa se interessar pelo Kazuma realmente foi algo inesperado. As meninas desesperadas com o Kazuma, que não queria voltar, também foi algo muito engraçado. Além de engraçado, também mostrou o quanto elas gostam e se importam com o protagonista.

 

Enquanto Kazuma estava morto, Megumin fez uma trollagem gigantesca com o nosso protagonista emburrado, e essa foi a melhor parte do episódio. O final do episódio, onde exatamente essa trollagem foi revelada, é extremamente engraçada. Além, claro, do menosprezo de Aqua pela “excalibur” do protagonista enquanto Darkness ficava se remexendo ao lado dela. Esse combo de coisas criou um humor mais que incrível, juro que fiquei rindo por quase 10 minutos após o fim do episódio.

Esse episódio com uma boa comédia e uma animação quase que perfeita foi completamente excelente. Essa segunda temporada de KonoSuba está se mostrando algo incrível, a qualidade do anime só sobe, e quando não sobe, ela não decai. Ficou confuso, né? Enfim, aparentemente o próximo episódio envolve a Aqua, talvez um novo arco? Aposto que sim.

  1. Este episódio de Konosuba, foi muito bom, mesmo sendo episódico eu ri muito com ele. Aquele inicio onde o protagonista e as garotas estão dentro da mansão foi muito engraçado. A Aqua não queria sair de casa, e o caso pior o Kazuma tinha voltado ao velhos hábitos de neet, não queria sair debaixo da kotatsu, vê-lo defender o seu forte quentinho com avinco foi muito engraçado. O Kazuma, tornou-se um autêntico empreendedor, dar ideias de produtos japoneses para aquele mundo e ainda receber parte do lucros, a situação não podia ser melhor para o Kazuma. A cena do ferreiro foi demais, ele mandou fazer uma armadura fullplate e não tinha a força necessária para a vestir e mexer-se com ela. Mas a cena da espada japonesa foi muito engraçada, aquilo era uma kodachi, imagino se fosse uma katana propriamente dita. A forma como o Kazuma pôs a espada na cintura foi errada, tal espada ou era usada no lado esquerdo ou nas costas (na vertical) e não no sitio onde ele colocou a espada, claro que ela ia bater nas outras coisas. O nome que a Megumin deu à ex kodachi do Kazuma foi muito bom, Chunchunmaru, nome digno de um tanto (punhal).
    A cena dos lagartos, foi muito engraçada, o Kazuma mesmo tendo tanta sorte, tem muito azar em ter a Aqua ao seu lado, ela só faz asneira. Imagino a verba que o estúdio gastou, com a cena do tiro do Kazuma, estava cheia de fluidez. O Kazuma morreu de forma ridícula como é costume, mas tal acontecimento, seria apenas um prologo, para a parte melhor do episódio. Aquele reencontro entre o Kazuma e a deusa Éris foi muito bom, por breves momentos o Kazuma, estava disposto a abdicar da sua reencarnação para ficar com a Éris (a Éris comparada à Aqua é uma deusa a sério. A Megumi gosta mesmo de zuar o Kazuma, aquilo que ela fez com ele, quando este estava morto, foi muito engraçado. Mas a melhor parte, foi aquela onde o Kazuma, descobre a brincadeira que a Megumin tinha feito nele, e a toalha cai, a cara da Aqua disse tudo, aquilo não era nenhuma Excalibur, era mais uma Chinchunmaru. A Aqua deve ser entendida no assunto, para nem desviar o olhar, como a Darkness fez. Foi bem engraçado descobrir, que a Deusa Éris costuma vaguear no mundo onde o Kazuma está, e desconfio qual seja o disfarce dela, ela deve ser aquela ladra, que ensinou o steal ao Kazuma, o design é bem semelhante.
    Como sempre, um excelente artigo, de Konosuba Nomichi.

  2. Pelos Spoilers que peguei, a Megumi tinha se declarado pro Kazuma, mas como só a Aqua podia ser ouvida no plano espiritual o kazuma não a escutou, por isso ela tava chorando em cima dele. Por enquanto essa S2 esta bem divertida e espero que continue assim.

Comentários