Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Em um anime em que se utiliza vários clichês não podia faltar o famoso episódio de praia, e parece que esse clichê nunca cansa pois toda temporada esse tipo de episódio aparece em algum anime. Para quem curte fanservice, episódios de praia são perfeitos para poder admirar sua personagem favorita em roupas de banhos exibindo seus corpos.

Pela reação ele não está acreditando que elas estão discutindo por causa dele

Com as férias de verão chegando, Makabe correria o risco de ficar sem contato com o seu alvo, e para isso ele elabora um plano para ir à praia junto com ela, e embora Aki tente provoca-lo convidando Kojuurou, colega de Masamune, o nosso protagonista reverte a situação ao seu favor e força Aki a levar ele e alguns colegas para a praia incluindo Neko.

Masamune queria aproveitar o típico cenário de praia para fazer Aki se apaixonar por ele igual ao que acontece em mangás shoujos, porém, obviamente, nada sai igual a come ele tinha planejado devido a diversos fatores, incluindo a sua própria incompetência, mas no final o resultado não chega a ser desastroso, e ele continua firme no seu plano de vingança.

Embora a função da Neko no anime seja atrapalhar a relação entre o casal protagonista, ela participou pouco do episódio, e uma das suas aparições ela nos proporciona uma cena de fanservice onde propositalmente ela encosta os seios no braço do protagonista, caracterizando-se em mais um clichê que a série apresenta. Se a Neko não representou uma ameaça muito grande nesse episódio, quais os motivos para que as coisas não acontecesse da maneira que o ex-gordinho queria?

Como disse acima houveram vários fatores que impediram que o Masamune não conquistasse de vez o coração de Aki, um desses fatores é a própria falta de experiência do garoto que se sentiu pressionado após Yoshino dar um ultimato dizendo a ele que se ele não conquistasse a sua mestra ela contaria toda a verdade para Aki. A “mestra” Yoshino não o ameaçou por mal, acho que ela fez isso para que ele tomasse a iniciativa mais rapidamente.

Momento narcisista

Outro fator a ser levado em conta foi a secretária do pai da Aki, que parece ter problemas de relacionamentos e que a admira devido ao fato da “Princesa Brutal” rejeitar os garotos mesmo sendo jovem, algo que ela não seria capaz de fazer. A tal secretária tentou atrapalhar o “namoro” de Masamune e Aki mas no fim ela que acabou sendo conquistada pelo rapaz.

Eu tenho a sensação que no passado houve um grande mal entendido envolvendo o casal principal no passado, pois quando a secretária chegou para trabalhar para a família de Aki, ela a encontrou chorando por causa de um certo gordinho que desapareceu, ou melhor dizendo, foi embora para aprimorar seu físico e elaborar sua vingança, e parece que foi aí que Aki passou a rejeitar os garotos. Sem dúvida alguma a raiz do problema está no passado, e é lá que também encontraremos a história de Neko, e por falar nela, creio eu que ela também esteja no meio desses fatos mal explicados do passado.

Como romance, esse anime funciona lançando mão de vários recursos já vistos em outros romances, e como comédia, este show até que agrada em alguns momentos embora esteja distante de outras comédias desta temporada.

Muito obrigado a todos que leram este singelo artigo, e até a próxima!

A parte do teste de coragem foi engraçada

 

  1. Eu começo a desconfiar, que hoje em dia, um anime de qualquer género, que não tenha um episódio passado na praia, não é um anime. Eu sou um crítico acérrimo, ao fanservice e outras coisas, que eu considero fúteis e desnecessárias num anime, mas isto sou eu, não percebo esta mania dos japoneses. Meu caro Flávio, das poucas coisas, que me mantêm a ver Masamune é o teu optimismo em relação a este anime. Este episódio foi mediano, nem foi bom, nem mau, mas foi bem engraçado para um episódio cliché. Começando pelo inicio, aquele convite que a Akki ia fazer ao Masamune, para este ir à sua casa de praia, foi bastante cliché, já que dá para perceber bem, que ela está rendida aos encantos do Masamune. Outro cliché maior, foi aquela cena, onde a Akki, como boa bipolar que é, mudou de ideias, sobre convidar o Masamune para ir à casa da praia e convidou aquele amigo dele, que mais parece uma garota. A chegada do protagonista e a sua amada (e odiada) Akki na casa de praia, foi mais uns segundos de cliché no episódio, mas valeram a pena, a introdução de uma nova personagem foi bem interessante. Por uns instantes pensei que a secretária do pai, da Akki, fosse uma autêntica Messalina, já que ela nunca fica ou é rejeitada pelos homens. Mas estava enganado, ela saiu uma melhor personagem do que eu imaginava. Ela preocupa-se com a Akki, ela quando viu a Akki com um garoto, e conhecendo que a Akki não tolera os garotos (se calhar por algum acontecimento traumático). Aquilo que eu ria com as expressões de raiva da secretária da Akki, e ri ainda mais quando ela propôs o teste de coragem, pois já sabia o que ia sair deste clichezão. Passando um pouco à Akki, eu no inicio não gostava nada desta personagem, mas com o decorrer dos episódios, venho a perceber, que ela não foi sempre assim, má, irritante, desprezadora de terceiros, ela deve ter sofrido algum desgosto na sua infância. E este episódio, já nos mostrou, num pequeno flashback, o que pode ter acontecido à Akki, quando criança que a tenha mudado tanto internamente. Tal acontecimento, tinha sido a recusa do pedido de namoro, do gordinho Masamune, e como este episódio teve o obséquio de mostrar e frisar, não sei quantas vezes, tal motivo tinha sido as aparências. A Akki preocupa-se muito com as aparências, coisa que é bastante típica em famílias ricas e influentes em termos políticos. A Akki deve ter recusado o pedido do Masamune por ele ser gordo, ele também era rico, mas não tinha uma boa aparência. Tal recusa deixou ambos de rastos, o Masamune ficou com a mania de fazer exercício para ficar bonitão e a Akki escondeu-se dentro de uma casca, que só liga para as aparências e despreza os outros. Mas ela de certeza que ela também gostava do gordinho, senão não choraria por ele ter desaparecido.
    A parte do teste de coragem, para mim foi o ponto altos deste episódio. O Masamune já tinha o esquema todo montado. A secretária pensava que tinha tudo sobre controle, mas quem fugiu de medo do teste de coragem foi ela, em cenas muito engraçadas. As referências a filmes de terror famosos foram muito boas, a mestre do Masamune com uma máscara de Jason e a secretária com uma máscara da morte. Ambas originaram cenas hilárias. Aquela cena, onde a secretária é carregada pelo Masamune depois de ter batido com a cabeça num poste foi muito bonita. Ela soube reconhecer que o Masamune não era mau garoto.
    Como sempre, mais um excelente artigo, de Masamune Flávio.

    • Flávio

      Primeiramente obrigado pela participação e peço desculpas pela demora em responde-lo.
      Acho que sou otimista por que o anime é divertido e consigo tolerar clichês. Como você disse, esse episódio nem foi bom e nem ruim, mas teve seus momentos, já o mais recente episódio que saiu estava muito bom, pelo menos na primeira parte.

Comentários