Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Bom dia, boa tarde, boa noite! Como vai, tudo bem?

Bem, irei fazer uma análise e comentar o que achei do episódio 1 de Clockwork Planet, que teve sua estreia ontem e me deixou bem… surpreso.

Surpreso Hugo?

Resposta: E como! Depois que eu vi que o anime tem cenas ecchi (o que não estava previsto e eu nem imaginaria que teria) fiquei ainda mais animado para assistir (sim, eu me amarro, hahahha).

Mas enfim, vamos comentar e de acordo com o passar da leitura, irá chegar na melhor parte, ou não.


Anime21 Diário

Informe o seu e-mail para receber gratuitamente as atualizações do blog!


O anime começa muito bem, já com ação logo de cara. Mas para quem leu a sinopse, ficou meio confuso, porque você lê que uma autômato cai do céu e tal, mas já aparece ela logo no início. Calma rapaz, o anime acaba voltando 1 mês  no episódio para contar como ela apareceu.

Aparece então na parte da ação esses 3 personagens: Naoto que é um jovem relojoeiro, mas que na verdade é um fracasso nos consertos; Marie, que é chamada no episódio de Professora, logo ela deve ser alguém importante, mas isso ainda não foi dito no anime, de onde ela é ou o que ela faz; e Halter é o guarda costas de Marie e estava também junto no início do episódio, participando da batalha.

Eis que surge o Ás da luta, a autômato chamada de RyuZU, que acaba facilmente com todos os inimigos. Após isso, o anime tem aquela volta ao tempo para mostrar como RyuZU e Naoto se conheceram.

Em um belo dia, sem nada para fazer o jovem Naoto estava pensando em como a vida lhe é injusta e que um dia ele seria um relojoeiro profissional e teria seu próprio autômato. Até que do nada, BUM! Cai do céu uma caixa preta com um autômato desativado. Porém, pelo que parece, Naoto possui um ouvido aguçado, e consegue escutar mesmo por entre bilhões de engrenagens, um único ruído de mal funcionamento do aparelho. Instintivamente, ele acaba ouvindo esse ruído (que atrapalhava o belíssimo som das engrenagens) e tenta consertar. Ele obteve sucesso e acabou ativando a RyuZU.

RyuZU acaba seguindo-o pois sua casa foi totalmente destruída, mas ela tem a boca bem suja e começa a falar mal de Naoto.

Boca suja

Mas aí, vem a parte que me surpreendeu no anime: eu em nenhum momento esperava que RyuZU fosse uma pervertida! Isso mesmo, uma autômato pervertida! Depois de descansarem, ela pergunta se Naoto a quer como serva, ele acaba aceitando por ela ser bem forte, seria uma proteção para ele. Ela então pede sua mão direita, até que o ritual começa.

Rapaz, cenas fortes estarão para aparecer, tenha em mente não estar próximo dos seus pais.

 

Beleza, como me falaram no nosso Discord, ela deve ter um chip na boca para cadastrar ele como mestre (hahahahahaha), não vejo uma explicação melhor. E não consigo entender como uma autômato conseguiu produzir tanta saliva, mas que aparentemente não parece ser saliva, mas sim… bem, deixa pra lá.

Depois disso, ela só comprova a minha teoria do quanto é pervertida, acusando Naoto de querer abusar dela, mas é ela que tem a mente suja!

Loli

Para quem ainda não estava satisfeito, ainda tem aquele fan service básico de uma loli. Agora sim estão satisfeitos, né? ( hahahaha)

Cena da batalha

Eu não vou mentir para vocês, eu não achei o anime ruim a ponto de dar zero, mas também não achei bom a ponto de dar um 5. Ele me surpreendeu com a cena ecchi no meio, que eu não esperava de jeito algum, até porque, na sinopse não tinha nada disso. Não estou reclamando da cena, todos que assistiram ao anime, enquanto estávamos no Discord, ficaram boquiabertos com o que viram!
Mas vou daquele famoso “vamos dar tempo ao anime”, esse ainda é o primeiro episódio, pode ser que as coisas mudem nos próximos. O primeiro episódio terminou muito em aberto, mais coisas precisam ser explicadas, tal como: o exército que aparece no anime que está querendo causar a destruição da cidade, o porquê deles não se darem bem e tal… vamos esperar para ver!

Até a próxima!

Sayonara!

Comentários