Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Olá pessoal. Hoje estou aqui para falar do anime no qual estou apostando minhas fichas que será o melhor romance da temporada. Tsuki ga Kirei ou As the moon, so Beautiful é sobre dois estudantes do nono ano que vão experimentar suas primeiras experiências, e uma delas é se apaixonar.

O anime tem uma animação e uma palheta de cores puxada para o bege que eu adorei, e também uma ótima direção de arte que me lembra um pouco Tanaka-kun Itsumo Kedaruge, só que com os personagens mais expressivos. A abertura é bem simples e com bastantes imagens estáticas, porém, combina muito com a aura do anime e vai deixar saudades quando ele acabar. Sobre o encerramento, eu não gostei tanto, mas não é ruim. A primeira parte foi bem normal com bastantes partes musicais que ficaram lindas e terminaram o episódio muito bem, me deixando morrendo de vontade para ver o próximo.

Na primeira parte, tem uma cena de dois minutos mostrando mais a protagonista feminina, Mizuno Akane, que está com suas amigas conversando sobre as turmas novas, até que vê o Azumi Kotarou com os seus colegas e lança um olhar pra ele que eu achei sensacional.

Quem nunca olhou pra alguém assim? 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Depois da introdução, temos alguns momentos clássicos: a apresentação que tem no começo do ano, feita pelos diretores e coordenadores do colégio, a Mizuno procurando a sala, eles na educação física, Azumi na biblioteca, nada demais, porém uma coisa interessante foi o brinquedo da Akane, que é muito fofo.

Ela fica apertando pra se acalmar

Após isso, temos a cena do restaurante que merece destaque, onde as famílias dos protagonistas acabam indo para o mesmo local e os dois têm a primeira troca de olhares. A irmã da Mizuno, ao notar que ela e o garoto se conhecem, conta pra mãe delas sobre ele. As famílias se cumprimentam, constrangendo bastante os dois.

 

Tem mais cenas com a Akane, mas não são tão relevantes. A parte mais interessante do Azumi é quando ele passa na livraria que aparentemente frequenta e lá ele começa a mostrar interesse em histórias de romance e livros com fotos de mulheres. O dono do estabelecimento que conhece e parece gostar dele, entende pelo que o Azumi está passando e oferece pra ele o livro com as moças de biquíni. É outra cena linda e muito bem feita.

Ele oferece a revista ao garoto mostrando conhecimento sobre a fase que ele está passando

A penúltima cena é quando a Mizuno está procurando o Kotarou para pedir o seu LINE, uma rede social não muito usada por aqui, porém, ele está sem celular e ela passa o seu ID, pedindo para quando chegar em casa a adicionar. Ela o ajuda com o trabalho do clube e eles se despedem mais tarde (provavelmente foram para casa juntos). A cena final mostra o convite dele chegando e a irmã perguntando para a Mizuno se este seria seu namorado. Quando a irmã sai do quarto, Mizuno, para se vingar, tira vários prints da tela de bloqueio do celular dela.

Momento em que ela passa seu ID do LINE pro Azumi

Eu estou esperando bastante o próximo episódio, afinal o primeiro foi muito bom. Eles conseguiram representar coisas dessa fase da pré-adolescência de uma forma suave, sem forçar estereótipos. Os personagens não são nada genéricos, mesmo jovens parecem ter personalidade forte e opiniões bem formadas sobre muitas coisas. No começo do capítulo o Kotarou até tem seu momento filósofo. Os personagens secundários parecem ser normais, o que já é suficiente nesses romances água com açúcar. Espero que o anime mantenha o ritmo do primeiro episódio, caso isto se concretize, teremos uma obra que com certeza irá nos marcar nem que seja um pouco.

  1. Fui na conversa do Marcos e fui fisgado por Tsuki ga Kirei!!!
    Bem no começo nada como um naipe de cordas, um pianinho ao fundo e cenários bonitos muito bem desenhados…
    A trama é um pouquinho arrastada, mas vc já fica logo torcendo pelos dois personagens. A ansiosa Akane (tinham de botar esse nome nela? A “Bitch” de Kouzou no Honkai tinha o mesmo nome! É outra Akane, James, deixa de ser cri-cri!) toda fofinha e o intelectual (eu diria até um pouco introspecto) Kotarou que é fã da obra de Osamu Dazai (cita algumas frases de “Não humano”)…E isso me preocupa um pouco, pq é um dos escritores mais dark e depressivos da literatura japonesa … E aquele personagem doce na sua melancolia…
    Vai ser aquele anime bem “calmante” (desde que o Koutarou não aplique as “lições” de Dazai) como um copo de agua-com-açucar, mas que acho não vai matar nenhum diabetico…

  2. E fica a dica quando vc ver a cena do disco da banda Happy End dá uma conferida no U-Tube nas musicas deles. Não é toda que vc encontra folk rock japa (e de boa qualidade!!!) dos maravilhosos anos 70!!!!!

  3. Uma musiquinha legal para ouvir quando vc estiver meio “macambúzio” e “peripatetico” da vida ouve um “Sorairo no Crayon” para ver se vc não fica legal….Sóóó….

  4. Este anime vai ser muito bom. Só no primeiro episódio já me cativou, adorei a forma como as coisas fluíram durante o episódio. É assustadora a veracidade, como este anime mostra as situações que muitos de nós passámos na adolescência. Espero que o anime tenha um romance bem feito, por este primeiro episódio parece que sim. O estúdio Feel nunca desaponta neste tipo de animes. Só achei a animação meio estranha, mas nada que me faça de deixar de ver o anime.

Comentários