Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Certamente um artigo de primeiras impressões é algo bastante genérico, porém não se pode negar que esse tipo de artigo é o melhor para uma pessoa X que está em dúvida em relação a um anime/série/mangá que tem interesse de assistir/ler. A opinião de terceiros quase sempre motiva — ou não — uma pessoa perdida. No início de uma temporada, com uma variedade imensa de animes, não seria nada interessante viver em um mundo sem artigos de primeiras impressões, pois eu diria que não seria nada prático e dinâmico. Entretanto, não existe necessidade alguma de ler as primeiras impressões de um anime ou mangá ou qualquer-coisa-que-seja para poder se decidir sobre qual atitude tomar, você simplesmente pode assistir/ler/sei lá e tirar suas próprias conclusões. Nesse caso, apenas use o artigo de primeiras impressões para concordar ou discordar da opinião do redator. Seja crítico!

Enfim, enrolei demais. Nesta temporada, eu — Nomichi — estarei novamente responsável por dois animes e, já deve ser óbvio, que um desses animes é Kabukibu. Neste post, eu poderia falar sobre N coisas que aconteceram nesse morno episódio, mas acho que seria muito melhor conversarmos sobre Kabuki, que tal?


Anime21 Diário

Informe o seu e-mail para receber gratuitamente as atualizações do blog!


Sinopse

Kurogo Kurusu, um estudante de 15 anos, é apaixonado por kabuki (uma arte clássica japonesa que combina música, teatro e dança) e quer criar um clube da atividade na escola. Para isso ele precisa encontrar mais estudantes interessados em kabuki e isso não vai ser fácil.

Assim como a sinopse do anime “sugere”, Kabukibu realmente é um anime em que o protagonista ama do fundo do peito a arte de dançar e cantar, ou seja, ele ama kabuki — ou cabúqui pros não adeptos aos idiomas estrangeiros.

Por conta de seu avô, o protagonista desenvolve esse gosto pela “coisa” e frequenta as peças teatrais. Além de basicamente ser uma espécie de “especialista” (muitas aspas) na área, apesar de não ter experiência alguma atuando. E por conta desse prazer por kabuki, ele quer iniciar um clube de kabuki e atuar ao lado de amigos recém-conhecidos que na verdade não são amigos coisa nenhuma, mas provavelmente vão se tornar amigos porque sim. Entretanto, a vida não é um mar de rosas, certo? Todo anime envolvendo a criação de clubes — ou grande parte deles — se inicia justamente com o protagonista “caçando” pessoas para que esse clube realmente seja criado. Não foi diferente em Kabukibu. Na verdade, foi genérico até demais, porém foi divertido, então dá pra ignorar um pouco “isso”. Nada contra obras com toques genéricos ou clichês, se no futuro a coisa se desenvolver para algo criativo ou bom, realmente não tem problema algum.

Fazendo aquele resumão maneiro, o episódio teve como foco: a apresentação de personagens, a apresentação de seus possíveis dramas pessoais e a apresentação em si do kabuki. Um episódio com bastantes apresentações, eu diria.

O anime falou bastante de kabuki, afinal, a série em si terá essa “arte” como tema central. Eu não vou mentir, o anime até que explica o que é kabuki, mas com o passar dos minutos os personagens começam a floodar termos envolvendo diretamente o kabuki e, como já era esperado, esses termos não foram explicados. Alguns desses termos até são “legíveis”, já que quando alguns desses são citados, uma imagem ilustrando tal termo aparece de fundo ou coisa do tipo.

Claro, eu não irei explicar esses termos que foram mencionados no anime aqui. Também tem o fato de eu não ser nenhum especialista no assunto, sendo sincero, só descobri a existência de kabuki quando vi a sinopse desse anime. “Descobri a existência” foi meio forçado, já sabia que existia, mas não que possuía esse nome. E afinal, o que é kabuki? É literalmente a arte de dançar e cantar. Teatro, kabuki é uma forma de teatro japonês que é caracterizada pelo drama estilizado e pela exagerada maquiagem dos atores. Os atores dançam, cantam e atuam, isso é kabuki.

Assim como é dito no anime, kabuki tem mais de 400 anos de história e eu absolutamente não irei falar sobre esses 400 anos de história aqui. Não sei como vai funcionar, mas tenho interesse em fazer um artigo — ou uma série de artigos — falando especificamente de kabuki, então não vou desenvolver muito aqui.

Concluindo, esse primeiro episódio foi tão morno quanto meu ovomaltine nas manhãs de inverno. Não teve nada de especial, apenas a apresentação dos personagens que serão os principais. Aparentemente, assim como a abertura denuncia, o clube será formado e o clímax do anime será uma grande apresentação de kabuki. O anime visualmente está ok e até teve uma sakuga — Boruto teve onze. Por algum motivo, eu escolhi outro anime paradão para analisar semanalmente, então provavelmente os artigos não serão tão “tão”, mas irei me esforçar para que tenham certa qualidade. Eu acredito que esse anime possa sim ser bom e provavelmente será, não é à toa que mantive minhas expectativas altas relacionadas a ele. Só nos resta esperar como tudo irá se desenrolar, apesar de eu já ter em mente basicamente tudo o que acontecerá.

Comentários