Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Olá, pessoal! Aqui estou eu, Tamao-chan, com mais um artigo de primeiras impressões, porém este é sobre o shoujíssimo Fukumenkei Noise e com o seu romance clichê (porém não muito ruim, é assistível).

Bom, e para continuar no ritmo musical (já que na temporada passada escrevi os artigos de Fuuka), venho com mais um anime do mesmo estilo, porém este parece ter um enredo melhor (digo isso porque não li o mangá de Fuuka, já que o desenvolvimento do anime dele pecou em muitas partes, e a obra em tankobon parece ter justificado ainda mais as atitudes de cada um, mas eu não estou falando sobre Fuuka, e sim sobre Fukumenkei e sua estreia assistível).

A história de Fukumenkei Noise é normal. A personagem principal, Arisugawa Nino, é alguém que gosta de lembrar de um passado de 6 anos atrás, e nesse passado haviam dois meninos: Yuzuriha Kanade (que faz parte de uma banda e compõe algumas músicas) e Sakaki Momo (cujo nome eu não sabia até hoje que poderia ser unissex, juro para vocês). Depois desses anos todos, Nino e Kanade se reencontram (ele a chama de Alice porque o início do sobrenome dela é Arisu e em japonês tem a mesma fonética), e o que aconteceu com Momo de fato? É um super reencontro já no Ensino Médio!


Anime21 Diário

Informe o seu e-mail para receber gratuitamente as atualizações do blog!


O episódio em si, como eu disse, foi assistível. As partes com as músicas foram legais, porém houve um exagero nos últimos minutos, e aquela música do começo eu já não aguentava mais ouvir, de tanto que a Nino cantava (embora na parte que ela foi tocada com um piano tenha melhorado de certa forma). Os movimentos dos personagens eram um pouco estáticos e teve um CG que quase fizeram os meus olhos sangrarem um pouco. Mas, sendo a estreia de um anime cujo mangá eu nunca li, talvez esteja sendo dura demais… será?

Os personagens são ok. Nem bons, nem ruins. São apenas… ok. Ainda não consegui ganhar a simpatia de nenhum dos três garotos que fazem parte desse triângulo amoroso (ou quadrado? Senti umas pontadas de ciúme de um certo alguém). Nino acho que deve ficar doente o anime inteiro (já que aquela máscara parece fazer parte de seu uniforme já), Kanade é um cara tipo “vai e volta” (fala que uma coisa não tem significado, mas depois se convence que tem significado, sim) e Momo é aquele típico menino de óculos (aquele que se acha a última bolacha do pacote). Mas o que os três têm em comum? A infância que dividiram.

O cenário estava ok, também. Nada de espetacular, mas também nada de ruim. O que talvez me atraiam mesmo são as músicas e o fato de três terem uma conexão com elas. Eles parecem ter uma relação muito especial com elas, e talvez isso os ajude a amadurecer um pouco mais.

Bem, este foi o meu artigo de Fukumenkei Noise! Espero que tenham gostado.

Comentários