Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

E ae pessoal!!!!!!! Mais um episódio de Gin no Guardian saiu e eu aqui de novo estou escrevendo sobre. Eu particularmente gostei do episódio, vocês vão entender ao lerem ao artigo, então vamos conferir!!!

Fala pessoal!!! O episódio dessa vez andou, descobrimos o novo jogo que é onde o anime vai se passar, vimos o Suigin melancólico (nem o Wanchoi animou ele, magoou… ) e conhecemos novos personagens. Apesar do bom e velho Ranshou ainda ser filosófico (será que algum dia vou entender esse cara, de onde ele tira essas frases? Pelo menos comparar Suigin a uma fênix é aceitável, a do episódio passado “se está escondido, é uma flor”, o que inferno isso deveria significar????). Bom, vamos a esse novo formato de cenas que resumem o episódio

Primeira cena: A caixa misteriosa

O que será que tem aí?

Foi entregue a Riku Rei uma caixa que supostamente deveria ter instruções de como ela procederia se algo desse errado. O que exatamente é algo dar errado? Não foi explicado, mas certeza que vai dar e isso vai fazer o queridíssimo protagonista Suigin entrar na “realidade que supera a realidade”.

Segunda cena: O pai saposo

Que meigo para um Orc, pera…

É uma coisa que eu não entendo, essa genética dos animes, o pai todo feio e com cara de sapo faz uma filha toda jeitosinha e bonita a beça (vai dizer que puxou a mãe? Como que a mãe se apaixonou por esse cara de sapo? Vai dizer que foi pelo dinheiro? Eu aceito seu argumento, mas nem sempre estará certo…). Tirando o insulto à aparência dele, ele pareceu ser gente boa com a filha, mas talvez seja aquele executivo do mal que vai ferrar com o mundo de boas.

Terceira cena: O joguinho Dungeon Century

Olha os persoangens que fofinhos!!! Uma princesinha bebendo hidromel de boas, isso não se vê sempre.

Nos dois artigos eu não me dei ao trabalho de comentar sobre o jogo, mas agora com bastantes cenas vistas, dá para comentar um pouco. Eu sempre me perco com essa imersão dos jogadores no jogo, são coisas que não dá para fazer e eles fazem, mas até aí tudo bem. É um típico RPG, com várias dungeons e missões, uma mistura de Konosuba e Danmacchi com um gráfico digno de digamos… HABBO (joguinho saudoso esse ein), ou seja, é um jogo que tem tudo para fazer sucesso e fez.

Quarta cena: Uma cena emblemática

Tem tanta coisa acontecendo aí…

Essa cena foi a melhor do episódio, talvez a melhor do anime até agora. Primeiro temos a tristeza dela, até o Gin chegar e ouvirmos da Flor da canção Noturna, que promete ser a salvação do jogo, o que nos leva a última quest do casalzinho formada da forma mais aleatória e jogada que eu vi. Mas até aí tudo bem, pois temos a clássica queda da garota em cima do garoto (até dentro de um jogo eles fazem esse clichê…), porém, o que vem depois desse clichê é maravilhoso, porque a cena transmite a alegria deles e ao mesmo tempo (mais por parte do Gin) a tristeza e melancolia de estar acabando esses bons tempos. A água veio muito bem a calhar para ressaltar a cena.

Quinta cena: O novo jogo Grave Buster

O anime começa mais ou menos por aí mesmo, vamos à realidade que supera a realidade

O novo jogo é o mundo em que o anime vai se passar. Foram 3 episódios de introdução ao novo jogo, eu sinceramente espero que o Ranshou não suma, senão vou ficar bolado. De resto esperemos agora que isso vire um battle shounen com algum plus que acrescente à história (talvez o pacote misterioso). E como o Suigin virou um player cheio de poder nesse jogo? Vamos continuar acompanhando para ver o que esse novo jogo pode oferecer.

Sessão nostalgia

Na introdução eu disse que vocês viriam o porquê de eu ter gostado do episódio, é porque eu pude fazer os especiais que eu costumava fazer temporada passada!!!!!!! Então vamos ver!!

Mini sessão aquela carinha ( ͡° ͜ʖ ͡°)

Mini sessão bônus






Então pessoal, esse post fica por aqui e até a próxima!!!!!!

  1. Este episódio de Gin foi muito bom. Vou começar pelo pai da Riku, o velho não deve ser bom nem mau. Ele mesmo sendo o designer do jogo, ele deve estar a ser manipulado por outros. A cara do velho, só me faz lembrar dos uruk do Senhor dos Anéis. Como o velho teria uma filha tão bonita, com a sua péssima genética. Mas passando à caixa de Pandora que ele deixou ao aos cuidados da filha. Se o velho quer proteger o segredo presente naquela caixa, ele não liga em deixar a sua filha em perigo. Velho desumano. Aquela parte da taberna do jogo do Dungeon Century, deu-me uma sensação de nostalgia enorme. Principalmente porque me fez lembrar dos tempos em que eu jogava Tree of Savior na Steam (que por curiosidade é um jogo chinês). Ver todos aqueles jogadores reunidos na taberna foi algo bem bonito para mim.
    Aquela parte em que o Suigin e a Riku estão num campo de flores no jogo, foi bem bonita e cheia de simbolismo. Será que eles conseguirão aquela flor mágica que pode salvar o jogo. Seria bem interessante que isso acontecesse assim.
    Passando à sessão Nostalgia, com a tua mítica Sessão Aquela Carinha, como eu rio com as legendas que tu dás às legendas, as imagens não têm nada de mal, as legendas é que nos levam a pensar porcaria.
    Como eu me revejo nas tuas legendas da Mini Sessão Bónus, principalmente a última. Só mesmo um acéfalo para estourar o seu dinheiro a sério em dinheiro de jogo. Os jogos pay to win deviam ser proibidos.
    Como sempre, mais um excelente artigo, de Gin no Guardian Poketoty.

    • Poketoty

      Foi um episódio bem interessante, preparando algumas coisas para o próximo. Aquele cidadão realmente, pelo menos mais a frente explica como ele teve aquela filha maravilhosa mesmo sendo um descendente direto de um orc. Esse joguinho é pura nostalgia mesmo, deveriam fazer um jogo assim mesmo, principalmente com essa imersão mostrada. A cena da flor, água, campo e choro, foi a melhor coisa do episódio, como disse cheia de mensagens a serem passadas, tanto por símbolos quanto por emoções. Consegui fazer um mini especial nesse episódio, deve ser o poder da realidade que supera a realidade.

Comentários