Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Esse episódio de Eromanga-sensei começou apresentando um mistério sobre o vizinho de Masamune e Sagiri, que na verdade seria um fantasma. Em um primeiro momento pensei que eles iriam explicar que era tudo uma piada para fazer Megumi ir embora, mas como mantiveram o tom sério, comecei a pensar em mil teorias sobre o que seria a assombração. Será que tem alguma ligação com o passado de Sagiri? Será um escritor que morreu no passado e vai voltar como espírito? Teria relação com os pais de Masamune, que até agora não foram apresentados? Não, era só uma garota pelada tocando piano.

O episódio serviu para explorarmos ainda mais a relação entre Masamune e sua rival, Yamada, além de aproximá-los. O contraste entre os dois fica ainda mais claro, como a forma que cada um enxerga a nudez ou a motivação para o trabalho. Inclusive, não existe um ponto de vista certo ou errado, são apenas formas diferentes de pensar.

Com 14 anos eu nem sabia o que era metropolitana

As discussões que os dois tiveram funcionam muito bem, principalmente quando eles ficam tentando imitar um sotaque diferente enquanto se ofendem. Também é interessante a forma como o anime trata a relação de amor e ódio entre os personagens: Masamune, mesmo odiando Yamada, ainda se considera fã de seu trabalho. Por outro lado, ela o vê como um aprendiz.

Outro elemento que deixa a relação dos dois ainda melhor é a disputa pelo Eromanga-sensei. Com esse episódio, Yamada conhece a verdadeira identidade do ilustrador, inclusive elogia Sagiri, dizendo que poderia trabalhar com ela, o que seria muito interessante. Imaginem o Eromanga-sensei desenhando para o Masamune enquanto Sagiri desenha para Yamada?

Buguei aqui

Acredito que em algum momento da história Sagiri ou vai deixar de desenhar ou vai passar a trabalhar para outra pessoa, não necessariamente Yamada. Por enquanto as coisas estão muito calmas, e certamente isso iria trazer um verdadeiro conflito para a história.

A personalidade de Sagiri também é um ponto importante a ser levantado. Até agora ela já mostrou, pelo menos 3 diferentes. Quando ela está sozinha no quarto é uma garota feliz e descontraída; quando está com o irmão, se mostra tímida e reclusa; e ainda temos a Sagiri com ciúmes, que fica assustadora e autoritária.

Essa cena foi muito assustadora

Em meio às discussões, o anime ainda consegue usar seu drama para mostrar que uma light novel pode ajudar alguém a sair da depressão ou esquecer algum momento triste. É ótima a maneira como ele lida com assuntos sérios e importantes e volta para a comédia de forma sutil. Ele consegue passar uma boa mensagem e divertir seu público, algo que Gintama também faz de forma brilhante, por exemplo.

Já leu sua light novel hoje?

É importante destacar que o anime está realmente focando em Masamune como protagonista, e não Sagiri. Se formos pensar no marketing de Eromanga-sensei e toda suas imagens e vídeos de divulgação, é possível perceber que Sagiri está sendo apresentada como a personagem principal, mas se acompanharmos a história, Masamune realmente recebe um destaque maior. Não vejo isso como algo negativo, na verdade é uma proposta bem inteligente, já que garotas fofas vendem mais que qualquer coisa no Japão.

O fim do episódio nos mostrou que a relação entre os escritores continuará sendo explorada, principalmente agora que são vizinhos, e enquanto isso, Sagiri se mostrou preocupada com a aproximação dos dois. Talvez essa seja a hora de termos uma maior movimentação na trama como inserirmos um novo personagem para bagunçar um pouco mais as coisas, ou uma virada em relação ao que já foi construído até aqui.

Comentários