Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

E ae galera!!!!!! Vamos a mais um artigo de Haine, e dessa vez os príncipes foram para a cidade, só imagino confusão vindo daí, então vamos conferir como foi a visita!

Antes de começar o artigo sobre o episódio, eu queria escrever um pouco sobre o Kai. Ele é um dos personagens mais legais na minha opinião, o jeito tranquilão e badass dele, bate com o Haine, e eles harmonizam o episódio, principalmente o Kai. Quem não gosta toda vez que aparece aquele “iko” ou “funifuni”?

Sim, com essas roupas todo mundo vai passar super despercebido sim!

Agora indo para o artigo. Quem diria que o que os príncipes aprontariam na cidade seria algo tão nobre e não uma bagunça sem precedentes? Quando eles estavam de cochicho, eu só pensava em treta, mas não, todo o passeio (lição?) na cidade tinha um propósito, que apesar de um pouco previsível, toda a descrença do Haine me enganou e até ele se surpreendeu com a festa de boas vindas atrasada e surpresa. Se ele tinha dúvidas de que tinha sido aceito, agora já está longe essas dúvidas.

Mas olha só, acabei contando o desfecho do episódio, então vamos ver os pormenores agora! Primeiro: eu gostei das avós nesse episódio. Apesar de ser um nobre que podia estar ignorando tudo e todos, a avó dos príncipes foi bem normal e super preocupada (e sim, sair do castelo é praticamente ir para a morte ou algo assim), além da senhora aldeã da cidade (aquela cidade tem 1 milhão e 300 mil, putz… Muita gente!), que senhorinha boa, quase me emocionei que nem o Leonhard com ela e o neto ( não foi só o Haine que viu, eu também vi o Kai correndo atrás do cara).

Segundo: as compras deles. O Leonhard mostrou toda a sua inabilidade com a matemática (fora o medo da guilhotina, Haine pegando pesado de novo), Bruno e os livros, Licht e a roupa fantasia e Kai e uma pomba. Os presentes foram bem representativos, se mostrassem os presentes e perguntassem que príncipe deu cada, todo mundo saberia na hora, ou seja, os príncipes quiseram passar um pouco de si para o Haine, mais um simbolismo legal de aceitação.

Se fosse no Brasil…

Terceiro: gostei bastante de como os príncipes não sabiam nada de coisas básicas e senso comum na cidade, nem o Licht que ia sempre sabia coisas de senso comum do povo, o que faz sentido, porque eles vivem no palácio num mundo completamente diferente. A cena do cachorro quente foi genial para mostrar isso.

Melhor tutorial para comer cachorro quente que eu já vi

Quarto: a lição do Haine, tudo que me pareceu um simples passeio era na verdade uma valiosa lição disfarçada do Haine e foi muito bem executada. Esse choque que ele deu falando que todos erraram e que deveriam ter prestado atenção no povo e como eles estavam (como ninguém reparou neles? Eles eram os único loiros e pensei que seriam tipo idols na cidade), fazendo os príncipes mudarem um pouco seu ponto de vista e realmente ninguém estava insatisfeito com a monarquia, estava tudo muito bem para uma cidade de 1 milhão e 300 mil. A polícia foi impressionante ao pegar o bandido nessa velocidade contando que não tinham carros mas sim um expressivo número de habitantes. Parece que o rei Viktor é o cara mesmo.

Assim acaba esse artigo e até a próxima!!!!!!!!!

  1. Foi um episódio bem bacana e o que mais surpreende, fora o fato dos príncipes não terem contato com o próprio reino, é a lição que o tutor queria passar pra eles. Até o momento, os métodos do Haine lembram demais do Kagami Junichirou de “Denpa Kyoushi”, claro que em uma outra época e sem a loucura deste, é claro e sim, que tutorial pra comer um cachorro-quente. Didático e bem direto ao ponto, isso sim!

    O outro ponto legal é a festa de boas-vindas que ele recebeu, dando certo alívio por saber que aqueles quatro príncipes o aceitaram como tutor. Agora o mistério fica por conta da inquietação do Haine, pois tudo é um belo mistério, o fato dele meio que achar que ali não é o seu lugar. Vejamos se irão falar disto na série. De resto, tá sendo um ótimo anime pra mim.

    • Poketoty

      Se havia a pergunta como seria o Kagami Junichirou na alemanha na Idade média parece que ela foi respondida, por que é ele ali né? Sim, o tutorial foi o ponto alto do episódio, eu comia errado o tempo todo….
      Os príncipes não saberem nada da cidade era algo muito certo, por que se você vivesse num palácio, você não ia querer e muito menos precisar sair do castelo e o Haine sabendo disso deu essa importante lição para eles. A festa eu não estava esperando, mas tem razão foi um grande alívio. O misterioso passado do Haine é a tônica do anime, acho que vão ter que falar sim no final do anime, eu espero pelo menos, é muito estranho não existir nenhuma informação disponível sobre ele.

Comentários