Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Aiai, assim não dá, me ajuda a te ajudar, SukaSuka! O anime começou bem, teve um primeiro arco muito bom, tem uma trilha sonora muito legal, eu já estava empolgado desde antes da estreia, sabe, quero muito gostar desse anime! Mas já é o segundo episódio mediano consecutivo, com um monte de coisas acontecendo e a clara impressão de que o anime está correndo pelas páginas da light novel que adapta na velocidade da luz para se apressar logo em direção ao final, ou a sei lá qual momento aleatório tenham escolhido para encerrar o anime (o original já está completo e não é terrivelmente longo, então imagino que irá adaptar até o final mesmo). E o que é pior: termino o episódio com a sensação de que mais tempo de tela foi gasto com a coisa menos importante, menos interessante, e que eu absolutamente não esperava e nem fazia questão nenhuma que fosse acontecer.

E terminou com uma deixa que promete mais um episódio desse tipo na sequência. O que eu achei realmente importante foi curto, curtíssimo.

Elas acabam de voltar disso e esse é o episódio que eu ganho?

SukaSuka tem a promessa de um final trágico ou no mínimo algo perto disso (o que me preocupa, fazer uma quase tragédia decente não é pra qualquer um), uma trilha sonora triste e emotiva, um grande elenco de garotinhas fofas e inocentes sendo enviadas para a guerra, e dá pra continuar expandindo essa lista, mas acho que já deu para notar um padrão, não deu? O ponto forte do anime é a emoção, é o quanto ele consegue nos deixar aflitos, preocupados, tensos sentados na beira da cadeira e com uma mão segurando apertado o coração. Não quero saber nada sobre esse mundo, de verdade. Tem bestiais racistas querendo banir as raças humanoides e usando ameaças e violência física para forçar sua agenda maldita? Eu não ligo.

QUEM LIGA???

Ok, deixe-me explicar melhor: sendo as próprias fadas uma das raças que sofrem com isso, é claro que é sim um elemento relevante. Mas os primeiros minutos do primeiro episódio já haviam bastado para eu entender o suficiente sobre isso. E a conversa da Chtholly com o General Limeskin já havia me deixado na pista para descobrir que esse não é um sentimento generalizado. É tudo o que eu preciso saber. Não me importo com o gato de franjinha que os lidera, ou com a filha cadela do prefeito cão, ou com o fato de que pessoas-cão consideram a barriga um lugar íntimo (sério??). Muito menos me importo em saber que há camelôs irregulares vendendo comida de baixa qualidade nas ruas daquela ilha-que-nem-me-importo-em-saber-o-nome ou que o melhor lugar para comer sanduíche de pernil é o restaurante do Senhor Pac-Man. Sério, que diabos! Ah, mas serviu para mostrar que o Willem voltou a ter desejo de lutar! É verdade. Mesmo assim eu acho que não precisava de um episódio inteiro da mais profunda irrelevância para isso.

Assim que terminaram o café com o General Limeskin ou logo depois de buscar a Tiat, todos eles poderiam ser cercados por um bando de fanáticos em uma ruela qualquer, como a Chtholly já havia sido no primeiro episódio, aliás, e daí o Willem dava uma lição bem dada neles e a garota o observaria e concluiria “oh, você quer voltar a lutar, né?”. Cinco minutos e esse assunto estaria liquidado. O quase piripaque que a Chtholly teve poderia ter acontecido a qualquer momento, em qualquer lugar também. A não ser que aqueles malabaristas venham a ser especialmente importantes no futuro da história, né? O que eu duvido. Mas se fosse o caso, que se os mantivesse na minha sugestão de encurtamento, eu não teria nada contra.

Eu quero saber como a Tiat está depois de ter sido ignorada pelo episódio anterior. Eu quero saber como Chtholly, Ithea e Nephren estão se sentindo após a batalha, o que estão pensando. Quero saber mais sobre o Willem também. E de preferência quero ver com meus próprios olhos como eles estão se desenvolvendo, sem que seja necessário a Chtholly me contar. Não que eu não tenha gostado daquela cena íntima dela com o Willem ao final do episódio. Aquela foi a única coisa que eu gostei de verdade do episódio inteiro. Mas na luta que o Willem teve eu não consegui sentir que ele queria voltar a lutar pra valer, me pareceu só que ele fez o que precisava ser feito, afinal.

Essa cena foi a melhor do episódio, e poderia ter sido tão melhor com mais tempo e mais cuidado…

A situação deles é mais ou menos clara: Chtholly estava resignada a morrer apesar de ainda ter medo, e Willem estava esperando que a morte viesse, a desejando mesmo, mas sem coragem para ir lá e se matar. Eles se encontraram e aquilo … não mudou suas vidas, foi só uma coincidência, ok. Mas em seguida coincidentemente o Willem conseguiu um emprego como babá das fadas e reencontrou a Chtholly, e aí sim, suas vidas mudaram. O medo da Chtholly morrer rompeu a barreira da resignação e ela deixou perceber que não queria terminar daquele jeito. Willem a ajudou, e por isso ela ainda está viva e ainda quer continuar vivendo. O Willem encontrou um novo motivo para viver cuidando daquelas crianças e especialmente convivendo com Chtholly, e agora ele também quer viver. A chama do desejo de viver que queima em seus corações também alimenta seus desejos de lutar, e aí as coisas engraçadas começam a acontecer.

Quero dizer, eu acho que é por causa disso, né? Fato é que a Chtholly começou a ter umas visões muito loucas, que me lembram um bocado das barreiras das bruxas em Madoka Magica. Será isso resultado de sua vontade de viver, de seu treinamento para ficar mais forte, da melhoria que Willem fez em sua espada mágica? E o Willem que nunca havia esquecido totalmente de sua vida pregressa no final do episódio a viu bater em sua porta sem ser convidada – e ele não vai deixá-la do lado de fora esperando. Quem vai ficar esperando é a Chtholly, que de alguma forma sobrenatural entendeu que o Willem ir encontrar-se com uma pessoa significava uma separação prolongada. Ou isso foi erro de tradução ou foi erro de roteiro – sério, a menos que no original tenham dito algo muito diferente de “tal pessoa quer te ver” – “ok, eu vou”, a Chtholly reagiu de forma absurdamente desproporcional. Ou então só tem barco voador indo pra ilha dela uma vez por semestre e SukaSuka falhou em me contar isso.

  1. Angelo Kaoru Gomes Ribeiro

    É realmente triste ver que em um episódio de 20 min (exclui-se abertura e encerramento), 15 não acrescentaram em nada na história. O começo foi bom, começou a desandar quando a mina cachorro apareceu com uma side Quest, o Willem fez que ia recusar ( e se tivesse mesmo seria foda, dado o argumento que ele utiliza ) e depois aceita. Aí, entra tudo o que vc já mencionou no artigo. O que salvou foi o finalzinho e o preview. Mas tenho fé que foi só um lapso e os episódios não tratarão mais de assuntos desnecessários

    • Fábio
      Fábio "Mexicano" Godoy

      Não sei se o preview salva não. Quero dizer, parece que vai contar mais um pouco sobre aquele mundo e revelar mais um pedaço do passado do Willem. O que é importante e tal, mas depois de dois episódios expositivos (e de utilidade variando entre pequena e inexistente) um terceiro episódio expositivo será um porre, por mais que as informações sejam, enfim, relevantes.

      Obrigado pela visita e pelo comentário! =)

  2. Este episódio 5 de SukaSuka, foi fraco e ouso mesmo afirmar que 90% dele foi pura perda de tempo. Começando pela cena de batalha do início do episódio, fico impressionado com o uso daquele som de disparos de artilharia, já vi não sei quantos animes que usaram esse mesmo som de artilharia, os japoneses gostam mesmo de fazer reciclagem dos sons. Passando à parte do passeio na cidade, entre o Willem e as garotas, mais aquela garota meio animal, acho que foi pura perda de tempo. Já para não falar de duas cenas ridículas nesta parte, aquela cena do mister Pac-man e a sua carne especial e aquela cena, em que a garota meio animal, faz um escândalo por causa do Willem lhe ter tocado na barriga. Acho que estas duas cenas, foram o cúmulo da futilidade e inutilidade neste episódio. Por falar em inutilidade, que porcaria foi aquela dos bandidos a quererem matar o pai da garota meio animal, eles eram ridículos e mais ridículo ainda era o líder deles. Já para não falar da polícia daquela cidade, que seres mais feios e estranhos.
    Só aquela última cena entre o Willem e a Chtholly para se aproveitar alguma coisa deste episódio. Claro que o Willem quer voltar a lutar, afinal 500 anos atrás ele era um dos heróis que combatiam os demónios, um herói nunca desiste nem abandona as suas convicções. Aquelas visões que a Chtholly teve, podem ser sinais da degeneração mental, ou então é o sinal que o corpo dela está a perto de perecer. Acho que a única coisa, que pode manter a Chtholly viva mais um pouco é o amor dela pelo Willem, mas mesmo assim, o corpo dela e a mente dela não aguentarão muito tempo. A tua referência a Madoka mágica faz muito sentido, mas se SukaSuka for por esse caminho, prevejo muito sofrimento pela frente neste anime.
    Como sempre, mais um excelente artigo Fábio.

    • Fábio
      Fábio "Mexicano" Godoy

      Acho que você foi até generoso com esses 90%. Teve lá a sua graça, foi divertido, mas exceto pela cena final foi tudo bastante inútil e inconsequente.

      A parte dos bandidos foi mesmo a pior: eles metiam tanto medo em tanta gente, a filha do prefeito estava até mesmo com medo genuíno de que seu pai morresse, e na verdade estavam muito mais para um bando de maloqueiros quaisquer do que para um grupo rebelde violento. A polícia pode ser estranha, mas até que se encaixa bem no cenário, hehe.

      E essa história do Willem querer voltar a lutar, será que vai vingar? Acho que oportunidade ele vai ter mas a coisa foi meio deixada de lado depois.

      Muito obrigado pela visita e pelo comentário!! =D

      • Eu acredito que sim, que o Willem quer voltar a lutar. Não acho que seja puramente por vingança, mas as o trauma que ele tem em relação à família pode acender a chama da revolta dentro dele. Já para não falar, do desconforto que ele sente em relação à situação das garotas fadas, ele está absurdamente apegado a elas.
        O que me preocupa, mesmo eu sabendo que a maioria das garotas e mesmo o Willem estão prontos a morrer, é que o Willem tem o corpo completamente destruído. Ele quase teve um treco, quando usou uma dug weapon quando treinou a Chtholly, o corpo dele já não é capaz de produzir o tal veneno que ajudava os antigos humanos e agora as fadas a serem mais fortes. Mas como eu já vi o anime até ao episódio 8 (e ainda pretendo comentar os teus artigos do episódio 6 e 7 de Suka Suka) e parece que está tudo razoavelmente calmo (a excepção que a Chtholly já está com uma degeneração mental num estado avançado).

      • Fábio
        Fábio "Mexicano" Godoy

        Nunca cogitei que o Willem quisesse lutar por vingança. Ainda que sejam inteligentes e sencientes (até falam!), ele nunca demonstrou sentimentos muito fortes quanto a isso. Lidou razoavelmente bem até quando viu o próprio monstro que o petrificou.

        Acho que de algum modo ele foi criado para lutar, assim como hoje são as fadas, e ele simplesmente sente falta disso. E claro que gostaria de ajudá-las também.

        E bom, ele tem o problema com o corpo e a Chtholly tem o problema com a mente, já vimos pelo começo do primeiro episódio como tudo está caminhando em direção ao abismo.

Comentários