Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Difícil, né? Realmente, difícil. Sendo sincero, já cansei de ter que encher linguiça na introdução de todo artigo por falta de conteúdo. Mesmo que o artigo perca seu sentido na próxima linha, eu irei tentar resumir o que aconteceu nesse episódio, no caso: nada. De verdade, nada aconteceu, apesar de duas tramas estarem acontecendo ao mesmo tempo, nada de muito importante aconteceu, apenas coisas consideravelmente “ok” rolaram. Aliás, só pra variar, o episódio foi ruim, igual os outros cinco anteriores. Mentirinha, o episódio 4 foi bom, certo?

Curta o anime21 no facebook:

Vamos lá, por onde começar, eis a questão! Quando tu conversa com alguém que não conhece, qual a primeira coisa que fala? Talvez um simples “oi”? Ou até quem sabe já tenta puxar um assunto envolvendo algo que goste? Enfim, existem diversas formas para se iniciar um diálogo com alguém que tu não conhece. Contudo, apesar de existirem diversas formas, não deixa de ser algo um tanto quanto complicado, concordam comigo? Para os extrovertidos de plantão nem tanto, mas para as pessoas “normais”, é bem complicadinho sim. Essa falta de conteúdo que rola ao se conversar com desconhecidos também existe nos animes, e eu estou falando “disso” para justamente chegar até o ponto principal desse artigo: o episódio 6 de Sagrada.

Sagrada Reset é um anime recheado de diálogos sem conteúdo algum, quase em todo momento o protagonista está falando sobre algo aleatório que não tem QUALQUER conexão com o que está acontecendo. Eu sei que todo mundo já fez isso pelo menos uma vez na vida, mas apesar dos pesares, não quer dizer que eu tenho que aceitar isso de boa. Assim como eu faço em todo artigo, eu tenho a leve sensação de que Sagrada tenta encher linguiça com diálogos desconexos. Antes de mais nada, antes que alguém jogue pedra em mim, saibam que não são todos as conversas de Sagrada que são assim, algumas realmente possuem sentido, apenas algumas.

Ainda na vibe de encher linguiça, eu diria que Sagrada faz isso de forma perfeita. Neste episódio 6, o protagonista ligou pro guri que come informações (sei lá que poder ele tem) para pedir informações sobre o velho que teve o seu poder selado. Sabe o que o guri fez? Simplesmente pesquisou em algum Google da vida e repassou tudo o que leu para o protagonista. Simples, não? AGORA ME DIZ, AQUELE DIÁLOGO PRECISAVA EXISTIR? Eu tenho a leve sensação que não.


Sobre as duas tramas que citei na introdução, não são nada de muito incríveis. Uma é sobre um velho que teve seu poder selado e a outra é sobre o protagonista em si, uma tentativa de desenvolvê-lo, eu suponho. A trama do velho é bem aleatória na verdade, uma guria simplesmente foi lá e selou o poder dele porque é uma “vilã”. Essa desculpinha não desceu, deve ter algum motivo em especial, com certeza deve ter… eu espero que tenha.

Não passando muito longe da trama do velho, a trama do guri não é das melhores também, até agora nada em si foi revelado, apenas foi mostrado um pequeno flashback e uma conversa (no presente) com uma mulher que possui o poder de ver o futuro. Aliás, sobre esse flashback bizarro, se sou uma criança e um cara estranho trajado de terno pede pra sentar do meu lado, em um trem basicamente vazio, eu saio correndo igual um cavalo desesperado sem nem pensar duas vezes.

Quero concluir logo esse artigo, pois já não tenho muito sobre o que falar, na verdade, eu até poderia encher uma linguiça, mas critiquei esse tipo de prática logo acima, então não quero ser hipócrita nesse artigo, no próximo post faço isso, certo? Bom, o episódio não teve nada de especial, foi bem ruinzinho, na verdade. Eu diria que o carrinho ainda tá subindo a montanha para uma hora despencar lá de cima, e nessa hora chegaremos ao clímax desse anime. Bom ou ruim? Eu não sei, mas espero que o clímax seja bom. A animação disso é bem mediana-ruim, não tem nada de especial. Nesse episódio até colocaram uma trilha sonora no final — durante a conversa da guria-protagonista com a velha — mas não despertou nenhum tipo de sentimento em mim, eu até que entendi a intenção do estúdio, mas não funcionou comigo, não me motivou em nada. Tivemos a introdução de alguns personagens nesse anime, vamos ver como eles serão desenvolvidos, principalmente a ruivinha vilã.


Comentários