Estamos recrutando redatores, clique aqui e se candidate, vagas limitadas!

Depois de Eromanga-sensei me dar um fôlego de esperança no último episódio com a Grande Competição de Light Novels (percebeu que tem um “grande” na frase?), o anime voltou a me decepcionar. Não sei se estou sendo chato com o gênero, a abordagem do tema ou alguma coisa do tipo, mas dessa vez eu errei nas previsões.

Bom, no último episódio eu fiquei muito animado com a competição e o surgimento da nova rival de Masamune, mas acabou que a competição não era tão grande assim e a rival nem é tão rival quanto parece.

Em relação á disputa, eu esperava que ela teria um foco maior nos competidores, apresentando novos gêneros de light novels e motivações de cada um. Como resultado, tudo foi resolvido em um episódio, e com foco apenas em Masamune e Muramasa.

Sobre a nova personagem, ela não me decepcionou tanto. Um dos pontos positivos dela é como Muramasa consegue ser diferente de todas as garotas que apareceram até agora e com uma trajetória diferente também. Além disso, finalmente surgiu alguém que pudesse calar a boca da Yamada e até zoar com ela.

O grande problema é que, como todo anime, ela também é apaixonada pelo protagonista. Mesmo sendo algo muito comum de se acontecer, caracterizando o anime como harém, não acho tão interessante a ideia de como todas as personagens femininas se interessarem pelo principal, ainda mais por ele não ter nada de especial.

Era pra você esmagar os sonhos do Masamune, não se apaixonar por ele

Como havia dito no último episódio, poderia ser um rival homem, ou ela manter essa personalidade de assassina maníaca, que curti bastante. A única previsão que acertei foi o fato de que ela era realmente fã de Masamune, inclusive, o discurso sobre poder dar nota 1 milhão para sua própria história foi muito inspirador e podemos até fazer uma reflexão sobre isso.

Confesso que essa cena foi bonitinha

Outro ponto negativo do anime é, sem dúvidas, Sagiri. Não é possível que só eu esteja incomodado com a personalidade dela. Ela está agindo ainda mais como a irmãzinha chata e ciumenta apaixonada pelo irmão, e isso deve ser mantido até o fim da temporada, se não tiver uma segunda.

Mesmo assim, devo confessar que o lado Eromanga-sensei de Sagiri ainda me faz rir bastante. Esse é um bom diferencial da personagem, e que não estamos muito acostumados com esse tipo de coisa, então está funcionando muito bem. Outra cena protagonizada por ela que me surpreendeu foi quando a personagem saiu do quarto. Pena que foi só pra fazer o mesmo discurso de sempre, mas pelo menos teve um certo impacto.

Isso também pode nos fazer pensar sobre o motivo que fez ela ficar trancada no quarto por anos. Ainda estou curioso sobre o que deve ter acontecido e o quanto isso é importante, já que ela está começando a sair agora. O anime apresentou como algo muito dramático e sério, mas ainda nem desconfio sobre o que é exatamente.

Por fim, a resolução da Grande, Imensa e Gigantesca Competição de Light Novels em apenas um único episódio foi muito brochante. Mesmo que não desse o foco que eu esperava, acredito que poderia ser algo maior e mais explorado.

Como o cara ganha a competição com um título desses?

Não sei exatamente o que esperar dos próximos episódios, mas ainda devemos ver o anime de Masamune passando na televisão. Se ainda nessa temporada for explicado o porquê Sagiri fica trancada no quarto e os dois irmãos não terminarem juntos, saíremos no lucro.

Comentários